A história

Tempo: 1350


Tempo: 1350
Janeironeve
fevereirofrio e seco
marcharchuva pesada
abrilameno com aguaceiros
Poderiachuveiros e sol
Junhoensolarado, pouca chuva
Julho: 1ª semanachuveiros
Julho: 2ª semanachuveiros
Julho: 3ª semanaseco e quente
Julho: 4ª semanasol quente
Colheitamuito bom
Produção44 feixes por acre
Preços de safra Trigo8s. 3d.
(por trimestre)Aveia3s. 8d.
Cevada6s. 4d.
Ervilhas4s. 5d.

A peste negra: como ratos, pulgas e germes quase eliminaram a Europa

Há mais de seis séculos, um desastre atingiu os europeus. Uma praga mortal, viajando para o oeste ao longo das rotas comerciais da Ásia Central, atingiu o continente com tal força que varreu aldeias inteiras e matou até 25 milhões de pessoas. A “Peste Negra”, como foi chamada, não apenas despovoou a Europa, mas preparou o terreno para profundas mudanças sociais.

Acredita-se que a doença que mais tarde foi chamada de “Peste Negra” tenha se originado nas estepes da Ásia Central, gradualmente trazida para o oeste ao longo das rotas comerciais. A primeira aparição da praga na Europa foi em Gênova em outubro de 1347. Uma hipótese é que os comerciantes italianos contraíram a praga durante o cerco mongol à cidade de Caffa na Crimeia, onde os agressores teriam atirado os corpos das vítimas da praga sobre os muros da cidade. Os comerciantes fugiram da cidade, voltando para Gênova com a doença. Em poucos meses, 60% da população da cidade estava morta.

O escritor italiano Giovanni Boccaccio viveu a primeira onda de peste que varreu a vizinha Florença em 1348. A cidade fez muitos preparativos para evitar a doença, inclusive recusando-se a permitir que os atingidos pela peste entrassem na cidade. Apesar disso, a doença se manifestou naquela primavera, quase certamente devido ao clima mais quente e ao aumento da atividade de ratos e pulgas.

Boccaccio descreveu um mundo onde a ignorância sobre a peste e como combatê-la espalha a morte e a paranóia. As pessoas pensavam que apenas tocar nas roupas do falecido era suficiente para contrair a peste, e evitavam o contato até mesmo com amigos e familiares para evitar até mesmo a chance de contraí-la. Moradores da cidade caminhavam pelas ruas cheirando perfumes para evitar o cheiro de mortos e moribundos. A praga matou os infectados tão rápido que morreram nas ruas, enquanto outros morreram em casa, sem serem notados, até que o cheiro de seus cadáveres em decomposição alertou seus vizinhos.

Da Itália, a praga varreu a Europa, repetindo a tragédia de Gênova continuamente. A praga cruzou o continente em ondas e de vários pontos de entrada, não apenas em Gênova, mas normalmente por meio de rotas comerciais. Em agosto de 1348, atingiu o sul da Inglaterra e, em 1350, invadiu a Escandinávia. Em 1353, ele havia chegado a Moscou. No geral, acredita-se que a Peste Negra matou um terço da população da Europa, ou 25 milhões de pessoas. Na Inglaterra, matou metade da população.

Qual foi a praga? Cientistas acreditam que foi a peste bubônica, também conhecida como bactéria Yersinia pestis. Yersinia pestis normalmente infecta a pulga do rato oriental, que por sua vez infecta pequenos roedores, como camundongos, roedores e esquilos. À medida que seus hospedeiros roedores morrem, as pulgas infectadas procuram e picam humanos. Alternativamente, a peste bubônica pode ser transferida de humano para humano por meio de bactéria na tosse da pessoa infectada, embora isso seja raro e exija um contato extremamente próximo.

Uma pessoa infectada com a peste desenvolve sintomas em dois a seis dias, enquanto uma pessoa exposta por tosse pode desenvolvê-los em um a três dias. A taxa de mortalidade por peste nos Estados Unidos antes que os tratamentos com antibióticos fossem descobertos era de aproximadamente 66%. Não existe vacina.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, “os pacientes desenvolvem um início súbito de febre, dor de cabeça, calafrios e fraqueza e um ou mais gânglios linfáticos inchados, sensíveis e doloridos (chamados de bubões). Esta forma é geralmente o resultado de uma picada de pulga infectada. A bactéria se multiplica no nódulo linfático mais próximo de onde a bactéria entrou no corpo humano. Se o paciente não for tratado com antibióticos apropriados, a bactéria pode se espalhar para outras partes do corpo. ” Se não for tratada, a peste bubônica pode se transformar em peste septicêmica, à medida que a bactéria da peste se multiplica e causa febre, calafrios, fraqueza extrema, dor abdominal, choque, sangramento interno e morte de órgãos.

A falta de conhecimento médico, ou mesmo de conhecimento científico básico, ajudou a espalhar a praga. O povo da Idade Média certamente não acreditava ou mesmo concebia organismos microscópicos capazes de causar doenças em seres humanos. Como resultado, toda a cadeia epidemiológica, desde Yersinia pestis para pulgas de ratos orientais para ratos e, finalmente, para humanos, era incompreensível. Os humanos, em vez disso, culparam outras fontes, incluindo miasma (ar ruim), estrangeiros, grupos minoritários, como judeus e ciganos, e a maldade geral da sociedade sendo punida por Deus.

A praga alterou profundamente a sociedade. A sociedade fraquejou quando pessoas em todos os níveis, de nobres a camponeses, morreram em grande número. Locatários morreram e não foram substituídos, enfraquecendo o poder da pequena nobreza. As revoltas camponesas ocorreram na Inglaterra, França, Bélgica e Itália. Aldeias inteiras foram dizimadas. Em muitos lugares, a praga matou adultos saudáveis ​​em comunidades predominantemente agrárias, criando uma escassez de alimentos. As pessoas nas zonas afetadas pela peste evitavam outras pessoas, enfraquecendo o tecido socioeconômico das aldeias e comunidades.

Ironicamente, a praga teve algum benefício. Os sobreviventes da peste desfrutaram de um padrão de vida mais elevado, devido a uma repentina superabundância de terras e bens. As sociedades rígidas tornaram-se mais flexíveis à medida que as mortes no topo encorajavam a mobilidade ascendente. Uma atitude de questionamento da autoridade e dos dogmas existentes surgiu, como resultado da incapacidade da igreja e do estado de conter os surtos. A praga é ainda creditada por mudar as atitudes em relação à vida e à morte, com o resultado de que os ricos se tornaram patrocinadores de artistas, escritores e arquitetos - a base da Renascença.

Os surtos da peste continuaram pelos trezentos anos seguintes, incluindo a Grande Peste de Londres em 1665, que matou um quarto da população da cidade. No entanto, por mais disseminada e mortal que fosse, a praga nunca se tornou um residente permanente na Europa. Este e outros fatores, como a velocidade incomum com que se espalhou e a falta de mortes registradas de ratos, sugerem para alguns cientistas uma doença hemorrágica semelhante ao Ebola foi realmente responsável.

A Peste Negra foi uma tremenda tragédia para a Europa, mas também foi o ímpeto para a convulsão social. A Europa que surgiu ficou traumatizada, mas mais dinâmica do que nunca, enveredando por um lento caminho de descobertas filosóficas, científicas e geográficas que acabou por se espalhar por todo o mundo. De certa forma, os sobreviventes da praga inocularam a humanidade contra os surtos futuros de doenças por meio da difusão da ciência.

Kyle Mizokami é um escritor de defesa e segurança nacional baseado em San Francisco que apareceu no Diplomata, Política estrangeira, Guerra é chata e a Besta Diária. Em 2009, ele foi cofundador do blog de defesa e segurança Japan Security Watch. Você pode segui-lo no Twitter: @KyleMizokami.

Imagem: Peter Brueghel's O triunfo da morte. Wikimedia Commons / domínio público


Ambos em uso há séculos

O sistema de numeração de anos Anno Domini foi introduzido por um monge cristão chamado Dionysius Exiguus no século VI. A contagem do ano começa no ano 1 do calendário gregoriano. Supõe-se que este seja o ano do nascimento de Jesus, embora os historiadores modernos freqüentemente concluam que ele nasceu cerca de 4 anos antes.

A expressão Era Comum também não é uma invenção nova; ela está em uso há várias centenas de anos. Em inglês, é encontrado em escritos já em 1708. Em latim, o termo "vulgaris aerae" (inglês, Vulgar Era) foi usado alternadamente com "Christian Era" já em 1600.


Quase seco. Muito leve (máx. 18 e degC na terça de manhã, min 8 e degC no sábado à noite). Ventos aumentando (calmo no sábado à tarde, ventos frescos de O na segunda à noite).

Esta tabela fornece a previsão do tempo para Tuckerman Ravine na altitude específica de 1350 m. Nossos modelos meteorológicos avançados nos permitem fornecer previsões meteorológicas distintas para várias elevações da Ravina Tuckerman. Para ver as previsões do tempo para as outras elevações, use a guia de navegação acima da tabela. Para uma visão geral mais ampla do tempo, consulte o Mapa do Tempo de New-Hampshire.


