A história

Em que estado estavam os soldados antes da Revolução Francesa?


Em que estado os soldados vieram antes da Revolução Francesa?

No meu livro está escrito "os camponeses tinham que servir no exército ..." e "o exército não estava aberto porque eu não era um nobre de nascimento"


Os soldados alistados nos exércitos europeus antes da Revolução Francesa eram, em sua maioria, de terceira classe de classe baixa. A maioria dos oficiais da maioria dos exércitos europeus antes da Revolução Francesa pertencia à classe alta de segundo estado.

Essa é a regra geral. Cada sociedade tinha sua própria torção e variação nas classes sociais básicas. E cada força armada tinha alguma variação na composição de classe das várias fileiras.

Assim:

"os camponeses tinham que servir no exército ..."

Era verdade para os camponeses que se ofereceram ou foram escolhidos para servir.

E:

"o exército não estava aberto porque eu não era um nobre de nascimento"

também se aplicava a jovens ambiciosos que consideravam carreiras como oficiais do exército, mas foram impedidos de ocupar cargos de oficial por causa de seu status inferior.

Portanto, é incorreto sugerir que os soldados rasos no exército eram em sua maioria nobres antes de 1793. Os soldados rasos eram voluntários de baixo status ou então camponeses recrutados contra sua vontade para preencher cotas de alistamento. Nobres ou cavalheiros nas fileiras alistadas eram raros em todos os exércitos pré-revolução.


As duas citações referem-se a dois períodos de tempo diferentes.

Antes da Revolução:

A divisão medieval da sociedade em "aqueles que lutavam (nobreza), aqueles que rezavam (clero) e aqueles que trabalhavam (todos os outros)" ainda se mantinha forte e a guerra era considerada um domínio dos nobres.

Lembre-se que, ao contrário da Inglaterra com sua primogenitura, na França o título foi herdado por tudo filhos, havia muitos nobres mesquinhos sem meios de sustento próprio além da espada.

Depois da Revolução:

Em 17 de agosto de 1793, a Convenção votou pelo recrutamento geral, o levée en masse, que mobilizou todos os cidadãos para servir como soldados ou fornecedores no esforço de guerra.


Perguntas MCQ para História da Classe 9, Capítulo 1 A Revolução Francesa com Respostas

Verifique as perguntas NCERT MCQ abaixo para a História da Classe 9, Capítulo 1 A Revolução Francesa com Respostas para download gratuito. As Perguntas MCQ para a Classe 9 de Ciências Sociais com Respostas foram preparadas com base no padrão de exame mais recente. Fornecemos Perguntas MCQs de História da Aula 9 da Revolução Francesa com respostas para ajudar os alunos a entender o conceito muito bem.

Os alunos também podem visitar as Soluções NCERT mais precisas e elaboradas para a Classe 9, História das Ciências Sociais, Capítulo 1. Todas as perguntas do livro foram respondidas aqui.


Problemas da sociedade francesa antes da Revolução Francesa

Clique no botão abaixo para baixar esta planilha para uso em sala de aula ou em casa.

Como se o sistema de propriedades na França não fosse suficiente para causar ressentimento entre as classes mais baixas, no final dos anos 1700, a França estava passando por outros problemas também.

Problema 1 - DINHEIRO

Em 1787, o governo francês estava falido. A dívida era de 4.000 milhões de livres. A França gastou muito dinheiro lutando em guerras caras, mas não tinha nada para mostrar em troca. Muitas pessoas acusaram a realeza, especialmente a rainha Maria Antonieta de gastar muito dinheiro com luxos. Outros disseram que o sistema tributário era corrupto e que alguns coletores de impostos não entregavam todos os seus impostos ao governo.

Em 1787, o rei pediu à nobreza que o ajudasse a reformar o sistema tributário. Como já sabemos, os membros do primeiro e segundo estados não tiveram que pagar alguns impostos. O rei Luís XVI queria que eles começassem a pagar alguns deles. Não é surpreendente que eles se recusassem a fazê-lo.

Problema 2 - Colheita ruim.

A maioria das pessoas na França dependia fortemente da agricultura e da agricultura no século XVIII. Nos anos de 1787 a 1789, um clima terrível, chuvas fortes, invernos rigorosos e verões muito quentes levaram a três safras muito ruins na França.
Isso fez com que os camponeses e fazendeiros tivessem rendas menores, enquanto os preços dos alimentos aumentaram acentuadamente. As más colheitas também significaram que muitos agricultores franceses ficaram desempregados. Muitas pessoas mais pobres estavam morrendo de fome, mas não tinham dinheiro para comprar comida e não conseguiam encontrar um emprego. Enquanto isso, a nobreza, o clero e o rei Luís e sua família continuaram a viver no luxo, em seus palácios e castelos.

