A história

USS Florida BB-30 - História


USS Florida BB-30

Florida V

(BB-30: dp. 21.825; 1. 521'6 "; b. 88'3"; dr. 28'4 ";
s. 21 k., Cpl. 1001; uma. 10 12 ", 16 5", 2 21 "tt .;
cl. Flórida)

O quinto Florida (BB-30) foi lançado em 12 de maio de 1910 pelo New York Navy Yard, patrocinado pela Srta. E. D. Fleming, filha de um ex-governador da Flórida, e comissionado em 15 de setembro de 1911, capitão H. S. Knapp no ​​comando.

Após um extenso treinamento nas águas costeiras do Caribe e do Maine, a Flórida chegou a Hampton Roads, VA. 29 de março de 1912 para se juntar à Frota do Atlântico como carro-chefe da Divisão l. Exercícios programados regularmente, manobras, treinamento da frota e prática de tiro ao alvo, além de cruzeiros de treinamento de aspirantes, levaram o novo encouraçado a muitos portos da costa leste e em águas caribenhas. No início de 1914, a tensão aumentou entre os Estados Unidos e as facções no México e na Flórida chegaram ao largo de Vera Cruz em 16 de fevereiro, permanecendo lá durante a ocupação que se seguiu. Ela viajou para Nova York em julho para retomar as operações regulares da Frota e, em outubro, foi transferida para a Divisão 2.

Após a entrada dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial, a Flórida completou exercícios na Baía de Chesapeake e prosseguiu com a Divisão de Batalha Naval 9 para se juntar à Grande Frota britânica em Scapa Flow, nas Ilhas Orkney, em 7 de dezembro de 1917. Ela participou das manobras e evoluções da Grande Frota, e cumpriu o dever de comboio com o 6º Esquadrão de Batalha pelo restante da guerra. Ela se encontrou com a Grande Frota em 20 de novembro de 1918, quando esta se reuniu para escoltar a Frota Alemã de Alto Mar no Firth of Forth.

Florida juntou-se à escolta de George Washington, o presidente Woodrow Wilson embarcou, enquanto ela seguia para Brest, França, em 12 e 13 de dezembro de 1918. Ela participou da grande Victory Naval Review no North River, na cidade de Nova York, no final de dezembro e depois retornou a Norfolk em 4 de janeiro de 1919 para retomar as operações em tempos de paz. Durante o mês de maio navegou até aos Açores e fez observações meteorológicas para a primeira travessia aérea do Atlântico realizada naquele mês em hidroaviões da Marinha.

As operações da Flórida durante os anos restantes de sua carreira foram destacadas pela participação na celebração do tricentenário, em agosto de 1920, do desembarque dos peregrinos em Provincetown, Massachusetts, uma viagem diplomática aos portos da América do Sul e Caribe com embarque do Secretário de Estado R. Lansing, serviço como carro-chefe para Comandante, Força de Controle, Frota dos EUA, operações anfíbias com fuzileiros navais no Caribe e cruzeiros de treinamento de aspirantes. Ela foi desativada na Filadélfia em 16 de fevereiro de 1931 e desfeita
nos termos do Tratado Naval de Londres de 1930.


USS Flórida (BB-30)

USS Flórida (BB-30) foi a liderança do & # 8197Florida& # 8197classe de encouraçados dreadnought dos Estados Unidos & # 8197States & # 8197Navy. Ela tinha uma irmã e uma nave, Utah. Flórida foi colocado no New & # 8197York & # 8197Navy & # 8197Yard em março de 1909, lançado em maio de 1910 e comissionado na Marinha dos EUA em setembro de 1911. Ela estava armada com uma bateria principal de dez armas de 12 polegadas (305 mm) e foi muito semelhante em design ao anterior & # 8197Delaware-class & # 8197battleships.

Flórida foi um dos primeiros navios a chegar durante a United & # 8197States & # 8197occupation & # 8197of & # 8197Veracruz no início de 1914, e parte de sua tripulação juntou-se ao grupo de desembarque que ocupou a cidade. Ela foi designada para United & # 8197States & # 8197Battleship & # 8197Division & # 81979 após a entrada americana no World & # 8197War & # 8197I em abril de 1917, a divisão foi enviada para a Europa para reforçar o British Grand & # 8197Fleet. Durante a guerra, Flórida e o resto de sua unidade, reatribuída como 6º & # 8197Battle & # 8197Squadron da Grande Frota, conduziu patrulhas no Mar do Norte & # 8197 e escoltou comboios para a Noruega. Ela não viu nenhuma ação contra a High & # 8197Seas & # 8197Fleet alemã, no entanto.

Flórida retornou às funções normais em tempos de paz em 1919. Ela foi fortemente modernizada em 1924–1926, incluindo uma revisão completa de seu sistema de propulsão. Ela permaneceu no serviço até 1930, quando o London & # 8197Naval & # 8197Treaty foi assinado. Nos termos do tratado, Flórida e Utah foram removidos do serviço ativo. Portanto, Flórida foi desativado em 1931 e descartado no ano seguinte na Filadélfia.


FLORIDA BB 30

Esta seção lista os nomes e designações que o navio teve durante sua vida útil. A lista está em ordem cronológica.


    Florida Class Battleship
    Keel lançado em 9 de março de 1909 - lançado em 12 de maio de 1910

Capas navais

Esta seção lista links ativos para as páginas que exibem capas associadas ao navio. Deve haver um conjunto separado de páginas para cada encarnação do navio (ou seja, para cada entrada na seção "Nome do navio e histórico de designação"). As capas devem ser apresentadas em ordem cronológica (ou da melhor forma possível).

Como um navio pode ter muitas capas, elas podem ser divididas em várias páginas para que não demore para carregar as páginas. Cada link de página deve ser acompanhado por um intervalo de datas para as capas dessa página.

Carimbos

Esta seção lista exemplos de carimbos postais usados ​​pelo navio. Deve haver um conjunto separado de carimbos postais para cada encarnação do navio (ou seja, para cada entrada na seção "Nome do navio e histórico de designação"). Em cada conjunto, os carimbos postais devem ser listados em ordem de seu tipo de classificação. Se mais de um carimbo postal tiver a mesma classificação, eles devem ser posteriormente classificados pela data de uso mais antigo conhecido.

Um carimbo postal não deve ser incluído, a menos que esteja acompanhado por uma imagem em close-up e / ou uma imagem de uma capa mostrando esse carimbo. Os intervalos de datas DEVEM ser baseados SOMENTE NAS CAPAS NO MUSEU e devem mudar à medida que mais capas são adicionadas.
 