1.000 anos atrás, o milho tornou esta sociedade grande. Então, um clima em mudança o destruiu

Cahokia Mounds State Historic Site em Collinsville, Illinois. Uma próspera cidade indígena americana que ganhou destaque após 900 d.C. devido ao cultivo de milho bem-sucedido, ela pode ter entrado em colapso devido às mudanças climáticas. Michael Dolan / Flickr ocultar legenda

Cahokia Mounds State Historic Site em Collinsville, Illinois. Uma próspera cidade indígena americana que ganhou destaque após 900 d.C. devido ao cultivo de milho bem-sucedido, pode ter entrado em colapso devido às mudanças climáticas.

A cerca de 15 minutos de carro a leste de St. Louis, está um complexo de montes de terra que outrora sustentou uma cidade pré-histórica de milhares de habitantes. Por algumas centenas de anos, a cidade, chamada Cahokia, e várias cidades-estado menores como ela floresceram no vale do rio Mississippi. Mas quando os colonizadores europeus pisaram em solo americano no século 15, essas cidades já estavam vazias.

Os cientistas não parecem concordar sobre o que exatamente levou à ascensão ou queda dessa cultura indígena americana do Mississippi, um grupo de sociedades agrícolas que se estendia do norte do local de Cahokia às atuais Louisiana e Geórgia. As possíveis explicações incluem enchentes e lutas internas. Mas um estudo recente acumula novas evidências sobre outra teoria, uma argumentando que a mudança do clima e sua influência na agricultura foram as forças que fizeram as cidades florescerem e depois as levaram ao colapso.

Cahokia era o maior e possivelmente o centro cultural e político das cidades do Mississippi, diz o arqueólogo Timothy Pauketat, da Universidade de Illinois, que não estava envolvido no novo estudo. Os pesquisadores notaram que essas cidades começaram a construir aproximadamente na época de um período excepcionalmente quente chamado de Anomalia Climática Medieval. E eles começaram a declinar quando o clima global esfriou abruptamente durante uma época chamada de Pequena Idade do Gelo. "Mas os registros paleoclimáticos desta região não foram realmente suficientes para testar essa hipótese", disse Broxton Bird, climatologista da Indiana University-Purdue University Indianapolis, e principal autor do estudo.

A nova evidência vem de camadas antigas de cristais de calcita (uma forma de carbonato de cálcio) enterrados entre camadas de lama no Lago Martin, próximo a Indiana. Os átomos de oxigênio em cada camada de calcita contêm informações sobre a quantidade de chuva no verão que a camada se formou. Uma proporção maior de oxigênio 18, um isótopo mais pesado do elemento, sugere chuvas maiores, fornecendo aos pesquisadores um registro ano a ano de chuvas que remontam a centenas de anos.

De acordo com os sedimentos do lago, o Vale do Mississippi Central começou a receber mais chuvas nos anos 900. E foi aí que o milho começou a florescer. Algumas décadas depois, esqueletos de várias cidades do Mississippi começam a mostrar uma assinatura distinta de isótopos de carbono do milho, que sugere que as pessoas não estavam apenas comendo milho, mas comendo muito. "Isso chega por volta de 950 e é mais ou menos quando a população de Cahokia explode", diz Bird.

Foi mais ou menos na mesma época que as grandes pirâmides de terraplenagem da cidade começaram a ser erguidas. Ao lado do maciço Monk's Mound de 10 andares, há uma grande praça que foi usada para cerimônias religiosas e para praticar o esporte dos índios americanos, envolvendo distintos discos de pedra posteriormente descobertos por arqueólogos. “[A produção de milho] produz excedentes de alimentos”, diz Bird. E isso permitiu aos Mississippians construir uma sociedade com recreação complexa e práticas religiosas, diz ele.

Cahokia tornou-se tão notável nesta época que outras chefias do Mississippian podem ter começado a se separar ou surgindo com seu sucesso, diz Pauketat. Esses outros centros culturais provavelmente estavam copiando Cahokia, diz ele.

Mas os bons tempos não duraram. Apenas alguns séculos depois que as culturas do Mississippi atingiram seu auge, a tendência de aquecimento medieval começou a se reverter, em parte por causa do aumento da atividade vulcânica no planeta. Por volta de 1200 d.C., os padrões climáticos em toda a América do Norte mudaram, e uma corrente de jato transcontinental que antes puxava as chuvas vitais do Golfo do México começou a canalizar o ar frio do Ártico totalmente seco. "Mudamos para uma seca profunda em 1350 d.C.", diz Bird. Foi o início da Pequena Idade do Gelo. O período de seca não iria quebrar por até 500 anos, de acordo com os sedimentos de calcita do Lago Martin.

O clima ficou ruim para o cultivo de milho. Além disso, trabalhos anteriores de outros pesquisadores sugerem que, à medida que o meio do continente e as regiões a leste do rio Mississippi se tornaram mais secas, as terras a oeste do rio tornaram-se muito mais úmidas. As chuvas que inundam suas cabeceiras ocidentais podem ter causado grandes enchentes em Cahokia, estressando as fazendas já decadentes. "Essa área não era inundada dessa forma há 600 anos", diz Samuel Munoz, paleoclimatologista do Instituto Oceanográfico Woods Hole que fez essa pesquisa, mas não fez parte do estudo de Bird.

Como os recursos alimentares diminuíram em face de uma seca implacável, de séculos, Bird pensa que a atmosfera política dos Mississippians começou a se desestabilizar. "Os sinais de conflito não começam realmente a sério até que os recursos se tornem mais escassos após 1250 d.C.", diz ele. "Não apenas mais paliçadas e aldeias queimadas, mas lesões esqueléticas reais, decapitações, ataques e coisas assim." Com o crescente derramamento de sangue e a crescente escassez de alimentos que deve ter ocorrido após a dramática mudança no clima, Bird acha que os Mississipianos abandonaram suas cidades e migraram para lugares mais ao sul e ao leste, como a atual Geórgia, onde as condições eram menos extremas. Antes do final do século 14, o registro arqueológico sugere que Cahokia e as outras cidades-estado foram completamente abandonadas.

No entanto, pode não ser toda a história, diz Pauketat. “Eu aceito [o argumento do clima] até certo ponto, mas este tratamento genérico sugere que as pessoas se tornam passivas e sua ascensão ou colapso depende de quanto chove”. Em vez disso, ele aponta para outros fatores sociais e políticos que poderiam ter impulsionado a ascensão ou queda das culturas do Mississippi.

As pessoas que construíram Cahokia, por exemplo, tinham um local de escolha para a construção da cidade, diz ele. "Acontece que alguns dos solos agrícolas mais ricos do meio do continente estão bem contra a área de Cahokia." Talvez a localização privilegiada - e não apenas a quantidade de chuva - tenha ajudado a cidade a ganhar destaque, diz ele. Cahokia também parece ter sido um importante centro religioso para os Mississipianos. No topo de muitos dos montes de terraplenagem havia templos e locais de sacrifício, alguns com evidências de sacrifícios humanos. Isso também pode ter contribuído para o sucesso de Cahokia, já que grupos de pessoas de quilômetros ao redor podem ter migrado para ficar perto deste local divino, diz Pauketat.

Quanto à queda da cidade, ela pode ter sucumbido não apenas ao clima, mas também à guerra por razões culturais ou territoriais. Se for verdade que Cahokia era uma cidade ímã para muitos povos, as barreiras étnicas ou culturais entre os diferentes grupos poderiam ter gerado tensões políticas, diz ele. Então, a queda de Cahokia pode ter tido um efeito dominó em outras cidades-estado do Mississippian que dependiam cultural e politicamente de Cahokia, acrescenta.

É possível que a mudança climática e a insegurança alimentar tenham levado uma sociedade já problemática do Mississippian ao limite, diz Jeremy Wilson, arqueólogo da IU-PUI e co-autor do jornal. “A mudança climática que documentamos pode ter exacerbado o que já era uma situação sociopolítica em deterioração”, diz ele.

Correção em 11 de fevereiro de 2017

Uma versão anterior desta história escreveu incorretamente o primeiro nome de Jeremy Wilson como Jeremey e identificou erroneamente as associações de dois dos autores do artigo como Purdue University em vez de Indiana University-Purdue University Indianapolis.


Cronograma: Mudanças Climáticas

900-1300 e dois pontos O Período Quente Medieval traz um clima quente para a Europa, graças a uma oscilação excepcionalmente forte do Atlântico Norte trazendo calor extra.

1350-1850 e dois pontos A Pequena Idade do Gelo arrepia partes do hemisfério norte.

1709 e dois pontos À medida que a Pequena Idade do Gelo chega ao fim, a Europa vive um inverno assustadoramente frio.

Propaganda

1827 e dois pontos O polímata francês Jean-Baptiste Fourier prevê um efeito atmosférico mantendo a Terra mais quente do que seria de outra forma. Ele é o primeiro a usar uma analogia com a estufa.

1863 e dois pontos O cientista irlandês John Tyndall publica um artigo que descreve como o vapor de água pode ser um gás de efeito estufa.

1890 e dois pontos O cientista sueco Svante Arrhenius e um americano, P C Chamberlain, consideram de forma independente os problemas que podem ser causados ​​pelo CO2 acumulando-se na atmosfera. Os dois cientistas perceberam que a queima de combustíveis fósseis pode levar ao aquecimento global, mas nenhum deles suspeita que o processo já tenha começado.

