A história

Howard Carter e Tutankhamon

Howard Carter e Tutankhamon


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Howard Carter nasceu em 9 de maio de 1874, em Kensington, Londres. Seu pai, Samuel Carter, era um artista de sucesso. Howard era uma criança doente e foi enviado para morar com suas tias em Norfolk. Ele teve aulas particulares em casa e teve um traço artístico desde tenra idade. Quando seu pai pintou o retrato de um conhecido egiptólogo, o interesse do jovem Howard foi despertado.

Os britânicos ocuparam o Egito no final do século XIX. Este período viu um crescente interesse europeu pela egiptologia, o estudo do antigo Egito. Muitos cientistas e arqueólogos britânicos proeminentes foram ativos na escavação de sítios antigos.


O pai de Howard, Samuel Carter, era um artista. Ele costumava trabalhar para outras pessoas por meio de um contrato. Esta foi a época em que os britânicos colonizaram as terras egípcias. Um dia, Samuel fez o esboço de um egiptólogo conhecido da época. O pequeno Howard percebeu o esboço. Ele ficou fascinado com a aparência de um arqueólogo. Assim, desta forma, ele cresceu seu interesse pela arqueologia e, posteriormente, pela egiptologia.

Outra coisa ajudou a aumentar o interesse em sua mente. Ele residiu em Norfolk por um longo tempo durante sua infância. Havia uma mansão próxima da família Amherst. Seu nome era Didlington Hall. Possui uma coleção de antiguidades egípcias. Little Howard encontrou essa coleção e ficou fascinado com o estudo do antigo Egito.


A múmia meio que às vezes amaldiçoa

Dependendo de quem você perguntar, houve 11 supostas vítimas da maldição, mas a maioria das mortes realmente não era tão misteriosa, com exceção de Lord Carnarvon, o primeiro e mais famoso.

De acordo com o Smithsonian, Carnarvon, o rico financista da expedição de Howard Carter, foi picado por um mosquito e se cortou enquanto se barbeava sobre a picada levantada. Isso realmente não é algo que você esperaria matar alguém, então o fato de que isso o matou é parte do que realmente deu impulso à ideia de uma maldição. A mordida infeccionou e Carnarvon morreu de envenenamento do sangue. O momento foi bastante sinistro também - sua morte ocorreu apenas dois meses depois que a tumba de Tut foi aberta.

Carnarvon já estava com a saúde debilitada, há mais de 20 anos, portanto, em um nível lógico, não é surpreendente que ele fosse tão suscetível a desenvolver uma infecção. Mas sua morte não foi a única ligada ao túmulo - das 58 pessoas que estiveram presentes para a inauguração do sarcófago, 50 ainda estavam vivas após 12 anos.

Então, vamos deixar isso claro - além de Carnarvon, a maldição pode levar até 10 anos para fazer efeito e apenas atingiu um punhado de pessoas que a mereciam? Talvez seja o tipo de maldição que perde sua eficácia com o tempo, como um frasco de Viagra.


Tesouros de Ouro da Câmara Funerária

No ano anterior ao incidente de Saqqara, George Edward Stanhope Molyneux Herbert, o rico quinto conde de Carnarvon, fixou residência em um hotel do Cairo. Um colecionador de carros de corrida e cavalos, Lord Carnarvon havia se ferido gravemente em um acidente de carro na Alemanha. Ele se mudou do Castelo de Highclere, no sul da Inglaterra (cenário do popular drama de época Downton Abbey) na esperança de que o clima árido do Egito o ajudasse a se recuperar. Ficando entediado rapidamente com a vida no Cairo, ele se interessou por arqueologia. Ele fez perguntas e Carter foi recomendado a ele. Em 1907, sua parceria começou.

Quando Carter e Carnarvon uniram forças, a concessão para cavar no vale foi mantida por Theodore Davis. O trabalho de Davis revelou vários artefatos que intrigaram Carter. Em um estoque de material de embalsamamento no vale, Davis encontrou linho e outros itens com o nome de Tutancâmon. Carter viu isso como uma indicação de que a tumba de Tutankhamon poderia estar nas proximidades. Davis estava certo de que não havia mais nada a ser encontrado, então ele desistiu da concessão. Carter e Carnarvon rapidamente o abocanharam.

Infelizmente, a licença de escavação foi concedida em 1914, e a eclosão da Primeira Guerra Mundial interrompeu a exploração, embora Carter tenha conseguido explorar a tumba de Amenhotep III, o avô de Tutankhamon, em 1915. Só em dezembro de 1917 ele foi capaz de retomar trabalhar e finalmente procurar o local de descanso do rei menino. Carter empregou um método sistemático que havia desenvolvido durante seus muitos anos no campo: uma divisão meticulosa do local em uma grade.

Por anos, Carter e sua equipe vasculharam a paisagem rochosa, marcada pelas trincheiras de escavações anteriores. As descobertas eram escassas. Em 1922, um Carnarvon frustrado informou a Carter que não continuaria a financiar a obra. Carter implorou que ele reconsiderasse movido por sua paixão, Carnarvon concordou em financiar um na última temporada. Em 1º de novembro de 1922, Carter retomou a escavação no Vale dos Reis. Em 4 de novembro, eles encontraram a escada que levava ao túmulo fechado de Tutancâmon.


Esta semana na história: descobrindo os têxteis do rei Tutancâmon

O arqueólogo britânico Howard Carter encontrou degraus no Vale dos Reis do Egito & # 39s que levam o mundo ao túmulo (e bordado) do Rei Tutancâmon.

