A história

Serviço Comercial de Rádio Telefônico Transatlântico - História


(1/7/27) AT&T inaugura serviço de radiotelefonia transatlântica. A primeira ligação foi feita pelo presidente da AT&T, que proferiu "Olá, Londres".

História do telefone, parte 9: 1951 a 1965

Chegamos aos anos 1950. O tom de discagem não era comum até o final da década na América do Norte, não até a discagem direta e a comutação automática se tornarem comuns. O tom de discagem foi introduzido pela primeira vez na rede de telefonia pública comutada em uma cidade alemã pela empresa Siemens em 1908, mas levou décadas para ser aceito, com o Sistema Bell assumindo a liderança. A AT & ampT o utilizou não apenas para indicar que a linha estava livre, mas também para tornar mais familiar aos clientes o procedimento de discagem entre as trocas automáticas e manuais.

Os assinantes de troca manual faziam as chamadas primeiro por meio de uma operadora, que ouvia o número que o chamador queria e, em seguida, conectava as partes. O sistema Bell considerou o tom de discagem um bom substituto para um operador & # 8217s & # 8220Number por favor & # 8221 e exigia este serviço em todas as suas trocas automáticas. Antes da década de 1950, a maioria das companhias telefônicas independentes, mas não todas, também fornecia tom de discagem. E, é claro, o tom de discagem não era possível em telefones como os modelos crank, nos quais você sinalizava para uma operadora que, mais tarde, conectava sua chamada. [Swihart]

Mencionei a discagem direta de números, em que os chamadores faziam suas próprias chamadas de longa distância. Isso foi introduzido pela primeira vez no Sistema Bell em um teste em Englewood, Nova Jersey, em 1951. Dez anos se passaram antes que se tornasse universal.

Em 17 de agosto de 1951, o primeiro sistema transcontinental de microondas começou a operar. [Registro do Bell Laboratories] Cento e sete estações retransmissoras espaçadas cerca de 30 milhas uma da outra formaram uma ligação de Nova York a São Francisco. Custou ao Bell System US $ 40 milhões, um marco no desenvolvimento do relé de rádio iniciado em 1947 entre Nova York e Boston. Em 1954, mais de 400 estações de micro-ondas estavam espalhadas por todo o país. Uma torre Bell System & # 8220Cornucopia & # 8221 é mostrada à esquerda. Em 1958, a operadora de microondas totalizava 13 milhões de quilômetros de circuitos telefônicos ou um quarto das linhas de longa distância do país. 600 conversas ou dois programas de televisão poderiam ser enviados ao mesmo tempo por essas rotas de rádio.

Mas que tal cruzar os mares? O microondas não era possível sobre o oceano e a radiotelefonia era limitada. Anos de desenvolvimento levaram até 1956, quando o primeiro sistema de cabo telefônico transatlântico começou a transportar chamadas. Custou 42 milhões de dólares. Dois cabos coaxiais separados por cerca de 20 milhas transportavam 36 circuitos bidirecionais. Quase cinquenta repetidores sofisticados foram espaçados de dez a quarenta milhas ao longo do caminho. Cada repetidor de tubo a vácuo continha 5.000 peças e custava quase US $ 100.000. No primeiro dia, esse sistema atendeu 588 chamadas, 75% a mais que a média dos dez dias anteriores com o serviço de rádio-telefone transatlântico AT & ampT & # 8217s.

No início da década de 1950, o Bell System desenvolveu um cabo telefônico aprimorado com revestimento de neoprene e, logo depois, um cabo de PVC ou plástico. [BellLaboratoriesRecord] Eles substituíram os cabos cobertos de algodão usados ​​desde o início da telefonia. Os fios internos colocados paralelos entre si, em vez de serem torcidos. Isso reduziu o diâmetro e os tornou mais flexíveis. Ambos, porém, eram planos e não retráteis, sendo transformados em cordões de mola mais tarde. Em Dates in American Telephone Technology, C.D. Hanscom, então historiador da Bell Laboratories, afirmou que o Bell System disponibilizou a versão de neoprene em 1954 e o modelo de plástico disponível em 1956. Esses foram, o livro indicava secamente, os desenvolvimentos mais significativos na tecnologia de cabos desde 1926, quando pontas de cabos sem solda entrou em uso.

Em 7 de junho de 1951, a AT & ampT e a International Telephone and Telegraph assinaram um acordo de licenciamento cruzado de patentes. [Myer] Isso marca o que Myer diz & # 8220led para completar a padronização na indústria de telefonia americana. & # 8221 Talvez. Eu sei que os telefones ITT e # 8217s K-500 são completamente intercambiáveis ​​com W.E. Modelo 500s, tanto que as partes podem ser livremente misturadas e combinadas umas com as outras. Mas se a Automatic Electric e outros fabricantes produziram equipamentos interoperáveis ​​é algo que ainda estou pesquisando. [Discussão de William Myre sobre peças intercambiáveis]

É significativo, porém, que após 75 anos de competição, o Bell System decidiu permitir que outras empresas usassem suas patentes. Myer sugere que um processo antitruste de 1949 contra a WECO e a AT & ampT foi responsável por sua nova atitude. Em 9 de agosto de 1951, a ITT começou a comprar ações da Kellogg, eventualmente adquirindo a empresa. Em 1952, a empresa Kellogg Switchboard and Supply passou para a história, fundindo-se com a ITT.

