A história

Batalha de Biberach, 2 de outubro de 1796


Batalha de Biberach, 2 de outubro de 1796

Introdução

A batalha de Biberach (2 de outubro de 1796) foi uma vitória francesa resultante de uma ousada decisão do general Moreau de lançar um contra-ataque contra um exército austríaco que o seguia em sua retirada da Baviera no outono de 1796. No verão de 1796 os franceses haviam lançado uma invasão em duas frentes da Alemanha, com o general Jourdan e o Exército do Mosa e Sambre atacando o Meno e o general Moreau com o Exército do Reno e Mosela atacando no sul. A campanha começou com um ataque de curta duração de Jourdan que deu a Moreau a chance de cruzar o Reno em Estrasburgo. Moreau então avançou ao redor da extremidade norte da Floresta Negra e a leste em direção ao Danúbio, enquanto Jourdan começou uma segunda campanha sobre o Reno.

Em 24 de agosto, os dois exércitos franceses travaram batalhas. Enquanto Moreau derrotou o general Latour em Friedberg, Jourdan foi derrotado pelo arquiduque Carlos em Amberg e foi forçado a iniciar uma retirada. Em 3 de setembro, ele foi derrotado novamente em Würzburg e foi forçado a recuar para o Reno. Isso deixou Moreau perigosamente isolado no rio Iser, ao norte de Munique, e depois de uma breve e mal-julgada tentativa de enviar ajuda a Jourdan, ele começou a recuar para a França. Moreau decidiu recuar ao longo da margem sul do Danúbio. Seu exército cruzou o Lahn sem qualquer interferência dos austríacos e, no final de setembro, cruzou o Riss, um afluente do Danúbio que alcançava o rio pouco menos de dezesseis quilômetros a oeste de Ulm.

Assim que cruzou o Riss, Moreau parou em uma posição centrada no Feder See, um lago cercado por charnecas e pântanos. Sua esquerda, sob o general Desaix, ia do lago até o Danúbio. Seu centro, sob Saint-Cyr, era baseado em Schussenreid e Steinhausen, quatro milhas ao sul do lago. Sua direita, sob o general Ferino, estendia-se entre Baindt e Ravensburg, trinta quilômetros ao sul de Feder See.

Os austríacos seguiram os franceses através do Riss em 29 de setembro. No dia seguinte, a guarda avançada austríaca atacou parte da linha francesa, mas foi repelida (Combate de Schussenreid, 30 de setembro de 1796). Moreau então decidiu lançar um contra-ataque.

A posição austríaca

Latour não esperava ser atacado, por isso seu exército foi estendido ao longo de uma frente muito ampla. Sua direita (6.000 homens sob o comando do general Kospoth) foi postada em Stafflangen, a meio caminho entre Biberach e Feder See, com postos avançados em Seekirch ao norte do lago e Oggelshausen ao sul.

Seu centro (5.000 homens sob o comando do general Baillet) foi postado em Steinhausen, quatro milhas ao sul de Stafflangen.

A esquerda austríaca era a mais forte, com 10.000 homens sob o comando do General Mercantin e do Príncipe de Condé. Eles foram postados em torno de Olzreute, pouco mais de um quilômetro ao sul de Steinhausen.

O próprio Latour foi postado com 2.500 reservas em Grodt, pouco menos de duas milhas a nordeste de Steinhausen, na estrada que ligava Reute a Biberach. A maior fraqueza em sua posição era que sua direita e centro só tinham um caminho de volta através do Riss, através da única ponte em Biberach.

O Plano Francês

Moreau percebeu que tinha a chance de destruir uma grande parte do exército de Latour. Ele tinha mais homens disponíveis do que Latour para começar, e seu exército estava muito mais concentrado. Ele também teve a chance de flanquear a esquerda da principal posição austríaca.

Moreau decidiu fazer um ataque em três frentes contra os austríacos. À direita, o General Ferino recebeu ordens de avançar para o norte de Waldsee, através de Oberessendorf e Unteressendorf e para Ummendorf, ao sul de Biberach e na margem leste do Riss.

À esquerda, o General Desaix deveria avançar ao longo da estrada Riedlingen-Biberach, que passava ao norte da direita austríaca em Seekirch.

No centro, o General Saint-Cyr deveria atacar ao longo da estrada Reichenbach-Biberach, que segue para o leste até Steinhausen e depois através de Grodt e Reute até Biberach.

A batalha

O ataque de Ferino à direita nunca se desenvolveu, possivelmente porque o oficial que carregava suas ordens se perdeu. Isso reduziu a chance de Moreau destruir todo o exército austríaco, mas a vitória que se seguiu ainda foi bastante esmagadora.

À esquerda, Desaix forçou Kospoth a recuar para o leste para Galgenberg, uma colina nos arredores de Biberach (do contexto da luta para seguir provavelmente a oeste ou ligeiramente a noroeste da cidade). Desaix decidiu atacar em torno de ambos os flancos desta nova posição. Uma coluna moveu-se para o leste até Bickenhard, ao norte de Biberach, e então virou para o sul e entrou na cidade. Desaix liderou a coluna da direita, que capturou Mittelbiberach, no lado oeste das colinas. Kospoth tentou recuar entre as duas colunas francesas, mas apenas suas tropas líderes escaparam. Cinco batalhões foram capturados quase intactos.