Em 4 de novembro de 1922, no Vale dos Reis do Egito, o arqueólogo britânico Howard Carter encontrou degraus que ele acreditava levarão ao túmulo do rei Tutancâmon. Em 5 de novembro, Carter enviou um telegrama para Lord Carnarvon na Inglaterra, seu mentor, pedindo a Carnarvon que fosse ao Egito o mais rápido possível. Aqui está a conexão do bordado para essas datas:

Howard Carter continuou. Em 26 de novembro de 1922, ele fez a “pequena brecha no canto superior esquerdo” da entrada da tumba que Lorde Carnarvon estava ao seu lado. A câmara mortuária do rei Tutancâmon foi inaugurada oficialmente em 17 de fevereiro de 1923. Além de tesouros feitos de ouro, móveis, comida, vinho e sandálias, havia tecidos em abundância. De acordo com o artigo “Riquezas Esquecidas do Rei Tut: Seu Guarda-Roupa” por Brenda Fowler em 25 de julho de 1995, edição de O jornal New York Times, “Entre os muitos tecidos estão 145 tangas, 12 túnicas, 28 luvas, cerca de 24 xales, 15 faixas, 25 tapa-cabeças e 4 meias, que tinham lugares separados para o dedão do pé para que pudessem ser usados ​​com as 100 sandálias, algumas trabalhou em ouro. ” O artigo da Vicki Square "Sim, coisas maravilhosas: Howard Carter e a descoberta da tumba do Rei Tut" na edição da primavera de 2015 da Tradições de tricô investiga a vida de Howard Carter, sua conexão com Lord Carnarvon e sua incrível descoberta.

Howard Carter. 8 de maio de 1924. Coleção da National Photo Company, Divisão de impressões e fotografias da Biblioteca do Congresso Washington, D.C. Foto cortesia da Biblioteca do Congresso.

Aqui está um trecho do artigo de Vicki:

  • O Vale dos Reis nas areias do deserto do Egito fica a poucos quilômetros a oeste do Rio Nilo, em frente à antiga Tebas, a sede do império em seu apogeu. Os invasores de tumbas saquearam tesouros desses cemitérios reais quase assim que foram enchidos até a borda com tesouros de ouro, mas as próprias tumbas são um magnífico testemunho de uma cultura poderosa e artisticamente brilhante.
  • Consideradas selvagens e inacessíveis, as escavações arqueológicas organizadas no Vale só começaram no século XIX e, no início do século XX, a maioria dos especialistas acreditava que todos os segredos haviam sido revelados. Um homem defendeu tenazmente outra opinião - Howard Carter.
  • Carter, o caçula de oito filhos, nasceu em 9 de maio de 1874, em Kensington, Londres. Sua criatividade foi calorosamente encorajada por suas duas tias solteiras com quem viveu na província de Norfolk durante sua juventude. Seu pai e seu avô foram pintores de sucesso que atenderam ao amor da Inglaterra vitoriana por seus cães e cavalos. Quando seu pai pintou o retrato de um conhecido egiptólogo, o interesse de Carter foi despertado.
  • Em 1890, quando tinha apenas 17 anos, foi ao Egito pela primeira vez como desenhista para esboçar artefatos com o Fundo de Exploração do Egito. Ele ajudou Percy Newberry na escavação de Bani Hassan, o túmulo de uma princesa do Império Médio do Egito. Mais tarde, ele passou uma temporada trabalhando com Flinders Petrie, o pai da técnica de escavação científica, em Amarna.
  • De 1894 a 1899, Carter trabalhou com Edward Neville em Deir el Bahri, o enorme complexo de tumbas da primeira mulher faraó do Egito, a Rainha Hatshepsut. Em 1899, ele alcançou o estimado cargo de primeiro inspetor-chefe no Serviço de Antiguidades Egípcias, renunciando ao cargo em 1905 por causa de uma disputa. Anos difíceis e magros se seguiram, com Carter sobrevivendo da pintura em aquarela e como negociante de antiguidades.
  • Nos primeiros anos do século XX, para evitar que o vale se tornasse um campo de batalha de arqueólogos rivais, o governo egípcio concedeu uma concessão exclusiva a cada ano para escavar lá. Um rico americano chamado Theodore Davis havia mantido a concessão por vários anos, fazendo três pequenas descobertas durante esse tempo, até que sentiu que nada restava a ser encontrado e abandonou a concessão em 1914. Howard Carter convenceu Lord Carnarvon, George Herbert, Fifth Conde de Carnarvon do Castelo de Highclere, na Inglaterra, para ser seu patrono. A crença inabalável de Carter de que a tumba do rei Tutancâmon ainda não havia sido encontrada tem suas raízes em uma hipótese oferecida por H. E. Winlock, o diretor das escavações do Museu Metropolitano em Tebas. Winlock examinou um esconderijo de potes de cerâmica selados com o selo de Tutancâmon contendo envoltórios de linho e outros itens relacionados com os ritos funerários egípcios antigos, e pode implicar a presença de uma tumba próxima. Isso alimentou a teoria já desenvolvida de Carter de onde a tumba de Tut poderia ser encontrada.
  • Carter não apenas "tropeçou" na tumba do Rei Tutankhamon. No entanto, ele quase perdeu sua chance. O entusiasmo de Lorde Carnarvon em apoiar as buscas arqueológicas de Howard diminuiu nos anos pós-Primeira Guerra Mundial. Com pouco a mostrar para seu investimento, Lord Carnarvon convocou Carter a Highclere para lhe dizer que não renovaria a concessão. Uma última temporada, Howard perguntou. O conde cedeu e aquela seria a temporada mais importante de todas.
  • No início de novembro de 1922, Howard Carter e seus aproximadamente cinquenta trabalhadores descobriram uma escada sob uma fileira de cabanas a apenas 4,5 metros da entrada do túmulo de Ramsés VI. Profissional convicto, Howard enviou um telegrama e aguardou a chegada de Lord Carnarvon. A passagem foi liberada para revelar uma entrada selada, na qual Howard fez um pequeno orifício no canto superior esquerdo. Lord Carnarvon, incapaz de suportar o suspense por mais tempo, perguntou ansiosamente: "Você pode ver alguma coisa?" “Sim, coisas maravilhosas. . . ”, Disse Howard Carter. Essas palavras famosas abalaram o mundo arqueológico e continuam a representar uma das descobertas mais surpreendentes em escavações.
  • Howard Carter tinha 48 anos. Ele passou os próximos dez anos catalogando os 5.000 artefatos, fotografando-os, mas também desenhando-os, sabendo que "as fotos nem sempre dizem tudo". Em seus últimos anos, ele estava trabalhando com museus, excursionando e dando palestras sobre o trabalho de sua vida. Ele morreu em Albert Court, Kensington, Londres, Inglaterra em 2 de março de 1939, aos sessenta e quatro anos.