Roger Conklin relata, & # 8220Em poucos anos após a compra, a ITT mudou o nome de Kellogg Switchboard & amp Supply Company para ITT Kellogg. Então, após a fusão da Federal Telephone and Radio Corporation, sua empresa independente de fabricação de telefones em Clifton, NJ. em ITT Kellogg e combinando operações de manufatura em sua instalação Cicero Ave. em Chicago, o nome foi alterado novamente para ITT Telecommunications. . . . A última alteração na ITT Telecommunications [ocorreu] ocorreu [em] 1963. & # 8221

& # 8220Em 1989, a ITT vendeu todo o seu negócio mundial de produtos de telecomunicações para a Alcatel e retirou-se totalmente deste negócio. Em 1992, a Alcatel vendeu o que antes era o negócio de equipamentos de instalações do cliente (CPE) da ITT & # 8217s nos Estados Unidos, incluindo sua fábrica em Corinth, MS. a um grupo de investidores privados liderados por David Lee. Inicialmente após adquirir este negócio da Alcatel, esta nova empresa ficou conhecida como Cortelco Kellogg. Ela continua a fabricar e comercializar o que antes eram telefones fabricados nos EUA pela ITT & # 8217s e produtos relacionados. O nome & # 8216Kellogg & # 8217 foi retirado de seu nome e a empresa agora é conhecida como Cortelco. Por um breve período, a Cortelco continuou a usar o nome e a marca ITT em seus produtos sob licença da ITT, mas também foi descontinuado. & # 8221

As informações ITT acima vieram do excelente site de história http://www.sigtel.com/ (link externo, agora morto), produzido por Andrew Emmerson, do Reino Unido, & # 8217s, um historiador de telefonia de primeira linha. Muito foi arquivado aqui: https://web.archive.org/web/20010301212444/http://www.sigtel.com/tel_hist_index.html

Em 1952, o Sistema Bell começou a aumentar as tarifas de telefones públicos de um níquel para dez centavos. [Fagen] Não foi uma mudança imediata, pois tanto o telefone público quanto o equipamento de comutação da central que o atendia tiveram que ser modificados. No final da década de 1950, muitas áreas em todo o país ainda estavam cobrando um níquel. Muito provavelmente, a AT & ampT começou primeiro a converter telefones públicos na cidade de Nova York.

Em meados dos anos 50, a Bell Labs lançou o projeto de pesquisa Essex. Concentrou-se no desenvolvimento de comutação controlada por computador, baseada no uso do transistor. Ele deu os primeiros frutos em novembro de 1963 com o 101 ESS, um PBX ou central telefônica que era parcialmente digital. Apesar de sua experiência em computadores, a AT & ampT concordou em 1956, sob pressão do governo, em não expandir seus negócios além dos telefones e transmissão de informações. Bell Laboratories e Western Electric não entrariam em campos como computadores e máquinas comerciais. Em troca, o Sistema Bell foi deixado intacto com uma suspensão do escrutínio antimonopólio por alguns anos. É interessante especular se a IBM teria dominado a computação na década de 1960 se a AT & ampT tivesse competido nesse mercado.

Em 1955, Theodore Gary and Company fundiu-se com a General Telephone, formando a maior empresa telefônica independente dos Estados Unidos. A empresa combinada atendeu & # 8220582.000 telefones domésticos por meio de 25 empresas operacionais em 17 estados. Ela também tinha participações em empresas de telecomunicações estrangeiras que controlavam 426.000 telefones. & # 8221 Automatic Electric, a empresa mais conhecida de Gary & # 8217s, manteve seu nome, mas caiu sob um guarda-chuva ainda maior.

O pacote de fusão de Gary incluiu a Automatic Electric Co. (AE), que agora tinha subsidiárias no Canadá, Bélgica e Itália. A GTE havia comprado sua primeira subsidiária de fabricação de telefones cinco anos antes, em 1950, & # 8211 Leich Electric. Mas a adição da capacidade de engenharia e fabricação da AE & # 8217s garantiu à GTE equipamentos para suas operações de telefonia em rápido crescimento.

Uma excelente linha do tempo sobre a história da Eletricidade Automática estava no site do AGCS, agora morto. O & # 8220A & # 8221 no nome significa AT & ampT, o & # 8220G & # 8221 para & # 8220GTE & # 8221. Divisões de ambas as empresas se combinaram em 1989 para formar a AGCS.

A General foi fundada em 1926 como Associated Telephone Utilities por Sigurd Odegard. A empresa faliu durante a Grande Depressão e em 1934 reorganizou-se como General Telephone. A General tinha sua própria empresa de manufatura, a Leich Electric, que começou em 1907. O crescimento não foi espetacular até Donald C. Power se tornar presidente em 1950. Ele logo comprou outras empresas, transformando a General Telephone em uma grande empresa de telecomunicações.

Após a fusão da Automatic Electric, a General adquiriu a produtora de secretárias eletrônicas Electric Secretary Industries em 1957, a fabricante de equipamentos de operadora Lenkurt Electric em 1959 e a Sylvania Electronics no mesmo ano. Em 1959, a recém-renomeada General Telephone and Electronics fornecia tudo o que as companhias telefônicas independentes poderiam desejar. Embora não fosse o fabricante exclusivo dos independentes, a Automatic Electric era certamente a maior. E onde a GTE foi agressivamente atrás de contratos militares, o Bell System não o fez, com exceção de grandes projetos como ajudar com o programa de mísseis NIKE. No final dos anos 1950, por exemplo, a Lenkurt Electric produziu a maior parte do equipamento de transporte das forças armadas e # 8217. GTE durou até 1982.

Em janeiro de 1958, Wichita Falls, Texas, foi a primeira cidade americana do Sistema Bell a instituir a chamada de números verdadeiros, ou seja, sete dígitos numéricos sem letras ou nomes. Embora tenha demorado mais de quinze anos para ser implementado em todo o Sistema Bell, o ANC, ou todas as ligações para números, finalmente substituiria o sistema de letras e números iniciado quarenta anos antes, com o advento da discagem automática. Números de telefone como BUtterfield8, ELliot 1-1017 ou ELmwood 1-1017. Para obter um histórico de nomes de troca, clique aqui para ler meu artigo sobre eles. Lembre-se também de que muitas companhias telefônicas independentes não usavam letras e números.

Para um histórico dos códigos dos países, todas as discagens de números que permitem que as pessoas liguem para o exterior por conta própria, o URL original abaixo foi muito útil. Agora está morto. Clique agora no link arquivado.