1890 a 1940 e cólon As temperaturas médias do ar na superfície aumentam cerca de 0,25 ° C. Alguns cientistas veem o American Dust Bowl como um sinal do efeito estufa em ação.

1940 a 1970 e dois pontos Resfriamento mundial de 0,2 ° C. Diminui o interesse científico pelo efeito estufa. Alguns climatologistas prevêem uma nova era do gelo.

1957 e dois pontos O oceanógrafo americano Roger Revelle alerta que a humanidade está conduzindo um & # 8220 experimento geofísico em grande escala & # 8221 no planeta, liberando gases de efeito estufa. O colega David Keeling configura o primeiro monitoramento contínuo de CO2 níveis na atmosfera. Keeling logo encontra um aumento regular ano após ano.

Década de 1970 e cólon Série de estudos do Departamento de Energia dos Estados Unidos aumenta as preocupações sobre o aquecimento global futuro.

1979 e dois pontos A Primeira Conferência Mundial do Clima adota a mudança climática como questão principal e pede aos governos & # 8220 que prevejam e evitem possíveis mudanças climáticas causadas pelo homem. & # 8221

1985 e dois pontos Primeira grande conferência internacional sobre o efeito estufa em Villach, Áustria, adverte que os gases do efeito estufa irão & # 8220 na primeira metade do próximo século, causar um aumento da temperatura média global que é maior do que qualquer outro na história do homem & # 8217s. & # 8221 Isso pode fazer com que o nível do mar suba até um metro, dizem os pesquisadores. A conferência também relata que outros gases além do CO2, como metano, ozônio, CFCs e óxido nitroso, também contribuem para o aquecimento.

1987 e dois pontos O ano mais quente desde que os registros começaram. A década de 1980 acabou sendo a década mais quente já registrada, com sete dos oito anos mais quentes registrados até 1990. Mesmo os anos mais frios da década de 1980 foram mais quentes do que os anos mais quentes da década de 1880.

1988 e dois pontos O aquecimento global atrai manchetes em todo o mundo depois que cientistas em audiências no Congresso em Washington DC atribuem a influência da grande seca nos Estados Unidos à sua influência. Reunião de cientistas do clima em Toronto pede subsequentemente cortes de 20% no CO global2 emissões até o ano de 2005. A ONU cria o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) para analisar e relatar as descobertas científicas.

1990 e dois pontos O primeiro relatório do IPCC revela que o planeta se aqueceu 0,5 ° C no século passado. O IPCC alerta que apenas medidas fortes para interromper o aumento das emissões de gases de efeito estufa evitarão um aquecimento global grave. Isso fornece influência científica para as negociações da ONU para uma convenção climática. As negociações começam após a Assembleia Geral da ONU em dezembro.

1991 e dois pontos O Monte Pinatubo entra em erupção nas Filipinas, jogando detritos na estratosfera que protege a Terra da energia solar, o que ajuda a interromper a tendência de aquecimento. As temperaturas médias caem por dois anos antes de subir novamente. Os cientistas apontam que este evento mostra como as temperaturas globais são sensíveis à perturbação.

1992 e dois pontos A Convenção sobre Mudança do Clima, assinada por 154 nações no Rio, concorda em prevenir o aquecimento & # 8220dangerous & # 8221 dos gases de efeito estufa e define a meta inicial de reduzir as emissões dos países industrializados aos níveis de 1990 até o ano 2000.

1994 e dois pontos A Aliança dos Pequenos Estados Insulares - muitos dos quais temem que desapareçam sob as ondas com o aumento do nível do mar - adota uma demanda por cortes de 20% nas emissões até o ano de 2005. Isso, dizem eles, limitará o aumento do nível do mar em 20 centímetros .

1995 e dois pontos O ano mais quente registrado até o momento. Em março, o Mandato de Berlim é acordado pelos signatários na primeira reunião completa da Convenção sobre Mudança do Clima em Berlim. Os países industrializados concordam com a necessidade de negociar cortes reais em suas emissões, a serem concluídos até o final de 1997.

Em novembro, o IPCC afirma que o aquecimento atual & # 8220 é improvável que seja inteiramente natural na origem & # 8221 e que & # 8220 o balanço das evidências sugere uma influência humana discernível no clima global & # 8221. Seu relatório prevê que, em um cenário & # 8220 business as usual & # 8221, as temperaturas globais até o ano 2100 terão subido entre 1 ° C e 3,5 ° C.

1996 e dois pontos Na segunda reunião da Convenção sobre Mudança do Clima, os EUA concordam pela primeira vez em vincular legalmente as metas de emissões e ficar do lado do IPCC contra cientistas céticos influentes. Após uma pausa de quatro anos, as emissões globais de CO2 retome sua subida íngreme, e os cientistas alertam que a maioria dos países industrializados não cumprirá o acordo do Rio para estabilizar as emissões nos níveis de 1990 até o ano 2000.

1997 e dois pontos O Protocolo de Quioto concorda com cortes de emissões legalmente obrigatórios para nações industrializadas, em média 5,4%, a serem cumpridos até 2010. A reunião também adota uma série de medidas de flexibilidade, permitindo que os países cumpram suas metas parcialmente através do comércio de licenças de emissão, estabelecendo sumidouros de carbono, como florestas para absorver as emissões e investir em outros países. As regras precisas são deixadas para negociações futuras. Enquanto isso, o governo dos EUA diz que não ratificará o acordo a menos que veja evidências de & # 8220 participação significativa & # 8221 na redução de emissões dos países em desenvolvimento.

1998 e dois pontos Negociações posteriores em Buenos Aires não resolvem disputas sobre o livro de regras de Kyoto & # 8220 & # 8221, mas chegam a acordo sobre um prazo para resolução até o final de 2000. 1998 é o ano mais quente da década mais quente do século mais quente do milênio .

2000 e dois pontos Os cientistas do IPCC reavaliam as prováveis ​​emissões futuras e alertam que, se as coisas correrem mal, o mundo pode aquecer 6 ° C em um século. Uma série de grandes inundações em todo o mundo reforça a preocupação pública de que o aquecimento global está aumentando o risco de eventos climáticos extremos. Mas em novembro, as negociações decisivas realizadas em Haia para finalizar o livro de regras & # 8220Kyoto & # 8221 não conseguiram chegar a um acordo depois que a UE e os EUA desistiram. Decisões adiadas pelo menos até maio de 2001.

2001 e dois pontos O novo presidente dos Estados Unidos, George W Bush, renuncia ao Protocolo de Kyoto porque acredita que isso prejudicará a economia dos Estados Unidos. Depois de alguma hesitação, outras nações concordam em seguir em frente sem ele. As negociações em Bonn em julho e em Marrakech em novembro finalmente concluem as letras miúdas do protocolo. Analistas dizem que as lacunas atrelaram os cortes acordados nas emissões dos signatários de países ricos a menos de um terço da promessa original de Kyoto. As nações signatárias exortaram a ratificar o protocolo em suas legislaturas nacionais a tempo para que ele entre em vigor antes do final de 2002.

2002 e dois pontos Parlamentos na União Européia, Japão e outros ratificam Kyoto. Mas as complicadas regras do protocolo exigem a ratificação por nações responsáveis ​​por 55% das emissões dos países industrializados, antes que possa entrar em vigor. Depois que a Austrália se juntou aos EUA para renegar o acordo, a Rússia teve que fazer ou quebrar o tratado, mas hesita. Enquanto isso, o mundo vive o segundo ano mais quente já registrado e a camada de gelo da Antártica e do Larsen B # 8217s se desfaz.

2003 e dois pontos Globalmente, é o terceiro ano mais quente já registrado, mas a Europa experimenta o verão mais quente em pelo menos 500 anos, com um número estimado de 30.000 fatalidades como resultado. Os pesquisadores concluíram posteriormente que a mudança climática pelo menos dobrou o risco de uma onda de calor acontecer. O clima extremo custa um recorde estimado de US $ 60 bilhões este ano. O ano de 2003 também testemunhou uma acentuada aceleração da taxa de acumulação de gases de efeito estufa. Os cientistas não têm certeza se é um sinal ou uma tendência nova e mais sinistra. Enquanto isso, a Rússia sopra quente e frio sobre Kyoto.

2004 e dois pontos Um acordo é fechado em Kyoto. O presidente Putin anuncia em maio que a Rússia apoiará o Protocolo. Em 18 de novembro, o parlamento russo ratificou o protocolo, abrindo caminho para que ele entrasse em vigor em 2005. Um estudo relaciona a onda de calor de 2003 ao aquecimento global. Blockbuster de Hollywood O dia Depois de Amanhã baseia seu enredo em um cenário de mudanças climáticas exageradas.

2005 e dois pontos Em 16 de fevereiro, o Protocolo de Kyoto entra em vigor. Em dezembro, os signatários de Kyoto concordam em discutir as metas de emissões para o segundo período de conformidade após 2012, enquanto os países sem metas, incluindo os EUA e a China, concordam com um & # 8220 diálogo não vinculativo & # 8221 sobre seus papéis futuros na redução das emissões. A Europa lança seu Esquema de Comércio de Emissões, apesar das críticas à ideia.