Vicki Square cruza sua paixão pelo tricô com desenho, pintura e escrita. Contribuinte de muitos livros e revistas de tricô, ela é autora de Companheiro do Knitter (1996. Edição de luxo com DVD, Fort Collins, Colorado: Interweave, 2010).

Baixe a edição da primavera de 2015 de Tradições de tricô para ler o artigo inteiro de Vicki. Vicki projetou o Egyptian Desert Tee como seu projeto companheiro em seu artigo sobre Howard Carter e a descoberta da tumba do Rei Tutankhamon. Vicki se inspirou nas roupas usadas pelos antigos egípcios e na necessidade de roupas leves sob o "sol impiedoso do Egito" para sua camiseta que é adequada para homens e mulheres. Baixe o modelo individual para esta camisa de linho que se destaca.

E agora para Lord Carnarvon. Downton Abbey os fãs reconhecerão o nome - a casa ancestral de Lord Carnarvon - Highlcere Castle - foi o cenário para Downton Abbey, o amado programa da PBS. Ao longo dos anos, PieceWork publicou vários números especiais entre eles são Tradições de tricô e As malhas não oficiais de Downton Abbey. Além de 27 projetos para tricotar, The Unofficial Downton Abbey Knits 2013 tem um artigo fabuloso (“A Vida e os Tempos do Castelo de Highclere”) sobre a história do Castelo de Highclere e sua exibição de artefatos egípcios coletados por Lord Carnarvon.

Depois de todos esses anos, a vida e os tempos do Rei Tutancâmon e do intrépido arqueólogo Howard Carter continuam a surpreender e fascinar. E para os costureiros do mundo, é muito mais do que o ouro - é também sobre a túnica de linho com um painel bordado e dezenas de outros tecidos que foram descobertos.


Howard Carter e Tutankhamun - História

Galeria de fotos: Os tesouros rebeldes da tumba do rei Tut

Carter obteve cerca de 5.000 objetos das quatro câmaras mortuárias, incluindo móveis, potes de perfume, mata-moscas e penas de avestruz - todo o lugar era um sonho de jaspe, lápis-lazúli e turquesa. Ele até descobriu um cajado cerimonial adornado com asas de besouro.

Os "tesouros inesperados", como Carter os descreveu, repentinamente trouxeram à luz um rei egípcio até então quase desconhecido - Tutancâmon, nascido aproximadamente em 1340 a.C., que ascendeu ao trono quando criança. Uma estátua mostra o menino rei com bochechas rechonchudas e rosto delicado. Mais tarde, Tutancâmon se casou com sua irmã mais velha e concebeu dois filhos com ela, ambos nascidos prematuramente. Os fetos foram encontrados em caixões pequenos, mas magníficos.

O rei morreu com 18 anos de idade. Tutancâmon pode ter sofrido um acidente com a carruagem e morrido depois de ter morrido com 18 anos. envenenamento sanguíneo.

Flores de Lótus e Bagas Nightshade

O interesse pelo jovem monarca egípcio continua alto até hoje. Uma exposição de réplicas atualmente em exibição em Hamburgo atraiu 150.000 visitantes até o momento. Nada nem mesmo quase comparável jamais foi recuperado desses primeiros períodos da cultura humana. Com 27 luvas, 427 flechas, 12 banquinhos, 69 baús e 34 bastões de arremesso, o grande volume de objetos é de tirar o fôlego.

Quando Carter abriu a caverna pela primeira vez, ela ainda cheirava a óleo de embalsamamento. Flores de lótus e bagas de beladona ainda repousavam sobre os caixões.

A grandeza da descoberta foi transmitida a seu descobridor. Carter recebeu um doutorado honorário e o presidente dos Estados Unidos, Calvin Coolidge, o convidou para um chá. Horst Beinlich, egiptólogo da Universidade de Würzburg, o chama de "homem totalmente honesto e cheio de idealismo".

Parece, entretanto, que isso não é bem verdade. Documentos mostram que o herói das tumbas traiu em muitos aspectos, manipulando fotografias, forjando documentação sobre a descoberta e enganando o Serviço de Antiguidades Egípcias.

As descobertas naquela tumba deram início a uma luta pelo poder que foi apenas parcialmente descoberta. Carter queria enviar o máximo possível do tesouro para a Inglaterra e os Estados Unidos. Este plano encontrou resistência rapidamente. O Egito tinha sido um protetorado britânico desde 1914, mas a administração de antiguidades estava nas mãos de um francês particularmente intratável.

No final, todo o esquema de Carter deu errado e os tesouros de ouro do faraó permaneceram no Cairo, marcando o fim de uma era de apropriação implacável de bens culturais. Carter e sua equipe foram embora de mãos vazias.

Embolsando isso e aquilo

Ou pelo menos, essa foi a palavra oficial. Secretamente, no entanto, a equipe Carter se ajudou, apesar de não ter autorização. Descobriu-se que objetos em vários museus pertencem aos tesouros de Tutankhamon.

O exemplo mais recente é um pequeno ushabti, ou servo dos mortos, feito de faiança branca e localizado no Louvre. Em uma recente visita ao museu de Paris, o egiptólogo Christian Loeben não conseguia acreditar no que via. "O nome do trono de Tutancâmon está escrito na figura", explica ele. "Só pode ter vindo de sua tumba."

Tesouros proibidos na forma de duas cabeças de falcão dourado também foram encontrados em Kansas City. O exame revelou que eles eram parte de uma coleira colocada diretamente sobre a pele da múmia, que estava coberta com 20 litros de óleo de embalsamamento. As joias quebraram quando foram arrancadas e Carter recolheu as peças para dar de presente ao dentista.

Objetos de Tutancâmon também foram parar na Alemanha. Um diretor de museu no estado da Saxônia, que deseja permanecer anônimo, confessou à "Spiegel" que possui várias contas de faiança azul. “Carter os embolsou enquanto as câmaras da tumba estavam sendo limpas e depois os deu para sua secretária”, diz ele. O diretor do museu encontrou esses itens duvidosos em uma casa de leilões.