Para dar uma olhada no assunto esmagador dos códigos de área americanos, este link agora morto foi arquivado abaixo: http://mirror.lcs.mit.edu/telecom-archives/archives/areacodes/

A década de 1960 deu início a uma época vertiginosa de projetos, melhorias e introduções. Em 1961, o Bell System começou a trabalhar em um projeto clássico da guerra fria, finalmente concluído em 1965. Foi o primeiro cabo resistente à explosão de bomba atômica. Com o objetivo de sobreviver onde o sistema nacional de microondas pudesse falhar, o projeto enterrou 2.500 bobinas de cabo coaxial em uma trincheira de 6.400 quilômetros de comprimento. 9300 circuitos foram auxiliados por 950 estações repetidoras de concreto enterradas. Ao longo da rota dos 19 estados estavam 11 centros de teste tripulados, enterrados a 15 metros abaixo do solo, completos com filtragem de ar, alojamentos, comida e água.

Em 1963, foi lançado o primeiro telefone moderno com tons de toque, o Western Electric 1500. Ele tinha apenas dez botões. Os testes de serviço limitados começaram em 1959.

Também em 1963, foram introduzidas técnicas de portadora digital. Os esquemas de multiplexação anteriores usavam transmissão analógica, transportando canais diferentes separados por frequência, muito parecido com os usados ​​pela televisão a cabo. T1 ou Transmission One, em comparação, reduziu o tráfego de voz analógica a uma série de gráficos elétricos, coordenadas binárias para representar o som. O T1 rapidamente se tornou a espinha dorsal do serviço interurbano de longa distância e, a seguir, o principal manipulador da transmissão local entre os escritórios centrais. O sistema T1 atende chamadas por meio do sistema telefônico até hoje.

Em 1964, o Bell System colocou seu videotelefone em um serviço comercial limitado entre Nova York, Washington e Chicago. Apesar de décadas de sonhos, desenvolvimento e desejo dos cientistas, técnicos e especialistas em marketing da Bell, o videotelefone nunca encontrou mercado.

1968. Até mesmo o astuto japonês foi vítima do desenvolvimento de telefones fotográficos, como mostra esta fotografia nada lisonjeira. Este modelo foi provavelmente desenvolvido pela Nippon Telephone and Telegraph.

O japonês e o telefone com fotos

Em 1965 foi lançado o primeiro satélite comercial de comunicações, fornecendo 240 circuitos telefônicos bidirecionais. Também em 1965, o telefone público 1A1 foi lançado pela Bell Labs e pela Western Electric após sete anos de desenvolvimento. Substituindo o design de telefone público padrão de três slots, o modelo 1A1 de slot único foi a primeira grande mudança nos telefones que operam com moedas desde os anos 1920.

1965 também marcou a estreia do No. 1ESS, o primeiro switch computadorizado de escritório central da Bell Systems. O produto de pelo menos 10 anos de planejamento, 4.000 anos-homem de pesquisa e desenvolvimento, bem como $ 500 milhões de dólares em custos, o primeiro Sistema de Chaveamento Eletrônico foi instalado em Succasunna, NJ. Construído pela Western Electric, o 1ESS usou 160.000 diodos, 55.000 transistores e 226.000 resistores. Esses e outros componentes foram montados em milhares de placas de circuito. Não sendo um switch digital de verdade, o 1ESS apresentava o Stored Program Control, um nome sofisticado do Bell System para memória, permitindo todos os tipos de novos recursos, como discagem rápida e encaminhamento de chamadas. Sem memória um switch não poderia realizar essas funções, switches anteriores como barra transversal e passo a passo funcionavam em tempo real, com cada passo executado conforme acontecia. A troca foi um sucesso, mas houve alguns problemas para os engenheiros da Bell Labs, principalmente quando um No.1ESS ficou sobrecarregado. Nessas circunstâncias, ele tendia a falhar de uma só vez, em vez de quebrar aos poucos.

[Myers] Myer, Ralph O, 1995, Old Time Telephones !: Technology, Restoration and Repair, Tab Books, New York. 123 Excelente.

[Swihart, Stanley] Telecom History: The Journal of the Telephone History Institute, Issue 2, Spring 1995

[ETH] Events in Telecommunication History, 1992, AT & ampT Archives Publication (8.92-2M), p53

[Bell Laboratories Record] & # 8220Coast to Coast Radio Relay System é aberto. & # 8221 Bell Laboratories Record, maio de 1951. 427

[Bell Laboratories Record] Weber, CA, Jacketed Cords for Telephones, Bell Laboratories Record, maio de 1959 187

[Fagen] Fagen, M.D., ed. A History of Engineering and Science in the Bell System: Volume 1 The Early Years, 1875 -1925. New York: Bell Telephone Laboratories, 1975, 357 Menciona resumidamente serviços de moedas. (voltar ao texto)

[Discussão de William Myre sobre peças intercambiáveis]

Como um adolescente nos anos 60 e 8217, fiz um exame detalhado de nossos telefones com chave Western Electric (instalados em 1960) e alguns telefones elétricos automáticos (um dos quais tinha chave). Todos os telefones eram telefones de discagem. Na época, eu estava tentando entender a fiação e fazer a engenharia reversa do circuito.

É minha opinião que as peças não foram projetadas para serem mecanicamente intercambiáveis. O interior dos telefones tinha uma disposição diferente. O dial em um WE parecia ser diferente de um AE mecanicamente.

Os & # 8220guts & # 8221 elétricos de ambos os telefones WE e AE eram uma caixa de metal com uma tampa de plástico na qual os terminais de parafuso estavam localizados. O layout desses terminais e o tamanho da caixa não eram os mesmos.

O aparelho também tinha diferenças dimensionais, embora o microfone AE e WE e o alto-falante possam se encaixar de forma intercambiável.

Eletricamente falando, é claro, todos os telefones tinham praticamente os mesmos circuitos e componentes, então provavelmente seria possível conectar uma caixa de circuito AE a um telefone WE, e provavelmente funcionaria.

As diferenças elétricas, se existirem, teriam que estar no microfone, alto-falante ou capacitor usado em série com a bobina de toque (e a impedância da bobina).

Não me lembro se o mesmo código de cores foi usado na fiação interna, mas posso certamente dizer que ter um telefone WE para examinar não me ajudou a reconectar a fiação interna de um telefone AE que tinha sido desconectado.