2005 é o segundo ano mais quente já registrado. Os pesquisadores associam o aquecimento a uma temporada recorde de furacões nos Estados Unidos, o derretimento acelerado do gelo marinho do Ártico e o permafrost siberiano. Em uma reunião crucial sobre o clima realizada em Exeter, no Reino Unido, cientistas alertaram que o manto de gelo oeste da Antártica está começando a entrar em colapso.

2006 e dois pontos O Relatório Stern, encomendado pelo governo do Reino Unido, argumenta que os custos de lidar com a mudança climática serão maiores do que os custos de evitá-la. Filme sobre mudança climática de Al Gore e # 8217s Uma verdade Inconveniente torna-se um sucesso de bilheteria. As emissões de dióxido de carbono estão aumentando mais rápido do que na década de 1990, e novas evidências reforçam o gráfico icônico & # 8220hockey stick & # 8221. A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos é levada à Suprema Corte por sua recusa em regulamentar o CO2 emissões. Agências americanas, incluindo a NASA, são acusadas de tentar censurar especialistas em clima.

2007 e dois pontos O quarto Relatório de Avaliação do IPCC atribui a culpa pelo aquecimento global firmemente à humanidade, estima o custo da estabilização dos gases de efeito estufa em & $ 1830 bilhões e pede aos governos que comecem a planejar medidas adaptativas. Alguns dos cenários mais extremos são deixados de fora do relatório, levando a acusações de que ele foi diluído. O relatório de síntese alerta para mudanças climáticas & # 8220 abruptas e irreversíveis & # 8221.

Al Gore e o IPCC recebem o Prêmio Nobel da Paz, enquanto um juiz do Reino Unido critica Uma verdade Inconveniente por conter nove & # 8220 imprecisões factuais & # 8220. Documentário de TV A grande fraude do aquecimento global alega que a ciência do clima é profundamente falha - descobriu-se mais tarde que o programa deturpou a ciência e os pesquisadores entrevistados reclamaram ao órgão britânico de fiscalização dos padrões de transmissão, o Ofcom. Em abril, a Suprema Corte dos EUA determina que a EPA tem autoridade para regular as emissões de dióxido de carbono.

As medições da atividade solar mostram que ela diminuiu desde a década de 1980, desmentindo a alegação de que é responsável pelo aquecimento global. Na cúpula anual do clima da ONU realizada em dezembro em Bali, representantes de governos de todo o mundo concordaram com um cronograma para estabelecer uma substituição pós-2012 para o protocolo de Kyoto. A delegação dos Estados Unidos é vaiada publicamente e concorda com a promessa na décima primeira hora.

2008 e dois pontos O urso polar está listado na lei de espécies ameaçadas dos Estados Unidos, devido ao risco para seu habitat devido às mudanças climáticas. O Alasca ameaça processar a decisão. A World Conservation Union constatou que milhares de espécies estão em risco pelas mudanças climáticas.

Barack Obama se torna presidente dos Estados Unidos, prometendo aumentos no financiamento da ciência, especialmente para mudanças climáticas e tecnologia de energia. Ele nomeia o ganhador do Prêmio Nobel e especialista em energias renováveis ​​Steve Chu como secretário de energia.

2009 e dois pontos Governos, incluindo os EUA, se preparam para negociar um sucessor para o Protocolo de Kyoto em uma conferência em dezembro. Eric Steig e seus colegas mostram que a Antártica está esquentando. Uma fina faixa de gelo protegendo o manto de gelo Wilkins do colapso se rompe, acelerando o desaparecimento do manto e do # 8217 - enquanto o Ártico continua a aquecer muito mais rápido do que o esperado. Um grande estudo sugere que a humanidade não pode emitir mais do que 1 trilhão de toneladas de carbono, se quisermos evitar aumentos de temperatura de 2 ° C ou mais.

Povos indígenas de todo o mundo se reúnem no Alasca para chegar a um acordo sobre uma posição comum sobre a mudança climática. Itália e Suíça concordam em redesenhar suas fronteiras em resposta ao derretimento das geleiras.


Pequena Idade do Gelo

A Pequena Idade do Gelo foi um período de condições regionalmente frias entre aproximadamente 1300 DC e 1850. O termo & # 8220 Pequena Idade do Gelo & # 8221 é um tanto questionável, porque não houve um período único e bem definido de frio prolongado. Houve duas fases da Pequena Idade do Gelo, a primeira começando por volta de 1290 e continuando até o final do século XV. Houve um período ligeiramente mais quente nos anos 1500, após o qual o clima se deteriorou substancialmente, com o período mais frio entre 1645 e 1715. Durante esta fase mais fria da Pequena Idade do Gelo, há indicações de que as temperaturas médias de inverno na Europa e na América do Norte eram até 2 ° C mais baixas do que atualmente.

Há evidências históricas substanciais da Pequena Idade do Gelo. O Mar Báltico congelou, assim como muitos rios e lagos da Europa. O gelo acumulado expandiu-se para o sul, no Atlântico, tornando o transporte marítimo para a Islândia e a Groenlândia impossível por meses a fio. Os invernos eram extremamente frios e os verões geralmente frios e úmidos. Essas condições levaram à quebra generalizada de safras, fome e declínio populacional. A linha das árvores e a linha da neve caíram e as geleiras avançaram, invadindo cidades e fazendas no processo. Os níveis de agitação social aumentaram à medida que grandes porções da população foram reduzidas à fome e à pobreza.

Regiões marginais

Durante o auge da Pequena Idade do Gelo, em geral era cerca de um grau Celsius mais frio do que atualmente. O Mar Báltico congelou, assim como a maioria dos rios da Europa. Os invernos eram extremamente frios e prolongados, reduzindo a estação de cultivo em várias semanas. Essas condições levaram à quebra generalizada de safras, fome e, em algumas regiões, ao declínio da população.

Os preços dos grãos aumentaram e o vinho tornou-se difícil de produzir em muitas áreas e os vinhedos comerciais desapareceram na Inglaterra. A pesca no norte da Europa também foi gravemente afetada, pois o bacalhau migrou para o sul em busca de água mais quente. A tempestade e as inundações aumentaram e nas regiões montanhosas a linha das árvores e a linha da neve diminuíram. Além disso, as geleiras avançaram nos Alpes e no norte da Europa, invadindo cidades e fazendas no processo.

A Islândia foi uma das áreas mais atingidas. O gelo marinho, que hoje está bem ao norte, desceu ao redor da Islândia. Em alguns anos, era difícil trazer um navio para terra em qualquer lugar ao longo da costa. Os grãos tornaram-se impossíveis de cultivar e até mesmo as colheitas de feno falharam. As erupções vulcânicas tornaram a vida ainda mais difícil. A Islândia perdeu metade de sua população durante a Pequena Idade do Gelo.

Rhône glacier ca. 1870. Source: Wikimedia Commons

Tax records in Scandinavia show many farms were destroyed by advancing ice of glaciers and by melt water streams. Travellers in Scotland reported permanent snow cover over the Cairngorm Mountains in Scotland at an altitude of about 1200 metres. In the Alps, the glaciers advanced and threatened to bulldozed towns. Ice-dammed lakes burst periodically, destroying hundreds of buildings and killing many people. As late as 1930 the French Government commissioned a report to investigate the threat of the glaciers. They could not have foreseen that human induced global warming was to deal more effective with this problem than any committee ever could.

Flourishing of European culture

Despite the difficulties in marginal regions, culture and economy were generally flowering in Europe during the Little Ice Age. This is most visible in the way that people transformed their environment during the 17th and 18th centuries with expanding agriculture and large scale land reclamation, for example in the Netherlands and England.

Winter landscape by Brueghel the Elder.
Fonte: Wikimedia Commons

The Little Ice Age also coincided with the maritime expansion of Europe and the creation of seaborne trading and later colonial empires. First came the Spanish and Portuguese, followed by the Dutch, English and other European nations. Key to this success was the development of shipbuilding technology which was a response to both trading, strategic but also climatic pressures.

Arte e arquitetura also flourished, which is probably best embodied in the wonderful winter landscape paintings which can be considered a direct result of the Little Ice Age. These paintings show us ice-skaters enjoying themselves, a sign that they were more than capable to withstand the hasher winter conditions and that they had also enough food (Robinson: 2005). The latter is a key element in the success of European culture at that time.

On balance, the Little Ice Age affected northern European history in different ways. Regions that diversified agriculture and had good access to the international trade network, like Britain and the Low Countries, could cope quite easily with increasingly severe weather conditions. They could import food when harvests failed. Trade also gave them the financial base to develop technological responses.

In isolated regions, like high alpine areas of Switzerland, the Highlands of Scotland or Iceland, the unfavorable condition of the Little Ice Age, especially cold springs and harvest rains as well as longer winters, strongly influenced grain prices and were drivers for local famines. In central Europe the Little Ice Age was characterized by increased droughts as well as by increased flood frequency. Generally, the impact on different parts of Europe differed considerably. Some regions thrived while others struggled.

What caused the Little Ice Age?
The earth does not have some magical average natural temperature to which it always returns. If it warms, the earth must be receiving more heat or retaining more heat. If it cools, then it must be receiving less heat from the Sun or radiating more into space, or both. Is that what happened during the Little Ice Age?