Problema 3 - Louis chama o Estates General. Maio - junho de 1789

Em agosto de 1788, o rei Luís XVI convocou o Estates General (uma reunião de representantes de todos os três estados) pela primeira vez desde 1614. O Estates General se reuniu no palácio de Versalhes, nos arredores de Paris, em maio de 1789. Havia 1100 membros , ou deputados, divididos em três ordens. Os nobres, o clero e o terceiro estado, que representava milhões de franceses comuns, mas continha apenas metade dos deputados (incluindo alguns advogados inteligentes). O rei esperava que os Estados Gerais aprovassem novos impostos. Os nobres e o clero esperavam controlar os negócios para continuar seu estilo de vida privilegiado. As classes médias esperavam por uma democracia ao estilo inglês. Os camponeses esperavam soluções para os seus problemas e foram solicitados pelos seus representantes a elaborarem listas de reclamações. (cahiers de doleances).

O rei convocou os Estados Gerais a Versalhes, onde tinha um corpo de tropas. Alguns viram isso como uma tentativa de assustar os representantes. Ele não apresentou nenhuma proposta para discussão, então eles tiveram que pensar em suas próprias idéias. Isso significava que Louis não tinha controle da reunião.

Problema 4 - A Assembleia Nacional, junho de 1789.

Os deputados do terceiro estado, cansados ​​dos argumentos sobre como cada ordem deveria votar, declararam-se uma ‘assembleia nacional’. Eles representavam 96% da população e sentiam que eram o "verdadeiro" parlamento. Eles queriam redigir uma constituição mostrando como a França deveria ser governada.

Em 20 de junho, os membros dessa assembléia se reuniram na quadra de tênis real. Eles prometeram um juramento (O Juramento da Quadra de Tênis) de não partir até que o Rei concordasse em atender às suas demandas. Ele cedeu e os deputados do primeiro e segundo estados passaram a fazer parte da Assembleia Nacional.


Quais foram as causas do descontentamento que resultaram na Revolução Francesa?

As causas do descontentamento que resultou na Revolução Francesa foram as seguintes:

(a) O governo da França era uma monarquia de direito divino absoluto que poderia ter funcionado com eficiência sob um rei capaz. Mas Luís XVI se mostrou indigno ao negligenciar a administração, impondo tributação desigual e reduzindo a França à falência.

(b) Os franceses foram divididos em três classes sociais ou Estados & # 8211 (i) o Primeiro Estado (Clero), (ii) o Segundo Estado (nobreza), (iii) o Terceiro Estado (classes médias e camponeses). Os primeiros dois estados tinham muitos privilégios e poucas responsabilidades. O Terceiro Estado pagou a maior parte dos impostos e recebeu poucos benefícios.

(c) Não havia liberdade ou justiça pessoal, e nenhuma liberdade de expressão, imprensa ou religião. Os julgamentos eram secretos, sem júri e quem desagradava ao rei era preso na Bastilha.

(d) O estilo de vida luxuoso dos reis e da nobreza e suas guerras frequentes os forçaram a impor impostos injustos às pessoas comuns e aos camponeses que tinham menos condições de pagar.

(e) As classes médias, embora ricas, não tinham direitos políticos ou status social e eram frequentemente humilhadas com tratamento desumano.

(f) Todas as posições administrativas e altas no exército foram monopolizadas pelos primeiros dois estados.

(g) Pelas razões acima, os oprimidos formaram sociedades secretas para iniciar uma revolução para acabar com o Antigo Regime.


Pequeno ensaio sobre a condição social da França antes da Revolução Francesa

A sociedade francesa do século 18 foi dividida em quatro classes:

(i) Nobres, (ii) Clérigos, (iii) Burguesia e (iv) o terceiro estado ou Plebeus.

Depois da família real, o lugar dos nobres era o mais significativo na sociedade francesa. Eles possuíam riqueza suficiente, que costumavam gastar em seus luxos.

Eles viviam em edifícios palacianos e gozavam de vários privilégios. Gostavam de beber vinho, jogar e torturar os plebeus. Devido à divisão de propriedades, sua condição econômica piorou, mas eles ainda levavam uma vida cheia de pompa e ostentação.

Os clérigos

Os clérigos na França também foram divididos em duas classes: (i) o alto clero e (ii) o baixo clero. Os cardeais, arcebispos, bispos e abades formavam o alto clero, enquanto os Cura, Parsons e Fryers compunham o baixo clero.

Os padres da classe alta levavam uma vida luxuosa e nada faziam para o bem do público. Eles nem mesmo tinham fé na existência de Deus. Luís XVI uma vez comentou:

& # 8220Pelo menos para Paris, devemos ter um arcebispo que pode ter fé na existência de Deus. & # 8221

Os membros do baixo clero não eram apenas educados e instruídos, mas também tinham uma fé firme na existência de Deus. Além de cumprir seus deveres religiosos, costumavam educar o povo.

Eles permaneciam ocupados de manhã à noite fazendo um trabalho ou outro, mas seus rendimentos eram muito escassos e eles dificilmente podiam ganhar para atender às necessidades de bar da vida.

Eles odiavam os clérigos da classe alta. A desigualdade entre as duas classes criou um abismo que não poderia ser transposto.