Ainda tenho um telefone AE com chave na minha garagem. Eu também provavelmente ainda tenho em algum lugar o boletim técnico que AE me enviou para religar o telefone AE.


Serviço Comercial de Rádio Telefônico Transatlântico - História

Serviço de radiotelefonia
Levantamento Geodésico

Harold E. Nelson
14 Hill Avenue,
Newport, ME 04953
207-368-5012
[email protected]

Riverhead. LI, era a estação de rádio receptora da RCA, e Rocky Point, a estação transmissora. Durante o período em que as ondas longas governaram a rádio transatlântica, Belfast Maine foi o local para a estação transoceânica de retransmissão da RCA. Veja: http://www.state.me.us/newsletter/dec2003/radio_free_belfast_maine.htm

A Seção Maine do IEEE está planejando dedicar uma Placa Milestone em Belfast neste verão.

Além disso, o primeiro serviço de telefonia por rádio da AT & ampT era assim: as ligações para a Inglaterra eram transmitidas em ondas longas de Rocky Point para Cupar, na Escócia. Na outra extremidade, o local de transmissão era Rugby, Inglaterra, e a estação receptora era Houlton, Maine. Tanto Belfast quanto Houlton operaram antenas Beverage Longwave. Belfast tinha 3 antenas de 10 milhas de comprimento espaçadas 6 milhas cobrindo o coração do condado de Waldo. Cada antena de 10 milhas tinha um comprimento de onda. Houlton usou uma onda mais curta, portanto, a antena ali, 4 delas, tinha cerca de 4 milhas de comprimento cada. A Estação de Recepção de Radiotelefonia Houlton Transoceânica é agora uma residência, com uma sala revestida de cobre no porão onde ficava a entrada elétrica, e provavelmente a sala de carregamento de bateria.

Também trabalhei na dedicação da IEEE Milestone Plaque para a TELSTAR em 2002, o 40º aniversário das primeiras transmissões via satélite ativo. A placa está na praça da cidade de Andover.

Acredite ou não, o MIT operou o Camp Technology, um acampamento de levantamento geodésico de verão para estudantes de engenharia na primeira metade do século XX. Ele estava localizado em East Machias, no Lago Gardner. Era um complexo e tanto, alguns dos prédios ainda estão lá e sendo reformados para um acampamento infantil. Havia um prédio sismógrafo, construído como um celeiro de batata do Maine, e também um observatório.

O observatório do MIT está situado na floresta onde ninguém o veria, e dentro dele há um bloco de concreto para o trânsito astronômico. Eles provavelmente usaram um Bamberg, ou Wild T-4, diferente do tipo usado em Calais. O telhado tem fendas para observar as estrelas. Este edifício está muito próximo do mesmo tipo de edifício que existia em Calais.

Clique na foto para ver ampliada
Observatório MIT Observatório MIT Bloco de concreto do Observatório do MIT MIT Observatory Skylight North Inside MIT Observatory Skylight South Inside

No site Calais Alumni está uma imagem do observatório de Wai-Ki-Ki, novamente semelhante a Calais. Eu tenho uma descrição completa do observatório construído em Farmington, ME, em 1866, mas é provavelmente um pouco mais avançado do que o edifício Calais de 1857. Eles planejavam fazer observações de longitude em Farmington, e esse observatório tinha uma pedra de trânsito e uma pedra do zênite do telescópio, mas o trabalho de longitude nunca foi feito lá. Em Calais, os trabalhos de latitude e longitude, acredito, foram feitos com base na pedra de trânsito. Há alguns anos, quando o Monumento a Washington estava sendo reformado, a NGS observou o GPS do topo do monumento. Muitos fornecedores de GPS estavam lá para se revezar na observação dos dados de satélite.


Referências

Jeremiah F. Hayes, “Paths Beneath the Seas: Transatlantic Telephone Cable Systems,” IEEE Canadian Review, Spring 2006.

Jeremiah F. Hayes, Reminiscences of TAT-1

Homer Bigart, "First Call Made by Phone Cable to Europe", The New York Times, 26 de setembro de 1956.

“Encaminhando os cabos” www.iee.org/Oncomms/pn/history/HistoryWk_Routing_the_Cables_Jul02.pdf

“O primeiro cabo telefônico transatlântico (TAT 1)”

“Scanning Our Past from London: Voices under the Atlantic.” Processos do IEEE, Vol. 90, No. 6, junho de 2002, 1083-1085.


1900-1950

1915: A primeira ligação "oficial" de costa a costa é feita entre A.G. Bell em Nova York para Thomas Watson em San Francisco
1927 Serviço telefônico transatlântico inaugurado para serviço comercial (EUA para Grã-Bretanha), usando radiotelefonia
1929: Herbert Hoover se torna o primeiro presidente dos Estados Unidos com um telefone na mesa. Até este momento, o presidente falava ao telefone de uma cabine fora de seu escritório executivo
1946: 250.000 mulheres empregadas como operadoras de mesa telefônica para serviços públicos e empresas


Marcos: Recepção de sinais de rádio transatlânticos, 1901

Em Signal Hill, em 12 de dezembro de 1901, Guglielmo Marconi e seu assistente, George Kemp, confirmaram a recepção dos primeiros sinais de rádio transatlânticos. Com um receptor de telefone e uma antena de fio mantida no ar por uma pipa, eles ouviram o código Morse para a letra "S" transmitido de Poldhu, na Cornualha. Seus experimentos mostraram que os sinais de rádio se estendiam muito além do horizonte, dando ao rádio uma nova dimensão global para a comunicação no século XX.

A placa pode ser vista no Parque Nacional Signal Hill, St. John's, Newfoundland, Canadá.