& gt & gt & gt Se você tiver um exemplo melhor para qualquer um dos carimbos postais, sinta-se à vontade para substituir o exemplo existente.


Construção [editar | editar fonte]

Flórida em construção, o navio está passando por seu acabamento final

Flórida, encomendado sob o número de casco "Battleship # 30", foi colocado no New York Navy Yard em 9 de março de 1909. Ele foi lançado em 12 de maio de 1910, após o qual o trabalho de adaptação começou. O trabalho foi concluído em 15 de setembro de 1911, momento em que ela foi comissionada na Marinha dos Estados Unidos. Utah foi encomendado sob o número de casco "Battleship # 31". Ela foi colocada em Camden, New Jersey, na New York Shipbuilding Corporation, 6 dias depois, em 15 de março. O trabalho prosseguiu mais rápido em Utah do que em seu navio irmão, e ela foi lançada cerca de quatro meses e meio antes, em 23 de dezembro de 1909. Após o lançamento, ela passou por reformas, que duraram até 31 de agosto de 1911, quando foi comissionada na frota americana. & # 911 e # 93


USS Florida BB-30 - História

O USS Florida, navio líder de uma classe de dois encouraçados de 21.825 toneladas, foi construído no Estaleiro da Marinha de Nova York. Ela foi comissionada em setembro de 1911 e operou nas áreas do Atlântico ocidental e do Caribe durante os seis anos seguintes. Além de manobras regulares da frota, prática de artilharia e exercícios de treinamento, a Flórida participou da intervenção dos EUA em Vera Cruz, México, em abril-julho de 1914. Em dezembro de 1917, ela cruzou o Atlântico para se juntar à Grande Frota Britânica em Scapa Flow e serviu no Mar do Norte pelo resto da Primeira Guerra Mundial. Em dezembro de 1918, ela acompanhou o presidente Woodrow Wilson quando ele chegou da França, a caminho de participar da conferência de paz do pós-guerra. Mais tarde naquele mês, a Flórida esteve presente no porto de Nova York para a Victory Fleet Review.

Durante o último ano dos 'Teens e durante os' 1920, a Flórida geralmente operava da costa leste dos EUA até a América Central. Ela recebeu o casco número BB-30 em julho de 1920. No início da década, o encouraçado transportou o Secretário de Estado em um cruzeiro diplomático pela América do Sul e Caribe. Mais tarde na década, ela foi o carro-chefe da Força de Controle, Frota dos EUA. As missões de treinamento, incluindo os cruzeiros do aspirante da Academia Naval, também estavam entre suas funções.

A Flórida foi modernizada em 1925-27, recebendo blindagem de convés mais pesada e bolhas anti-torpedo ao longo de seus lados, bem como caldeiras a óleo e uma bateria secundária reorganizada. Suas duas chaminés foram colocadas em uma e seu mastro principal & quotbasket & quot foi removido. O navio serviu apenas alguns anos com esse novo disfarce, pois teve de ser removido do armamento nacional de acordo com os termos do tratado de limitações navais de Londres de 1930. Conseqüentemente, o USS Florida foi desativado em fevereiro de 1931 e desfeito no Estaleiro da Marinha da Filadélfia no final daquele ano.

Esta página apresenta visualizações selecionadas sobre o USS Florida (Battleship # 30, mais tarde BB-30).

Se desejar reproduções de resolução mais alta do que as imagens digitais apresentadas aqui, consulte: & quotComo obter reproduções fotográficas. & Quot

Clique na pequena fotografia para obter uma visão ampliada da mesma imagem.

Vestido com bandeiras durante a Naval Review da cidade de Nova York, 3 de outubro de 1911.

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 88 KB 740 x 515 pixels

Fotografado por volta de 1918, possivelmente enquanto servia na Grande Frota no Mar do Norte.
Observe o baluarte de lona erguido em sua proa.

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 101 KB 740 x 575 pixels

Fotografado do ar em 23 de abril de 1919.
O USS Wyoming (BB-32) está em segundo plano.

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 105 KB 740 x 525 pixels

Ancorado no porto, por volta de 1921.

Cortesia de Gustave Maurer, ex-fotógrafo-chefe, 1921.

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 80 KB 740 x 605 pixels

Navegando na linha lado a lado com dois outros navios da Divisão de Batalha Naval CINCO, Frota do Atlântico, durante um exercício por volta de 1921. Os outros navios são o USS Delaware (BB-28) e o USS North Dakota (BB-29).
Fotografado por A.E. Wells.

Coleção de Delmar Ketch.

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 88 KB 740 x 475 pixels

Dá aos aspirantes da Naval Academy um & quotgosto de água salgada & quot em seu cruzeiro anual, durante o início dos anos 1920.
Ela é seguida pelo USS Delaware (BB-28) e pelo USS North Dakota (BB-29).

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 96 KB 740 x 580 pixels

Entrando no porto de Halifax, Nova Escócia, 1923.
Ela é seguida por dois outros navios de guerra da Marinha dos EUA.

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 99 KB 740 x 495 pixels

Em Hampton Roads, Virginia, 25 de outubro de 1929.

Doação de Franklin Moran, 1967.

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 107 KB 740 x 610 pixels

Em Kiel, Alemanha, 7 de julho de 1930, durante um cruzeiro de treinamento do aspirante.

Fotografia oficial da Marinha dos Estados Unidos, agora nas coleções dos Arquivos Nacionais.

Imagem online: 113 KB 740 x 595 pixels

As reproduções desta imagem também podem estar disponíveis através do sistema de reprodução fotográfica do Arquivo Nacional.

Sinalizadores da Força de Pouso do navio, antes de desembarcar em Vera Cruz, México, em abril de 1914.
Esses homens são identificados como: Windrell, Repp, C.M.M., Green e Bishop (apenas cinco listados). Observe seus cintos de pistola militar com suspensórios, cantis e outros equipamentos de campo. Vários homens estão usando seus "chapéus planos" no estilo boina, sem ilhós.

A fotografia e a legenda foram fornecidas pelo Capelão C.H. Dickins, USN, 1926.

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 96 KB 740 x 575 pixels

Broca de carregamento em uma das 5 & quot / 51 pistolas de bateria secundária do navio, 1915.
Observe o projétil, a carga de pólvora ensacada, o compactador, o mecanismo da culatra da arma aberta, o telescópio de mira no lado esquerdo da arma e o telefone & quottalker & quot em pé perto da arma. Observe também que um dos tripulantes está descalço.

Coleção do Almirante Montgomery M. Taylor, USN, 1962.