Os plebeus

Eles constituíam cerca de 85% da população total da França. Os nobres e clérigos os torturaram da mesma forma. Eles tiveram que pagar cerca de 80% de sua renda em impostos ao governo. Os artesãos, artesãos, operários e camponeses, todos formavam o terceiro estado.

Eles foram explorados pela classe privilegiada e compelidos a levar uma vida miserável. Eles tiveram que fazer muitos trabalhos forçados pelos nobres e pela igreja, pelos quais nada foi pago a eles.

Sua condição piorou ainda mais devido ao estabelecimento do sistema de guilda. Os grandes mercadores exploravam os trabalhadores pobres.

A classe média

A ascensão da classe média é um fator importante na França. Eles eram bem educados e tinham controle sobre as indústrias, fábricas e banir os médicos, escritores, professores e grandes empresários formavam esta classe.

Assim, eles tinham inteligência e riqueza em sua posse, às vezes eles costumavam emprestar dinheiro aos nobres, mesmo então seu status na sociedade francesa não era igual ao dos nobres e padres.

Isso gerou um sentimento de descontentamento neles. Eles tomaram parte ativa na condução da Revolução Francesa.

Assim, na sociedade francesa as pessoas não tinham direito à igualdade. A liberdade religiosa também não foi concedida a eles. Eles foram compelidos a levar uma vida como animais mudos.

Os filósofos franceses criticaram a condição então prevalecente da França e guiaram as massas em geral para a revolta contra a sociedade contemporânea e as pessoas infelizes, descongeladas e desprotegidas levantaram sua voz contra o sistema tirânico na França e, assim, o toque de morte da monarquia começou a soar na França em 1789.


A Batalha do Lago George

110 anos depois, a Guerra Francesa e Indiana (Guerra dos Sete Anos) estourou por causa da expansão da França em território colonial britânico. O Lac Du Saint Sacrement - região do Lago Champlain foi crucial para os britânicos garantirem, já que os franceses dominaram o Canadá e as áreas ao norte. Os franceses estavam usando o Fort Saint-Fr & eacuted & eacuteric em Crown Point, NY para controlar o uso do Lago Champlain e evitar que os britânicos colonizassem aquela região, então o general britânico Edward Braddock ordenou que o Comandante William Johnson derrotasse as forças francesas em Fort Saint-Fr & eacuted & eacuteric.

Enquanto ele viajava para o norte, Johnson encontrou Lac Due Saint Sacrement e o renomeou como Lago George para o Rei Britânico.

Em setembro de 1755, uma série de três combates entre as forças britânicas e francesas estourou no extremo sul do Lago George. Elas viriam a ser conhecidas coletivamente como a Batalha do Lago George, que é comumente considerada uma das primeiras grandes vitórias dos britânicos contra os franceses.


Estado geral

The Estates General

O governo francês desenvolveu os Estados Gerais para mostrar, a qualquer momento, que eles contavam com o apoio do povo francês. No entanto, da forma como as propriedades foram estabelecidas, "apoio do povo" não era necessariamente verdade. Existem três propriedades nos Estates Generals, e todos eles têm um voto. Portanto, duas propriedades poderiam votar mais do que uma propriedade, mesmo que essa propriedade consistisse em 97% da população.

O primeiro estado era o clero. O alto clero consistia de nobres, enquanto o baixo clero eram basicamente plebeus e eram párocos. O clero coletava dízimos e possuía cerca de 10 por cento das terras da França, pelas quais nenhum imposto foi pago. O clero também dirigia escolas, mantinha registros e apoiava os pobres. O alto clero muitas vezes vivia em Paris e Versalhes vivia extravagantemente, enquanto os párocos levavam uma vida difícil, vivendo com simplicidade. Seria muito razoável dizer que o baixo clero se ressentia do alto clero, por levar uma vida de melhor qualidade, mas fazendo muito menos trabalho.

O segundo estado era a nobreza. Os nobres ocupavam os cargos mais elevados no tribunal, na igreja e no governo. Os nobres tinham muitos privilégios, e nós praticamente isentos de pagar impostos. Eles tinham a capacidade de coletar impostos dos camponeses em suas terras, incluindo antigos impostos feudais que deveriam ser irrelevantes na época, mas eram coletados para que os nobres pudessem viver extravagantemente. Os nobres possuíam entre 20 e 30 por cento das terras na França, mas consistiam em cerca de 1,5 por cento da população. Ironicamente, foram esses nobres que ofereceram suas propriedades como locais para abrigar salões, quando os philosophes foram os que acabaram criticando os nobres. Sob a nobreza, havia nobreza do manto e nobreza da espada.

A nobreza da espada é a nobreza antiga e tradicional, que existe desde a Idade Média. Esses eram os nobres vistos na corte, extravagantemente proeminentes em Versalhes, e esses eram os nobres que governavam as províncias. Embora tivessem mais prestígio, muitos desses nobres tinham uma renda pequena, que era gasta para torná-los ricos.