Em 12 de dezembro de 1901, Guglielmo Marconi e seu assistente, George Kemp, ouviram os leves cliques do código Morse para a letra "s" transmitidos sem fios através do Oceano Atlântico. Essa conquista, a primeira recepção de sinais de rádio transatlânticos, levou a avanços consideráveis ​​tanto na ciência quanto na tecnologia. Demonstrou que a transmissão de rádio não era limitada pelo horizonte, o que levou Arthur Kennelly e Oliver Heaviside a sugerir, logo em seguida, a existência de uma camada de ar ionizado na alta atmosfera (a camada Kennelly-Heaviside, agora chamada ionosfera). O experimento de Marconi também deu à nova tecnologia de "telegrafia sem fio" uma dimensão global que acabou tornando o rádio uma das principais formas de comunicação do século XX.

Em 1901, Marconi construiu uma poderosa estação sem fio em Poldhu, Cornwall, (correspondente IEEE Milestone) em preparação para um teste transatlântico. O transmissor de centelha alimentava um gigantesco conjunto de antenas - quatrocentos fios suspensos em 20 mastros, cada um com 60 metros de altura, colocados em um círculo. Uma estação semelhante foi instalada no lado americano do Atlântico em South Wellfleet, Cape Cod.

Em seguida, uma série de desastres aconteceu. Em 17 de setembro, um vendaval violento atingiu a estação de Poldhu, destruindo o elaborado sistema de antenas. Um temporário foi colocado em seu lugar uma semana depois, mas os testes mostraram que ele era muito ineficiente para chegar à estação de Cape Cod. Consequentemente, antes de deixar a Inglaterra para a América do Norte, Marconi decidiu montar seu equipamento em St. John's, Newfoundland, que ficava muito mais perto de Poldhu. A decisão provou ser acadêmica em qualquer caso, porque em 26 de novembro, um dia antes da partida programada de Marconi, a antena de Cape Cod explodiu em um furacão.

Aterrissando em St. John's em 6 de dezembro, Marconi e seus assistentes montaram seu aparato experimental em uma mesa no quartel de Signal Hill, perto do porto. Entretanto, uma antena melhorada: tinha sido instalada na estação de Poldhu, cujos operadores tinham instruções para enviar código Morse para a letra "s" das 15 às 19 horas (GMT) a partir de 11 de Dezembro. Marconi testou os ventos no dia 10, lançando uma pipa arrastando uma antena de fio, mas a pipa se soltou. Na hora marcada, dia 11, Marconi e seus assistentes enviaram um balão, mas não ouviram nada do receptor. Em seguida, eles dispensaram o receptor sintonizado e tentaram um detector mais sensível, mas o balão se soltou. No dia 12, um forte vendaval ainda soprou e levou embora a primeira pipa que eles lançaram. A segunda pipa, que tinha 150 metros de fio de antena, permaneceu levantada por tempo suficiente para que Marconi e Kemp ouvissem os sinais transatlânticos por meio de um fone de ouvido conectado ao receptor. O diário de Marconi para essa data tem a entrada simples, "Sigs. Às 12:30, 1:10 e 2:20. Mais 11 sinais foram confirmados no dia seguinte, sexta-feira, 13, mas nenhum no sábado. Na segunda-feira, dia 16, Marconi divulgou a notícia para a imprensa e começou a fazer as malas para um novo local porque a Anglo-American Telegraph Company ameaçou com ação legal por violar seu monopólio de comunicação em Newfoundland.

O anúncio de Marconi foi aclamado com entusiasmo, mas também com algum ceticismo. Afinal, a única testemunha era George Kemp, dificilmente um observador imparcial, e os sinais eram muito fracos para operar um gravador automático. Dois meses depois, porém, Marconi recebeu sinais transatlânticos de força suficiente de Poldhu para operar um tinteiro Morse na presença de testemunhas. (Embora o conhecimento posterior da propagação de ondas de rádio indique que a recepção de Signal Hill ocorreu em condições inoportunas, historiadores recentes sugeriram que Marconi captou um harmônico de alta frequência em seu receptor não sintonizado.) Em janeiro de 1902, entre a época do Recepção em Signal Hill e posterior verificação, o Instituto Americano de Engenheiros Elétricos realizou seu jantar anual em homenagem a Marconi. Estiveram presentes notáveis ​​da engenharia elétrica como Alexander Graham Bell, Charles Proteus Steinmetz e Michael Pupin. Thomas Edison, que enviou suas desculpas, chamou Marconi de "o jovem que teve a audácia monumental de tentar, e ter sucesso, saltar uma onda elétrica através do Oceano Atlântico".


Serviço Comercial de Rádio Telefônico Transatlântico - História

A História da Tecnologia da Comunicação

Por Logan Wyman, [email protected]

O rádio foi o primeiro dispositivo a permitir a comunicação em massa. Ele permitiu que as informações fossem transferidas em toda parte, não apenas nacionalmente, mas também internacionalmente. O desenvolvimento do rádio começou em 1893 com a demonstração de Nikolai Tesla & # 8217s de comunicação de rádio sem fio em St. Louis, Missouri. Seu trabalho lançou a base para os cientistas posteriores que trabalharam para aperfeiçoar o rádio que agora usamos. O homem mais associado ao advento do rádio é Guglielmo Marconi, que em 1986 obteve a patente oficial do rádio pelo governo britânico.

Old Time Radio


Os primeiros usos do rádio eram principalmente para manter o contato entre os navios no mar. No entanto, este rádio inicial não era capaz de transmitir a fala e, em vez disso, enviava mensagens em código Morse para frente e para trás entre navios e estações em terra. Durante o período de angústia, um navio naufragado usaria um rádio que enviava mensagens a navios e estações próximas em terra para pedir ajuda. O rádio teve um surto de uso durante a Primeira Guerra Mundial. Ambos os lados usaram o rádio para transmitir mensagens às tropas e altos funcionários, bem como às pessoas que não estavam na frente de batalha. No final da guerra, o presidente Woodrow Wilson & # 8217s Fourteen Points foi enviado para a Alemanha por meio do rádio. Após o fim da guerra & # 8217, com o crescimento dos receptores de rádio, a transmissão começou na Europa e nos Estados Unidos.