No centro, Moreau fez dois ataques. Ao sul do Federsee, o General Gerard atacou através de Oggelshausen em direção a Biberach. Um pouco mais ao sul, o general Duhesme usou a brigada de Laboissière para vigiar a esquerda austríaca em Schussenried, enquanto o resto de sua coluna atacava em direção a Steinhausen. Os combates nesta frente começaram por volta das oito da manhã, antes que a 100ª e a 106ª semibrigadas forçassem os austríacos a recuar. Um contra-ataque da cavalaria foi repelido pelos 9º hussardos e granadeiros da 106ª semi-brigada, e Baillet foi forçado a recuar até Grodt para se juntar às reservas. A retirada de Baillet forçou Mercantin e Condé a recuar de Olzreute para Winterstetten, e mais tarde seriam ordenados mais a leste, escapando sem nunca estarem fortemente envolvidos na luta.

O avanço de Saint-Cyr foi então detido por uma combinação de artilharia austríaca e um falso relatório de que uma nova coluna austríaca estava prestes a atacar do sul, dando a Latour tempo para evacuar a maior parte de sua artilharia.

No final da tarde, Moreau ordenou um novo ataque. Saint-Cyr fez um ataque frontal à posição austríaca em Crodt, enquanto o general Gerard avançou em direção a Reute, na linha de retirada de Latour. Quando ele percebeu quanto perigo ele corria em Latour, abandonou a estrada e recuou ao redor da posição de Gerard através da floresta em Rindemoos (a leste de Reute).

Latour tentou formar uma nova frente em Geradsweiler, entre Reute e Biberach, apenas para descobrir que os franceses já estavam na cidade. Abandonando Geradsweiler, ele tentou lutar para chegar a um lugar seguro. Cerca de metade de sua coluna conseguiu alcançar a segurança através do rio, mas o resto foi capturado. Assim que cruzou o Riss Latour, voltou para Ringschnait, três milhas a leste do rio

A batalha de Biberach custou a Moreau pouco menos de 1.000 vítimas. Os austríacos perderam um número semelhante de mortos e feridos, mas os franceses também fizeram 4.000 prisioneiros. Latour havia perdido 5.000 dos 11.000 soldados austríacos envolvidos na luta.

Moreau não teve permissão para desfrutar de sua vitória por muito tempo. Tendo completado sua vitória sobre Jourdan, o arquiduque Carlos virou para o sul na tentativa de capturar Moreau. O Exército do Reno e Mosela atingiu o lado oeste da Floresta Negra inteiro, mas depois sofreu derrotas em Emmendlingen (19 de outubro de 1796) e em Schliengen (23 de outubro de 1796) e foi forçado a recuar para oeste através do Reno.

Página inicial napoleônica | Livros sobre as Guerras Napoleônicas | Índice de assuntos: Guerras Napoleônicas


Batalha de Biberach (1800)

o Batalha de Biberach em 9 de maio de 1800 viu um corpo da Primeira República francesa sob o comando de Laurent Gouvion Saint-Cyr enfrentar parte de um exército austríaco de Habsburgo liderado por Pál Kray. Depois de um combate no qual os austríacos sofreram duas vezes mais baixas do que os franceses, Kray retirou-se para o leste. O combate ocorreu durante a Guerra da Segunda Coalizão, parte das Guerras Revolucionárias Francesas. Biberach an der Riss está localizado a 35 quilômetros (22 milhas) a sudoeste de Ulm.

No final de abril de 1800, um exército francês sob o comando de Jean Victor Marie Moreau cruzou o rio Reno perto de Basel. Em Stockach e Engen em 3 de maio, Moreau capturou a base de suprimentos de Kray e o forçou a recuar. Dois dias depois, Kray confrontou seus perseguidores na Batalha de Messkirch, mas foi derrotado novamente. No dia 9, o corpo de Gouvion Saint-Cyr alcançou uma parte do exército de Kray e os dois lados lutaram novamente.


