A história

História de Ohio Sch. - História


Ohio Sch.

Ohio
(Sch: t. 62, cpl. 35; a. 1 24 pdr.)

O primeiro Ohio foi uma escuna mercante adquirida pela Marinha em 1812; convertido em um navio de guerra por Henry Ekkford; e comissionado antes de 13 de junho de 1813, Sailing Master Daniel Dobbins em oommand.

Ohio serviu no Lago Erie no esquadrão comandado pelo Capitão Oliver H. Perry durante a Guerra de 1812. A missão do esquadrão era arrancar o controle do lago do Bntish. Com quatro outros navios comprados, Ohio ficava em Black Rock, abaixo das Cataratas do Rio Niágara, impedido pelo bloqueio britânico de entrar no Lago Erie. Finalmente, em uma operação combinada com o Exército, Perry foi capaz de trazer os navios para se juntar ao restante do esquadrão em sua base, Erie (então Presque Isle). Ohio chegou a Erie em 8 de julho de 1813.

Depois de procurar os britânicos, o esquadrão ancorou em Sandusky em 17 de agosto. Ohio voltou a Erie em busca de provisões e provisões para o esquadrão, retornando aos navios irmãos em 3 de setembro. No mesmo dia, ela partiu para Erie novamente e, portanto, não estava com o esquadrão quando obteve a vitória memorável sobre os britânicos em Put-in Bay em 10 de setembro. Três dias depois, Ohio chegou a Put-in-Bay com carne e vegetais frescos extremamente necessários.

Assim que a taxa foi liberada no início de 1814, Ohio começou a patrulhar entre Long Point e Erie para interceptar qualquer movimento britânico por água. Em maio, ela ajudou a preparar os prêmios Detroit e Queen Charlotte em Put-in-Bay, e os conduziu a Erie. Em 12 de agosto de 1814, ela foi capturada com Somers pelos britânicos dentro de um tiro de pistola de Fort Erie.


Penitenciária de Ohio

A Penitenciária de Ohio foi inaugurada em Columbus em 1834 e continuou a abrigar prisioneiros até 1979. O estado havia construído uma pequena prisão em Columbus em 1813. Mas, como a população do estado cresceu, a instalação anterior não foi capaz de lidar com o número de prisioneiros enviados a ela por os tribunais. Quando a penitenciária foi inaugurada em 1834, nem todos os edifícios foram concluídos.

Uma instalação separada para mulheres prisioneiras foi concluída dentro das paredes da Penitenciária de Ohio em 1837. Várias mulheres serviram no corredor da morte na prisão e acabaram sendo executadas por enforcamento ou na cadeira elétrica. Uma prisão separada chamada Reformatório para Mulheres de Ohio foi concluída em 1913 em Marysville e as últimas mulheres deixaram a Penitenciária de Ohio.

A Penitenciária de Ohio no século XIX refletia a crença comum de que a prisão era mais para punição do que para reabilitação. As condições dentro da prisão eram primitivas. Os prisioneiros dormiam primeiro em colchões de palha, embora, eventualmente, fossem construídas camas. A comida era muito simples, geralmente composta de pão de milho, feijão e bacon. Os presos eram obrigados a trabalhar em uma das indústrias penitenciárias, que fabricava de tudo, de arreios e sapatos a barris e vassouras. As doenças se espalharam rapidamente e, em 1930, a Penitenciária de Ohio se tornou o local do pior incêndio da história das prisões americanas. No total, 322 vidas foram perdidas no incêndio.

Em 1885, a penitenciária se tornou o local de execuções, que até então eram realizadas por policiais locais. No início, os presos condenados à morte eram executados por enforcamento, mas em 1897 a cadeira elétrica substituiu a forca da prisão. Um total de 315 prisioneiros, homens e mulheres, foram eletrocutados entre 1897 e 1963, quando a pena de morte foi suspensa em Ohio.

No início do século XX, a Penitenciária de Ohio e outras prisões em Ohio começaram a ser atacadas. As condições dentro das instalações não eram boas e a visão pública das prisões estava começando a mudar. Além disso, houve problemas com suborno e os presos com ligações receberam melhor tratamento do que o resto. Após o incêndio de 1930, houve ainda mais demandas por reforma penitenciária. A maioria das mudanças ocorreu após a Segunda Guerra Mundial, embora as reformas não tenham ocorrido com rapidez suficiente para impedir a ocorrência de três tumultos nas prisões. Foi dada atenção às condições de superlotação nos anos do pós-guerra, mas o moral da prisão também era um problema muito sério. O pior motim ocorreu em junho de 1968. Vários prédios foram destruídos e cinco condenados foram mortos. Após essa rebelião, o Estado de Ohio iniciou uma investigação, que levou à decisão de substituir a instalação.

Ao longo dos anos, milhares de prisioneiros foram presos na Penitenciária de Ohio. Em abril de 1955, a população carcerária atingiu o pico com 5.235 presos morando lá. Presos memoráveis ​​da penitenciária ao longo dos anos incluem o General John H. Morgan durante a Guerra Civil, George & quotBugs & quot Moran e Sam Shephard. William Sydney Porter descobriu seu pseudônimo de & quotO. Henry & quot enquanto servia na penitenciária no final da década de 1890. Outros presos incluíam Harry Pierpont, Charles Makley e Russell Clark, membros da gangue de John Dillinger.