Maunder Minimum
The exact cause of the Little Ice Age is unknown, but there is a striking coincidence in the sunspot cycle and the timing of the Little Ice Age. During the Little Ice Age, there is a minimum in sunspots, indicating an inactive and possibly cooler sun. This absence of sunspots is called the Maunder Minimum.

The Maunder Minimum occurred during the coldest period of the Little Ice Age between 1645 and 1715 AD, when the number of sunspots was very low. It is named after British astronomer E.W. Maunder who discovered the dearth of sunspots during that period. The lack of sunspots meant that solar radiation was probably lower at this time, but models and temperature reconstructions suggest this would have reduced average global temperatures by 0.4ºC at most, which does not explain the regional cooling of the climate in Europe and North America.

North Atlantic Oscillation
What does explain a drop of up to 2 degrees C in winter temperatures? The North Atlantic is one of the most climatically unstable regions in the world. This is caused by a complex interaction between the atmosphere and the ocean. The main feature of this is the North Atlantic Oscillation (NAO), a seesaw of atmospheric pressure between a persistent high over the Azores and an equally persistent low over Iceland. Sometimes the pressure cells weaken and that has severe consequences for the weather in Europe.

Positive North Atlantic Oscillation.
Image Courtesy Martin Visbeck

When the Azores high pressure grows stronger than usual and the Icelandic low becomes deeper than normal, this results in warm and wet winters in Europe and in cold and dry winters in northern Canada and Greenland. This also means that the North Atlantic Storm track move north, directing more frequent and severe stroms over northern Europe. This situation is called a Positive NAO Index.

Negative North Atlantic Oscillation.
Image Courtesy Martin Visbeck

When both pressure systems are weak, cold air can reach Northern Europe more easily during the winter months resulting in cold winters and the North Atlantic strom track is pushed south, causing wet weather in the Mediterranean. This situation is called a Negative NAO Index.

It is now thought that during the Little Ice Age NAO Index was more persistent in a negative mode. For this reason the regional variability during the Little Ice Age can be understood in terms of changes in atmospheric circulation patterns in the North Atlantic region.

Leitura adicional
Dodgshon, Robert A., ‘The little ice age in the Scottish Highlands and Islands: Documenting its human impact’, Scottish Geographical Journal, Vol. 121, No. 4 (2005), 321

Fagan, Brian M., The Little Ice Age: how climate made history, 1300-1850 (New York: Basic Books, 2000)

Le Roy Ladurie, Emmanuel, Times of feast, times of famine: a history of climate since the year 1000 (London: Allen & Unwin, 1972)

Mann, M. E., ‘Medieval Climatic Optimum’, in Michael C. MacCracken and John S. Perry (eds.),Encyclopedia of Global Environmental Change
(vol. 1, Chichester: John Wiley & Sons, Ltd, 2002), 514–516. Access at:http://holocene.meteo.psu.edu/shared/articles/medclimopt.pdf

Pfister, C. and Brazdil, R., ‘Social vulnerability to climate in the “Little Ice Age”: an example from Central Europe in the early 1770s’, Climate of the Past Discussions, Vol. 2 (2006), 123-155. Access at:http://www.clim-past.net/2/115/2006/cp-2-115-2006.html

Robinson, Peter J., ‘Ice and snow in paintings of Little Ice Age winters’, Clima, Vol. 60, No. 2 (2005), 37-41


Deadliest Blizzards

Iran Blizzard

The deadliest blizzard on record happened in Iran in February 1972 when 4,000 lives were lost. The Iran Blizzard dropped more than 10 feet of snow and lasted for six days across the northern and central regions of the country. In southern Iran, however, the numbers were much more drastic. They received 26 feet of snow, and two towns had no survivors. The snow took out power lines, buried towns, and crushed transportation. People were left without food, water, heat, and medical supplies. When the storm finally stopped for a 24-hour period, rescue workers tried to retrieve survivors but were largely unsuccessful. The storms started again, and they were forced to abandon the mission and left behind bread for anybody who could dig their way out of the snow tombs.

Carolean Death March

The second worst blizzard in history was in 1719 when 3,000 people between Sweden and Norway were killed. Referred to as the Carolean Death March, this storm occurred during the Great Northern War after Sweden lost territory to Russia and decided to move in on Norway. This attempt was unsuccessful and after King Charles XII of Sweden died, Swedish troops were ordered back to Sweden. While crossing the mountains, the blizzard hit. On the first night, 200 soldiers died. Horses died, equipment was burned for warmth, and supplies were left behind as the remaining soldiers tried to escape. Left on the mountainside, another 3,000 soldiers froze to death as some of the men arrived at the nearest town. Over the next few days and after finding lodging, battle fatigued and malnourished, another 700 men died.

Afghanistan Blizzard

The 2008 Afghanistan Blizzard is the third deadliest on record. In February 2008, this blizzard claimed the lives of 926 people. With temperatures reaching -22 degrees fahrenheit and nearly 6 feet of snow on the ground, this was one of the harshest winters ever for the country. Mountain villages were cut off from larger cities and people who walked into towns were taken to hospitals where feet and hands were amputated. In addition to human lives, hundreds of thousands of sheep and cattle were killed, leaving the people who survived without their primary source of income after the storm.

Other deadly blizzards

Other deadly blizzards include: Great Blizzard of 1888 in the US (400 deaths), 1993 North American Storm Complex in the US (318), Schoolhouse Blizzard in the US (235), Hakkoda Mountains in Japan (199), North American Blizzard of 1996 in the US (154), 1940 Armistice Day Blizzard in the US (144), and the 2008 Chinese Winter Storms in China (133).


Weather : 1350 - History

The Scripps family founded the Detroit station 8MK, later WWJ, which claims that on Aug. 20, 1920 it 'became the first radio station in the world to broadcast regularly scheduled programs.' According to this claim the first broadcast began at 8:15 p.m. from the second floor of The Detroit News Building with the words 'This is 8MK calling,' followed by the playing of two phonograph records, 'Annie Laurie' and 'Roses of Picardy,' a query by an announcer to unseen listeners, 'How do you get it?,' and the playing of 'Taps'. The broadcast is thought to have been received in some 30 Detroit homes. The station, then licensed to the Detroit Evening News, says it has been on the air continuously ever since. The newspaper was established in 1873 by James Edmund Scripps, who apparently first became interested in radio in 1902 after listening to a Detroit experimental wireless operator named Thomas E. Clark. James E. Scripps and his only son, William Edmund Scripps, attended a private demonstration of Clark's system of wireless transmission of Morse code and then helped finance Mr. Clark's work. Meanwhile, William John Scripps, known then as 'Little Bill,' son of William E. Scripps, was by 1918, at the age of 13, a devoted ham radio hobbyist. Out of that hobby grew WWJ. It was largely in the Detroit News plant that young Bill did his radio experimenting and it may have been in deference to the boss's son (J. E. Scripps died in 1906), that the newspaper started a radio page which later led to the formation of the newspaper's station. [Source: Broadcasting Magazine, 1970]

8/20/20 : 8MK (later WBL, WWJ) begins formal period of testing with 20 watts.
8/31/20 : 8MK airs election returns.
9/6/20 : First prize-fight broadcast was the Jack Dempsey-Billy Miske fight in Benton Harbor MI broadcast by 8MK.
10/5/20 : World Series scores aired by 8MK

10/13/21 : 8MK changes call sign to WBL, power increased to 500 watts.

2/10/22 : WBL broadcasts the first complete symphony on radio
3/3/22 : WBL changes call sign to WWJ
5/4/22 : WCX (later WJR) signs on for the first time.
5/25/22 : WEAA (later WFDF) Flint is licensed.
Shortly after the inception of broadcasting, the idea of giving calls to broadcasting stations that would have some special significance was conceived and, to begin with, assigned KOP to a station of the Detroit Police Department.
Stations as of June 30, 1922 from the US Department of Commerce :

  • KOP Detroit- Detroit Police Department (3/18/22)
  • WCX Detroit- Detroit Free Press (5/4/22)
  • WEAA Flint- Fallain & Lathrop (5/25/22)
  • WHW East Lansing- Stuart W. Seeley (2/24/22)
  • WTP Bay City- George M. McBride (3/30/22)
  • WWI Dearborn- Ford Motor Co. (3/25/22)
  • WWJ Detroit- Detroit News (10/13/21)

January 1923 : Mississippi River adopted to separate W and K calls
4/28/23 : KFGZ Berrien Springs is licensed. Station would eventually evolve into WEMC, then to WKZO in Kalamazoo.
5/15/23 : The AM broadcast band is opened (550-1350 kHz) (previously, stations generally operated on 360 meters or 400 meters) 550-1040 is designated for Class B stations, with 500-1000 watts 1050-1350 is designated for Class A stations, with 5-500 watts. In Detroit, WWJ and WCX are to share the 580 KHz frequency.
Stations as of June 30, 1923 from the US Department of Commerce :