A libertação de Biberach e o retorno a Guernsey

EU………. Agora me conte como realmente acabou, você tem cinco anos, consegue se lembrar o que aconteceu, como soube que tinha acabado?
Lembro-me de ter sido libertado pelos franceses e isso foi demais, mas depois vieram os americanos, e isso foi ainda melhor, porque eles tinham todos esses doces e nos levaram para dar uma volta pela cidade em seus grandes caminhões, você sabe, eu me lembro disso, isso foi bom.
EU………. Será que os alemães não estavam mais presentes e os franceses entraram, seguidos pelos americanos?
O fato que me deixou satisfeito é que você poderia sair pelos portões, sem mais arame farpado. Eu costumava olhar para ele e pensar "como é isso". Você sabe, nunca estive lá, não me lembro de ser livre.
EU………. E demorou muito para que você pudesse voltar para Guernsey?
Fomos a Burnley, lembro-me de estar lá e tivemos que esperar. Quando eles estavam libertando os campos, lembro que meus pais estavam com muito medo e eu fiquei apavorado, porque eles ouviram rumores sobre esses campos que haviam encontrado, e os alemães estavam matando pessoas antes de libertarem os campos, antes que os britânicos pudessem lá, e aparentemente, eu descobri, que a trinta quilômetros adiante ficava Dachau.
Mas ser liberado foi fantástico. Lembro-me dos homens da SS, não, da Gestapo, entrando no acampamento enquanto eu estava lá, com suas roupas pretas compridas, todos vestidos de preto, seus carros pretos, porque alguns judeus haviam sido trazidos para o acampamento.
EU………. Essa idade, entre dois e cinco anos, é a idade em que você aprende muito a língua, você acabou falando alemão?
Na verdade não, eu posso entender um pouco, e eu falo um pouco, meu irmão, ele é mais velho do que eu, e ele falaria mais, e mesmo agora, ele vai dizer você se lembra disso, mas não realmente, eu posso dizer um pouco coisas em alemão, como “Raus” e “Handerhoe” mas não me lembro, nunca conversei direito em alemão, apenas os comandos
EU………. Isso deve ter causado um grande impacto em sua vida, essa experiência inicial. Você mencionou que, infelizmente, seu pai morreu logo depois que você voltou, isso foi em Guernsey?
Sim, ele morreu em Guernsey, e acho que o fato de meu pai ter morrido, minha mãe era uma senhora muito forte e ela nos educou, ela morreu há poucos meses. Acho que meu pai morrendo, acho que me deu a sensação de que eu poderia fazer as coisas, para provar, e seria para ele, pois ele era muito importante. Eu tinha uma bolsa de estudos para a faculdade, e fiz isso pelo meu pai, e pensei "Eu fiz isso por você"
EU………. Um senso de determinação. Mas aquele medo que você viveu teve algum impacto?
Sim, tem, na verdade, não é o medo de viver. Até recentemente, eu nunca apertava a mão de um alemão, odiava todos eles, quero dizer literalmente. E não foi até recentemente que tive uma experiência com um garotinho alemão, e pensei "Bem, ele não teve nada a ver com a guerra" e foi adorável, e acho que talvez este garotinho alemão que conheci alterou meu vida, até então eu não tolerava nenhum alemão por causa das experiências que tive, e não importava a idade deles, sério.
EU………. E como você se sente agora, temos turistas alemães….
Eu apenas os ignoro. Quero dizer, eles foram tão horríveis conosco.
EU………. Você se sente muito zangado com isso?
Não, não realmente, não. Agradeço a Deus e estou muito grato por termos surgido como uma família, e essa experiência realmente nos tornou uma família muito unida, e foi isso que senti que aconteceu. E mesmo agora, minha família, somos todos muito próximos, talvez seja isso que tenha um efeito conforme você envelhece.
EU………. E como você se sente em relação à guerra agora, em geral? Os tempos estão mudando e temos medo do terror ...
Sinto uma grande empatia por essas pessoas que estão na mesma situação em que eu estava. E agora, com as armas que eles têm, é terrível. Mas, naquela época, era igualmente assustador.
EU………. Suponho que você tenha uma experiência real de como é estar constantemente sob ameaça.
Sim, é verdade, foi uma experiência terrível, muito, muito assustadora, e deve ter sido pior para meus pais, porque eles continuaram tentando ser corajosos, suponho.
EU………. Sua mãe falaria sobre isso?
Ela não fez muito, não, ela não fez.
EU………. Você mencionou que também está relutante.
eu era
EU………. E o que mudou isso?
O que mudou isso foi que anos atrás minha prima - porque eu nunca tinha falado sobre isso - seu filho estava fazendo um projeto na escola, e ela disse: “Eu sei que você não vai querer e não precisa falar sobre mas você ajudaria Guy e contaria a ele um pouco sobre o que aconteceu em Biberach e como você se sentiu ”, e eu me sentei e não conseguia parar de digitar, então escrevi para ele como uma carta - eu acho que ela ainda entendeu, na verdade - e coloque como eu me sentia, o quão assustado eu estava e as experiências que eu tive, e isso é o que me fez começar a pensar sobre como falar sobre isso, mas, novamente, não foi realmente até recentemente que você admitia para si mesmo que estava lá, ou admitia para qualquer outra pessoa que estava lá, mas tendo falado sobre isso, isso te ajuda, ajuda. Minha mãe morreu há três meses e estou fazendo isso por eles, por minha mãe e meu pai.

© Os direitos autorais do conteúdo contribuído para este arquivo pertencem ao autor. Descubra como você pode usar isso.