O estado de Ohio decidiu substituir a antiga prisão por uma nova e mais moderna instalação em Lucasville, Ohio. O Centro Correcional do Sul de Ohio começou a receber prisioneiros da Penitenciária de Ohio em 1972. As decisões do tribunal ordenaram que a prisão fosse fechada em 1979, com o último prisioneiro obrigado a sair em 31 de dezembro de 1983. O prazo foi estendido por oito meses, quando os últimos presos foram transportados para outras instalações.

A cidade de Colombo comprou a antiga penitenciária em 1995. Após uma longa discussão sobre o melhor uso do local, os prédios foram demolidos para dar lugar a novos desenvolvimentos. Muitos cidadãos de Ohio buscaram um tijolo na Penitenciária de Ohio como uma lembrança de sua longa história.


História de Ohio Sch. - História

Coloque o mouse na imagem para pausar, clique na imagem para obter mais informações.

Verifique nosso calendário

Para todos os eventos programados, visite nosso Calendário do site, pois ele conterá as informações mais atualizadas. Ele também listará alguns eventos patrocinados por outras sociedades históricas dentro do condado de Highland.

Deixe-nos hospedar sua reunião

Considere fazer sua reunião ou reunião de classe no edifício Grain and Hay. Contate-nos para maiores detalhes e custos.

Álbum de fotos

A Sociedade possui inúmeras fotos que retratam a vida em Greenfield e compartilhamos algumas em nossa página de recados virtual. Esta coleção mudará periodicamente e esperamos que você reserve um tempo para comentar sobre qualquer uma das fotos se souber algo sobre ela ou talvez você possa identificar qualquer uma das pessoas que possam ser mostradas. Obrigado e aproveite as fotos.

Confira essas fotos de mães e familiares.

Aqui está uma visão interessante de várias casas e empresas em Greenfield - como eram no passado e uma aparência mais atual. Veja isso então e agora olhe para a paisagem em mudança de Greenfield.

Confira todo esse novo significado de "casas móveis" - Casas móveis

Dinastia "Truck"

Talvez não seja tão popular quanto o programa de TV "Duck" Dynasty, mas nossa comunidade tem um grupo interessante de voluntários que reviveram o aparato de incêndio Ahrens-Fox de 1939 que antes servia à comunidade. Ele foi armazenado por vários anos e finalmente recebeu alguma atenção para colocá-lo em execução novamente. Sua primeira grande exibição na estrada foi no Desfile do Dia do Memorial de 2017!


Saber mais. -> McClain High School, um século de tradição - DISPONÍVEL para compra!

Impacto na Comunidade

Leia sobre as atividades e o impacto que a Sociedade Histórica Greenfield teve na comunidade durante 2104. [Resumo do impacto 2014]

Casa do ÚNICO fabricante afro-americano de automóveis na América!

A Sociedade Histórica de Greenfield Ohio, formada em 1949, não tem fins lucrativos e existe para promover a preservação e educação histórica em Greenfield, Ohio e nas áreas circundantes. Para este fim, deve possuir e manter todas as propriedades da Greenfield Historical Society para coletar, preservar e interpretar materiais de arquivo e artefatos indígenas da área de Greenfield, incentivar programas de patrocinadores de pesquisa histórica, exibições e eventos especiais se preocupar com a preservação de edifícios históricos e cooperar com outras organizações interessadas na preservação histórica.

Diretores e Conselho de Curadores

Wendy Royse, presidente
Susan Thompson, vice-presidente
Sharon Greene, Secretária
Judy Schmidt, Tesoureira
Stuart McNeil, tesoureiro assistente

Conselho de Curadores

Jay Hardy
Doug Karnes
Stuart McNeil
Jeff Payton
Wendy Royse
Harold Schmidt
Patsy Smith
Susan Thompson
Steve Winegar

O Conselho de Curadores normalmente se reúne na primeira quinta-feira de cada mês no Travellers Rest (consulte os horários no calendário). A reunião é aberta ao público.

O Travellers Rest está aberto às quintas-feiras, a partir das 13h00. às 16h00 ou por nomeação. Durante os meses de dezembro, janeiro e fevereiro, o Travellers Rest NÃO estar aberto nas tardes de quinta-feira, a menos que acordos especiais sejam feitos. O horário normal de quinta-feira será retomado a partir de março. Além disso, não estaremos abertos no Dia de Ação de Graças.

Todas as atividades até 31 de março de 2021 foram canceladas. Isso inclui nenhum aluguel de prédio.
Nosso calendário da página da web e página do Facebook terão informações sobre quando planejamos reabrir, assim como os jornais.

Contate-Nos
Pelo Fone: 937 981 7890, deixe seu recado e entraremos em contato.
Por e-mail: [email protected]

As fotos no site da Greenfield Historical Society não podem ser usadas sem permissão.


Você sabia?

James A. Garfield, que mais tarde se tornou o 20º presidente dos Estados Unidos, serviu como pastor da Franklin Circle Christian Church em 1857.

James Ford Rhodes, que foi a rara combinação de empresário milionário e historiador vencedor do Prêmio Pulitzer, nasceu e foi criado na cidade de Ohio. A casa de seu irmão Robert é um marco em 2905 Franklin Boulevard.