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 93 KB 740 x 485 pixels

USS Florida (Battleship # 30)

A tripulação do navio tripulando a ferrovia enquanto o USS George Washington (ao fundo) entra no porto de Brest, França, com o presidente Woodrow Wilson a bordo, em 13 de dezembro de 1918.
Observe os fuzileiros navais no centro do primeiro plano e as marcas de treinamento pintadas no lado da torre do canhão de 12 polegadas.


USS Florida BB-30 - História

Embora geralmente semelhantes ao projeto anterior, os dois navios de guerra da classe Flórida eram quase duas mil toneladas maiores, com chaminés e mastros reorganizados, feixe mais largo e 5 & quot / 51 pistolas de bateria secundária no lugar do tipo 5 & quot / 50 anterior. Eles também foram os primeiros navios de guerra dos EUA a ter propulsão de turbina a vapor. Tanto a Flórida quanto Utah serviram no Mar do Norte durante a Primeira Guerra Mundial. Depois desse conflito, eles foram cada vez mais empregados em treinamento e outras tarefas subsidiárias, já que seu armamento e outros recursos haviam sido completamente ofuscados pelos dos novos navios de guerra dos EUA e estrangeiros.

Apesar de sua obsolescência, os da Flórida sobreviveram ao tratado de limitações navais de Washington & quotaxe & quot e foram modernizados em 1925-27. Suas caldeiras a carvão foram substituídas por modelos a óleo, o feixe foi aumentado para 106 'pela adição de anti-torpedos & quotblisters & quot, blindagem de convés mais pesada foi adicionada e alguns dos canhões de cinco polegadas foram realocados para posições mais altas. Tal como acontece com outros navios de guerra modernizados, sua aparência mudou drasticamente de duas chaminés e mastros de & quotcage & quot para um de cada.

O tratado de Londres de 1930 trouxe um fim rápido aos dias dos navios de guerra. A Flórida foi desativada em 1931 e logo desfeita. Utah foi "desmilitarizado" e mantido como um navio-alvo auxiliar. No final da década de 1930, com o sistema de tratados praticamente varrido pela piora da situação política mundial, ela recebeu algumas armas de cinco polegadas ou menores, permitindo-lhe servir como um navio de treinamento de artilharia antiaérea, mantendo a missão de destino. O armamento foi aumentado em 1941 para aumentar sua utilidade para o treinamento, mas seu serviço adicional foi breve. Em 7 de dezembro de 1941, Utah foi torpedeado e afundado por aeronaves japonesas nos momentos iniciais do ataque a Pearl Harbor.

Esta página apresenta uma seleção modesta de fotografias de navios de guerra da classe Florida, além de imagens relacionadas aos recursos básicos de design desses navios, e fornece links para uma cobertura pictórica mais extensa de cada navio.

Para obter a cobertura de outras classes de navios de guerra da Marinha dos EUA, consulte: Battleships - Overview and Special Image Selection.

Se desejar reproduções de resolução mais alta do que as imagens digitais apresentadas aqui, consulte: & quotComo obter reproduções fotográficas. & Quot

Clique na pequena fotografia para obter uma visão ampliada da mesma imagem.

Fotografado por volta de 1914, por O.W. Waterman.
A tripulação de Utah desfila no convés, vestindo roupas & quotwhites & quot.

Coleção de Robert S. Waters, doada por sua propriedade em 1972.

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 54 KB 740 x 385 pixels

Fotografado durante a Primeira Guerra Mundial, com padrões de camuflagem pintados em seu casco e defletores triangulares presos aos mastros. Ambos tinham a intenção de confundir os telêmetros inimigos.

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 80 KB 740 x 595 pixels

Ancorado no porto, por volta de 1921.

Cortesia de Gustave Maurer, ex-fotógrafo-chefe, 1921.

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 80 KB 740 x 605 pixels

Em Hampton Roads, Virginia, 25 de outubro de 1929.

Doação de Franklin Moran, 1967.

Fotografia do Centro Histórico Naval dos EUA.

Imagem online: 107 KB 740 x 610 pixels

Ancorado em Long Beach, Califórnia, em 18 de abril de 1935, enquanto servia como navio-alvo.
Três cruzadores pesados ​​estão a meia distância, com a cidade de Long Beach além deles.

Fotografia oficial da Marinha dos Estados Unidos, agora nas coleções dos Arquivos Nacionais.

Imagem online: 93 KB 740 x 615 pixels

As reproduções desta imagem também podem estar disponíveis através do sistema de reprodução fotográfica do Arquivo Nacional.

Naufragando na Ilha Ford, durante o ataque a Pearl Harbor, em 7 de dezembro de 1941, após ser torpedeado por aeronaves japonesas.
Fotografado do USS Tangier (AV-8), ancorado na popa de Utah.
Observe as cores meio levantadas sobre a cauda, ​​barcos próximos e galpões cobrindo as armas de Utah.


USS Florida BB-30 - História

A quilha do SSBN 728 foi lançada por ocasião do Bicentenário da nação, 4 de julho de 1976, na Divisão de Barcos Elétricos da General Dynamics. O navio não foi identificado na cerimônia de assentamento da quilha e permaneceu assim até 19 de janeiro de 1981, quando o Secretário da Marinha oficialmente atribuiu a ele o nome de Flórida. A tripulação do navio inicial formou a Unidade de Pré-comissionamento (PCU) em 8 de julho de 1980. Os primeiros relógios a bordo foram posicionados em 14 de fevereiro de 1981, para apoiar a transferência do controle operacional dos sistemas de engenharia para o controle da força do navio.

PCU Florida foi batizado e lançado em 14 de novembro de 1981, patrocinado pela Sra. Jarcia M. Carlucci. Seu reator foi inicialmente considerado crítico em 13 de novembro de 1982, e ela entrou em serviço e a tripulação embarcou em 21 de janeiro de 1983. O submarino de mísseis balísticos classe de Ohio iniciou os primeiros testes de mar dos construtores em 21 de fevereiro e foi posteriormente entregue em a Marinha em 17 de maio, 43 dias antes do previsto. Ela foi comissionada em 18 de junho de 1983, com o capitão William L. Powell no comando do Blue Crew e o capitão George R. Sterner no comando do Gold Crew.

Ambas as tripulações completaram com sucesso as operações de demonstração e redução, cada uma culminada com o lançamento bem-sucedido de um míssil Trident C-4. O USS Florida (Gold) transitou pelo Canal do Panamá em fevereiro e chegou a Bangor, Washington, em 25 de março de 1984.

25 de julho, O USS Florida (Blue) voltou a Bangor após completar sua primeira patrulha de dissuasão estratégica, de dois meses e meio.