A estação de transmissão mais famosa da Europa, a British Broadcasting Company ou BBC, começou a seguir em 1922. Na verdade, Marconi foi um dos membros fundadores junto com outros líderes proeminentes no campo dos fabricantes sem fio. As transmissões começaram localmente em Londres, mas em 1925 já se espalharam pela maior parte do Reino Unido. A estação exibiu peças de teatro, música clássica e programas de variedades. No entanto, a indústria jornalística manteve um forte controle sobre o novo. Em 1926, tudo mudou devido a uma greve de jornais na Inglaterra. Sem notícias publicadas, coube à BBC fornecer as informações ao público. Em 1927, a BBC tornou-se a British Broadcasting Corporation, quando lhe foi concedida uma Carta Real. Quando a Segunda Guerra Mundial começou, todas as estações de televisão fecharam e coube ao rádio fazer a cobertura da guerra.

O Radio Act de 1912 exigia que todas as estações de rádio terrestre e de navios funcionassem 24 horas por dia, 7 dias por semana.


Após a guerra, o rádio viu seus maiores avanços e uma virada para sua forma mais moderna. A devastação da Grã-Bretanha fez com que seus cidadãos procurassem uma saída no entretenimento de rádio. As pessoas gostavam de ouvir a música, as peças e as discussões que a BBC tocava. Durante a década de 1960, com a expansão do rádio para FM, mais programas foram reproduzidos e estações locais da BBC foram abertas em toda a Inglaterra. O rádio na Europa continuou a se expandir e, na década de 1990, novas estações de rádio, como a Radio 1, 4 e 5, começaram a transmitir gêneros como esportes e comédia que atraíam novos públicos. À medida que a BBC entrava no novo milênio, sua popularidade continuava a crescer. Suas transmissões de & # 8220The Century Speaks & # 8221, uma história oral do século 20 e uma leitura de & # 8220Harry Potter and the Sorcerer & # 8217s Stone & # 8221 ajudaram a ganhar mais ouvintes. Em 2002, a BBC se expandiu para o mercado digital e teve sua maior expansão com o lançamento de novas estações como 1Xtra, 5 Live, Sports Extra, 6 Music e BBC 7 e o World Service disponibilizado para ouvintes domésticos. A história da radiodifusão nos Estados Unidos seguiu um caminho semelhante.


A transmissão de rádio nos Estados Unidos começou com a Westinghouse Company. A empresa pediu a Frank Conrad, um de seus engenheiros, que começasse a transmitir música regularmente, enquanto vendia rádios para pagar pelo serviço. Westinghouse solicitou uma licença de rádio comercial em 1920 e começou sua estação KDKA, a primeira estação de rádio oficialmente licenciada pelo governo. A primeira transmissão da estação foi os resultados eleitorais da corrida presidencial Harding-Cox. A Westinghouse também colocou anúncios em rádios de anúncios de jornais para venda ao público. Logo, surgiram milhares de estações de rádio que tocaram uma ampla variedade de transmissões e alcançaram pessoas em todo o país que haviam comprado ou construído seus próprios receptores. A construção de uma casa de receptores criou um problema no mercado, já que as pessoas podiam simplesmente construir seus próprios rádios em vez de sair para comprá-los e o governo era forçado a intervir. Para restringir isso, um acordo sancionado pelo governo criou os Acordos da Radio Corporation, RCA, foi formada para gerenciar as patentes para a tecnologia do receptor e do transmissor. Empresas como General Electric e Westinghouse foram autorizadas a fazer receptores, enquanto a Western Electric foi autorizada a construir transmissores. Também nos acordos, a AT & ampT passou a ser a única emissora autorizada a realizar serviços de transmissão tarifada e em cadeia. Isso pavimentou o caminho para a próxima etapa no desenvolvimento do rádio na América, a propaganda no rádio.

KDKA - A primeira estação de rádio oficialmente licenciada em Pittsburgh, Pa.

A WEAF, uma estação da AT & ampT em Nova York, transmitiu o primeiro anúncio de rádio em 1923. Mesmo com os acordos da RCA, outra estação começou a anunciar no rádio. A maioria das outras estações de rádio pertencia a empresas privadas e era usada exclusivamente para vender produtos dessa empresa. Os acordos RCA criaram um problema, porém, deram à AT & ampT o monopólio da transmissão tarifada e, portanto, dos anúncios de rádio. To break the monopoly, NBC and CBS were created and became the first radio networks in the late 1920s era. Walter Cronkite and Edward R. Murrow became the first radio journalists, and by the end of the decade the radio had become an important source for news in America. In the next decade war in Europe again broke out and it fell on the radio to cover it. The radio acted to pacify and assuage the worries of a confused and scared public. More importantly the radio helped to pull together the nation’s moral and backing of the war effort. With the end of the war in 1945 television saw its rise to prominence and radio began to go on a slow but steady decline. But in the 1950’s thanks to Rock and Roll the radio saw new life.


Following the Second World War the radio turned into its more recognizable for of musical entertainment. AM stations played a top-40 time and temperature format, which meant they played popular three minute songs in constant rotation. All programming and music became aimed at a target audience of ages twelve to thirty five, newly emerging “middle class”. The sixties and seventies also saw the rise of FM radio. The new music that FM aired began to pose a threat to the old top-40 music AM stations still played in rotation, and the growing music of the hippie and psychedelic generation took over the FM airwaves. Through the 80s and 90s radio broadcasting continued to expand. Thousands of more stations sprung up playing all different kinds of music, world, pop, rock, jazz, classical, etc… However, in the 21st century the radio has reached its greatest heights.
With the year 2000 the radio expanded into the satellite and internet markets. The need for live DJ’s is dwindling since everything can be done via a computer all the editing and broadcasting can be done using hard drive of a computer. Jobs that used to take hours to do can now be done with the simple click of a mouse. Car companies have paired up with satellite radio stations like XM radio to offer special deals on satellite radios which offer every kind of music, news, and entertainment stations one could ask for.

XM Radio is a popular form of entertainment in the United States.