Conteúdo

Exército Francês Editar

    : General de Divisão Jean-Baptiste Jourdan [2]
  • 25.000 infantaria, 5.000 cavalaria, 11 baterias de artilharia
    • Divisão: Geral da Divisão François Joseph Lefebvre
    • Divisão: General da Divisão Paul Grenier
    • Divisão: General da Divisão Jean Étienne Championnet
    • Divisão: General da Divisão Jean-Baptiste Bernadotte
    • Reserva de cavalaria: General da Divisão Jacques Philippe Bonnaud

    Exército Habsburgo Editar

      : FeldmarschallArchduke Charles (30.000) [3]
      • Divisão: Feldmarschall-LeutnantFriedrich Freiherr von Hotze
        • Brigada mista: General-MajorMichael von Kienmayer
        • Brigada de infantaria: General-Major Johann von Hiller
        • Brigada de cavalaria: Oberst Anton Canisius
        • Brigada Mista: General-Major Príncipe Johann de Liechtenstein
        • Brigada de Infantaria: General-Major Eugen Montfrault Brigada de Infantaria: General-Major Bartels Brigada: General-Major Konrad Valentin von Kaim
        • Brigada de cavalaria: General-Major Príncipe Alexandre de Württemberg
        • Brigada de cavalaria: General-Major Joseph Spiegelberg
        • Brigada de cavalaria: General-Major Friedrich Hohenlohe-Ingelfingen
        • Brigada de cavalaria: General-Major Karl Joseph Hadik von Futak
        • Brigada de Infantaria: General-Major Franz Sebottendorf
        • Brigada de infantaria: General-Major Príncipe Friedrich de Orange
        • Brigada de infantaria: Feldmarschall-Leutnant Joseph Staader
        • Brigada de granadeiros: General-Major Johann Kollowrat
        • Brigada de granadeiros: General-Major Joseph von Schellenberg
        • Brigada de granadeiros: General-Major Ludwig von Vogelsang
        • Brigada de cavalaria: General-Major Príncipe Franz Seraph de Rosenberg-Orsini
        • Brigada de cavalaria: Feldmarschall-Leutnant Karl de Lorraine-Lambesc

        O exército francês avançou contra o que eles pensavam ser uma divisão austríaca isolada sob o comando de Feldmarschall-Leutnant Anton Sztáray. O plano de Jourdan era atacar Sztáray com as divisões dos generais da divisão Jean-Baptiste Bernadotte e Jean Étienne Championnet, deixando as divisões dos generais da divisão Jacques Bonnaud e Paul Grenier na reserva. No entanto, a névoa da manhã permitiu ao arquiduque Carlos trazer à tona a divisão de Feldmarschall-Leutnant Friedrich Freiherr von Hotze como um reforço para Sztáray, desfazendo efetivamente o que Jourdan pensava ser uma grande superioridade numérica para os franceses.

        A superioridade imaginada de Jourdan diminuiu ainda mais quando a divisão do General-Major Anton von Elsnitz ao norte manteve a força muito maior sob o General da Divisão François Joseph Lefebvre fora da batalha. Enquanto isso, engenheiros austríacos colocavam pontes flutuantes sobre o Meno para permitir que o restante do exército dos Habsburgos cruzasse o rio. Os franceses atacaram a posição austríaca sem sucesso até que as divisões austríacas de Feldmarschall-Leutnant Paul Kray e Feldzeugmeister Wilhelm von Wartensleben chegaram e expulsaram os franceses do campo.

        Exército do Baixo Reno Editar

        Os franceses sofreram 2.000 mortos e feridos, além de 1.000 homens e 7 armas capturadas. Os austríacos perderam 1.200 mortos e feridos, com 300 capturados. [4] A Batalha de Würzburg determinou o vencedor da campanha de 1796 no sul da Alemanha. Carlos perseguiu os franceses derrotados, virando o flanco sul de Jourdan e mantendo-se entre ele e o exército francês de Rhin-et-Moselle do general da divisão Jean Victor Marie Moreau no sul da Alemanha.

        Em 7 de setembro, Carlos forçou os franceses a suspender o cerco de Mainz. [5] Em 16 de setembro, os exércitos adversários estavam de volta ao rio Lahn, onde iniciaram a campanha em junho. Naquele dia, Kray com 11.000 austríacos derrotou 15.000 franceses do exército de Jourdan em Limburg an der Lahn. O general francês voltou para Düsseldorf e cruzou para a margem oeste do Reno. Os franceses desistiram do cerco à fortaleza de Ehrenbreitstein em 17 de setembro. Carlos deixou 30.000 soldados com o Exército do Baixo Reno, colocou-os sob o comando de Feldmarschall-Leutnant Franz von Werneck e correu para o sul. [6]

        Exército do Alto Reno Editar

        Tendo eliminado o exército de Jourdan, o arquiduque austríaco forçou o exército agora isolado de Moreau a recuar para o oeste através da Floresta Negra para a França. [7] Em 18 de setembro, uma divisão austríaca comandada por Feldmarschall-Leutnant Franz Petrasch invadiu a cabeça de ponte do Reno em Kehl, mas foi expulsa por um contra-ataque francês. Neste momento, o exército de Moreau ainda estava ao sul de Ulm. Em 2 de outubro, Moreau derrotou Feldzeugmeister Maximilian Anton Karl, Exército do Conde Baillet de Latour do Alto Reno na Batalha de Biberach. Enquanto as baixas francesas totalizaram apenas 500, eles infligiram 300 mortos e feridos, enquanto capturavam 4.000 soldados e 18 canhões. [8] Isso desacelerou a perseguição ao sul da Áustria, mas com Carlos correndo para o sul para isolá-lo da França, Moreau recuou para o Reno.