21 de maio, O capitão Robert W. Boyce substituiu o capitão George R. Sterner como CO do USS Florida (Gold).

28 de agostoO capitão Donald M. Lachata substituiu o capitão William L. Powell como oficial comandante do Blue Crew.

4 de novembro, O USS Florida (Gold) retornou a Bangor após completar sua segunda patrulha de dissuasão estratégica de dois meses e meio.

11 de fevereiro de 1985 SSBN 728 (Azul) voltou para casa após uma patrulha de dissuasão estratégica de 75 dias.

16 de agosto, O USS Florida (Blue) voltou a Bangor após completar sua 5ª patrulha de dissuasão estratégica de dois meses.

17 de fevereiro de 1986 USS Florida (Blue) retornou a Bangor, Wash., Após completar sua sétima patrulha de dissuasão estratégica.

23 de maio, O USS Florida (Gold) voltou ao porto de origem após completar sua 8ª patrulha de dissuasão estratégica de 10 semanas.

14 de junho, O Capitão Peter M. Galbraith substituiu o Capitão Robert W. Boyce como CO do SSBN 728 (Ouro).

14 de agosto, o USS Florida (Blue) lançou com sucesso dois mísseis Trident I (C4) durante um Teste Operacional de Acompanhamento. A sub-patrulha completou 4 de setembro.

24 de setembro, O capitão Robert J. Labrecque substituiu o capitão Donald M. Lachata como CO do Blue Crew.

13 de dezembro, O USS Florida (Gold) retornou a Bangor após completar sua patrulha estratégica de dissuasão de dois meses e meio.

18 de março de 1987 O USS Florida (Blue) voltou ao porto de origem após completar sua 11ª patrulha de dissuasão estratégica de 10 semanas.

26 de junho, SSBN 728 (Gold) retornou a Bangor após completar sua patrulha estratégica de dissuasão de dois meses e meio.

5 de outubro, O USS Florida (Blue) voltou a Bangor, Washington, após patrulha de dois meses e meio.

8 de janeiro de 1988 O USS Florida (Gold) retornou a Bangor após completar sua 14ª patrulha de dissuasão estratégica de dez semanas.

12 de abril, SSBN 728 (Azul) retornou a Bangor após completar sua 15ª patrulha de dissuasão estratégica de 10 semanas.

22 de julho, O USS Florida (Gold) voltou ao porto de origem após uma patrulha de dissuasão estratégica de 10 semanas.

20 de setembroO capitão Kent V. L. McNeil substituiu o capitão Peter M. Galbraith como oficial comandante da Gold Crew.

3 de novembro, O USS Florida (Blue) voltou para casa depois de completar sua 17ª patrulha de dissuasão estratégica de 10 semanas.

16 de dezembro, O Capitão Lyle D. Meier substituiu o Capitão Robert J. Labrecque como CO do SSBN 728 (Azul).

10 de fevereiro de 1989 O USS Florida (Gold) voltou a Bangor, Wash., Após uma patrulha de dissuasão estratégica de 74 dias.

9 de maio, O USS Florida (Blue) voltou a Bangor depois de completar sua 19ª patrulha de dissuasão estratégica de dois meses.

16 de agosto, SSBN 728 (Gold) voltou ao porto de origem depois de mais de uma patrulha de dissuasão estratégica de dois meses.

26 de novembro, O USS Florida (Blue) voltou a Bangor depois de uma patrulha de dissuasão estratégica de dois meses e meio.

26 de fevereiro de 1990 O USS Florida (Gold) voltou para casa depois de completar sua 22ª patrulha de dissuasão estratégica de dois meses.

26 de abril, Capitão George E. Keefe, Jr., substituiu o Capitão Kent V. L. McNeil como CO da Flórida (Ouro).

17 de junho, USS Florida (Blue) voltou a Bangor, Wash., Após dois meses e meio de patrulha de dissuasão estratégica.

30 de setembro, O USS Florida (Gold) voltou ao porto de origem após completar sua patrulha de dissuasão estratégica de 24 meses e meio.

5 de janeiro de 1991 O USS Florida (Blue) retornou a Bangor após completar sua 25ª patrulha de dissuasão estratégica de 10 semanas.

21 de fevereiroO capitão Paul F. Sullivan substituiu o capitão Lyle D. Meier como oficial comandante do Blue Crew.

19 de março, O terceiro submarino de mísseis balísticos classe Ohio conduziu com sucesso um Teste de Avaliação de Acompanhamento CINC do Trident I de um ponto de lançamento no Oceano Pacífico.

23 de abril, SSBN 728 (Gold) voltou para NSB Bangor depois de completar uma patrulha de dissuasão estratégica de quase três meses.

01 de agosto, O USS Florida (Blue) voltou para casa após completar sua 27ª patrulha de dissuasão estratégica de 10 semanas.

11 de novembro, O USS Florida (Gold) voltou a Bangor depois de uma patrulha de dissuasão estratégica de dois meses e meio.

14 de fevereiro de 1992 O USS Florida (Blue) voltou ao porto de origem após completar uma patrulha de dissuasão estratégica de quase 10 semanas.

3 de junho, O USS Florida (Gold) retornou a Bangor após completar sua patrulha de dissuasão estratégica de 30º, dois meses e meio.

28 de julho, O Capitão Kurt M. Trautman substituiu o Capitão George E. Keefe, Jr., como CO do SSBN 728 (Ouro).

19 de setembro, O USS Florida (Blue) retornou à Base Naval Submarine de Bangor após completar sua 31ª patrulha de dissuasão estratégica, de dois meses e meio.

8 de janeiro de 1993 O USS Florida (Gold) voltou a Bangor depois de completar sua 32ª patrulha de dissuasão estratégica, de dois meses e meio.

25 de abril, O USS Florida (Blue) voltou para casa depois de completar sua 33ª patrulha de dissuasão estratégica de dois meses e meio.

21 de maio, O Capitão T. W. Mader substituiu o Capitão Paul F. Sullivan como CO do SSBN 728 (Azul).

6 de agosto, O USS Florida (Gold) voltou a Bangor após uma patrulha de dissuasão estratégica de dois meses.

10 de novembro, USS Florida (Blue) retornou a Bangor, Wash., Após completar sua 35ª patrulha de dissuasão estratégica de dois meses.

18 de fevereiro de 1994 O USS Florida (Gold) voltou ao porto de origem depois de completar sua 36ª patrulha de dissuasão estratégica de dois meses.

3 de junho, O USS Florida (Blue) voltou a Bangor após uma patrulha de dissuasão estratégica de 10 semanas.