Uma placa da Ohio Historical Society na Bridge Avenue marca o que se acredita ser o local de nascimento de John Heisman, o inovador treinador de futebol. No entanto, alguns historiadores afirmam que ele realmente nasceu alguns quarteirões mais a oeste na mesma rua.


Tiffin

Tiffin é a sede do condado de Seneca County, Ohio. Josiah Hedges fundou a cidade em 1821. Ele deu à comunidade o nome de seu amigo Edward Tiffin, o primeiro governador de Ohio. A cidade cresceu relativamente rápido, tendo uma população de 728 pessoas em 1840. Em 1846, Tiffin continha oito igrejas, uma fundição de ferro, duas redações de jornais e quatorze lojas.

Ao longo das próximas décadas, Tiffin continuou a se expandir. Em 1880, 7.889 pessoas residiam na cidade, com mais de vinte e cinco por cento desses habitantes sendo crianças em idade escolar. Em 1890, a população de Tiffin havia aumentado para 10.801 pessoas. A principal razão para este crescimento foi a localização de Tiffin. Residindo nas margens leste e oeste do rio Sandusky e ao longo de três ferrovias principais, a cidade se tornou um centro de comércio no final do século XIX. Em 1888, a cidade ostentava seis jornais, catorze igrejas e dois bancos. Numerosos estabelecimentos de manufatura existiam na comunidade. A maioria das empresas produzia itens ou prestava serviços para os agricultores que viviam na zona rural ao redor, incluindo o maior empregador da cidade, a Tiffin Agricultural Works, com 110 funcionários. Tiffin também era a casa da Tiffin Glass Company. O vidro Tiffin é altamente colecionável hoje.

Durante o século XX, a maioria dos residentes do condado de Seneca continuou a se dedicar à agricultura, com as empresas de Tiffin fornecendo aos fazendeiros os serviços e suprimentos necessários. Hoje, muitos residentes de Tiffin encontram emprego na construção, com vendas no varejo e carreiras de saúde terminando em segundo e terceiro, respectivamente. Vários residentes também encontram emprego no Heidelberg College, localizado em Tiffin. Em 2000, Tiffin era o maior centro urbano do condado de Seneca, com uma população de 18.135 pessoas.


História

Colecionadores do folclore de Ohio deveriam adorar conhecer a história de Willoughby. É a única cidade da América que pertenceu, em um momento ou outro, a seis condados (Washington, Jefferson, Trumbull, Geauga, Cuyahoga e Lake). A cidade tinha dois nomes antes de o nome atual ser adotado Charlton e Chagrin. Coloquialmente, a área às vezes era chamada de Abbott’s Mill ou Chagrin Mills.

CP & ampE & # 8217s terminal de passageiros original.

A história inicial de Willoughby é paralela à de muitas cidades do norte de Ohio. A área, habitada inicialmente por nativos americanos, foi explorada por caçadores franceses em meados do século XVIII. Em 1787, David Abbott, formado em Yale, fez uma viagem para o oeste de Roma, Nova York. Onze anos depois, a Abbott adquiriu 200 acres, incluindo o que agora é Willoughby, e reuniu um grupo de pioneiros para se estabelecer na área do rio Chagrin, construindo uma serraria e uma moenda.

Em 1834, um grupo local de médicos fundou a Willoughby University of Lake Erie Medical College em homenagem ao Dr. Westel Willoughby, seu ex-professor do Fairfield Medical College em Nova York. Naquele mesmo ano, o Dr. John Henderson, que também atuou como agente postal da Vila de Chagrin, mudou oficialmente o nome da vila para Willoughby.

Downtown Willoughby, 1969

Na última década do século XIX, Willoughby fundou sua usina municipal de água e luz, organizou um corpo de bombeiros e foi cruzada pela ferrovia elétrica Cleveland-Painesville Eastern. A CPE abriu Willoughby para os residentes de Cleveland, que ficaram encantados com a área cênica à beira do lago. A CPE, que funcionou até 1927, também levou eletricidade aos moradores da Avenida Euclid.

As tradições de laboriosidade e integridade instiladas em Willoughby no século 19 continuam até hoje. Os cidadãos de Willoughby têm raízes fortes e muito orgulho das conexões com o passado. Listar o centro de Willoughby no Registro Nacional de Lugares Históricos garante que sua arquitetura e história serão preservadas no futuro.

Como Willoughby ganhou esse nome

A nomeação de aldeias, cidades, condados e estados nos EUA geralmente evoca curiosidade histórica. Esses nomes podem ser inspirados por pessoas, localizações geográficas, eventos históricos, cidades e países famosos, influências dos índios americanos e até mesmo empresas, ou seja, como em muitos locais chamados “Mills”.

Visto que Willoughby, Ohio é a única cidade constituída nos EUA com este título, é hora de definir o registro de como Willoughby adquiriu esse nome. Esperançosamente, isso acabará com os muitos mitos e lendas que distorceram essa história fascinante.