A nobreza do manto, embora tivessem algum prestígio, não eram tão prestigiosos quanto os da espada. Os nobres do manto não podiam traçar sua linhagem de cem anos atrás, mas eram nobres porque pagaram ao rei para ser feito assim. A monarquia precisava de dinheiro, e os futuros nobres tinham dinheiro, então os reis ficavam contentes em dar títulos e posições em troca de grandes fortunas.

Antes de explicar o terceiro estado, talvez leia esta citação de Abbé Sieyès. Pessoas influentes da revolução chegarão mais tarde.

1ª Qual é o terceiro estado? Tudo.
2ª O que tem sido até agora na ordem política? Nada.
3º. O que isso exige? Para se tornar algo nele.

Abbé Sieyès, Qual é o terceiro estado? (1789)

O terceiro estado era todo mundo & # 8211 98% da população, que possuía 60-70 por cento das terras na França. O terceiro estado poderia ser dividido em três grupos: a burguesia, os sans culottes e os camponeses.

A BOURGEOISIE: Sendo comerciantes, fabricantes, banqueiros, médicos, advogados, etc., a burguesia era a classe média da França e tinha riqueza. No entanto, ter riqueza não deu à burguesia status, privilégio ou qualquer fonte de poder. Eles foram bloqueados pela aristocracia e pela monarquia, que queriam que todos mantivessem a mesma posição social com que nasceram, e tentaram garantir que ninguém pudesse subir acima de seu status.

SANS- CULOTTES: Como trabalhadores urbanos, os san culottes trabalhavam no comércio em cidades como Paris. Nomeados porque não usavam calças / calças compridas, os sans culottes eram artesãos, mas não ganhavam tanto dinheiro quanto a burguesia. Eles sofreram mais quando os preços dos alimentos aumentaram e seus salários não. Foram os sans culottes que lutaram pela igualdade em tudo e foram os revolucionários radicais.

TODOS OUTROS: Os camponeses que trabalhavam em fazendas para os nobres eram os mais pobres de todos. Essas pessoas passaram suas vidas lutando para sobreviver, embora os camponeses franceses estivessem em melhor situação do que os do resto da Europa. Sobrecarregados com dízimos, impostos e aluguéis, os camponeses eram pessoas muito reprimidas. Eles não tinham permissão para caçar ou mesmo matar animais que prejudicassem suas plantações.


Soluções NCERT para Classe 9 de História das Ciências Sociais, Capítulo 1 A Revolução Francesa (atualizado para 2021 e # 8211 22)

Após a análise dos papéis de exame dos 3 anos anteriores, conclui-se que os tópicos a seguir são os conceitos mais importantes deste capítulo e devem ser focalizados.

  • A eclosão da Revolução Francesa
  • Mudanças após a revolução
  • Aulas de sociedades francesas
  • Fatos sobre Napoleão, o ex-imperador da França.

A Sociedade Francesa durante o final do século 18-
A Sociedade Francesa é composta por:
1ª propriedade: Clero
2º Estado: Nobreza
3º Estado: Grandes empresários, mercadores, funcionários da corte, camponeses, artesãos, trabalhadores sem terra, servos, etc.

Alguns membros do Terceiro Estado eram ricos e outros pobres.

O ônus do financiamento das atividades do estado por meio de impostos foi arcado apenas pelo Terceiro Estado.

A luta pela sobrevivência: A população da França cresceu e também a demanda por grãos. A distância entre ricos e pobres aumentou. Isso levou a crises de subsistência.

A crescente classe média: Esta propriedade foi educada e acreditava que nenhum grupo na sociedade deveria ser privilegiado por nascimento. Essas idéias foram apresentadas por filósofos como Locke, o filósofo inglês, e Rousseau, o filósofo francês. A Constituição americana e sua garantia dos direitos individuais foi um exemplo importante das teorias políticas da França. Essas ideias foram discutidas intensamente em salões e cafeterias e difundidas entre as pessoas por meio de livros e jornais. Estes foram até lidos em voz alta.

A eclosão da revolução
A Revolução Francesa passou por várias etapas. Quando Luís XVI se tornou rei da França em 1774, ele herdou um tesouro que estava vazio. Havia um descontentamento crescente dentro da sociedade do Antigo Regime.

1789: Convocação dos Estados Gerais. O Terceiro Estado forma a Assembleia Nacional, a Quadra de Tênis Juramento, a Bastilha é invadida, os camponeses se revoltam no campo, a Assembleia emite a Declaração dos Direitos do Homem.

1791: Uma constituição é elaborada para limitar os poderes do rei e para garantir o direito básico a todos os seres humanos.

1792-93: Convenção abole a monarquia A França torna-se uma república. Derrubada a República Jacobina, um Diretório governa a França.

1795: Nova Constituição é adotada. Uma nova Convenção nomeou uma Diretoria de cinco homens para administrar o estado a partir de 26 de outubro de 1795. As igrejas foram reabertas.