16 de setembro, SSBN 728 (Gold) voltou ao homeport após completar sua 38ª patrulha de dissuasão estratégica de 10 semanas.

30 de novembro, O capitão Robert G. Speer substituiu o capitão Kurt M. Trautman como CO do Gold Crew.

23 de dezembro, USS Florida (Blue) retornou a Bangor, Wash., Após completar sua 39ª patrulha de dissuasão estratégica.

O submarino de mísseis balísticos classe de Ohio lançou com sucesso seis mísseis Trident I durante um Teste de Avaliação de Acompanhamento CINC em 8 e 16 de março de 1995.

18 de maio, USS Florida (Blue) partiu de Bangor para sua 41ª patrulha de dissuasão estratégica. O submarino voltou para casa em 20 de maio para avaliação e reparo de problemas materiais. Patrulha abortada.

5 de julho, O capitão Robert G. Speer assumiu o comando do Florida (Green) durante uma cerimônia combinada da tripulação.

1º de outubro, SSBN 728 (Gold) iniciou a terceira revisão de engenharia SSBN (EOH) Trident na Trident Refit Facility (TRF), Bangor, Wash. O EOH foi gerenciado pelo Estaleiro Naval Puget Sound, Bremerton.

5 de julho de 1996 Comandante Michael E. Neller assumiu o comando da Gold Crew e do Capitão Robert G. Speer do Blue, durante uma cerimônia de separação da tripulação.

23 de setembro, Comandante. M. J. Alfonso substituiu o capitão Robert G. Speer como CO do Blue Crew.

2 de outubro, o USS Florida (Gold) lançou com sucesso um míssil C4 durante a Demonstração e Operação de Reparo (DASO) do navio. Este foi o Trident I C4 DASO final.

28 de fevereiro de 1997 O USS Florida (Gold) voltou a Bangor após completar sua 42ª patrulha de dissuasão estratégica de três semanas.

5 de junho, O USS Florida (Blue) retornou a Bangor, Wash., Após completar sua 43ª patrulha de dissuasão estratégica de dez semanas.

12 de agosto, Comandante. Gregory M. Billy assumiu o comando do SSBN 728 (Azul) depois que o Contra-Almirante Sullivan, Comandante do Grupo de Submarinos Nove, foi dispensado do Comandante. M. J. Alfonso, devido à perda de confiança em sua capacidade de comando.

2 de setembro, USS Florida (Gold) voltou para casa após uma patrulha de dissuasão estratégica de quase dois meses.

22 de dezembro, O USS Florida (Blue) voltou a Bangor após uma patrulha de dissuasão estratégica de dois meses.

23 de abril de 1998 O USS Florida (Gold) retornou a Bangor após completar sua 46ª patrulha de dissuasão estratégica de 10 semanas.

13 de agosto, SSBN 728 (Azul) retornou ao porto de origem após completar sua 47ª patrulha de dissuasão estratégica de dois meses e meio.

3 de dezembro, USS Florida (Gold), retornou à Base Naval Submarine de Bangor após patrulha de dissuasão estratégica de dois meses e meio.

11 de março de 1999 O USS Florida (Blue) voltou ao porto de origem após uma patrulha de dissuasão estratégica de quase dois meses.

31 de outubro, USS Florida (Blue) retornou a Bangor, Wash., Após completar sua 51ª patrulha de dissuasão estratégica de 10 semanas.

23 de fevereiro de 2000 O USS Florida (Gold) voltou a Bangor após completar sua 52ª patrulha de dissuasão estratégica de dois meses.

14 de junho, O USS Florida (Blue) voltou para casa depois de completar sua 53ª patrulha de dissuasão estratégica, de dois meses e meio.

3 de outubro, SSBN 728 (Gold) retornou a NSB Bangor após completar sua 54ª patrulha de dissuasão estratégica.

25 de janeiro de 2001 O USS Florida (Blue) retornou a Bangor após completar sua 55ª patrulha de dissuasão estratégica de dois meses e meio.

19 de março, Comandante. Kevin M. Torcolini substituiu o comandante. Barry L. Bruner como oficial comandante da Gold Crew.

15 de maio, O USS Florida (Gold) voltou ao porto de origem após uma patrulha de quase dois meses. Essa foi a 3.500ª patrulha de dissuasão estratégica por um submarino de mísseis balísticos da frota da Marinha dos EUA (FBM).

8 de junho, Comandante. David M. Duryea substituiu o comandante. Kevin M. Torcolini como CO da Flórida (Gold).

29 de agosto, O USS Florida (Blue) voltou a Bangor após completar sua 57ª patrulha de dissuasão estratégica de 10 semanas.

19 de dezembro, SSBN 728 (Gold) retornou ao homeport após completar sua 58ª patrulha de dissuasão estratégica.

8 de abril de 2002 O USS Florida (Blue) retornou a Bangor, Wash., Após completar sua 59ª patrulha de dissuasão estratégica de nove semanas.

26 de julho, O USS Florida (Gold) voltou para casa após completar sua 60ª patrulha de dissuasão estratégica de 10 semanas.

5 de setembro, USS Florida (Blue) partiu de Bangor para sua 61ª e última patrulha Trident.

25 de outubro, Comandante. David M. Duryea substituiu o comandante. Jeffrey T. assume o cargo de CO do USS Florida (Verde) durante a cerimônia de combinação da tripulação.

19 de dezembro, USS Florida (SSGN 728) chegou ao seu novo porto de origem em Norfolk, Virgínia. Quatro submarinos de mísseis estratégicos da classe Ohio, USS Ohio (SSBN 726), USS Michigan (SSBN 727) USS Florida e USS Georgia (SSBN 729), foram selecionados para transformação em uma nova plataforma, designada SSGN.

14 a 16 de janeiro de 2003, o USS Florida lançou com sucesso dois mísseis de cruzeiro Tomahawk durante um teste de Demonstração e Validação SSGN (DEMVAL). Os testes de vôo bem-sucedidos demonstraram que o Tomahawk's poderia ser lançado verticalmente de um submarino da classe Ohio. O SSGN 728 está atualmente na costa das Bahamas participando do & quotGiant Shadow & quot, um experimento do Comando de Sistemas Navais / Forças Submarinas Navais para testar as capacidades dos futuros submarinos de mísseis guiados da Marinha. O Giant Shadow é o primeiro experimento sob a iniciativa & quotSea Trial & quot da visão Sea Power 21 do Chefe de Operações Navais e o primeiro de uma série de experimentos antes de converter e reformar os quatro SSBNs em SSGNs.