  • 580 -- WCX Detroit- Detroit Free Press (5/4/22)
  • 580 -- WWJ Detroit- Detroit News (10/13/21)
  • 833 -- WIAW Saginaw- Saginaw Radio & Electric Co. (7/1922)
  • 833 -- WLAQ Kalamazoo- Arthur E. Schilling (9/1922)
  • 833 -- WOAP Kalamazoo- Kalamazoo College (11/1922)
  • 833 -- WQAJ Ann Arbor- Ann Arbor Times News (1/1923)
  • 833 -- WTP Bay City- George M. McBride (3/30/22)
  • 1050 - KOP Detroit- Detroit Police Department (3/18/22)
  • 1070 - WEAA Flint- Frank D. Fallain (5/25/22)
  • 1070 - WKAR East Lansing- Michigan Agriculture College (8/18/22)
  • 1100 - WWI Dearborn- Ford Motor Co. (3/25/22)
  • 1120 - KFGZ Berrien Springs- Emmanuel Missionary College (4/28/23)
  • 1180 - WABM Saginaw- F. E. Doherty Automotive & Radio Equipment Co. (6/1923)
  • 1210 - WHAL Lansing- Lansing Capital News (7/1922)

Stations as of June 30, 1924 from the US Department of Commerce :

  • 580 -- WCX Detroit- Detroit Free Press / 500 watts
  • 580 -- WWJ Detroit- Detroit News / 500
  • 1050 - KFGZ Berrien Springs- Emmanuel Missionary College / 500
  • 1050 - KOP Detroit- Detroit Police Department / 500
  • 1060 - WLAQ Kalamazoo- Arthur E. Schilling / 10
  • 1070 - WCBC Ann Arbor- University of Michigan / 200 (licensed 1/1924)
  • 1070 - WEAA Flint- Frank D. Fallain / 10
  • 1070 - WKAR East Lansing- Michigan Agriculture College / 500
  • 1100 - WWI Dearborn- Ford Motor Co. / 250
  • 1110 - WABX Mount Clemens- Henry B. Joy / 500 (12/1923)
  • 1130 - KFMW Houghton- M. G. Sateren / 50 (12/1923)
  • 1180 - WABM Saginaw- F. E. Doherty Automotive & Radio Equipment Co. / 100
  • 1210 - KFLB Menominee- Signal Electric Mfg. Co. / 50 (10/1923)
  • 1220 - WBBP Petoskey- Petoskey High School / 10 (1/1924)
  • 1230 - WBBH Port Huron- J. Irving Bell / 50 (1/1924)
  • 1230 - WWAO Houghton- Michigan College of Mines / 250 (11/1923)

3/13/25 : WBDC Grand Rapids MI signs on at 5:30 p.m. Station would later become WASH and then be combined with WOOD.
4/23/25 : WSKC Bay City is licensed. Station would later become WBCM, WMAX.
6/2/25 : WGHP Detroit is licensed. Station would later become WXYZ, WXYT.
Stations as of June 30, 1925 from the US Department of Commerce :

  • 580 -- WCX Detroit / 500 watts
  • 850 -- WWJ Detroit / 500
  • 1050 - WEMC Berrien Springs / 500
  • 1050 - WKAR East Lansing / 750
  • 1050 - WREO Lansing / 500 (licensed 10/1924)
  • 1080 - KOP Detroit / 500
  • 1110 - WGHP Detroit / 500 (6/2/25)
  • 1130 - WWI Dearborn / 250
  • 1140 - KFMW Houghton / 50
  • 1140 - WWAO Houghton / 250
  • 1150 - WSKC Bay City / 100 (4/23/25)
  • 1170 - WRAK Escanaba / 100 (3/1923)
  • 1170 - WBDC Grand Rapids / 50 (3/13/25)
  • 1170 - WAFD Port Huron / 500 (2/1925)
  • 1220 - WABX Mount Clemens / 150
  • 1240 - WEBK Grand Rapids / 20 (8/19/24)
  • 1250 - WSMH Owosso / 10 (3/1925)
  • 1280 - WEAA Flint / 100
  • 1310 - WCBC Ann Arbor / 200
  • 1370 - WTHS Flint / 250 (3/1925)
  • note: WBBP Petoskey is not listed in 1925, but is listed in both 1924 and 1926. (typographical error)

1/13/26 : WEBK Grand Rapids changes call sign to WOOD.
Stations as of June 30, 1926 from the US Department of Commerce :

  • 580 -- WCX Pontiac- Detroit Free Press / 5000 watts
  • 580 -- WJR Pontiac- Jewitt Radio & Phonograph Co. / 5000
  • 850 -- WWJ Detroit- Detroit News / 1000
  • 1050 - WEMC Berrien Springs- Emanuel Missionary College / 500
  • 1050 - WKAR East Lansing- Michigan State College / 1000
  • 1050 - WREO Lansing- Reo Motor Car Co. / 500
  • 1090 - WAFD Port Huron- Albert B. Parfet Co. / 500
  • 1110 - WGHP Detroit- George H. Phelps / 1500
  • 1150 - WSKC Bay City- Western Star Knitting Co. / 100
  • 1170 - WBDC Grand Rapids- Baxter Laundry Co. / 50
  • 1170 - WMBC Detroit- Michigan Broadcasting Co. Inc. / 100 (licensed 11/1925)
  • 1170 - WRAK Escanaba- Economy Light Co. / 100
  • 1220 - WABX Mount Clemens- Henry B. Joy / 500
  • 1240 - WOOD Grand Rapids- Grand Rapids Radio Co. / 500
  • 1250 - WSMH Owosso- Shattuck Music House / 20
  • 1260 - WBBP Petoskey- Petoskey High School / 200
  • 1280 - WFDF Flint- Frank D. Fallain / 100
  • 1290 - WJBK Ypsilanti- Ernest F. Goodwin / 10 (10/7/25)
  • 1330 - WAGM Royal Oak- Robert L. Miller / 50 (8/19/26)

5/1927 : WOOD Grand Rapids changes frequency from from 1240 to 1150.
Stations as of June 30, 1927 from the US Department of Commerce :

  • 610 -- WSKC Bay City- Western Star Knitting Co. / 250 watts
  • 680 -- WCX Pontiac- WJR & Detroit Free Press / 5000
  • 680 -- WJR Pontiac- WJR & Detroit Free Press / 5000
  • 800 -- WWJ Detroit- Detroit News / 1000
  • 860 -- WFDF Flint- Frank D. Fallain / 100
  • 940 -- WGHP Mt. Clemens- George H. Phelps / 750
  • 1050 - WKAR East Lansing- Michigan State College / 1000d, 500n
  • 1060 - WRAK Escanaba- Economy Light Co. / 50
  • 1150 - WOOD Furnwood- Walter B. Stiles Jr. / 500
  • 1170 - WASH Grand Rapids- Baxter Launderers and Cleaners / 500
  • 1230 - WMBC Detroit- Michigan Broadcasting Co. Inc. / 100
  • 1250 - WBBP Petoskey- Petoskey High School / 100
  • 1260 - WEMC Berrien Springs- Emanuel Missionary College / 1000
  • 1280 - WMPC Lapeer- First Methodist Protestant Church / 50 (licensed 12/17/26)
  • 1300 - WREO Lansing- Reo Motor Car Co. / 500
  • 1330 - WAGM Royal Oak- Robert L. Miller / 50
  • 1360 - WJBK Ypsilanti- Ernest F. Goodwin / 15
  • 1370 - WAFD Detroit- Albert B. Parfet Co. / 250
  • 1370 - WTHO Detroit- W. J. Thomas Broadcasting Co. / 250 (unknown)
  • 1410 - WKBP Battle Creek- Battle Creek Enquirer and News / 50 (9/18/26)
  • 1420 - WBMH Detroit- Braun's Music House / 100 (1/1927)
  • 1430 - WLBY Iron Mountain- Aimone Electric / 50 (unknown)
  • 1460 - WKBL Monroe- Monrona Radio Manufacturing Co. / 15 (9/1926)
  • 1500 - WKBZ Ludington- Karl L. Ashbacker / 15 (11/1926)

Stations as of June 30, 1928 from the US Department of Commerce :

  • 620 -- WEMC Berrien Springs- Emanuel Missionary College
  • 680 -- WCX Pontiac- WJR & Detroit Free Press
  • 680 -- WJR Pontiac- WJR & Detroit Free Press
  • 850 -- WWJ Detroit- Detroit News
  • 1080 - WKAR East Lansing- Michigan State College
  • 1080 - WGHP Fraser- George H. Phelps
  • 1100 - WSKC Bay City- Western Star Knitting Co.
  • 1100 - WFDF Flint- Frank D. Fallain
  • 1100 - WMCO Saginaw- Wolverine Broadcasting Co.
  • 1150 - WOOD Furnwood- Walter B. Stiles Jr.
  • 1170 - WASH Grand Rapids- Baxter Laundries Inc.
  • 1230 - WMBC Detroit- Michigan Broadcasting Co. Inc.
  • 1250 - WBBP Petoskey- Petoskey High School
  • 1280 - WMPC Lapeer- First Methodist Protestant Church
  • 1300 - WAFD Detroit- Albert B. Parfet Co.
  • 1330 - WAGM Royal Oak- Robert L. Miller
  • 1360 - WJBK Ypsilanti- Ernest F. Goodwin
  • 1410 - WKBP Battle Creek- Battle Creek Enquirer and News
  • 1420 - WBMH Detroit- Braun's Music House
  • 1430 - WLBY Iron Mountain- Aimone Electric
  • 1500 - WKBZ Ludington- Karl L. Ashbacker

January 1929 : Goodwill Stations Inc. is formed by G.A. Richards and associates as the owner of WJR. WCX ceases to exist as all the assets are aquired by WJR.
1929 : WHDF Calumet is first licensed. Station later becomes WCCY.
1929 : WGHP Fraser is sold from George H. Phelps to Trendle & King (Kunsky) and call sign is changed to WXYZ.