1799: A Revolução termina com a ascensão de Napoleão Bonaparte, o golpe de Napoleão abole o Diretório e estabelece o Consulado.

Linha do tempo: A revolução Francesa

Décadas de 1770 a 1780: Declínio econômico: O governo francês está profundamente endividado. Em 1774, Luís XVI ascende ao trono.

1788-1789: Colheita ruim, preços altos, motins por comida.

5 de maio de 1789: Estates-General convocados, exige reformas.

14 de julho de 1789: Assembleia nacional formada. A Bastilha foi tomada em 14 de julho. Começa a Revolução Francesa.

4 de agosto de 1789: A noite de 4 de agosto acaba com os direitos da aristocracia, a renúncia dos direitos feudais.

26 de agosto de 1789: Declaração dos Direitos do Homem

1790: A Constituição Civil do Clero nacionaliza a Igreja.

1791: Dissolução da Assembleia Nacional Constituinte.

1792: A Constituição de 1791 converte a monarquia absoluta em uma monarquia constitucional com poderes limitados.

1792: Áustria e Prússia atacam a França revolucionária, Robespierre, eleito o primeiro deputado por Paris à convenção nacional.

1793: Luís XVI e Maria Antonieta foram executados.

1792-1794: Em 1793, o Reinado do Terror começa. Áustria, Grã-Bretanha, Holanda, Prússia e Espanha estão em guerra com a França.

O Comitê de Segurança Pública de Robespierre repele invasores estrangeiros.

Executa muitos "inimigos do povo" na própria França.

1794: Robespierre é executado. A França é governada por um Diretório, um comitê de cinco homens. O Reinado do Terror termina.

1795: Dissolução da convenção nacional.

1799: Napoleão Bonaparte se torna o líder das extremidades da Revolução Francesa.

Revolução Feminina

  • Desde o início, as mulheres foram participantes ativas nos eventos que trouxeram tantas mudanças na sociedade francesa.
  • A maioria das mulheres do terceiro estado tinha que trabalhar para viver.
  • Seus salários eram inferiores aos dos homens.
  • Eles exigiam salário igual para trabalho igual.
  • Para discutir e expressar seus interesses, as mulheres criaram seus próprios clubes políticos e jornais.
  • Uma de suas principais demandas era que as mulheres gozassem dos mesmos direitos políticos que os homens.
  • Algumas leis foram introduzidas para melhorar a posição das mulheres.
  • Sua luta ainda continua em várias partes do mundo.
  • Foi finalmente em 1946 que as mulheres na França conquistaram o direito de voto.

A Abolição da Escravatura

  • Havia um comércio triangular de escravos entre a Europa, África e América.
  • No século 18, havia poucas críticas à escravidão na França.
  • Nenhuma lei foi aprovada contra isso.
  • Foi em 1794 que a convenção tornou livre todos os escravos.
  • Mas, dez anos depois, a escravidão foi reintroduzida por Napoleão.
  • Finalmente, em 1848, a escravidão foi abolida nas colônias francesas.

A revolução e a vida cotidiana

  • Os anos que se seguiram a 1789 na França testemunharam muitas mudanças na vida de homens, mulheres e crianças.
  • Os governos revolucionários assumiram a responsabilidade de aprovar leis que traduzissem os ideais de liberdade e igualdade na prática cotidiana.
  • Uma lei importante que entrou em vigor foi a abolição da censura.
  • As ideias de liberdade e direitos democráticos foram o legado mais importante da Revolução Francesa. Eles se espalharam da França para o resto da Europa durante o século XIX.
  • Em 1804, Napoleão coroou-se imperador da França.
  • Ele partiu para conquistar os países europeus vizinhos, expropriando dinastias e criando reinos onde colocou membros de sua família.
  • Ele viu seu papel como um modernizador da Europa.
  • Ele foi finalmente derrotado em Waterloo em 1815.

Soluções NCERT para a 9ª classe: Estudos Sociais da História da Revolução Francesa (S.St)

1. Descreva as circunstâncias que levaram à eclosão do protesto revolucionário na França.

As circunstâncias que levaram à eclosão do protesto revolucionário na França foram:

→ Desigualdade social: a sociedade francesa no século XVIII foi dividida em três estados, nomeadamente o clero, a nobreza e terceiros estados. As duas primeiras propriedades, isto é, o clero e a nobreza gozavam de certos privilégios por nascimento. Eles estavam isentos do pagamento de impostos. O terceiro estado é composto por empresários, mercadores, camponeses e artesãos, os trabalhadores tiveram que pagar impostos ao estado.

→ Causas políticas: Longos anos de guerra esgotaram os recursos financeiros da França. A França tinha uma dívida de mais de 2 bilhões livres. Para cobrir suas despesas regulares, como o custo de manutenção de um exército, tribunal, administração de escritórios governamentais ou universidades, o estado foi forçado a aumentar os impostos que irritaram o povo.

→ Problemas econômicos: A população da França também aumentou de 23 milhões em 1715 para 28 milhões em 1789. Os grãos para alimentos estavam agora em grande demanda. O preço do pão disparou. Os salários não acompanharam o aumento dos preços. Isso levou a uma crise de subsistência.