'Coisas não carimbadas'

Tal tratamento de propriedade estrangeira só serve para fortalecer a suspeita que Thomas Hoving, ex-diretor do Metropolitan Museum of Art de Nova York, levantou na década de 1970. Com base em anotações de arquivos internos, ele documentou casos em que Carter e seu parceiro, o conde inglês de Carnarvon, permitiram que seus dedos vagassem. Eles deram um fecho que mostrava o faraó em uma carruagem de guerra como um presente para o rei egípcio Fouad I, por exemplo. O barão americano do petróleo Edward Harkness recebeu um anel de ouro.

O próprio Carnarvon estava procurando um novo suprimento de tais tesouros. Ele queria "coisas sem carimbo", escreveu do Castelo de Highclere a Tebas em 22 de dezembro de 1922, significando peças sem um cartucho contendo um nome, de modo que seriam difíceis de identificar.

Galeria de fotos: Os tesouros rebeldes da tumba do rei Tut

Carter só foi pego em flagrante uma vez. Ele deslizou um busto pintado do jovem faraó em uma câmara lateral, sem um número de registro. Os inspetores descobriram o busto, uma "obra-prima da escultura antiga", nas palavras de Hoving, em uma caixa de vinho. O arqueólogo conseguiu escapar da situação e o escândalo nunca foi divulgado.

Na maioria das vezes, o subterfúgio de Carter funcionou. Uma série de objetos, em sua maioria pequenos, desapareceu. Quem roubou o quê quando - e onde as peças foram parar - continua sendo um dos maiores mistérios da egiptologia.

O que se sabe com certeza é que só o Metropolitan Museum of Art contém cerca de 20 objetos que se presume serem originários do KV 62, a tumba de Tutankhamon. Isso inclui um pequeno cachorro feito de marfim, uma gazela, anéis, uma esplêndida paleta de pintor e até dois pregos de caixão de prata.

O Museu do Brooklyn possui, entre outras coisas, a estátua de uma menina, uma colher de ungüento e um vaso de vidro azul. Um gato esculpido em hematita preta apareceu em Cleveland. Os proprietários divulgam muito poucas informações sobre os objetos em disputa.

“Ninguém gosta de falar sobre essas coisas desagradáveis”, explica Loeben, o egiptólogo. Na Inglaterra, Carter é conhecido como uma contraparte brilhante de Heinrich Schliemann, o arqueólogo alemão que escavou a antiga Tróia. Que Carter ganhou seu dinheiro vendendo antiguidades, entretanto, normalmente é abafado.

As alegações mais recentes vão mais longe. Diz-se que Carter falsificou fatos arqueológicos, desencaminhando gerações de pesquisadores. O ponto focal da crítica é a teoria de Carter de que a tumba havia sido saqueada várias vezes na antiguidade.

Ladrões invadiram o santuário "imediatamente após os rituais de sepultamento", escreveu Carter. Apoiados por funcionários corruptos da necrópole, eles saquearam todas as câmaras da tumba, afirmou ele, e outros bandidos mais tarde vieram e roubaram óleos cosméticos.

O arqueólogo deu sinais de invasão como prova, dizendo que teve que forçar a passagem por uma série de portas que foram abertas e fechadas novamente pelos guardas da necrópole, tudo em tempos antigos.

Ladrões com uma coisa para pequenas joias

Carter descreveu a destruição dos ladrões em detalhes vívidos. Arcas foram vasculhadas e tampas retiradas de vasos de alabastro e jogadas no chão, disse ele. Os ladrões rasgaram a ornamentação feita de metais preciosos dos móveis e carruagens, bem como roubaram uma estátua de ouro maciço de 30 centímetros (12 polegadas).

Esse cenário representa a opinião predominante hoje. Em sua obra padrão "O Tutancâmon completo", o egiptólogo britânico Nicholas Reeves aceita a cifra de que 60% dos pequenos ornamentos e joias da tumba foram perdidos. Mas isso é verdade? Nenhuma testemunha independente estava presente quando Carter entrou pela primeira vez na tumba.

Também está claro que ele mentiu em pelo menos alguns pontos. Alfred Lucas, um dos funcionários de Carter, revelou que seu chefe secretamente arrombou ele mesmo a porta da câmara mortuária, depois trancando-a com autenticidade enganosa usando um selo antigo, para esconder sua transgressão. Esse relatório apareceu em 1947, mas apenas em uma revista científica pouco lida no Cairo. Quase ninguém percebeu.

'O assalto foi falsificado'

As revelações de Hoving na década de 1970 também atraíram pouco interesse. Muitos o viram como sujando o ninho.

Mas as suspeitas continuam a crescer, especialmente entre os egiptólogos alemães, que duvidam que o saque da tumba nos tempos antigos realmente tenha ocorrido da maneira que Carter descreveu. “Grande parte da história é exagerada”, acredita Loeben. Seu colega Rolf Krauss vai além e diz: "A invasão foi fingida."

Galeria de fotos: Os tesouros rebeldes da tumba do rei Tut

Alimentando essas suspeitas estão os artigos 9º e 10º da licença de escavação, que permitiam que os bens de uma tumba fossem contratualmente fracionados apenas se ela tivesse sido previamente roubada. Se a tumba de um faraó fosse encontrada intacta, todo o seu conteúdo iria para o Egito.

“Nessas condições, está claro que os descobridores devem ter tentado interpretar o estado de sua descoberta a seu favor”, é a análise de Krauss. Isso lança uma luz duvidosa sobre o homem considerado um líder em seu campo.

O Ambicioso Jovem Carter

Filho de um artista conhecido por seus retratos de animais, Carter chegou ao Egito em 1891, quando o colonialismo da era vitoriana estava no auge. O jovem desenvolveu um talento especial para encontrar câmaras mortuárias escondidas. Antes de bater com a tumba de Tutancâmon, Carter já havia encontrado três outras tumbas reais - todas vazias. Ele gostava de estar conectado aos poderosos, trabalhando intermitentemente para o milionário e arqueólogo amador americano Theodore Davis.