Agora, a maioria das pessoas deve saber que Willoughby é a única cidade em Ohio que fez parte de seis condados, a saber, Washington, Jefferson, Trumbull, Geauga, Cuyahoga e Lake. Quando a Reserva Ocidental foi pesquisada em 1796-97 por Moses Cleaveland para a Connecticut Land Company, alguns dos municípios de cinco milhas receberam nomes imediatamente, enquanto outros mantiveram a designação numérica por períodos de tempo variáveis. O primeiro mapa da Reserva, desenhado pelo agrimensor Seth Pease, indicava que o que viria a ser chamado de Willoughby Township foi originalmente denominado Carlton. No próximo mapa de 1798, Carlton foi alterado para Charlton. A origem deste nome permanece desconhecida até o momento. O que se sabe, no entanto, é que Charlton é um nome INGLÊS, traduzido literalmente como “Charles 'Town”. Em inglês, “ton” no final do nome de uma cidade sempre significa cidade. O sinuoso rio Chagrin, que serpenteia através do Condado de Lake, já impulsionou vários estabelecimentos de grãos e serraria ao longo de seu curso até o Lago Erie. Aqui em Willoughby, o grão e as serrarias originais de David Abbott escaparam à localização precisa, mas existiam em algum lugar ao longo deste trecho entre o centro da cidade e a saída do lago. Obviamente, os moinhos provaram ser o núcleo atraente do novo assentamento aqui que, em dez anos, se expandiu para a crescente aldeia de Chagrin (e), conforme descrito nos mapas da época.

Embora seja verdade que os primeiros exploradores europeus da América do Norte, incluindo a região dos Grandes Lagos, eram franceses, também é verdade que nenhum francês atribuiria o nome inglês, Charlton, a um de seus entrepostos comerciais. Esse mito de um desses assentamentos na foz do rio Chagrin deve ser descartado. Charlton NÃO era o nome de um posto comercial francês / indiano no Chagrin. Já que esses primeiros mercadores e missionários se referiam a Chagrin como o rivière biche, francês para Elk River, aquele poderia muito bem ser o nome de um entreposto comercial, se é que algum dia existiu um.

Cinco anos depois que Ohio se tornou um estado, o nome Chagrin substituiu Charlton no mapa de Pease de 1808. Pode haver uma explicação para essa mudança de nomenclatura, mas até agora não a descobrimos. Certamente a abertura das primeiras serrarias e grãos movidos a água aqui por David Abbott em 1798 e 1799 espalhou a palavra deste pioneiro, assentamento neófito no Rio Chagrin, atraindo outros colonos de todos os lugares.

Extraoficialmente, o local às vezes era conhecido coloquialmente como Abbott’s Mill ou Chagrin Mills. Logo todos estavam se referindo ao lugar como Chagrin (originalmente escrito Chagrine), que permaneceu como o nome oficial do município até 1834, quando se tornou Willoughby. Mas de onde o rio tirou seu nome? Existem numerosas hipóteses a respeito da denominação do rio Chagrin, um dos três antigos sistemas fluviais no norte de Ohio, sendo os outros o Cuyahoga e o Grand. Certamente, não foi o suposto pesar (aborrecimento / humilhação) de Moses Cleaveland que encontrou o Chagrin antes de localizar o rio Cuyahoga! Outra sugestão frequentemente repetida é que Chagrin é uma corruptela de uma palavra nativa americana, sha-ga-rin, que supostamente significa "água limpa", embora isso nunca tenha sido confirmado por estudantes dos povos iroqueses que viviam nesta área antes da chegada dos europeus.

O que parece ser a derivação mais plausível para Chagrin é a anglicização do nome de um comerciante de peles francês do início do século 18 chamado François Sieur de Saquin (às vezes escrito Saguine), que é conhecido por ter construído um entreposto comercial na foz do Cuyahoga River e, sem dúvida, atravessou a extensão da costa sul do Lago Erie em suas relações com os nativos americanos. Saguin se tornou Chagrin? A Ohio Historical Society pensa assim e ergueu marcadores comemorativos oferecendo essa explicação. Claro, nada disso esclarece como Chagrin se tornou Willoughby, então vamos continuar com a história.

No início da década de 1830, dois médicos atuando em Chagrin, o Dr. John M. Henderson e o Dr. George W. Card, iniciaram uma busca para iniciar uma faculdade de medicina em sua cidade natal. Os dois médicos chegaram a Chagrin em 1813 e 1819, respectivamente, do condado de Herkimer, em Nova York, onde ambos eram graduados pelo Fairfield Medical College, cujo presidente era o Dr. Westel Willoughby Jr.

Drs. Henderson e Card tinham grande consideração por seu ex-professor e esperavam atraí-lo a vir para Ohio e dirigir uma nova escola de medicina, que planejavam estabelecer e nomear em sua homenagem. O Dr. Willoughby, um indivíduo incrivelmente talentoso e multifacetado, agradeceu gentilmente a seus ex-alunos por sua admirável oferta, mas respondeu que ele deveria recusar por causa de sua idade e da saúde precária de sua esposa, Sarah.

É extremamente importante observar que o Dr. Westel Willoughby nunca viu a faculdade de medicina ou a cidade de Willoughby que recebeu seu nome. Na verdade, o Dr. Willoughby nunca visitou o estado de Ohio. A lenda de que ele prometeu deixar sua propriedade para a cidade se eles mudassem o nome de Chagrin, Willoughby, é absolutamente, positivamente falsa! O Dr. Willoughby nunca fez qualquer acordo com a aldeia de Chagrin a respeito de sua propriedade, que quando ele morreu era bastante considerável. Seu testamento claramente deixou seu retrato a óleo para sua irmã, Sarah Larned, e não para mais ninguém, incluindo a vila de Willoughby.