→ Classe média forte: Uma nova classe média emergiu instruída e rica durante o século XVIII. Eles acreditavam que nenhum grupo da sociedade deveria receber privilégios por nascimento. Idéias de igualdade e liberdade foram apresentadas por filósofos. As ideias desses filósofos foram discutidas intensamente em salões e cafés e difundidas entre as pessoas.

→ Causas imediatas: Em 5 de maio de 1789, Luís XVI convocou uma assembleia de Estados Gerais para aprovar propostas de novos impostos. Terceiros estados protestaram contra esta proposta, mas como cada estado tem um voto, o rei rejeitou o apelo. Eles saíram da assembleia.

2. Quais grupos da sociedade francesa se beneficiaram com a revolução? Quais grupos foram forçados a renunciar ao poder? Quais setores da sociedade teriam ficado desapontados com o resultado da revolução?

Foram os membros mais ricos do terceiro estado os que mais se beneficiaram com a Revolução Francesa.
O clero e a nobreza foram forçados a renunciar (entregar) seu poder.
A classe pobre do terceiro estado e as mulheres teriam ficado decepcionadas com o resultado da revolução, pois a promessa de igualdade, discutida durante a revolução, não foi dada. As classes mais pobres não tinham direito de voto.

3. Descrever o legado da Revolução Francesa para os povos do mundo durante os séculos XIX e XX.

As ideias de liberdade e direitos democráticos foram o legado mais importante da Revolução Francesa. Eles se espalharam da França para o resto da Europa durante o século XIX, onde os sistemas feudais foram abolidos. Inspirou alemães, italianos e austríacos a derrubar seus regimes opressores. A Revolução Francesa inspirou as nações em luta da Ásia e da África que gemiam sob a opressão do colonialismo europeu. Tipu Sultan e Rajaram Mohan Roy são dois exemplos de indivíduos que responderam às ideias vindas da Revolução Francesa.

4. Elabore uma lista dos direitos democráticos de que hoje gozamos, cujas origens remontam à Revolução Francesa.

Podemos traçar a origem dos seguintes direitos democráticos de que desfrutamos hoje até a Revolução Francesa:
→ Direito à igualdade perante a lei
→ Liberdade de expressão e expressão
→ Direito contra a exploração

5. Você concorda com a visão de que a mensagem dos direitos universais está repleta de contradições? Explique.

Sim, a mensagem dos direitos universais estava repleta de contradições:

→ A lei é a expressão da vontade geral. Todos os cidadãos têm o direito de participar na sua formação, pessoalmente ou através de seus representantes. & # 8211 Nesta linha, afirma-se que todo cidadão tem o direito de participar da lei, porém somente os homens acima de 25 anos de idade que pagaram impostos iguais a pelo menos 3 dias de salário de um trabalhador tiveram direito a voto. Os restantes homens e todas as mulheres foram classificados como cidadãos passivos e foram privados do direito de voto.

Portanto, a mensagem dos direitos universais não era muito clara. A Constituição está disponível apenas para os ricos. As mulheres eram totalmente negligenciadas na tomada de decisões.

6. Como você explicaria a ascensão de Napoleão?

Depois que o governo de Robespierre terminou, um diretório foi formado para evitar a concentração de poder em um indivíduo. Os membros da diretoria freqüentemente lutavam entre si, levando ao caos total e à instabilidade política. Isso criou um vácuo político na França. Esta foi uma situação favorável e Napoleão Bonaparte assumiu o reinado do poder como um ditador militar.

Napoleão viu seu papel como um modernizador da Europa. Ele introduziu muitas leis, como a proteção da propriedade privada e um sistema uniforme de pesos e medidas fornecidos pelo sistema decimal.

A Revolução Francesa Classe 9 Perguntas extras Tipo de resposta muito curta

Questão 1.
Em 1774, Luís XVI da família dos reis Bourbon subiu ao trono de ________.
Responder:
França

Questão 2.
Como foi chamada a assembléia recém-eleita?
Responder:
A assembléia recém-eleita foi chamada de convenção.

Questão 3.
O ônus das atividades financeiras do Estado durante o Antigo Regime foi suportado pelo ________.
Responder:
Terceiro estado

Questão 4.
Na França, o século XVIII testemunhou o surgimento de um grupo social, denominado de ________.
Responder:
Classe média

Questão 5.
A constituição americana e sua garantia dos direitos individuais foi um exemplo importante para os pensadores políticos em ________.
Responder:
França

Questão 6.
A multidão agitada invadiu e destruiu a Bastilha em ________.
Responder:
14 de julho de 1789

Questão 7.
A constituição de 1791 conferiu o poder de fazer leis no ________.
Responder:
Assembleia Nacional

Questão 8.
A constituição começou com uma Declaração dos direitos de ________.
Responder:
Homem e cidadão

Questão 9.
A Assembleia Nacional da França votou em abril de 1792 para declarar guerra contra ________.
Responder:
Prussia e Austria

Questão 10.
Quem introduziu o Reign of Terror e onde?
Responder:
Robespierre introduziu "Reinado do Terror" na França.