O jovem Carter era um tanto estranho em suas interações pessoais. Depois de enfrentar alguns turistas franceses, ele perdeu o emprego como inspetor do Serviço de Antiguidades Egípcias. Carter era teimoso e temperamental, diz Hoving, acrescentando: "Poucas pessoas podiam ficar perto dele por um longo período sem serem empurradas contra a parede". Mas seu talento para encontrar tumbas é indiscutível. A partir de 1907, Carter começou sua perseguição obsessiva pelo faraó criança cujo cadáver nunca havia sido encontrado, procurando todas as pistas possíveis.

Eventualmente, ele definiu um triângulo no Vale dos Reis. O santuário intocado seria encontrado lá, ele acreditava, em algum lugar sob os montes de detritos.

Carter rapidamente encontrou um patrocinador para o plano, embora dezenas tenham falhado antes dele na mesma busca. Lorde Carnarvon estava com a saúde debilitada após um grave acidente de carro, mas o nobre dândi, que uma vez circunavegou o globo, tinha uma mania por misteriosos santuários para os mortos e múmias embalsamadas.

O Caminho para Tutancâmon

Durante o projeto Tutankhamon, os dentes de Carnarvon caíram um após o outro e ele morreu de uma picada de mosquito inflamado cinco meses depois - o início do mito da "maldição do faraó".

Carter também não teve uma vida fácil. Oprimido pelo calor e fustigado por ventos empoeirados, ele incitou uma equipe de trabalhadores locais. Uma temporada malsucedida se seguiu à outra. Depois de quatro anos, o grupo estava a apenas alguns centímetros do local da descoberta. De repente, porém, o chefe retirou seus trabalhadores e continuou a escavação em outro lugar.

Há um forte argumento para a teoria de que Carter rastreou a entrada da tumba neste ponto, mas manteve o silêncio por razões táticas, mantendo um trunfo na manga. Pode-se dizer, pelo menos, que quando Carnarvon quis cortar fundos no verão de 1922, as coisas aconteceram com uma rapidez surpreendente. Carter voltou para a Grã-Bretanha e implorou por apoio financeiro para uma última campanha.

'Uma Tumba Magnífica Com Selos Intactos'

Mal ele tinha voltado para Tebas, ou assim diz a lenda, quando um assistente correu para a tenda de escavação e relatou um achado sensacional - um conjunto de escadas enterradas que levava a uma porta lacrada. Houve intriga por trás desse anúncio? Um meio-irmão de Lord Carnarvon pensava assim. Ele alegou que Carter havia se infiltrado secretamente nas câmaras subterrâneas três meses antes.

A história oficial é que Carter, segundo seu próprio relato, sentiu-se "quase oprimido" pelo desejo de arrombar a porta enfadonha, mas resistiu e enterrou as escadas mais uma vez. No dia seguinte, 6 de novembro de 1922, ele telegrafou a Lord Carnarvon: "Finalmente fiz uma descoberta maravilhosa no Vale. Uma tumba magnífica com selos intactos. Recuperada por sua chegada. Parabéns."

Então, ele esperou mais de duas semanas, aparentemente sem fazer nada, pela chegada de seu padrinho fumante inveterado. Carnarvon viajou para Luxor de navio, ferrovia e barco a vapor no Nilo. Junto com sua filha Evelyn, então com 21 anos, ele desceu no glamoroso Winter Palace Hotel e correu, mal tendo dormido, para o Vale dos Reis. Só então os homens abriram a porta lacrada, cuja argamassa mostrava indícios de uma invasão anterior.

Atrás dele ficava um corredor cheio de entulho.

Na tarde de 26 de novembro, os trabalhadores removeram os destroços e expuseram mais uma porta murada. Carter conseguiu abrir um olho mágico no bloqueio e teve um vislumbre das "coisas maravilhosas" na antecâmara.

Repetidamente, os autores atestam este "momento solene", no qual o arqueólogo olha para aquele "lugar eterno", deslumbrado, fascinado, maravilhado - mas conseguindo manter a cabeça fria. Então, de acordo com o líder da escavação, ele parou, a fim de notificar o inspetor geral egípcio quando necessário.

Palavras de Carter: "Já vimos o suficiente. Tampamos o buraco novamente."

História alternativa de Lord Carnarvon

Tudo isso é mentira. O que realmente aconteceu pode ser deduzido de um relatório - até hoje nunca publicado, mas estudado em detalhes por Hoving - que Lord Carnarvon escreveu pouco antes de sua morte. Em vez de esperar obedientemente conforme os regulamentos exigiam, o partido abriu caminho pela estreita abertura imediatamente.

Usando velas de sebo e uma lâmpada elétrica fraca, os intrusos entraram pela primeira vez na antecâmara. Camas douradas e cadeiras lindamente esculpidas estavam empilhadas na sala estreita, assim como mesas de jogo e vasos preciosos. Bacias ovais continham comida para o faraó morto.

Figuras de animais brilhavam nos postes de liteiras douradas, monstruosas no fraco cone de luz da lamparina. Os exploradores moveram baús, pisotearam cestos trançados quebradiços e frascos de perfume no bolso, abrindo baús na câmara lateral também.


Howard Carter

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

Howard Carter, (nascido em 9 de maio de 1874, Swaffham, Norfolk, Inglaterra - falecido em 2 de março de 1939, Londres), arqueólogo britânico, que fez uma das contribuições mais ricas e celebradas à egiptologia: a descoberta (1922) da tumba praticamente intacta do rei Tutancâmon.

Aos 17 anos, Carter juntou-se à pesquisa arqueológica do Egito patrocinada pelos britânicos. Ele fez desenhos (1893 a 1899) das esculturas e inscrições no templo com terraço da Rainha Hatshepsut na antiga Tebas. Em seguida, ele serviu como inspetor geral do departamento de antiguidades egípcias. Enquanto supervisionava as escavações no Vale das Tumbas dos Reis em 1902, ele descobriu as tumbas de Hatshepsut e Tutmés IV.