O Dr. Willoughby morava em Newport, Condado de Herkimer, Nova York, onde era um homem de realizações notáveis. Ele não foi apenas um dos fundadores do Fairfield Medical College, onde também era professor de obstetrícia e ginecologia, mas acabou se tornando seu presidente. Além disso, ele serviu como médico / cirurgião na Guerra de 1812, participou da fundação da Sociedade Médica do Estado de Nova York, foi juiz do Common Pleas Court do Condado de Herkimer e, em 1814, foi eleito para o Congresso dos Estados Unidos pelo distrito de New York. Iorque. Ele também era um médico muito ocupado em Newport, NY, onde morreu em 1844 e está enterrado no Cemitério da Primeira Igreja Batista.

Com o apoio de nove outros cidadãos de Chagrin, incluindo dois outros médicos que haviam sido treinados pelo Dr. Willoughby, o Dr. Hosmer Graham e o Dr. Asahel Brainard, o impulso foi adiante para a Statehouse em Columbus. Apesar das objeções e ceticismo da comunidade médica de Cleveland, que se opôs a esta proposição, uma carta foi concedida em 3 de março de 1834, pela Legislatura do Estado de Ohio estabelecendo a existência da Universidade Willoughby de Lake Erie, Chagrin, Cuyahoga County, Ohio.

Embora o Dr. Willoughby tenha recusado gentilmente a oferta da presidência desta nova faculdade de medicina, ele afirmou seu interesse e apoio ao doar US $ 1.200, uma biblioteca médica completa e um esboço do currículo do primeiro ano com recomendações de professores para ministrar os cursos. Em sua carta ao Dr. John C. Bennet, Presidente do Willoughby College, datada de 20 de janeiro de 1835, o Dr. Willoughby escreveu: “Eu caí em uma obrigação maior do que minha linguagem débil pode expressar, para com meus amigos da Universidade localizada em sua vila, que eles me honraram com o nome de sua faculdade depois de mim: e novamente, estou sob renovada obrigação para com meus amigos muito estimados de que eles deveriam considerar meu nome digno de designar sua cidade. ” Esta carta foi em resposta à comunicação ao Dr. Willoughby datada de 31 de dezembro de 1834, que o notificou sobre a nomeação da universidade e também da vila em sua homenagem. Isso parece fornecer ampla evidência de que a cidade de Chagrin foi renomeada como Willoughby antes que o ano terminasse em 1834.

No entanto, uma questão permanece por que o Serviço Postal dos Estados Unidos, que começou em 1813, não mudou oficialmente o nome da cidade para Willoughby até 1835. Estranhamente, vários relatos dizem que o nome "postal" de Chagrin era na verdade "Rio Chagrin" e foi alterado para Willoughby pelo então postmaster, Dr. John M. Henderson. Isso ocorreu enquanto o Dr. Henderson, o primeiro médico em Chagrin, estava cumprindo seu segundo mandato como agente postal entre 1830 e 1839. Sem dúvida foi com grande orgulho que o Dr. Henderson, em 20 de abril de 1835, pendurou uma placa na agência dos correios porta anunciando ao mundo que essa comunidade passaria a ser oficialmente conhecida como Willoughby, Ohio, em homenagem a seu estimado professor do Fairfield Medical College de Herkimer County, Nova York.


História da Aldeia

Em fevereiro de 1799, James Thompson e seu pai Isaac Thompson se tornaram os primeiros residentes permanentes de Middlefleld. Middlefield foi na verdade a terceira mudança de nome para o território. O primeiro foi “Burton”, depois “Batavia” e finalmente Middlefield em 1841, porque estava a meio caminho entre Painesville e Warren.

A State Route 608, ou "Old State Road", foi construída no final dos anos 1700 e início dos anos 1800. Os colonos desviaram-se da rota pesquisada para evitar ravinas profundas e áreas pantanosas. Essa estrada abriu o território para o desenvolvimento.

Joseph Johnson estabeleceu-se ao norte de Middlefield no que hoje é conhecido como Johnson Corners em 1800. No início de nossa história, uma estrada foi construída de Burton, passando pelo canto noroeste de Middlefield, e depois até Huntsburg.

Em 1818, James Thompson construiu seu hotel, mais tarde conhecido como Century Inn e a atual casa da Sociedade Histórica de Middlefield. Na época em que foi construída, era a maior e mais confortável casa entre Warren e Painesville na State Road. A primeira igreja episcopal em Middlefield foi erguida em 1829.

Durante a primeira parte do século, o desmatamento, peles, grãos, queijo e sais negros foram as indústrias mais importantes em Middlefield. Esses produtos foram levados para Pittsburgh para troca. Em 1873, uma ferrovia de bitola estreita foi construída entre Painesville e Warren, o que tornou possível localizar a indústria em Middlefield. Membros da família Johnson formaram a Ohio Pail Company em 1895. Ela queimou duas vezes e reabriu após o último incêndio em 1921. O negócio foi vendido em 1925, e a família fundou a Johnson Rubber Company, fazendo juntas de borracha para os baldes.