Questão 11.
Os membros do Clube Jacobino pertenciam principalmente a ________.
Responder:
Os setores menos prósperos da sociedade.

Questão 12.
Quando a escravidão foi finalmente abolida nas colônias francesas?
Responder:
A escravidão foi finalmente abolida nas colônias francesas em 1848.

Questão 13.
Uma lei importante que entrou em vigor logo após a tomada da Bastilha em 1789 foi a ________.
Responder:
Abolição da censura.

Questão 14.
Em 1804, Napoleão Bonaparte se coroou como Imperador do ________.
Responder:
França.

Questão 15.
O que era ‘Cetro’?
Responder:
Símbolo do poder real.

Questão 16.
O corpo político que representa os três estados da França pré-revolucionária era conhecido como ________.
Responder:
Estado geral.

Questão 17.
Qual teoria foi proposta por Montesquieu?
Responder:
Teoria da divisão do poder.

Questão 18.
Quem propôs a teoria do contrato social?
Responder:
Jean-Jacques Rousseau.

Questão 19.
Um comércio triangular de escravos começou entre ________.
Responder:
Europa, África e Américas.

Questão 20.
As mulheres na França conquistaram o direito de voto em ________.
Responder:
1946.

Questão 21.
O que representou a Revolução Francesa de 1789?
Responder:
A Revolução Francesa de 1789 representou as idéias de Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

Questão 22.
O que significou a queda da Bastilha?
Responder:
A queda da Bastilha significou o fim do governo autocrático do monarca.

Questão 23.
Cite o imposto especial cobrado pela igreja sobre os camponeses.
Responder:
O dízimo era o imposto especial cobrado pela igreja dos camponeses.

Questão 24.
Com base em que princípio a votação foi conduzida nos Estados Gerais?
Responder:
Cada Estado, tendo um voto, era o princípio segundo o qual a votação era conduzida nos Estados Gerais.

Questão 25.
O que é uma guilhotina?
Responder:
A Guilhotina é um dispositivo constituído por duas hastes e uma lâmina com a qual uma pessoa é decapitada. Foi nomeado após o Dr. Guillotine que o inventou.

Questão 26.
Que ideia o ‘Law Tablet transmitiu’?
Responder:
Transmitia a ideia de que a lei é algo para todos e todos são iguais perante ela.

Questão 27.
Quem era o líder do clube jacobino?
Responder:
Robespierre era o líder do clube jacobino.

Questão 28.
O que foi o Estates General?
Responder:
O Estates General era um corpo político e era controlado pelo monarca francês.

Questão 29.
A quem foi negada a entrada na assembleia dos Estados Gerais, convocada por Luís XVI em 5 de maio de 1789?
Responder:
Camponeses, artesãos e mulheres foram impedidos de entrar na Assembleia Geral do Estado.

Questão 30.
Por que as imagens e os símbolos foram usados ​​na França do século XVIII?
Responder:
A maioria dos homens e mulheres na França do século 18 não sabia ler e escrever. Portanto, imagens e símbolos eram freqüentemente usados ​​em vez de palavras impressas para comunicar ideias importantes.

A Revolução Francesa Classe 9 Perguntas extras Perguntas do tipo resposta curta

Questão 1.
Quem foi Robespierre? Por que seu reinado é referido como o "Reino do Terror"?
Responder:

  • Robespierre era o líder do clube jacobino que liderou uma revolta bem-sucedida e chegou ao poder. Robespierre governou a França de 1793 a 1794.
  • Seu governo é conhecido como "Reino do Terror" porque ele seguiu uma política de controle e punição severos.
  • Todos aqueles que eram considerados inimigos por ele ou que não concordavam com ele ou com seus métodos foram presos, encarcerados e depois julgados por um tribunal revolucionário. Se considerados culpados, eles foram executados.

Questão 2.
Como a sociedade francesa estava organizada antes da revolução de 1789?
Responder:

  • The French society was divided into sections called ‘estates’ namely first estate consisting of the clergy, second estate comprising the nobility and the third estate comprising all commoners including big businessmen, traders, merchants, court officials, lawyers, peasants, artisans, labourers and servants.
  • The members of the first two estates, that is, the clergy and the nobility, enjoyed certain privileges by birth. They were exempted from paying taxes to the state. The members of this estate had no political rights and social status.
  • The entire burden of taxation fell on the third estate. All economic functions were performed by them.