Por volta de 1907, ele começou sua associação com o 5º conde de Carnarvon, um colecionador de antiguidades que havia procurado Carter para supervisionar as escavações no vale. Em 4 de novembro de 1922, Carter encontrou o primeiro sinal do que provou ser a tumba de Tutancâmon, mas não foi até 26 de novembro que uma segunda porta selada foi alcançada, atrás da qual estavam os tesouros. O diário de Carter capturou o drama do momento. Depois de fazer um pequeno buraco na porta, Carter, com a vela na mão, espiou dentro da tumba.

Demorou algum tempo para que se pudesse ver, o ar quente escapando fez a vela tremeluzir, mas assim que os olhos se acostumaram ao brilho da luz, o interior da câmara gradualmente apareceu diante de nós, com sua estranha e maravilhosa mistura de extraordinários e belos objetos empilhados uns sobre os outros.


Howard Carter e Tutankhamun - História

Gale Encyclopedia of Biography:

Howard Carter (1874-1939), o renomado arqueólogo que descobriu a tumba do rei Tutancâmon, era um indivíduo além de um ser humano teimoso cujo perfeccionismo muitas vezes o colocava em apuros. Se ele tivesse sido mais do que diplomático, ele poderia ter evitado muitos sofrimentos pessoais, mas assim ele nunca teria encontrado o túmulo.

Howard Carter nasceu em Londres, Inglaterra, em 9 de maio de 1874, em uma família de grau médio inferior. O caçula de onze filhos de Samuel John Carter, pintor de animais e ilustrador do Illustrated London News, além de Martha Joyce Sands, foi criado na pequena aldeia de comunicação lingüística inglesa das tias do passado de Swaffham. Como costumava ficar doente, quase sempre na juventude, foi parcialmente ensinado em casa. Seu progenitor o ensinou a desenhar. Carter achava que seu ensinamento era mínimo, o que muitas vezes o frustrava. Sua atitude defensiva, além de brusquidão entre as pessoas, o poder de sustentar derivou de sua insegurança quase a falta de uma educação formal.

O talento artístico de Carter foi notado no passado egiptólogo Percy Newberry, aos 17 anos de idade. Carter foi para a República Árabe do Egito para ajudar Newberry a retratar tumbas de 1892 a 1893. Em 1892, Carter também trabalhou em Tell el Amarna entre o famoso arqueólogo William Flinders Petrie. Ele, do lado de outrora, trabalhou como um desenhista para o egiptólogo suíço, Edouard Naville, no requintado templo mortuário da mulher, o faraó Hatshepsut, em Tebas.

Trabalhou para o governo egípcio

Por causa de seu potencial, além de provavelmente devido à recomendação de Naville, Gaston Maspero, o caput do serviço de Antiguidades Egípcias, nomeou Carter para a recém-criada sede de Inspetor-Geral de Monumentos do Alto (sul) Egito. Nessa época, Carter começou a manter um envolvimento ativo no interior dos vastos cemitérios na Cisjordânia de Tebas, conhecidos em todos os detalhes como a necrópole de Tebas.

Como inspetor, ele supervisionou a limpeza de várias tumbas recém-descobertas, incluindo a de Hatshepsut, i de apenas iv mulheres faraós, que reinaram de 1478 a 1458 aC, além da do rei Tutmosis IV, que reinou de 1401 a 1390 aC. Naquela época, Carter trabalhava não apenas para o Serviço de Antiguidades, também para o rico americano Theodore Davis. Carter was thus interested inwards working inwards the Theban necropolis, that when Maspero wanted to appoint him to the to a greater extent than prestigious seat of Inspector-General of Monuments of Lower (northern) Egypt, Carter demurred for a year.

While based inwards the due north at Saqqara, Carter became involved inwards an incident amongst to a greater extent than or less French tourists that was to alter his life. Because of his stubbornness in addition to his feel of propriety, he ejected to a greater extent than or less French tourists who were boozer in addition to had been fighting amongst the Egyptian guards at the burial vaults of the sacred bulls. When the French tourists complained, Carter was asked to give an apology, which he adamantly refused to do. Maspero was eventually forced to transfer Carter to the Delta, the expanse where the Nile River empties into the Mediterranean Sea, from where Carter resigned his seat amongst the Egyptian government.

For the side yesteryear side yr in addition to a half, Carter made a living every bit a watercolorist in addition to every bit an antiquities dealer. He sold scenes of both ancient in addition to modern Arab Republic of Egypt to tourists, in addition to sold antiquities predominantly to wealthy English linguistic communication people. While today, such activeness would live frowned upon or chastised, at the plough of the twentieth century, such conduct was condoned.

Carter in addition to Carnarvon

When the 5th Earl of Carnarvon, an Englishman who was inwards Arab Republic of Egypt for his health, wanted to dig at Thebes, Maspero recommended Carter. In their kickoff flavour together inwards 1907, Carter excavated the tomb of a belatedly 16th century BC mayor in addition to a written tablet dealing amongst the expulsion from Arab Republic of Egypt of the Hyksos, who were unusual invaders. In succeeding years, Carter in addition to Carnarvon made other impressive discoveries. These included ii so-called "lost" temples, that of Hatshepsut in addition to of Rameses IV (ca. 1154-1148 BC), every bit good every bit a expose of pregnant nobles' tombs dating from 2000-1500 BC. H5N1 sumptuous publication inwards vellum, called Five Years' Explorations at Thebes, a tape of go done 1907-1911, appeared inwards 1912.

In 1912, Carter in addition to Carnarvon decided to extend their digging at Thebes to include sites inwards the Delta. The results were far less fruitful. Carter discovered nil to a greater extent than than a large nest of poisonous snakes. In 1913, he did observe a hoard of Graeco-Roman jewelry, but the H2O tabular array was high in addition to the exposed Earth was hard, thus the excavations were shortly abandoned.

In 1914, Carter heard that local Egyptians at Thebes had discovered the cliff tomb of Amenhotep I (ca. 1526-1506 BC) exterior of the Valley of the Kings, where most of the New Kingdom pharaohs had been buried. By bribing i of the Egyptians, Carter was led to the tomb, which he after excavated.