Middlefield Village foi incorporada em 1901 com Joe E. Johnson servindo como o primeiro prefeito. O primeiro Conselho da Aldeia consistiu em C. E. Lampson, Henry Thompson, H. L. Wright, C. L. Smith, J. J. Rose e C. P. Patchin. O primeiro discurso do prefeito Johnson disse, em parte, “... os incorporadores tinham um objetivo em vista. Isso era para melhorar e fazer de Middlefield Village um dos subúrbios bonitos e prósperos da magnífica cidade de Cleveland. ”

Em 1958, empresários locais procuravam maneiras de promover a vila e decidiram apresentar sua mais nova indústria. O Middlefleld Swiss Cheese Festival nasceu da combinação de esforços da Câmara de Comércio e do Corpo de Bombeiros Voluntários de Middlefield. Realizado em todos os finais de semana do Dia dos Pais, o Festival crescia a cada ano, com um dos melhores desfiles da região. O último Festival do Queijo Suíço foi realizado de 14 a 16 de junho de 1991.

O objetivo do primeiro prefeito e do primeiro Conselho foi realizado. Middlefield Village é agora uma das aldeias mais prósperas de seu tamanho no nordeste de Ohio. Graças às muitas indústrias localizadas aqui, os residentes desfrutam de uma base tributária elevada, baixo desemprego, baixas taxas de serviços públicos e impostos imobiliários e muitos serviços. De acordo com a contagem de tráfego da NOACA, 44.600 veículos por dia passam pelo cruzamento do centro.
Os negócios locais estão prosperando e mais pessoas estão se instalando aqui o tempo todo, dando aos residentes cada vez mais conveniências.

De ontem

Ontem se originou como uma série de artigos escritos para o Middlefield News pelo ex-membro do Conselho Rick Seyer em antecipação ao Centenário da Vila de Middlefield, a ser celebrado em 2001. Em seu prefácio à série, Seyer escreveu: Este ano, a Vila de Middlefield vai comemorar seu centenário. Tentarei fornecer artigos para o boletim informativo que acompanhará a história e o progresso de nossa aldeia durante seu primeiro ano. Cada tentativa será feita para ser historicamente precisa. Informações que você possa ter para compartilhar relacionadas ao primeiro ano da aldeia seriam muito apreciadas.

Foi no sábado, 1 ° de dezembro de 1900, que os curadores de Middlefield Township se reuniram em sessão especial na prefeitura para aceitar uma petição assinada por 45 eleitores, a maioria deles proprietários de terras, para solicitar o direito de voto na formação de um nova aldeia a ser chamada Middlefield.

O tamanho da nova aldeia proposta era um quadrado perfeito com os limites sendo os seguintes para o leste, perto do que é hoje Lenny Dr., para o norte, onde o limite atual é perto do restaurante Mary Yoder, para o oeste, perto da casa funerária Russell, e South logo após a Sajar Plastics. Em cada direção, ainda existem algumas das linhas de limite originais usadas hoje. Na época, havia aproximadamente 600 pessoas morando na aldeia proposta.

Os curadores do município marcaram uma eleição para o sábado, 15 de dezembro de 1900, sobre a questão da incorporação. O aviso foi publicado no jornal local, o “Middlefield Messenger”. Henry Thompson, descendente de Isaac Thompson, o primeiro colono, foi nomeado agente dos peticionários.

No dia marcado, 142 eleitores compareceram para votar a questão da incorporação. Os resultados apontaram 80 votos a favor e 62 contra. Visto que havia uma maioria para incorporação, os curadores do município então fizeram uma ordem declarando o território acima descrito como sendo uma vila e conhecido pelo nome de Middlefield. Este foi o início dos 100 anos de história que celebraremos este ano.

Em dezembro de 1900, os eleitores em Middlefield votaram para formar uma nova subdivisão política a ser conhecida como Vila de Middiefield. A eleição para o primeiro prefeito e conselho foi realizada em 1.1901 de abril - J0E E. J0HNSON, que na época era presidente da Ohio Pail Company, precursora da atual Johnson Rubber Company, foi eleito o primeiro prefeito. Johnson morava na Lake Avenue em uma casa centenária na única fazenda que restou no vilarejo, atualmente de propriedade de Jonathan J. Miller, localizada ao sul da Grove Street, no lado oposto da estrada. Esta casa também foi a primeira em Middlefield a receber eletricidade durante o tempo em que Johnson morou lá.

Os membros do conselho eleitos foram C.E. LAMPSON, HENRY THOMPSON, H.L. WRIGHT. C.L SMITH, J.J. ROSE e C.P. PATCHIN. Essas autoridades eleitas forneceram a base para os 100 anos de progresso que desfrutamos hoje. As primeiras reuniões do conselho foram realizadas na prefeitura, no prédio agora localizado a leste da Western Reserve Farm Co-op na Rota. 87

O que se segue é uma transcrição da primeira mensagem “Estado da Aldeia”, dada na primeira reunião do conselho recém-eleito.

“Senhores do Conselho: Tem sido há muito o costume, e é considerado por alguns como uma necessidade absoluta, que o prefeito, na primeira reunião em abril de cada ano, faça um discurso ou apresente uma mensagem anual ao conselho. Como esta é a primeira reunião regular da recém-incorporada Village of Middlefield, tenho grande prazer em parabenizar os membros deste honrado corpo por sua eleição para o primeiro conselho da Village of Middlefield. E deve ser considerado uma honra, e ao mesmo tempo você não deve esquecer suas responsabilidades, pois em suas deliberações do primeiro ano você certamente planta o embrião, que no futuro pode amadurecer e causar desastre ou sucesso. Em outras palavras, você faz a base. Você forma os precedentes para seus sucessores nos próximos anos.