Em 27 de maio, o USS Florida chegou ao Estaleiro Naval de Norfolk em Portsmouth, Virgínia, para o início de um processo que mudará o submarino de porta-mísseis balísticos para a arma convencional mais recente e impressionante da Marinha, o submarino de mísseis guiados. O navio entrou no cais seco 4 em 8 de julho. Iniciou a revisão do reabastecimento projetado (ERO) e a conversão do SSGN em 1º de agosto.

Sobre 27 de agosto, por volta das 10h15, iniciou-se um incêndio no USS Florida, próximo ao compartimento do reator. De acordo com o Nofolk Virginian-Pilot em 28 de agosto, o fogo foi apagado em 10 minutos e não houve danos ao submarino. O reator não estava em operação, pois atualmente está passando por uma reforma do complexo de reabastecimento. A causa do incêndio não era conhecida.

16 de abril de 2004 Comandante Gregory M. Ott substituiu o comandante. David M. Duryea como CO do USS Florida durante uma cerimônia de mudança de comando no Trophy Park, NNSY.

10 de fevereiro de 2005 O USS Florida foi desencaixado, alcançando um marco importante no processo de revisão e conversão do programa de submarino de mísseis guiados (SSGN).

25 de março de 2006 O submarino de mísseis guiados partiu do Estaleiro Naval de Norfolk para testes de mar na costa da Virgínia.

11 de abril, O SSGN 728 chegou ao seu novo porto de origem da Base Submarina Naval de Kings Bay, Geórgia, completando o reabastecimento e conversão de três anos do submarino no Estaleiro Naval de Norfolk em Portsmouth, Va.

25 de maio, O USS Florida voltou ao serviço ativo durante a cerimônia realizada em Mayport, Flórida.

22 de maio de 2007 O USS Florida lançou quatro mísseis de cruzeiro Tomahawk do Golfo do México para o intervalo de teste de ataque terrestre da Base da Força Aérea de Eglin, de 15 a 17 de maio, durante sua bem-sucedida Avaliação Operacional de Ataque (OPEVAL). Ela lançou um total de três mísseis de cruzeiro Block IV e um Block III Tomahawk de um único MAC a partir de um tubo de míssil três. Dois Tomahawks Bloco IV foram lançados com menos de um minuto de intervalo no primeiro dia de teste. Em uma demonstração inédita.

26 de abril de 2008 O USS Florida partiu de Kings Bay para sua primeira implantação operacional após passar pela conversão para SSGN. Ela ficará implantada por aproximadamente 12 meses. A tripulação azul alternará funções a cada três meses com a tripulação ouro, liderada pelo capitão John Litherland, durante o período em andamento.

7 de maio, o Florida atracou em HMNB Gibraltar, território britânico ultramarino, para uma escala de rotina no porto.

21 de julho, o SSGN 728 conduziu recentemente uma troca de tripulação enquanto atracava no Naval Support Facility Diego Garcia.

3 de fevereiro de 2009 O capitão Randy B. Crites substituiu o capitão William F. Traub como oficial comandante do Florida (Blue), durante uma cerimônia em Diego Garcia. O Capitão Thomas M. Calabrese é o CO da Gold Crew.

21 de abril, O submarino de mísseis guiados partiu da Baía de Souda, Creta, após uma visita de quatro dias ao porto.

8 de maio, O USS Florida voltou ao porto de origem após uma implantação inaugural como submarino de mísseis guiados. Ele é o primeiro submarino da classe Trident a transitar pelo Canal de Suez, Mar Vermelho, Golfo de Aden, Estreito de Ormuz e o maior submarino a operar no Golfo Pérsico. O navio também visitou Gibraltar e Jebel Ali, nos Emirados Árabes Unidos.

16 de fevereiro de 2010 O USS Florida (Blue) partiu da Base Naval Submarine Kings Bay para sua segunda implantação SSGN.

9 de março, o SSGN 728 puxou para a baía de Souda, Grécia, para uma escala de rotina no porto.

9 de junho, o The Florida chegou a Diego Garcia, no Teritório Britânico do Oceano Índico, para manutenção de rotina e troca de tripulantes.

3 de janeiro de 2011 O capitão Gregory M. Ott substituiu o capitão Randy B. Crites como CO do USS Florida (Blue) durante uma cerimônia de mudança de comando no Navy Support Facility (NSF) Diego Garcia.

4 de março, O submarino de mísseis guiados chegou a Nápoles, Itália, para uma breve visita ao porto.

7 de março, o USS Florida chegou à Baía de Souda, Grécia, para uma escala de rotina no porto.

19 de março, o The Florida (Gold) lançou os mísseis de ataque terrestre Tomahawk (TLAMs), após as 20h. hora local no Mar Mediterrâneo, em apoio à Operação Odyssey Dawn.

8 de abril, SSGN 728 atracado em HMNB Gibraltar para uma visita ao território britânico ultramarino.

29 de abril, O USS Florida retornou a Kings Bay após uma implantação de 14 meses no AoR da 5ª e 6ª Frotas dos EUA. O submarino lançou mais de 90 TLAMs em apoio ao OOD.

5 de maioO capitão David Kirk substituiu o capitão Thomas Calabrese como CO da Flórida (Gold) durante uma cerimônia de mudança de comando na Base Submarina Naval de Kings Bay.

21 de julho, o SSGN 728 está atualmente em doca seca em Trident Refit Facility (TRF) para manutenção de rotina.

18 de junho de 2012 USS Florida (Blue) puxou em Souda Bay, Grécia, para uma escala de uma semana no porto. O submarino de mísseis guiados partiu recentemente de Kings Bay, Geórgia, para sua terceira patrulha SSGN.

Em 17 de agosto, o The Florida chegou ao Centro de Apoio da Marinha (NSF) Diego Garcia para manutenção de rotina e troca de tripulantes.

5 de outubroO capitão Owen M. Travis substituiu o capitão Gregory M. Ott como CO do USS Florida (Blue) durante uma cerimônia de mudança de comando em NSB Kings Bay.

Em 25 de novembro, o USS Florida (Gold) chegou a Diego Garcia, no Teritório Britânico do Oceano Índico, para manutenção e troca de tripulação.

21 de maio de 2013 SSGN 728 (Gold) chegou na Naval Support Activity Souda Bay em Creta, Grécia, para uma escala de três dias no porto. Breve parada na Baía de Augusta, Sicília, em 29 de maio.

17 de junho, O USS Florida voltou para NSB Kings Bay depois de mais de 12 meses de implantação na 5ª e 6ª Frota AoR dos EUA.

3 de julho, o The Florida (Blue) partiu do porto de origem para operações de rotina.