        Em 19 de outubro, Moreau com 32.000 soldados lutou contra Charles com 28.000 austríacos na Batalha de Emmendingen. Os franceses sofreram 1.000 mortos e feridos, incluindo o General da Divisão Michel de Beaupuy morto. Além disso, os austríacos capturaram 1.800 homens e 2 canhões. As perdas austríacas totalizaram 1.000, incluindo Feldzeugmeister Wilhelm von Wartensleben morto. [9]

        Os franceses retiraram-se para o sul e lutaram na Batalha de Schliengen em 24 de outubro. Desta vez, os austríacos perderam 800 enquanto infligiam 1.200 baixas aos franceses. Ambos os lados reivindicaram a vitória, mas Moreau recuou para a margem oeste do Reno. Moreau logo ofereceu a Charles um armistício, que o marechal de campo queria aceitar. Nessa época, o governo austríaco cometeu um grande erro ao se recusar a ratificar o acordo. Naquele outono e inverno, enquanto Carlos reduzia as fortalezas de Kehl e Huningen, o governo francês transferiu 14 semibrigadas de Moreau para o general da divisão Napoleão Bonaparte para ajudar este último a concluir o cerco de Mântua. [10]


        Batalha de Emmendingen, (19-20 de outubro de 1796)

        No vale do Reno, 15 quilômetros ao norte de Freiburg im Breisgau no vale do Elz, Emmendingen foi o local da principal vitória austríaca sobre o general Jean Moreau e o exército francês em retirada, que forçou os franceses a se retirarem através do Reno. Foi o culminar do plano austríaco concebido em meados de julho para ganhar superioridade numérica local e derrotar os dois exércitos franceses individualmente para vencer a campanha de 1796 no sul da Alemanha.

        As notícias da vitória do arquiduque Charles & # 8217 sobre o general Jean-Baptiste Jourdan em Würzburg em 3 de setembro levaram Moreau a abandonar sua ofensiva no sul da Alemanha contra o austríaco Feldmarschalleutnant Maximillian Graf Baillet von Latour e recuar para o vale do Danúbio até as pontes do Reno. Ele derrotou Latour em Biberach em 2 de outubro e retirou-se do Höllental entre a Floresta Negra e a fronteira com a Suíça entre 13 e 15 de outubro, enquanto as tropas do general Laurent Gouvion St. Cyr & # 8217s à sua esquerda protegiam Freiburg. Após sua vitória em Altenkirchen em 19 de setembro, Carlos marchou para o sul, subindo o vale do Reno com 16.000 soldados para se juntar a Latour e tentar derrotar Moreau. Charles comprometeu 8.000 soldados para sitiar a ponte de Kehl Rhine em frente a Estrasburgo, então Moreau, com 16.000 soldados concentrados em Freiburg com sua guarda avançada segurando Waldkirch (a sudeste de Emmendingen), decidiu reabrir suas comunicações com Kehl. Em 17 de outubro, Charles assegurou Kintzingen, enquanto do leste Feldmarschalleutnant Friedrich Graf Nauendorff (Latour & # 8217s guarda avançada) havia alcançado Schweighausen, mas houve pouca luta no dia seguinte, enquanto Latour se juntou ao arquiduque.

        Ambos os comandantes decidiram atacar em 19 de outubro, mas Charles atacou primeiro: Feldmarschalleutnant Karl Alois Fürst von Fürstenburg segurou Kintzingen no noroeste com 4.000 homens Nauendorff com 6.000 soldados dirigidos para Waldkirch do nordeste Feldzeugmeister Wilhelm Graf Wartensleben com 8.500 marcharam do norte no Elz Bridge em Emmendingen, ao lado de Latour com 6.000 homens. Ao sudeste, o Generalmajor Franz Freiherr von Fröhlich e Louis-Joseph de Bourbon, o Príncipe de Condé imobilizou a ala direita do Moreau & # 8217s sob o comando do General Pietro Maria Ferino no vale Stieg. A divisão francesa de St. Cyr & # 8217s fez o ataque principal a Nauendorff em torno de Bleibach, mas o comandante austríaco usou seu destacamento oculto em Sieglau para atacar a esquerda de St. Cyr & # 8217s e forçou os franceses a voltarem por Waldkirch. Wartensleben abriu caminho até Emmendingen e, ao cair da noite, alcançou a ponte Elz, que fora quebrada pelos franceses em retirada. Nesse ínterim, Latour cruzou o Elz e chegou à aldeia de Denzlingen. Quando a noite caiu, Moreau retirou-se para uma posição ao norte de Minburg entre Riegel e a floresta de Gundelfingen a sudeste. Charles renovou o ataque geral no dia seguinte: Wartensleben & # 8217s e as colunas de Nauendorff expulsaram os franceses de Langendenzlingen e da floresta de Gundelfingen, enquanto, após quatro ataques, Latour cruzou o Resiam e Fürstenburg tomou Riegel.

        A ala esquerda do Moreau & # 8217s sob o comando do general Louis Desaix cruzou o Reno em Breisach no dia seguinte, e depois de um novo confronto em Schliengen em 24 de outubro, o principal exército francês recuou através da ponte Hüningen perto de Basileia dois dias depois.