From a tiny receiver that could transmit only sounds to a complex device with satellites in space and wireless systems in cars, the radio has seen tremendous development. The purpose of the radio, however, has remained constant. From its inception the radio was created to communicate messages in mass for. Whether it be strictly news stories like in its early days, or binging new music to fans across the nation information is always being shared via this device. In almost every country radios are present, and in some it is a primary means for communication. Without its invention our world would be vastly different, it offered the first true means of mass communication and allowed leaders and people alike to impart valuable information to each other with the ease and efficiency.


Two Hundred Years of Global Communications

From the printing press to Instagram, technological advances shape how people communicate.

Share on Twitter Created with sketchtool.

Share on Linkedin Created with sketchtool.

E-mail Share Created with sketchtool.

Citation Created with sketchtool.

Humans communicate in various ways. They have been writing to each other since the fourth millennium BCE, when one of the earliest writing systems, cuneiform, was developed in Mesopotamia. These days, the internet enables people to send and receive messages instantaneously and internationally with the rise of social media, people share more—and more quickly—than ever before. This timeline follows nearly two hundred years of innovations in communication that have helped people all over the globe connect.

Technical innovation in the nineteenth century made the era one of rapid and significant change, and laid the groundwork for today’s interconnected world. Railway lines were being laid extensively, as were telegraph lines, which allowed people to send messages across long distances at unprecedented speed. As telegrams grew in popularity, the telephone was not far behind. Meanwhile, improvements to the press made printing news much quicker. The combination of these changes meant that news began to travel much faster during this period: for the first time, news could reach people in hours instead of days or weeks.

Share on Twitter Created with sketchtool.

Share on Linkedin Created with sketchtool.

E-mail Share Created with sketchtool.

Currier & Ives via the Metropolitan Museum of Art

1814

Philip B. Meggs, A History of Graphic Design

Share on Twitter Created with sketchtool.

Share on Linkedin Created with sketchtool.

E-mail Share Created with sketchtool.

Around 1450, Johannes Gutenberg perfected his printing press, which could print 3,600 pages in one day, facilitating access to media book prices dropped by two-thirds between 1450 and 1500. Printing technology continued to improve throughout the eighteenth and nineteenth centuries. An important milestone was the steam-powered printing press. When the Times of London acquired one in 1814, the speedier technology—it could print at least 1,100 pages in an hour—helped boost circulation tenfold in just a few decades.

1844

Share on Twitter Created with sketchtool.

Share on Linkedin Created with sketchtool.

E-mail Share Created with sketchtool.

Samuel Morse sent the first message from an electrical telegraph in 1844, from Washington, DC, to Baltimore. His message: “What hath God wrought?” Coinciding with the rise of the railroad, the telegraph profoundly changed communications by making it easier and faster to send near-instantaneous messages across long distances. In just six years, twelve thousand miles of cable crisscrossed the United States by 1861, Western Union had finished work on the first telegraph line that reached the East Coast from the West. In 1929, at its apex, Western Union transmitted more than 200 million telegrams.

1858

Frank Leslie's Illustrated Newspaper via Library of Congress

Share on Twitter Created with sketchtool.

Share on Linkedin Created with sketchtool.

E-mail Share Created with sketchtool.

Before people relied on nearly 750,000 miles of undersea fiber optic cables to facilitate their internet communication, they used telegraph cables to exchange messages. The first transatlantic telegram was sent fourteen years after Samuel Morse sent the first telegram. In 1858, Queen Victoria sent the first transatlantic telegram to President James Buchanan in just sixteen hours, and Buchanan’s response arrived in ten, as opposed to the twelve days it would have taken via ship and land. The telegraph would continue to be the dominant mode of long-distance communication, used to share both personal news and major world events. When the Titanic sank in 1912, for example, the news was transmitted via telegram.

1876

Share on Twitter Created with sketchtool.

Share on Linkedin Created with sketchtool.

E-mail Share Created with sketchtool.

As the popularity of the telegram grew, Alexander Graham Bell was working on an even more direct form of communication: the telephone. He was granted a U.S. patent for the device in 1876. Once adopted, the telephone’s popularity grew rapidly: in 1900, there were 600,000 telephones in the United States by 1910, there were 5.8 million. In 1927—the same year as the first television transmission—the telephone officially went international. That year, the first commercial transatlantic telephone conversation, happened, between Evelyn Murray, secretary to the British General Post Office and W. S. Gifford, president of the American Telephone and Telegraph Company (AT&T), still a leading telecommunications company.

The twentieth century was defined by many great technological achievements, including advancements in mass communications. Radio and television gave a broader audience immediate access to news and entertainment—a significant leap from receiving information by train or telegraph. Later, people could communicate on the go with cellular phones. And satellites—introduced for military purposes—enhanced the global reach of them all.

Share on Twitter Created with sketchtool.

Share on Linkedin Created with sketchtool.

E-mail Share Created with sketchtool.

Underwood & Underwood via Library of Congress

Para visualizar este vídeo, habilite o JavaScript e considere a possibilidade de atualizar para um navegador que suporte vídeo HTML5

Italian inventor Guglielmo Marconi received a U.S. patent for radio technology in 1904, three years after he claimed to have sent the first transatlantic radio signal. Radio was the first technology that could instantaneously communicate to a mass audience. Because it allowed continuous, up-to-date news and entertainment for people regardless of their income or literacy levels, it became immensely popular. In many parts of the world today, radio remains a dominant source of news and entertainment it is considered to be the most important means of mass communication in Africa, where literacy rates are relatively low and electricity access is inconsistent. In 2010, an estimated 44,000 radio stations operated around the globe.

1907

Los Angeles Public Library

Share on Twitter Created with sketchtool.

Share on Linkedin Created with sketchtool.

E-mail Share Created with sketchtool.

Around the same time as the radio, another form of mass entertainment also became widely popular: movies. By 1907, just over a decade after the first motion picture was released in France, two million Americans were going to the movies at nearly eight thousand movie theaters nationwide. Two-thirds of the films being shown at that time were European imports. But soon, World War I destroyed the European film industry. By 1918, 80 percent of movies globally were produced in the United States. Today, despite Hollywood’s enduring status as the commercial center of cinema, the industry is largely global. The top-grossing Hollywood films make the bulk of their revenues abroad. And the top producer of movies these days, in terms of films released per year, is India.