19 de julhoO capitão Louis E. Mayer, IV, substituiu o capitão David Kirk como CO do USS Florida (Gold) durante uma cerimônia de mudança de comando na Capela da Base Naval Submarina de Kings Bay.

28 de agosto de 2014 USS Florida retornou a Kings Bay após operações de rotina.

Outubro ?, USS Florida (Blue) partiu da Base Naval Submarine Kings Bay para sua quarta patrulha como um submarino de mísseis guiados.

5 de novembro, o The Florida chegou à Naval Support Activity Souda Bay, Grécia, para uma escala de rotina no porto.

26 de janeiro de 2015 O capitão Nathan H. Martin substituiu o capitão Owen M. Travis como CO do USS Florida (Blue) durante uma cerimônia de mudança de comando em Bravo Wharf no Navy Support Facility (NSF) Diego Garcia. SSGN 728 chegou recentemente para uma escala de rotina no porto e uma troca de tripulação.

26 de junho, Capt. William C. McKinney relieved Capt. Louis E. Mayer, IV as CO of the Florida (Gold) during a change-of-command ceremony at Naval Submarine Base Kings Bay Chapel.

January 7, 2016 USS Florida (Gold) moored outboard the USS Emory S. Land (AS 39) at Bravo Wharf, Navy Support Facility Diego Garcia, for a two-week Fleet Maintenance Availability (FMAV) and to conduct crew exchange.

April 3, The Florida (Blue) made a brief stop in Souda Bay, Crete Moored at West Berth K14 in Souda Bay for a crew exchange from April 5-10 Brief stop at South Mole on HM Naval Base Gibraltar, British overseas teritory, on April 16.

April 29, USS Florida moored at Explosive Handling Wharf #2 on Naval submarine Base Kings Bay following an extended 18-month patrol.

12 de dezembro, Capt. Brett D. Moyes relieved Capt. Nathan H. Martin as CO of the SSGN 728 (Blue) during a change-of-command ceremony at the Naval Submarine Base Kings Bay's chapel.

March 31, 2017 USS Florida recently undocked from Trident Refit Facility (TRF) after an eight-month maintenance period.

22 de setembro, Capt. Gregory R. Kercher relieved Capt. William C. McKinney as CO of the Florida (Gold) during a change-of-command ceremony on Naval Submarine Base Kings Bay.

February 26, 2018 USS Florida departed Naval Submarine Base Kings Bay for its fifth SSGN deployment.

March 1?, The guided-missile submarine transited the Strait of Gibraltar eastbound Transited the Suez Canal southbound, escorted by USS Laboon (DDG 58), on March 18.

August 31, Vice Adm. Charles A. Richard, Commander, U.S. Submarine Forces relieved of duty Capt. Gregory Kercher due to a "loss of confidence in his ability to command." Capt. Michael G. Badorf assumed temporary command of the USS Florida (Gold).

March 8, 2019 SSGN 728 (Gold), commanded by Capt. Seth Burton, transited the Suez Canal northbound, escorted by USS McFaul (DDG 74) Moored at West Berth K14 in Souda Bay, Crete, from March 14-22.

May 3, USS Florida (Gold) moored at Berth K14 in Souda Bay for a crew exchange Brief stop in Souda Bay for personnel transfer on Aug. 27 Moored at Berth K14 again from Sept. 7- Oct. 4.

October 15, The Florida (Gold) made a brief stop in Souda Bay, Crete, to embark guests for a one-day VIP cruise Brief stop in Souda Bay on Nov. 7 and 25th Moored at Berth K14 on Dec. ?.

December 24, USS Florida moored at Berth 50, South Mole in Her Majesty's Naval Base (HMNB) Gibraltar, British overseas teritory, for a six-day port visit Transited the Suez Canal southbound, escorted by USS Ross (DDG 71), on Jan. 12.?

April 17, 2020 The Florida transited the Suez Canal northbound, escorted by USS Truxtun (DDG 103) Brief stop in Souda Bay, Crete, to resupply on April 20 Moored at Berth 1/2, Pier 1 on Naval Station Rota, Spain, from April 26-27.

9 de maio, USS Florida (Blue), commanded by Capt. Brian L. Tothero, moored at Explosive Handling Wharf #2 on Naval Submarine Base Kings Bay following an extended 26-and-a-half month deployment in the U.S. 5th and 6th Fleet AoR.

12 de junho, Capt. Theron C. Davis relieved Capt. Seth Burton as CO of the Florida (Gold) during a change-of-command ceremony on Naval Submarine Base Kings Bay.


Ships similar to or like USS Florida (BB-30)

The lead ship of her class of dreadnought battleships and was the third ship of the United States Navy named Wyoming, although she was only the second named in honor of the 44th state. Laid down at the William Cramp & Sons in Philadelphia in February 1910, was launched in May 1911, and was completed in September 1912. Wikipedia

The Delaware-class battleships of the United States Navy were the second class of American dreadnoughts. Waived, which allowed designers at the Navy's Bureau of Construction and Repair to correct what they considered flaws in the preceding and produce ships not only more powerful but also more effective and rounded overall. Wikipedia

Dreadnought battleship, the second member of the, built by the United States Navy. The third ship of the US Navy named in honor of the 25th state, and was built by the New York Shipbuilding Corporation. Wikipedia

The Florida-class battleships of the United States Navy comprised two ships: and. Launched in 1910 and 1909 respectively and commissioned in 1911, they were slightly larger than the preceding design but were otherwise very similar. Wikipedia

The second and final member of the of dreadnought battleships. The first ship of the United States Navy named after the state of Utah, she had one sister ship,. Wikipedia

Dreadnought battleship of the United States Navy, the second member of the, her only sister ship being. Laid down at the Fore River Shipyard in December 1907, was launched in November 1908, and commissioned into the US Navy in April 1910. Wikipedia

Pair of dreadnought battleships built for the United States Navy. and were authorized in early 1909, and were built between 1910 and 1912. Wikipedia

The fourth ship of the United States Navy to be named in honor of the eighth state. Also the first American dreadnought though she did not incorporate turbine propulsion like, South Carolinas design included revolutionary aspects as well, primarily the superfiring arrangement of her main battery. Wikipedia

United States Navy battleship, the lead ship of her class. Designed as the first ship to carry the 14 in/45-caliber gun. Wikipedia

Pair of battleships built for the United States Navy between 1911 and 1914. The two ships of the class, and, saw extensive service beginning in the occupation of Veracruz, World War I, and World War II. Wikipedia

The lead ship of the of dreadnought battleships built for the United States Navy in the 1910s. Part of the standard series of twelve battleships built in the 1910s and 1920s, and were developments of the preceding. Wikipedia