        Referências e leituras adicionais Charles, arquiduque. 1814. Grundsätze der höheren Kriegskunst. 2 vols. Viena: Strauss. Volume 2 traduzido por George Nafziger como Arquiduque Charles & # 8217s 1796 Campaign in Germany (Westchester, NY: Auto-publicado). Phipps, Ramsay Weston. 1980. Os Exércitos da Primeira República Francesa. Vol. 2, Os Armées de la Moselle, du Rhin, de Sambre-et-Meuse, de Rhin-et-Moselle. Londres: Greenwood. (Orig. Pub. 1926-1939.)


        Batalha [editar | editar fonte]

        O exército francês avançou contra o que eles pensavam ser uma divisão austríaca isolada sob Anton Sztáray. O plano de Jourdan era atacar Feldmarschall-Leutnant Anton Sztáray com as divisões dos generais da divisão Jean-Baptiste Bernadotte e Jean Étienne Championnet, deixando as divisões dos generais da divisão Jacques Bonnaud e Paul Grenier na reserva. No entanto, a névoa da manhã permitiu ao arquiduque Carlos trazer à tona a divisão de Feldmarschall-Leutnant Friedrich Freiherr von Hotze como um reforço para Sztáray, desfazendo efetivamente o que Jourdan pensava ser uma grande superioridade numérica para os franceses. A superioridade imaginada de Jourdan diminuiu ainda mais quando a divisão do General-Major Anton von Elsnitz ao norte manteve a força muito maior sob o General da Divisão François Joseph Lefebvre fora da batalha. Enquanto isso, os engenheiros austríacos colocavam pontes flutuantes sobre o Meno para permitir que o restante do exército austríaco cruzasse o rio. Os franceses atacaram a posição austríaca sem sucesso até que as divisões austríacas de Feldmarschall-Leutnant Pál Kray e Feldzeugmeister Wilhelm von Wartensleben chegaram e expulsaram os franceses do campo.


        MOREAU, Jean-Victor

        Born Morlaix (Bretanha), 14 de fevereiro de 1763, morreu Lahn, (Bohemia) 2 de setembro de 1813.
        Casou-se com a Srta. Hulot, 9 de novembro de 1800
        Filho de um advogado bretão, o próprio Moreau também estudou direito (em Rennes).
        Formou uma companhia de Cannoniers de la garde nationale em Rennes e tornou-se seu capitão em 1789
        Tenente-Coronel do 1º Batalhão de Volontaires d & # 39Ille-et-Vilaine, 11 de setembro de 1791
        Com Champmorin na Bélgica, ele conquistou o forte de Stephenswerth, em 9 de fevereiro de 1793, e se destacou em Neerwinden, em 18 de março.
        Brigadeiro-general nomeado provisoriamente, 20 de dezembro de 1793
        Entrou para Pichegru, comandante do Armée du Nord, como foi feito Général de division no comando da 2ª divisão do Armée du Nord em Cassel, 14 de abril de 1794
        Substituiu Pichegru como chefe do Armée du Nord, 3 de março de 1795
        Deixou o Armée du Nord para substituir Pichegru como chefe do Armée du Rhin-et-Moselle, 14 de março de 1796
        Campanha contra o arquiduque Carlos
        Vitórias em Kehl, Rastadt, Ettlingen, Neresheim, alcançando e ocupando Munique,
        Agosto de 1796
        Recuo medido após a derrota de Jourdan & # 39s, 11 de setembro de 1796
        No início da Paz de Leoben, capturou a carruagem de Klinglin e com ela cartas para os austríacos de Pichegru, 24 de abril de 1797
        Enviou essas cartas ao Diretório em 5 de setembro de 1797.
        Retornado a Paris, 2 de setembro, chegando em 14 de setembro
        & # 39Mis en reforme & # 39 23 de setembro
        Comandante de 3 divisões do Armée d & # 39Italie sob Schérer em Pastrengo (26 de março de 1799), Magnano (5 de abril)
        Substituiu Schérer como comandante da Armée d & # 39Italie, 21 de abril
        Derrotado em Cassano d & # 39Adda, vencedor em San Giuliano
        Assumiu o comando da Armée d & # 39Italie na morte de Joubert & # 39s na Batalha de Novi, 15 de agosto de 1797
        Abandonou o comando da força italiana em 21 de setembro e voltou a Paris em 9 de outubro, onde conheceu Bonaparte (22 de outubro)
        Desempenhou um pequeno papel no golpe Brumário d & # 39Etat, mantendo os diretores Gohier e Moulin sob prisão domiciliar no Palais de Luxembourg
        Bonaparte o nomeou comandante-em-chefe do conjunto Armées du Rhin et d & # 39Helvétie, 23 de novembro de 1799
        Vitórias sobre Kray em Engen, Messkirch, Biberach e Höchstädt (maio e junho de 1800)
        Vitória em Hohenlinden sobre o arquiduque Carlos, 3 de dezembro de 1800.
        Perseguiu os austríacos até Steyer (170 km de Viena), onde um armistício foi assinado, 25 de dezembro de 1800
        Membro da Légion d & # 39Honneur, 10 de dezembro de 1803
        Oposto Bonaparte, estabeleceu relações com Pichegru, que estava conspirando para derrubar o Primeiro Cônsul. Depois de se encontrar em Paris, Moreau aceitou a ideia de derrubar Bonaparte, mas não de servir aos Bourbons.
        Preso em 15 de fevereiro de 1804, com Cadoudal e Pichegru, e encarcerado no Templo
        Recebeu pena de 2 anos de prisão, 10 de junho.
        Solicitou e obteve permissão para se exilar nos Estados Unidos
        Estabelecido em Morrisville, Pensilvânia, no rio Delaware
        Chamado de volta à Europa pelo czar, ele desembarcou em Gotemburgo (Suécia) em 26 de julho de 1813
        Chegou a Praga em 17 de agosto de 1813, reuniu-se com aliados e se juntou ao ataque a Dresden.
        Uma bala de canhão removeu a parte inferior da perna direita na batalha de Dresden, em 27 de agosto de 1813
        Levado para Lahn, onde morreu devido aos ferimentos & # 8211, foi enterrado em uma igreja católica em São Petersburgo.