Stations as of June 30, 1930 from the Federal Radio Commission :

  • 590 -- WEMC Berrien Springs- Emanuel Missionary College
  • 750 -- WJR Detroit- WJR, The Goodwill Station Inc.
  • 920 -- WWJ Detroit- Evening News Association
  • 1040 - WKAR East Lansing- Michigan State College
  • 1240 - WXYZ Detroit- Kunsky-Trendle Broadcasting Corporation
  • 1270 - WASH Grand Rapids- WASH Broadcasting Corporation
  • 1270 - WOOD Furnwood- Walter B. Stiles Inc.
  • 1310 - WAGM Royal Oak- Royal Oak Broadcasting Co.
  • 1310 - WFDF Flint- Frank D. Fallain
  • 1370 - WHDF Calumet- Upper Michigan Broadcasting Co.
  • 1370 - WIBM Jackson- C. L. Carrell
  • 1370 - WJBK Ypsilanti- James F. Hopkins Inc.
  • 1410 - WBCM Bay City- James E. Davidson
  • 1420 - WELL Battle Creek- Enquirer-News Co.
  • 1420 - WMBC Detroit- Michigan Broadcasting Co. Inc.
  • 1500 - WKBZ Ludington- Karl L. Ashbacker
  • 1500 - WMPC Lapeer- First Methodist Protestant of Lapeer

1931 : WJR Detroit increases power to 10,000 watts
1931 : Operations of WASH and WOOD are consolidated- the station operates using WOOD-WASH as a call sign.
Stations as of June 30, 1931 from the Federal Radio Commission :

  • 590 -- WKZO Kalamazoo- WKZO Inc.
  • 750 -- WJR Detroit- WJR, The Goodwill Station Inc.
  • 920 -- WWJ Detroit- The Detroit News
  • 1040 - WKAR East Lansing- Michigan State College
  • 1240 - WXYZ Detroit- Kunsky-Trendle Broadcasting Corporation
  • 1270 - WASH Grand Rapids- WASH Broadcasting Corporation
  • 1270 - WOOD Furnwood- Kunsky-Trendle Broadcasting Corporation
  • 1310 - WBEO Marquette- Lake Superior Broadcast Co.
  • 1310 - WEXL Royal Oak- Royal Oak Broadcasting Co.
  • 1310 - WFDF Flint- Frank D. Fallain
  • 1370 - WHDF Calumet- Upper Michigan Broadcasting Co.
  • 1370 - WIBM Jackson- WIBM Inc.
  • 1370 - WJBK Ypsilanti- James F. Hopkins Inc.
  • 1410 - WBCM Bay City- James E. Davidson
  • 1420 - WELL Battle Creek- Enquirer-News Co.
  • 1420 - WMBC Detroit- Michigan Broadcasting Co. Inc.
  • 1420 - WJMS Ironwood- Marius Johnson
  • 1500 - WKBZ Ludington- Karl L. Ashbacker
  • 1500 - WMPC Lapeer- First Methodist Protestant Church

1/20/33 : The Lone Ranger first airs on WXYZ
1/31/33 : The Michigan State Network was started by George W. Trendle. It consisted of WXYZ Detroit, WOOD-WASH Grand Rapids, WIBM Jackson, WELL Battle Creek, WKZO Kalamazoo, and WFDF Flint.
1933 : The major portion of the licensee of WFDF, Flint Broadcasting Co. is sold to the Loeb Brothers.

Stations as of January 1, 1934 from the Federal Radio Commission :

  • D=daytime only, U=unlimited, SH=special hours
  • 590 -- WKZO Kalamazoo- WKZO Inc. / 1000 D
  • 750 -- WJR Detroit- WJR, The Goodwill Station Inc. / 10,000 U
  • 920 -- WWJ Detroit- Evening News Association / 1000 U
  • 1040 - WKAR East Lansing- Michigan State College / 1000 SH
  • 1240 - WXYZ Detroit- Kunsky-Trendle Broadcasting Corporation / 1000 U
  • 1270 - WASH Grand Rapids- Kunsky-Trendle Broadcasting Corporation / 500
  • 1270 - WOOD Grand Rapids- Kunsky-Trendle Broadcasting Corporation / 500
  • 1310 - WBEO Marquette- Lake Superior Broadcast Co. / 100 SH
  • 1310 - WEXL Royal Oak- Royal Oak Broadcasting Co. / 50 U
  • 1310 - WFDF Flint- Flint Broadcasting Co. / 100 U
  • 1370 - WHDF Calumet- Upper Michigan Broadcasting Co. / 250/100 SH
  • 1370 - WIBM Jackson- WIBM Inc. / 100 SH
  • 1370 - WJBK Ypsilanti- James F. Hopkins Inc. / 50 SH
  • 1410 - WBCM Bay City- James E. Davidson / 500 U
  • 1420 - WELL Battle Creek- Enquirer-News Co. / 50 U
  • 1420 - WMBC Detroit- Michigan Broadcasting Co. Inc. / 250/100 U
  • 1420 - WJMS Ironwood- WJMS, Inc / 100 U
  • 1500 - WKBZ Ludington- Karl L. Ashbacker / 100 U
  • 1500 - WMPC Lapeer- First Methodist Protestant of Lapeer / 100 SH

1935 : WJR Detroit increases power to 50,000 watts

1936 : WWJ Detroit increases power to 5,000 watts
1936 : WKAR E. Lansing moves to 870 KHz

1937 : The Hindenburg burns in New Jersey, live radio coverage with famous description 'Oh, the humanity'

8/8/38 : WHLS Port Huron signs on
1938 : Orson Wells famous Guerra dos Mundos is broadcast, causing widespread panic

12/17/39 : WCAR Pontiac (later WCXI, WWWW, WDFN Detroit) signs on
1939 : WKAR E. Lansing increases power to 5,000 watts
1939 : WMBC Detroit becomes WJLB as John Lord Booth takes control of station

1940 : WFDF Flint increases power to 1,000 watts and moves to 910 KHz
9/18/40 : WLAV Grand Rapids signs on
1940 : WTCM Traverse City signs on

3/29/41 : 802 of 893 stations across the US change freqencies as a result of new agreement with Canada, Mexico, and Cuba.

1942 : By December, the call sign WASH had been dropped from WOOD-WASH Grand Rapids.
Stations as of 1942 :

  • 590 -- WKZO Kalamazoo
  • 760 -- WJR Detroit
  • 870 -- WKAR East Lansing
  • 910 -- WFDF Flint
  • 950 -- WWJ Detroit
  • 980 -- WHAL Saginaw
  • 1130 - WCAR Pontiac
  • 1230 - WMPC Lapeer
  • 1230 - WSAM Saginaw
  • 1230 - WSOO Sault Ste Marie
  • 1240 - WJIM Lansing
  • 1270 - WXYZ Detroit
  • 1300 - WASH Grand Rapids
  • 1300 - WOOD Grand Rapids
  • 1340 - WDMJ Marquette (was WBEO?)
  • 1340 - WEXL Royal Oak
  • 1340 - WLAV Grand Rapids
  • 1400 - WELL Battle Creek
  • 1400 - WHDF Calumet
  • 1400 - WJLB Detroit
  • 1400 - WTCM Traverse City
  • 1440 - WBCM Bay City
  • 1450 - WHLS Port Huron
  • 1450 - WIBM Jackson
  • 1450 - WJMS Ironwood
  • 1490 - WDBC Escanaba
  • 1490 - WJBK Detroit
  • 1490 - WKBZ Muskegon

1943 : NBC sells off NBC Blue Network, which becomes ABC

1945 : U. S. Supreme Court in Ashbacker decision, rules that FCC must hear all mutually exclusive applications before making grants reverses grant to WJEF(AM) Grand Rapids, sustains appeal of WKBZ(AM) Muskegon.