Closer to Tutankhamun's Tomb

Also inwards 1914, onetime in addition to ailing American businessman, Theodore Davis, finally gave upwards his rights to excavate inwards the Valley of the Kings - rights which Carter in addition to Carnarvon had long coveted. According to an excavator working for Davis, the American came within a few feet of discovering the tomb of Tutankhamun, the pharaoh who ruled Arab Republic of Egypt from ca. 1333 to 1323 BC, but stopped because he was afraid of undermining a nearby road. Carter in addition to Carnarvon took over Davis' concession, but picayune go was done for the side yesteryear side few years (1914 -17) because of World War I.

Carter, however, did deal to excavate the already-known tomb of Amenhotep III (ca. 1390-1352 BC), in addition to a cliff tomb of Hatshepsut made earlier she became pharaoh. From 1917 to 1922, Carter in addition to Carnarvon dug inwards the Valley of the Kings amongst limited results. By 1922, Carnarvon sentiment they had found everything in that location was to find. Only Carter's offering to pay for to a greater extent than earthworks amongst his ain coin shamed Carnarvon into financing i finally season.

Time was running out for Carter. He had solely well-nigh a calendar month to locate the tomb of Tutankhamun. He had already spent almost x years searching. During that time, his workers had moved over 200,000 tons of rubble yesteryear hand. Although he had explored almost every inch of the Valley of the Kings, a 30-foot mound of rubble soundless stood within his ain camp. Carter wanted to encounter what was nether that mound earlier giving up.

In Nov 1922, Carter in addition to his workers uncovered 12 steps that led to a tomb entrance, soundless sealed after thirty centuries. The seal impressions did non country whose tomb it was. Carter desperately wanted to proceed digging, because every bit he wrote inwards his mass The Tomb of Tutankhamen, "Anything, literally anything mightiness prevarication beyond that passage, in addition to it needed all my self-control to proceed from breaking downward the doorway in addition to investigating thus in addition to there." Instead, he refilled the stairway amongst rubble, sailed across the Nile River, in addition to telegraphed the intelligence to Carnarvon.

Carter, waiting an agonizing twenty days for Carnarvon in addition to his immature lady Evelyn to brand it from England, wondered the whole fourth dimension if he had non merely dreamt of finding the tomb. Finally, Carter excavated the entire stairway of sixteen steps, revealing the seal of Tutankhamun. He noted amongst disappointment that someone had broken into the tomb. The kickoff seals he had seen were re-sealings. Tomb robbers had gotten inwards thousands of years ago.

The side yesteryear side 24-hour interval the sealed door was removed, revealing a passageway filled amongst rubble. This also showed signs of robbers. Carter excavated the tunnel into the night, but soundless could non locate a door to a chamber.

In the middle of the side yesteryear side afternoon, thirty feet downward from the outer door, Carter found a 2nd doorway. Finally, every bit he wrote inwards The Tomb of Tutankhamen, "The decisive minute arrived. With trembling hands I made a tiny breach… . At kickoff I could encounter nil … but presently, every bit my eyes grew accustomed to the light, details of the room within emerged piece of cake from the mist, unusual animals, statues, in addition to gilded - everywhere the glint of gold… . I was struck dumb amongst amazement, in addition to when Lord Carnarvon, unable to stand upwards the suspense whatsoever longer, inquired anxiously, 'Can you lot encounter anything?' it was all I could create to exit the words, 'Yes, wonderful things."'

As Carter in addition to the others looked through the hole, the flashlight revealed gilded covered couches inwards the shape of monstrous animals. The excavators also saw statues of the king, caskets, vases, dark shrines, i amongst a golden ophidian peeking out, bouquets of flowers, beds, chairs, a golden throne, boxes, chariots - everything except a mummy. But Carter noticed to a greater extent than or less other sealed doorway.

The side yesteryear side day, on entering the room called the Antechamber, Carter's kickoff sentiment was of the sealed door. Looking closely, he discovered that a little breach had been made, filled, in addition to re-sealed inwards ancient times. Carter's natural impulse was to intermission downward the door in addition to encounter what was inside, but the archeologist inwards him knew this mightiness harm the objects inwards the Antechamber. Carter noticed to a greater extent than or less other hole nether i of the couches inwards yet to a greater extent than or less other sealed doorway. Crawling nether the couch in addition to peering in, he saw a chamber, smaller than the i he was in, but crammed amongst objects. This room, called the Annex, was inwards total confusion, merely every bit thieves had left it millennia ago. Carter had no sentiment how he would clear out this room. In the Annex the excavators saw beautiful objects - a painted box, a gilded in addition to ivory chair, vases, an ivory game board, in addition to much more, but soundless no mummy.

Until Carter could larn a thick steel gate from Cairo, the tomb had to live hidden. One calendar month after the regain of the steps, the tomb was filled inwards to the surface. Two weeks later the gate was inwards place, in addition to the experts laid to go photographing, drawing plans, in addition to experimenting amongst preservatives. It took ii in addition to a one-half months to take away everything from the Antechamber.

Finally, the 24-hour interval had come upwards to go into the side yesteryear side room. In Feb 1923, every bit twenty guests watched, Carter piece of cake began removing the sealed doorway. He had to go carefully thus every bit non to harm whatever lay beyond it. When he shown a light in, Carter saw a enterprise wall of gold. This was a huge gold-covered shrine built to protect Tutankhamun's sarcophagus. Carter opened the doors of the shrine in addition to within it found a 2nd shrine, amongst seal intact. The tomb robbers had non reached the mummy, but Carter could non achieve it either. There were iv shrines, each within the other, that had to live taken apart first. The huge rock lid of the sarcophagus had to live lifted amongst special equipment, in addition to the 3 coffins, nesting within each other, had to live opened in addition to carefully removed.

Finally, on Oct 28, 1925, almost 3 years after the regain of the stairway, Carter gazed amongst awe in addition to compassion upon the mummy of Tutankhamun. "The beaten gilded mask, a beautiful in addition to unique specimen of ancient portraiture, bears a sorry but calm aspect suggestive of youth overtaken prematurely yesteryear death," Carter wrote inwards The Tomb of Tutankhamen.