        Moreau entrou em confronto com Napoleão muitas vezes e, para começar, a política de Napoleão era tentar atraí-lo para sua esfera de influência, como fizera com seus outros generais. Mas Moreau era mais uma ameaça porque sua ação militar em Hohenlinden, em termos de números capturados e eficácia da estratégia, foi um sucesso muito maior do que Marengo. Mas talvez tenha sido a prudência (e finalmente a falta de ambição avassaladora) que o levou a perder a chance quando poderia ter invadido e foi encorajado a tomar Viena em 1800. Seu envolvimento com Pichegru e Cadoudal pareceria estar mais ligado a uma grande antipatia de Bonaparte (na verdade, nos anos anteriores à falta de entente cordiale ser aberta, Moreau ridicularizou abertamente a Concordata, a & # 39Légion d & # 39Honneur & # 39, o Consulado, e se recusou a se casar com Hortense de Beauharnais, a enteada de Bonaparte & # 39s, casar-se com a mademoiselle Hulot, cuja família crioula detestava Josephine & # 39s), em vez de qualquer desejo de um retorno dos Bourbons. Mas, ao contrário do duque de Enghien, Napoleão foi incapaz de se livrar de Moreau. Durante o julgamento Cadoudal / Pichegru / Moreau, Napoleão não conseguiu alcançar o resultado que queria, em grande parte, aparentemente devido à falta de provas sólidas, mas também como resultado da enorme popularidade de Moreau. Na verdade, a história conta que o General Lecourbe levou o filho de Moreau para o julgamento e no meio da sessão levantou-se dizendo "Soldados, aqui está o filho de seu general", ao que todos os militares presentes na sala apresentaram armas. Na primeira tentativa de julgamento, Moreau foi absolvido pelo voto de sete juízes contra cinco. Thuriot, o juiz e & # 39instructeur & # 39, exigiu a pena de morte, declarando que, como o caso era político, e para evitar um golpe de Estado, eram necessárias soluções desesperadas. Na segunda votação, foi acordado um compromisso de dois anos de prisão por maioria de 8 votos. Bonaparte teria ficado furioso e pediu o exílio de Moreau. Após a aparente aposentadoria (& # 8220J & # 39y mène une vie très monotone, mais très tranquille & # 8221 escreveu ao general sobre sua estada nos Estados Unidos para seu irmão Joseph Moreau, 17 de novembro de 1806, Filadélfia) na Pensilvânia, Moreau foi chamado de volta para lutar na o Velho Mundo pelo czar. Por mais ferido que fosse na Batalha de Dresden, ele morreu mais tarde devido aos ferimentos.


        Batalha de James City

        Em 10 de outubro de 1863, o general confederado Robert E. Lee, antecipando uma ofensiva que ficou conhecida como a campanha da estação de Bristoe, enviou uma divisão de cavaleiros confederados liderados pelo general J.E.B. Stuart ao norte de Madison em um ataque.

        A brigada do general confederado James B. Gordon levou os soldados do general Judson Kilpatrick do rio Robinson para a Igreja de Betsaida. Stuart atacou e expulsou Kilpatrick do campo.

        Stuart perseguiu Kilpatrick até James City enquanto um destacamento confederado era enviado para fechar uma estação de sinalização da União no topo da montanha Thoroughfare.

        Quando Stuart entrou na vila, ele encontrou duas brigadas de Kilpatrick e a divisão de infantaria francesa que comandava seis peças de artilharia. Quando Stuart se aproximou, as tropas da União se retiraram para uma posição em Crooked Run, no condado de Culpeper. Eles se posicionaram na linha de batalha em uma colina com vista para James City, com sua artilharia pronta para enfrentar Stuart, caso ele avançasse.

        Ao longo do resto do dia, as baterias opostas se enfrentaram. Por volta das 16h00 the Union cavalry charged to within 200 yards of Stuart s line, when deadly fire from Confederate sharpshooters cut them to pieces. Artillery fire continued until nightfall, leaving the inhabitants of James City caught in the crossfire. Smoke and fire settled over the village.