4/26/46 : WTCB (later WTAC, WSNL) Flint signs on at 600 KHz.
7/18/46 : FCC approves ABC's purchase of King-Trendle Broadcasting Corp. (WXYZ-AM Detroit, WOOD-AM Grand Rapids, and Michigan Radio Network) for $3.65 million.
August 1946 : George B. Storer, president of Fort Industry Co., purchases WJBK Detroit from John F. Hopkins. Inc. for $550,000 - at the time a record local station figure.
September 1946 : Fetzer Broadcasting Co. Grand Rapids (WJEF), losing participant in Supreme Court - Ashbacker decision, wins FCC proposed decision for local on 1230 KHz in Grand Rapids.
Stations as of 1946 :

  • 590 -- WKZO Kalamazoo
  • 760 -- WJR Detroit
  • 870 -- WKAR East Lansing
  • 910 -- WFDF Flint
  • 950 -- WWJ Detroit
  • 1050 - WPAG Ann Arbor
  • 1130 - WCAR Pontiac
  • 1230 - WJEF Grand Rapids
  • 1230 - WMPC Lapeer
  • 1230 - WSOO Sault Ste Marie
  • 1240 - WATT Cadillac
  • 1240 - WJIM Lansing
  • 1270 - WXYZ Detroit
  • 1300 - WOOD Grand Rapids
  • 1340 - WDMJ Marquette
  • 1340 - WEXL Royal Oak
  • 1340 - WLAV Grand Rapids
  • 1400 - WELL Battle Creek
  • 1400 - WHDF Calumet
  • 1400 - WJLB Detroit
  • 1400 - WSAM Saginaw
  • 1400 - WTCM Traverse City
  • 1440 - WBCM Bay City
  • 1450 - WHLS Port Huron
  • 1450 - WIBM Jackson
  • 1450 - WJMS Ironwood
  • 1450 - WKLA Ludington
  • 1490 - WDBC Escanaba
  • 1490 - WJBK Detroit
  • 1490 - WKBZ Muskegon

4/14/47 : WKNX 1210 Saginaw signs on
4/30/47 : WMBN 1340 Petoskey signs on
12/6/47 : WTTH 1380 Port Huron signs on (later WPHM)
1947 : WCLC 1470 Flint signs on (later WWOK). Station falls silent, then signs on again in 1953 as WKMF (later WFNT).

1/1/48 : WOAP Owosso signs on
1948 : Control of WFDF Flint is acquired by the Trebit Corp.
1948 : Storer purchases WJBK 1490 Detroit from Fred Hopkins for $750,000 (see 1946 too - which is correct?)
1948 : FCC, by 4-to-2 vote in WHLS-AM Port Huron case, holds Section 313 of Communication Act to comprise "absolute" prohibition against a station's censoring political broadcasts states this federal prohibition will relieve station of responsibility for libelous material in political broadcasts.
1948 : FCC orders investigation of news policies of KMPC Los Angeles, WJR Detroit and WGAR Cleveland, stations owned by G. A. (Dick) Richards. Later in the year, a hearing is ordered.
1948 : Court of Appeals for District of Columbia rules that FCC must grant hearing to any station that claims it will be harmed by a grant of another application, even if interference would occur outside the normally protected contour, in decision reversing a nonhearing grant to put a 1 kw daytime station at Tarboro, N. C., on the 760 kw I-A clear channel of WJR Detroit.

8/8/49 : WCEN 1150 Mt. Pleasant signs on

8/14/49 : WGRO 1260 Bay City signs on, owned by Gail D. Griner and Ed Dillon

1950 : Hearing on news policies of G. A. Richards stations opens in Los Angeles.
1950 : WATC 900 Gaylord signs on (later WZXM, WSNQ)
1950 : WSGW 790 Saginaw signs on, owned by John Lord Booth

6/7/51 : WMTE 1340 Manistee signs on
12/7/51 : WKHM Jackson signs on
12/10/51 : WDOG 1590 Marine City signs on (later WSMA, WIFN, WHYT, WHLX)
1951 : Three-year-old hearing on renewal of licensee of the Richards stations, WJR Detroit, WGAR Cleveland, and KMPC Los Angeles ends with FCC accepting assurances of Mrs. G. A. Richards that the stations would not broadcast biased or slanted news and granting the license renewals.

1953 : WION Ionia signs on

8/16/53 : WGRO Bay City goes dark. The station had been purchased by James Gerity in 1952 and went off the air when Gerity applied for TV 5 which would later become WNEM-TV.

12/54 : WPON Pontiac signs on (station is now licensed to Walled Lake)
1954 : WHGR Houghton Lake signs on
1954 : WJBK Detroit shifts from 1490 to 1500
1954 : WMRP Flint (now WWCK) shifts from 1510 to 1570

1955 : WAMM Flint (now WFLT) signs on
1955 : WBSE Hillsdale (now WCSR) signs on, 100 watts

7/12/56 : WMIC 560 Monroe (later WQTE, WHND, WLLZ, WRDT) signs on
8/25/56 : WCER 1390 Charlotte (later WGWY, WLNF, WNNY, WLCM) signs on
11/26/56 : WXOX 1250 Bay City signs on (station eventually goes silent, but returns as WKNX when that station changes frequency from 1210)
11/56 : WCHB 1440 Inkster signs on. Michigan's first black-owned-and-operated radio station

1957 : WFDF Flint increases power to 5,000 watts

1958 : WOIB 1290 Saline (later WNRS, WMAX, WDEO, WYBN, WCAS, WHNE) signs on
1958 : WIOS 1480 East Tawas signs on

1959 : WKNX 1210 Saginaw increases power from 1,000 to 10,000 watts

1/13/60 : WBBC 1330 Flint increases power to 5,000 watts, changes calls to WTRX

6/1961 : WFDF Flint is now owned by WFDF Flint Corp.

1962 : WBSE Hillsdale increases power to 500 watts, changes calls to WCSR

1964 : WERX 1530 Wyoming signs on (later call signs include WYGR, WTKG)

6/27/68 : WMIC 1560 Sandusky signs on (later moves to 660)
1968 : WSDS 1480 Yspilanti signs on

1971 : WMRP 1570 Flint (along with FM 105.5) is sold by Methodist Radio Parish after support is withdrawn by the United Methodist Church.

1980 : WJLB 1400 Detroit swaps bands / formats with WMZK-FM 97.9

10/1/81 : WDEE 1500 Reed City signs on, owned by David Carmine

9/20/82 : WXLA 1170 Diamondale signs on. Station later shifts to 1180
12/23/82 : WLJN 1400 Traverse City signs on.

8/15/85 : KTGG 1540 Spring Arbor signs on. Note the 'incorrect' call sign (beginning with a 'K' instead of a 'W').
10/12/85 : WNZK 690 daytime, 680 nighttime Dearborn Heights signs on as the only dual-frequency station in the USA.
11/15/85 : WACY 1160 Fenton (later WWON, WCXI) signs on

1987 : WMIC Sandusky changes frequencies from 1560 to 660

1990 : WCHB Detroit changes frequencies from 1440 to 1200
1990 : WBMX 640 Zeeland signs on (later WROR, WISZ, WMFN)

12/2/94 : 'Honey Radio' Oldies format on WHND Monroe is replaced by ethnic programming

10/9/96 : WABX-AM 990 Clare has its license cancelled (at owners request) by FCC

1/97 : WJZZ 1250 Bay City and WKNX 1210 Frankenmuth swap frequencies (WJZZ to 1210 Frankenmuth, WKNX to 1250 Bay City). WJZZ later moves to Kingsley (SE of Traverse City) and later becomes WLDR.

1/98 : WQSN 1470 Kalamazoo gets a construction permit to move to the AM expanded band at 1660
3/98 : Goodrich Radio is granted a construction permit for a new station in the AM expanded band at 1680 serving the Grand Rapids area
3/98 : Martha Jean Steinberg takes control of WQBH 1400 Detroit
5/98 : WJZZ 1210 is granted its license in Kingsley (now WLDR)
8/98 : WCHB 1200 Detroit goes silent in order to upgrade facilities for a 50,000 watt daytime signal
9/98 : WQSN 1470 Kalamazoo begins simulcast on expanded band at 1660
10/98 : WBHD 1680 Ada signs on in expanded band (calls later switched to WJNZ, WDSS)
11/98 : WOLY 1500 Battle Creek is notified by the FCC that their license has been cancelled due to renewal paperwork not being filed

Dates unknown for these changes:
WFBC 1490 Fremont moves to Whitehall (now WUBR)
WESK 1490 Escanaba moves to Manistique, new calls are WTIQ
WGRY Grayling moved from 1590 to 1230 (1980's)


Legado duradouro

O império se adaptou constantemente à medida que crescia e floresceu durante um período de expansão agressiva de 162 anos. No auge do império, os mongóis controlavam até 12 milhões de milhas quadradas.

Apesar de sua reputação de guerra brutal, o Império Mongol permitiu a paz, estabilidade, comércio e viagens protegidas durante um período de "Pax Mongolica", ou paz mongol, começando por volta de 1279 e durando até o fim do império. Mas a morte de Genghis Khan em 1227 finalmente condenou o império que ele fundou. Disputas entre seus sucessores acabaram por dividir o império em quatro. Em 1368, todos os quatro haviam desistido.

O Império Mongol ganhou a reputação de destruir seus inimigos e “espalhou o terror e o pânico quando as notícias das cidades que eles arrasaram os precederam”, escreve a historiadora Diana Lary. Ela observa que os mongóis geraram grandes migrações, não apenas de pessoas deslocadas, mas também daqueles que fugiam de futuros ataques. As memórias desses ataques surgiram na imaginação das gerações futuras. (Ouça como Genghis Khan tem cerca de 16 milhões de descendentes que vivem hoje.)

Mas o Império Mongol deixou outros legados: a Rota da Seda e sua história de comércio, desenvolvimento cultural e o potencial para uma era moderna caracterizada pela unidade de povos díspares e relativa paz.


Assista o vídeo: Saindo de João Pessoa, parada para lanche e troca do ônibus na garagem Progresso. NATAL A RECIFE (Novembro 2021).