Ao assumir esse movimento, os incorporadores tinham apenas um objetivo em vista. Isso era para melhorar e fazer de Middlefield Village um dos subúrbios bonitos e prósperos da magnífica cidade de Cleveland. Mas agora, embora nossos propósitos e objetivos sejam certamente excelentes, não devemos ser desencaminhados e levados a acreditar que, por estarmos incorporados, podemos ter todas as bênçãos e confortos de cidades e vilarejos maiores e mais populosos. Vocês, como vereadores, devem guardar bem o tesouro de nossa aldeia e tentar manter uma taxa moderada de impostos. Incorporação não significa necessariamente despesas extravagantes. Devemos todos trabalhar juntos para o bem ao maior número. Você se depara no momento com um tesouro vazio e receberá apenas pouco ou nenhum dinheiro dos impostos antes do próximo ano, mas felizmente a lei prevê casos dessa natureza e espero que você aproveite o benefício desta lei para providenciar os fundos necessários para conduzir os negócios da incorporação até aquele momento.

Em minha opinião, o melhor caminho a seguir seria cortar despesas em todos os departamentos e fazer as melhorias necessárias para 1901, conforme a necessidade. Meu conselho seria ir devagar, mas com certeza. O que queremos que você construa é uma base para a vila mais bonita e próspera do nordeste de Ohio.

Entre suas primeiras funções, você terá que aprovar portarias, fornecer fiança para funcionários municipais e também prescrever regras para a transação de negócios.

Confio em que, como seu presidente, você sempre poderá tolerar meus erros, pois meu único objetivo será governar com sabedoria e imparcialidade. ”

These words spoken 100 years ago provided the foundation that Village Council today still strives to build on.

In 1901, Council Deals With Mud, Stagnant Water and No Money

In the previous two segments of this history, we learned about the formation of the Village of Middlefield and the election of its’ first mayor and council. The village that formed over 100 years ago bears little resemblance to the village we live in today. The residents of 1901 traveled the village on dirt streets. East Elm, West High, North State and South Main, as they were known then, were nothing but muddy quagmires every time it rained. In 1901, everyone traveled about in a horse and buggy or wagon. The first automobile did not appear in town until somewhat later and I believe it was owned by someone in the Johnson family. Yankee and Amish alike all used the same mode of transportation. The buggy styles may have been different but everyone used a horse.

The early months of the first council were concerned with surveying for sidewalks so residents would not have to walk in the mud streets. Since there were no storm sewers to drain away rainwater, the first council sent many letters to residents urging them to drain stagnant water from the road right-of-way. There were also many letters sent to residents warning them that the draining of their septic systems into the ditches and creeks in the village would not be allowed to continue. There was no village water or sewer system like today. These would not come for another 50 years.

The first council had to find a meeting place to hold council meetings. Early records show that two rooms on the second floor in the rear of the Lampson and Usinger building were rented for council chambers. This building is believed to have been the former K of P building located where the Middlefield Banking parking lot is now. A bill was presented for the cost of furnishings for the new council chambers for the following items:
1 Gasoline lamp
1 Hand lamp
9 Chairs
6 Chairs
2 Window screens
1 Large table
5.75
0.35
18.75
5.00
0.60
10.00
Total $40.45
The records also show that for the first year the village did not receive any tax money to operate on. Even then taxes were collected one year behind. It wasn’t until 1902 that taxes could be collected for 1901. Since there were no banks in town, (Middlefield Banking did not begin operations until September 1901) village council on May 20,1901 borrowed the sum of $300 from resident Frank P. Work to be repaid by March 1, 1902 at the rate of 6% interest. This money was placed into the village treasury to be used for its day-to-day operations.These were just a few of the issues and problems faced by Middlefield’s first village officials. In the next issue, we will learn about some of the first ordinances that were passed and about the development of the telephone and electric systems.In a personal note, it was with a sincere twinge of sadness that I recently witnessed the last member of the Johnson family moving from Middlefield. Joe and Kay Johnson moved to their new condominium In Aurora. The Johnson family had resided in Middlefield for over 200 years, and were undoubtedly the single most influential family responsible for the growth and progress of our community during the past 100 years. We wish them well- R.S.

Historical Mural Completed

Much interest has been shown in the recently completed mural on the northeast corner of the intersection of state routes 87 and 608. This project was a final piece in the downtown intersection beautification program begun during my previous administration as mayor in 1983. The mural was designed and painted by the graduated Cardinal Middle School 8th grade Art Class under the direction of Art teacher Christie King. Three middle school students, Brandon Templeton and Jeremy Bratnick, along with Rachael DeMay, were instrumental in organizing and designing the mural project. The mural is actually a composite of 5 photos taken between 1900-1915. These photos were used to create the mural of what downtown Middlefield looked like during these years. This is a composite drawing of the mural as put together by Brandon Templeton. It was copied to a transparency and then projected onto the wall. The middle school art students traced the outlines on the wall and then painted it in.

This picture shows an extended view of the same area. The creamery is the building on the far left along the street. The next building coming up the street is a tavern and is the same building that today houses the Town Tavern. The building with the big opening in front is the car barn for the interurban car in the previous picture. The Baltimore & Ohio railroad tracks are next and the building on the corner is the H. B. Castow Drug and Stationary store. Note the mud streets.