        Union troopers withdrew during the night, ending the battle.

        This was the only instance during the war when Stuart led a force completely without Virginians.

        Erected by Virginia Civil War Trails.

        Tópicos e séries. Este marcador histórico está listado nesta lista de tópicos: Guerra, Civil dos EUA. In addition, it is included in the Virginia Civil War Trails series list. A significant historical month for this entry is October 1818.

        Localização. 38° 26.26′ N, 78° 8.276′ W. Marker is in Leon, Virginia, in Madison County. Marker can be reached from Leon Road (Virginia Route 631). Marker is on Leon Road (VA Rt. 631) just south of Route 29. Touch for map. Marker is in this post office area: Leon VA 22725, United States of America. Toque para obter instruções.

        Outros marcadores próximos. Pelo menos 8 outros marcadores estão dentro de 5 milhas deste marcador, medidos em linha reta. Kirtley's Road (approx. 0.2 miles away) Engagement at James City (approx. 0.3 miles away) Madison County / Culpeper County (approx. half a mile away) Third Wis. Infty. (approx. 4.3 miles away) 46th Pennsylvania Infantry (approx. 4.3 miles away) Battle of Cedar Mountain (approx. 4.4 miles away) a different marker also named Battle of Cedar Mountain (approx. 4.4 miles away) Hand-to-Hand Fighting (approx. 4.4 miles away). Touch for a list and map of all markers in Leon.

        Mais sobre este marcador. The marker features photos of Gens. Judson Kilpatrick and J.E.B. Stuart. Included also is a map outlining the movements and sequence of events of the Battle of James City.

        Veja também . . .
        1. Battle of James City. excerpts from the Madison Eagle

        May 13, 1999. (Submitted on January 16, 2008, by Craig Swain of Leesburg, Virginia.)

        2. History of James City. “This is the historic property otherwise known as James City in what is now Leon, Virginia. Daniel James first purchased the property in 1796. ” (Submitted on February 14, 2008, by Andrea Lynn Bruce-Smith of Westminster, Maryland.)


        List Of French Revolutionary Wars Battles

        List of every major French Revolutionary Wars battle, including photos, images, or maps of the most famous French Revolutionary Wars battles when available. While it is not a comprehensive list of all skirmishes, conflicts, or battles that took place in the French Revolutionary Wars, we have tried to include as many military events and actions as possible. All the battles on this French Revolutionary Wars list are currently listed alphabetically, but if you want to find a specific battle you can search for it by using the "search". Information about these French Revolutionary Wars battles are included below as well, such as their specific locations and who was involved in the fight.

        List contains battles like Siege of Toulon, Quasi-War.

        Foto: Metaweb (FB) / Domínio público

        Conteúdo

        Initially, the rulers of Europe, such Joseph II, Holy Roman Emperor, viewed the revolution in France as an event between the French king and his subjects, and not something in which they should interfere. As the rhetoric grew more strident, however, the other monarchies started to view events with alarm. Leopold, who had succeeded Joseph as Emperor a year earlier, saw the situation surrounding his sister, Marie Antoinette, and her children, with greater and greater alarm. As the revolution grew more and more radical, he still sought to avoid war, but in the late summer, he, in consultation with French émigré nobles and Frederick William II of Prussia, issued the Declaration of Pilnitz, in which they declared the interest of the monarchs of Europe as one with the interests of Louis and his family. They threatened ambiguous, but quite serious, consequences if anything should happen to the royal family. [1]

        The French position became increasingly difficult. Compounding problems in international relations, French émigrés continued to agitate for support of a counter-revolution abroad. Chief among them were the Prince Condé, his son, the Duke de Bourbon, and his grandson, the Duke d'Enghien. From their base in Koblenz, immediately over the French border, they sought direct support for military intervention from the royal houses of Europe, and raised an army. [2]

        On 20 April 1792, the French National Convention declared war on Austria. In this War of the First Coalition (1792–1798), France ranged itself against most of the European states sharing land or water borders with her, plus Portugal and the Ottoman Empire. Although the Coalition forces achieved several victories at Verdun, Kaiserslautern, Neerwinden, Mainz, Amberg and Wurzburg, the efforts of Napoleon Bonaparte in northern Italy pushed Austrian forces back and resulted in the negotiation of the Peace of Leoben (17 April 1797) and the subsequent Treaty of Campo Formio (October 1797). [3]

        After pushing the Army of the Danube out of the northern portion of the Swiss plateau—the territory north of the Rhine and south of the Danube—following the battles at Ostrach and Stockach, Archduke Charles' sizable force—about 110,000 strong—crossed the Rhine west of Schaffhausen, and prepared to join with the armies of Friedrich, Baron von Hotze and Heinrich, Count von Bellegarde by Zürich. [4]

        Andre Masséna, now commander of both the French Army of Switzerland and the Army of the Danube, sought to prevent this merger of the Austrian forces, sending General of Division Michel Ney and part of the Army of the Danube [ 5 ] to Winterthur on 27 May 1799, with orders to break the Austrian line.


        Assista o vídeo: Overdose Live im MPire, Biberach. Riss, Part 2 (Dezembro 2021).