Carnarvon, already inwards really delicate health, died of an infected musquito seize amongst teeth in addition to pneumonia shortly after the opening of the tomb inwards 1923. Without his powerful patron, in addition to due to his stubbornness, Carter shortly got into problem amongst the Egyptian authorities who temporarily took his concession away from him. He finally completed his go on the clearing in addition to the conservation of the tomb objects inwards 1932. H5N1 three-volume go on the regain of the tomb in addition to its contents, called The Tomb of Tutankhamen, much of it ghost written yesteryear Carter's friend Percy White, appeared betwixt 1923 in addition to 1933. Carter was preparing a definitive study on the tomb inwards 6 volumes, when he died inwards London on March 2, 1939. Although Carter died both famous in addition to wealthy, he was given no world honors yesteryear either the British or other governments.

Historical People
Howard Carter

Howard Carter was born on ninth May 1874. His begetter was an creative somebody in addition to of little agency thus Howard solely received a little education. Like his begetter he enjoyed in addition to had to a greater extent than or less talent for drawing. He was also interested inwards ancient Egypt.

In 1891 at the historic catamenia of 17 he was hired yesteryear the Arab Republic of Egypt Exploration Fund to go to Arab Republic of Egypt in addition to aid amongst recording details of ii tombs. H5N1 yr later he was asked to aid amongst to a greater extent than or less earthworks work. This was followed yesteryear farther special recording work.

In 1907 he was introduced to Lord Carnarvon who agreed to finance his search for the tomb of Tutankhamen. Carter's search lasted for xv years in addition to Carnarvon was well-nigh to withdraw funding for the venture when Carter found steps leading to the tomb.

On 26th Nov 1922 Carter in addition to Lord Carnarvon opened the door to the tomb in addition to were able to encounter that it contained many gilded treasures. They could also encounter a sealed door at the dorsum of the chamber.

On 16th Feb 1923 the sealed door was opened revealing the burial bedroom of the man child king.

On tertiary Jan 1924 the sarcophagus was discovered. The golden decease mask roofing the caput in addition to shoulders of mummy has go World famous.

Following the regain Carter travelled to America giving lectures well-nigh his observe inwards a expose of cities.


Fiona Deal

Howard Carter died seventy-five years ago on 2 March 1939. His death went largely unremarked. This is fairly extraordinary considering Carter was the man responsible for making arguably the most important archaeological discovery ever … the tomb of the boy king Tutankhamun, dating from the 14th century BC.

It seems astonishing to me that such a spectacular find should earn no accolade at all for its discoverer. Howard Carter lies buried in an unremarkable grave in a Putney Vale cemetery in London. Only the words on his grave stone give any clue to the love of Egypt, Egyptology and his world-famous discovery…

Discoverer of the tomb of Tutankhamun 1922

“May your spirit live, may you spend millions of years, you who love Thebes, sitting with your face to the north wind, your eyes beholding happiness.”

It’s hardly the most lavish epitaph!

So, why the lack of recognition? All Carter earned during his lifetime was an honorary doctorate from an American university. In his own country nothing.

Carter had a reputation as an irascible man, pig-headed, stubborn and intractable. He rubbed shoulders with the aristocracy (notably his patron and sponsor the Earl of Carnarvon) yet wasn’t one of them. Perhaps an incident early in his career in Egypt cast a long shadow. It became known as the Saqqara Affair. Carter committed career suicide, refusing to apologise to the authorities over an incident where he forcibly ejected a group of rowdy and drunk young Frenchmen from the site of the famous stepped pyramid. Carter resigned over the incident, halting a hitherto promising career, and entered what have become known as his ‘wilderness years’. He scratched a living as an artist and antiquities dealer before being recommended as an excavator to Carnarvon.

O resto, como dizem, é história. But Carter’s temper continued to be his Achilles heel. After Carnarvon’s untimely death just 5 months after the discovery of Tutankhamun’s tomb, Carter once again exploded. This time it was over the refusal of the Egyptian Authorities to allow the wives of the excavation team a private viewing of the tomb. Carter downed tools and took himself off on a lecture tour of America.

But perhaps more damning were the rumours that started to circulate while he was away that Carter was misappropriating items from the tomb. A lotus flower head of the boy king was found inside a Fortnum & Mason wine case. Carter said he’d stored it there for safekeeping until it could be properly conserved. His explanation was accepted without question, but I wonder if the powers that be were really convinced …?

Whatever, the recognition he might have expected as arguably the most famous excavator of all time never materialised.

Carter returned to England in 1935, having taken 10 years to clear the tomb. He continued to deal in antiquities for many of the major museums of the world – perhaps considered a dodgy profession…? He died, aged 65, of lymphoma.

But perhaps the action that meant he could never earn the recognition he deserved was his alleged unauthorised break-in to the tomb the night before its official opening in November 1922. It’s never been proven, but it’s now achieved the status of something of an open secret. Carter and Carnarvon, together with Carnarvon’s daughter and their friend Pecky Callender, are said to have broken into both the outer chamber and the burial chamber of the tomb.

I think, if true, it’s hard to blame them. Which of us can honestly say we could have resisted the temptation after such a long search?

Whatever, rumours of wrong-doing seem to have dogged Carter’s footsteps – and his memory.

Book 1 of Meredith Pink’s Adventures in Egypt

These provide fertile soil for a writer of fiction, such as myself. In the first book in my series following Meredith Pink’s Adventures in Egypt, my heroine finds herself caught up in a mystery that draws heavily on the conduct and character of Howard Carter.

So, despite the lack of any public recognition, I’d like to remember the seventy-fifth anniversary of his death, and thank Howard Carter for his legacy. It was gawping at the Tutankhamun treasures in the Cairo museum as a teenager that sparked my enduring fascination for ancient Egypt … and perhaps that’s when my desire to write was first born. So, thank you, Mr Carter … your legacy lives on …


Assista o vídeo: King Tutankhamens tomb is officially opened 1923 (Pode 2022).