Ohio Law - Free Websites & Sources: Legislative History

Legislative history means the documents generated when the bill was going through the legislative process. These documents can give insight into legislative intent. Eles são persuasivo as to legislative intent, but not binding on a court.

When to Make a Legislative Intent Argument

First, look to the language of the statute itself. If the statute is ambigous, the court, in determining the intention of the legislature, may consider legislative history, the objective sought to be obtained, circumstances under which the statute was enacted and other factors as listed in Ohio Revised Code 1.49. For further discussion, see Kathleen M. Trafford, The Importance of Legislative History in Supreme Court Decisions, 27 Ohio Lawyer Sept. 2013, at 27 (via HeinOnline). This article provides examples of cases where Ohio courts found legislative history persuasive.

How to find Ohio Legislative History:

In a nutshell, the steps are:

1. If starting with an Ohio Revised Code section, you will need to identify the piece of legislation you are interested in. Was it the Act creating that code section, or one of the Acts that later amended the code section? Use an annotated code to find the acts which created or modified the Ohio Revised Code Section you are interested in. (The free version of the Ohio Revised Code on the Internet contains some history of enacting and modifyng legislation, but not all.) Underneath the text of the code section, there is a history or credits section listing this information. It looks like this:

RS § 7424 S&S 516 73 v 40, § 26 GC § 2183 103 v 65 Bureau of Code Revision, 10-1-53 125 v 887 (Eff 7-1-54) 134 v H 494 (Eff 7-12-72) 138 v H 654. Eff 4-9-82.

(The above is the history section from the 2012 Page's Ohio Revised Code for Ohio Revised Code Section 5145.15)


2. Find legislative history documents corresponding to the Act (Session Law) you are interested in. The easiest legislative history documents to find are the text of the act, different versions of the bill as it went through the legislative process and Legislative Service Commission Analysis. For Acts 1997 and later, the Ohio General Assembly's webpage has legislative history documents accessible from the page for each bill. If the Act was passed 1989 or later, a great place to start is Hannah Capitol Connection, a database accessible in the University of Akron Law Library and remotely to faculty, students and staff.


Southeast Ohio History Center

Admission to the Southeast Ohio History Center $5/adult, $3/senior or student, and free for children 12 and younger.

  • Open: Wednesday – Saturday from 12:30 – 3:30pm
  • Location: (Map It) 24 W. State St. in Athens, Ohio
  • Phone: 740-592-2280
  • Web: www.athenshistory.org/

The Southeast Ohio History Center showcases the history of Athens County. The collection features permanent and changing exhibits that explore the region’s history. Genealogists are available to assist visitors with researching family history. In addition, there are lectures and special events planned throughout the year.

OHIO TRAVEL & TOURISM GUIDE TO OHIO TOURIST ATTRACTIONS & DESTINATIONS

Disclaimer: As a precaution, please call ahead to the venues you plan to visit to ensure that the hours, admittance and other information in this Web site have not changed or were not reported or recorded in error.

Todos os direitos reservados. No part of this Web site may be reproduced in any form or by any electronic or mechanical means, including information storage and retrieval systems, without the written permission from Frank Rocco Satullo, owner of OhioTraveler.com.

Please note that we are not the official web site for the State of Ohio Division of Travel and Tourism, Ohio Department of Natural Resources, Ohio Historical Society or any other Ohio state operated or non profit organization.

Content for OhioTraveler’s monthly editions comes from four sources: Freelance, staff, press releases and advertorials. Content includes articles, videos and advertisements.


Ohio State History

First explored for France by Robert Cavelier, Sieur de la Salle, in 1669, the Ohio region became British property after the French and Indian Wars. Ohio was acquired by the U.S. after the Revolutionary War in 1783. In 1788, the first permanent settlement was established at Marietta, capital of the Northwest Territory.

The 1790s saw severe fighting with the Indians in Ohio a major battle was won by Maj. Gen. Anthony Wayne at Fallen Timbers in 1794. In the War of 1812, Commodore Oliver H. Perry defeated the British in the Battle of Lake Erie on Sept. 10, 1813.

Ohio is one of the nation's industrial leaders, ranking third in manufacturing employment nationwide. Important manufacturing centers are located in or near Ohio's major cities. Akron is known for rubber Canton for roller bearings Cincinnati for jet engines and machine tools Cleveland for auto assembly, auto parts, and steel Dayton for office machines, refrigeration, and heating and auto equipment Youngstown and Steubenville for steel and Toledo for glass and auto parts.

The state's fertile soil produces soybeans, corn, oats, greenhouse and nursery products, wheat, hay, and fruit, including apples, peaches, strawberries, and grapes. More than half of Ohio's farm receipts come from dairy farming and sheep and hog raising. Ohio ranks fourth among the states in lime production and also ranks high in sand and gravel and crushed stone production.

Tourism is a valuable revenue producer, bringing in $36 billion in 2009. Attractions include the Rock and Roll Hall of Fame, Indian burial grounds at Mound City Group National Monument, Perry's Victory International Peace Memorial, the Pro Football Hall of Fame at Canton, and the homes of presidents Grant, Taft, Hayes, Harding, and Garfield.


Assista o vídeo: História dos Estados Unidos - Leandro Karnal (Novembro 2021).