The Pennsylvania-class consisted of two super-dreadnought battleships built for the United States Navy just before the First World War. The ships were named and, after the American states of the same names. Wikipedia

The lead ship of the of super-dreadnought battleships built for the United States Navy in the 1910s. Incremental improvement over the preceding, carrying an extra pair of 14 in guns for a total of twelve guns. Wikipedia

Class of three dreadnought battleships built for the United States Navy in the late 1910s. The class comprised three ships:, the lead ship, , and. Wikipedia

The Tennessee class consisted of two super-dreadnought battleships— and —built for the United States Navy in the late 1910s, part of the "standard" series. In most respects a repeat of the preceding, with the primary improvements being a significantly strengthened underwater protection system, and increased elevation of the main battery guns to allow them to fire at much greater ranges. Wikipedia

Pre-dreadnought battleship of the Royal Navy, and the penultimate ship of the. Built by Chatham Dockyard between 1904 and 1906. Wikipedia

The South Carolina-class battleships, also known as the Michigan class, were built during the first decade of the twentieth century for the United States Navy. Named and, they were the first American dreadnoughts—powerful warships whose capabilities far outstripped those of the world's older battleships. Wikipedia

The second ship of the United States Navy to be named in honor of the 26th state. The second member of her class, the first dreadnought battleships built for the US Navy. Wikipedia

Former United States Navy. Launched on 18 May 1912 and commissioned on 12 March 1914. Wikipedia

Dreadnought battleship of the Royal Navy, the lead ship of her class, named in honour of Arthur Wellesley, 1st Duke of Wellington. Built by Portsmouth Dockyard, and her keel laid in January 1912. Wikipedia

The lead ship of her class of pre-dreadnought battleships built for the British Royal Navy. Armed with a battery of four 12 in and four 9.2 in guns, she and her sister ships marked a significant advance in offensive power compared to earlier British battleship designs that did not carry the 9.2 in guns. Wikipedia

Battleship in service with the United States Navy from 1918 to 1946. The lead ship of a class of three battleships, and the first ship to be named for the state of New Mexico. Wikipedia

King Edward VII-class pre-dreadnought battleship of the Royal Navy. Named after Britannia, the Latin name of Great Britain under Roman rule. Wikipedia

The lead ship of the of battleships of the Imperial German Navy. Built by the Imperial Dockyard at Kiel, launched on 22 March 1911 and commissioned on 1 August 1912. Wikipedia

King Edward VII-class pre-dreadnought battleship of Britain's Royal Navy. Named after an important part of the British Empire, namely Ireland. Wikipedia

Dreadnought battleship built in the United Kingdom in the early 1910s. Especially impressive design. Wikipedia

King Edward VII-class pre-dreadnought battleship of the Royal Navy. Named after an important part of the British Empire, namely the Indian Empire. Wikipedia

The lead ship of five super-dreadnought battleships built for the Royal Navy during the First World War in the mid-1910s. The ships were developments of the s, with reductions in size and speed to offset increases in armour protection whilst retaining the same main battery of eight 15 in guns. Wikipedia

The Nevada class comprised two dreadnought battleships— and —built for the United States Navy in the 1910s. They were significant developments in battleship design, being the first in the world to adopt "all or nothing" armor, a major step forward in armor protection because it emphasized protection optimized for long-range engagements before the Battle of Jutland demonstrated the need for such a layout. Wikipedia


USS Florida BB-30 - History

Would you like to contact this user? If so, please create an account, to become a Premium Personal member of Armslist.

As a Premium Personal member you will have access to:

  • Search alerts
  • Power search
  • Armslist exclusive deals
  • View counter for listings

Search Alert

Power Search

Account Upgrade Needed

Welcome to the NEW Armslist.com. Due to circumstances beyond our control, we have had to move forward and take the site in a slightly different direction. Fortunately, despite this, we are working hard to make the site MUCH better for law abiding Americans, and MUCH worse for those that are not law abiding Americans. Scammers have tried to prey upon Armslist users in the past, and while we may not eradicate their presence 100%, we will eradicate the vast majority. People have complained of impolite offers and communications from users with bad manners. That will be nearly eradicated with the new version of the site. And lastly, the financial, emotional, human, and other costs of the never-ending legal assaults on Armslist have made it impossible for us to keep the site free in the way it was in the past. Thank you for your support, and welcome to the new Armslist.com.

Please upgrade your free account with premium personal account to unlock the features.


Período entre guerras

Flórida joined the escort for SS George Washington, President Woodrow Wilson embarked, as she proceeded into Brest, France on 12–13 December. She participated in the Victory Naval Review in the North River, New York City in late December and then returned to Norfolk, Virginia on 4 January 1919 to resume peace time operations. In May, she cruised to the Azores and took weather observations for the first aerial crossing of the Atlantic, to be made by Navy seaplanes.

Florida ' s operations during the remaining years of her career were highlighted by participation in the tercentenary celebration in August 1920 of the Pilgrims' landing at Provincetown, Massachusetts, a diplomatic voyage to South American and Caribbean ports with Secretary of State Robert Lansing embarked, service as flagship for Commander, Control Force, US Fleet, amphibious operations with Marines in the Caribbean, and midshipman training cruises.

Flórida was laid up in June 1924. She was modernized at the Boston Navy Yard from 1 April 1925-1 November 1926. The reconstruction included: Heavier deck armor, anti-torpedo blisters along her sides, and a rearranged secondary gun battery. The four boilers were converted from coal fired to White-Forster oil fired. Her two smokestacks were trunked into one. The aft caged mast was replaced with a lower stick mast and relocated aft between Turrets 3 & 4. Four of the 16 5 inch (127 mm)/51 cal secondary battery [ 2 ] mounted in sponsons in the hull were removed. The two 21 in (530 mm) underwater mounted torpedo tubes were also removed.

The ship only served a few years in this new guise, as she had to be removed from the fleet to comply with the terms of the London Naval Treaty of 1930. Therefore, she was decommissioned on 16 February 1931 at the Philadelphia Naval Yard, stricken from the Naval Vessel Register on 6 April 1932 and scrapped at the Philadelphia Naval Yard on 30 September 1932.

The silver service for Flórida is currently on permanent display in the State Dining Room of the Florida Governor's Mansion. The ship's bell is displayed in Ben Hill Griffin Stadium at the University of Florida. The ship's bridge wheel and builder's model are displayed in the lobby of the Museum of Florida History.


Assista o vídeo: 1910 USS FLORIDA Battleship history facts us naval ship (Novembro 2021).