1927

Share on Twitter Created with sketchtool.

Share on Linkedin Created with sketchtool.

E-mail Share Created with sketchtool.

The first television broadcast, in 1928, marked the beginning of a new era of mass consumption of news and entertainment. However, television didn’t become popular until after World War II: in 1946, about six thousand TV sets were in use in the United States by 1960, 90 percent of American homes had a TV. Television programs produced in the United States have global viewership. In 2016, the crime drama NCIS was the most watched television drama globally, with forty-seven million viewers.

1957-62

National Aeronautics and Space Administration

Share on Twitter Created with sketchtool.

Share on Linkedin Created with sketchtool.

E-mail Share Created with sketchtool.

In 1957, the Soviet Union launched Sputnik 1, the first artificial satellite. As the United States sought to catch up, and the space race took off, scientific developments pioneered a wide range of uses for satellite technology. Since the launch of the first communications satellite in 1962, satellites have been an integral part of global communications. That year, the first transatlantic broadcast of live television entertained an audience of tens of millions. In North America, viewers saw, among other highlights, the Big Ben, the Louvre, and Sicilian fishermen at work in Europe, viewers were treated to sights of an American baseball game, the Statue of Liberty, and a press conference by President John F. Kennedy. Today, more than 2,500 satellites orbit the earth to track weather, monitor military movements, give users accurate directions through the Global Positioning System (GPS), and more.

1973

Rico Shen via Wikimedia Commons under GFDL and CC BY-SA 3.0

Share on Twitter Created with sketchtool.

Share on Linkedin Created with sketchtool.

E-mail Share Created with sketchtool.

A century after the telephone’s invention, Motorola placed the world’s first call from a cell phone (to its rival AT&T, of course). Motorola’s cell phone looked nothing like the ones available today: it was big, weighed almost three pounds, and could be used only for about thirty-five minutes. As a research prototype, it also wasn’t publicly available. Motorola’s first cell phone for sale, based on this prototype, could cost up to $4,000, meaning cell phones were even more of a luxury item then than they are today, when 96 percent of Americans own cell phones.

In 1989, British engineer and computer scientist Tim Berners-Lee pioneered the World Wide Web, which paved the way for today’s internet communication. Access to the internet has gone up: in 2000, only 6.5 percent of people globally used the internet as of 2018, around 51 percent do—thanks in part to technological advancements such as high-speed broadband and smartphones. The internet has given rise to new developments in communication too, including search engines and social media. The internet has become so integral to modern life that in 2016 the United Nations passed a resolution declaring access to the internet a human right.


The Advent of Space Telegraphy

Lee de Forest was the inventor of space telegraphy, the triode amplifier, and the Audion, an amplifying vacuum tube. In the early 1900s, the development of radio was hampered by the lack of an efficient detector of electromagnetic radiation. It was De Forest who provided that detector. His invention made it possible to amplify the radio frequency signal picked up by antennae. This allowed for the use of much weaker signals than had previously been possible. De Forest was also the first person to use the word "radio."

The result of Lee de Forest's work was the invention of amplitude-modulated or AM radio, which allowed for a multitude of radio stations. It was a huge improvement over the earlier spark-gap transmitters.


The History of Electrical Communications

The complete history of communications dates back to prehistoric times when cavemen grunted sounds to each other, but that is not the beginning of the timeline we are concerned with on RF Cafe. Here it is the earliest use of electrical signals for transmitting data between two or more points either by conduction through cables or by radiation through the air. According to most accounts, Stephan Gray was the first, in 1729, to accomplish such a feat. From there we eventually got the telegraph, the telephone, and then radio and cellphones (which are, or course, themselves radios), and of course the Internet.

The table below summarizes many of the major technological advancements in the evolution of electrical communications.

Year First-Time Event Pessoa
1729 Discovery that electricity can be transmitted Stephan Gray
1746 Electrometer measuring device invented Gralath
1831 Electromechanical generator invented Michael Faraday
1844 Telegraph and Morse Code developed Samuel Morse
1847 Boolean algebra developed George Boole
1858 Transatlantic cable laid Cyrus Field
1876 Bell telephone system established
1895 Photographic film developed Eastman
1897 Ship-to-shore wireless transmission demonstrated Guglielmo Marconi
1900 Speech transmitted by wireless method Landell de Moura
1901 Transatlantic wireless message Spark-gap transmitter
1904 Crystal radio detector patented J.C. Bose
1915 Transatlantic radio telegraphy message from the U.S.
1917 Electric wave filter Campbell
1920 Commercial radio broadcast (KDKA, Pittsburgh, PA)
Superheterodyne circuit developed

Armstrong
1923 Iconoscope television camera tube invented Zworykin
1929 Kinescope (TV picture tube) invented Zworykin
1930 radar system demonstrated Blair
1931 Oscilloscope invented Allen DuMont
1934 Telecommunications Act of 1934
1937 Klystron tube developed
1939 Television broadcast by NBC
1941 FM broadcasting begins in United States
1942 Magnetic recording tape invented ENIAC electronic computer
1948 Transistor developed at Bell Labs
1951 UNIVAC 1 computer introduced
1953 Early laser demonstrated Zeigler
1955 Varactor diode developed
1956 Electronic movie camera (Bell and Howell)
1957 Sputnik satellite launched (Russian)
1958 Integrated circuit developed Stereo broadcasting
1962 Light-emitting diode (LED) introduced Telstar communication satellite
1963 Commercial mini-computer
1966 Magnetic bubble memory developed Andrew Bobeck
1970 Arpanet introduced (early version of Internet) VP Algore
1971 Microprocessor developed Hand-held calculator introduced
1975 Home video tape recorder introduced
1977 Fiber optic communications for regular telephone service
1996 Telecommunications Act of 1996 established
1999 RF Cafe established Kirt Blattenberger

Please Support RF Cafe by purchasing my ridiculously low−priced products, all of which I created.

List of site sources >>>


Assista o vídeo: A história do rádio - TecMundo (Janeiro 2022).