Questão 3.
Describe the incidents that led to the storming of the Bastille.
Responder:
While the National Assembly was busy at Versailles drafting a constitution, the rest of France was seething with turmoil. A severe winter had meant a bad harvest, the price of bread rose. Often bakers exploited the situation and hoarded supplies. After spending hours in long queues at the bakery, crowds of angry women stormed into the shops. At the same time, the king ordered troops to move into Paris. On 14 July, the agitated crowd stormed and destroyed Bastille

Questão 4.
What do you know about the abolition of slavery in France ?
Responder:

  • It was finally the convention which in 1794 legislated to free all the slaves in the French overseas possessions. This, however, turned out to be a short-term measure. However, ten years later, Napoleon reintroduced slavery.
  • Plantation owners understood their freedom as including the right to enslave African Negroes in pursuit of their economic interests.
  • Slavery was finally abolished in French colonies in 1848.

Questão 5.
Write a short note on the document ‘Declaration of the Rights of Man and citizen.’
Responder:

  • The Declaration of the ‘Rights of Man’ and Citizen proclaimed freedom of speech and expression to be natural rights.
  • Censorship was abolished. Newspapers, books and pamphlets flooded French towns and reached the countryside as well.
  • Events and changes taking place in France were frankly discussed.
  • Plays, songs and festive processions attracted large number of people. Thus, people could identify with ideas of liberty and equality easily.

Questão 6.
How was the Church responsible for the French Revolution ?
Responder:

  • The members of the church, clergy belonged to the First Estate. The clergy enjoyed all privileges with no obligations. They lived in pomp and extravagance which led to resentment among the members of the Third Estate.
  • The church was owner of a big chunk of land in France.
  • The church too extracted its share of taxes called tithes from the peasants. Apart from this, the church also collected several other taxes.

Questão 7.
State the election process of the National Assembly in France.
Responder:
The constitution of 1791 vested the power to make laws in the National Assembly, which was indirectly elected. Citizens voted for a group of electors, who in turn close the assembly. All citizens did not have the right to vote. Only men above 25 years of age who paid taxes equal to at least 3 days of a labourer’s wage were given the status of active citizens, that is, they were entitled to vote. The remaining men and all women were classed as passive citizens. To qualify as an elector and then as a member of the assembly, a man had to belong to the highest bracket of tax payers.

Questão 8.
What were the main ideas behind the French Revolution ?
Responder:
The main ideas behind the French Revolution were :

  • The revolutionary ideas in France were propagated and preached by the famous thinkers and philosophers like Rousseau, Montesquieu. They favoured the abolition of such a social system that supported political, social and economic injustice and discrimination.
  • The French revolutionaries were also influenced by the triple ideals of the American Revolution, i.e., Liberty, Equality and Fraternity and they opposed the privileges enjoyed by the clergy and the nobles.

Questão 9.
Write some of the main features of the French Constitution of 1791.
Responder:
The main features of the French Constitution of 1791 were :

  • The constitution of 1791 vested the power to make laws in the National Assembly, which was indirectly elected. Its main objective was to limit the powers of the monarch.
  • The citizens of France voted for a group of electors, who in turn chose the Assembly. Only men above 25 years of age who paid taxes were entitled to vote.
  • The constitution began with a Declaration of the Rights of Man and citizens.
  • The constitution declared that it was the duty of the state to protect each citizen’s natural rights.

Questão 10.
How did a directory rule in France ? Explique.
Ou
Write a short note on the Directory.
Responder:

  • The new constitution made provision for two elected legislative councils. These then appointed a Directory, an Executive made up to five members. This was meant as a safeguard against the concentration of political power in a one-man executive as under the Jacobins.
  • The political instability of the Directory paved the way for the rise of a military dictator, Napoleon Bonaparte.
  • Through all these changes in the form of government, the ideals of freedom, of equality before the law of the land and of fraternity remained inspiring ideals that motivated political movements in France and the rest of Europe during the following century.

Questão 11.
What was subsistence crisis ? Mention two factors responsible for this crisis ?
Responder:
Subsistence crisis is an extreme situation where the basic means of livelihood are endangered.
Two factors responsible for this crisis were :

  • The population of France rose from about 23 million in 1715 to 28 million in 1789. This led to a rapid increase in the demand for foodgrains. Production of grains could not keep pace with the demand. So the price of bread which was the staple diet of the majority rose rapidly. Most workers were employed as labourers in workshops whose owner fixed their wages. But wages did not keep pace with the rise in prices. So the gap between the poor and the rich widened.
  • Things became worse whenever drought or hail reduced the harvest. This led to a subsistence crisis, something that occurred frequently in France during the Old Regime.

Questão 12.
What is the significance of the “Tennis Court Oath” in the French Revolution ?
Responder:
The representatives of the third estate viewed themselves as spokesman for the whole French nation. On 20th June, 1789, the assembled in the hall of on indoor tennis court in the grounds of Versailles. They declared themselves a national assembly and swore not the disperse till they had drafted a constitution for France that would limit the powers of the Monarch. The National Assembly completed the draft of the constitution in 1791 as a result of which France finally became a republic in 1792.

Questão 13.
What were the causes of the empty treasury of France under Louis XVI ?
Responder:
Long years of war had drained the financial resources of France. Added to this was the cost of maintaining an extravagant court at the immense palace of Versailles. Under Louis XVI, France helped the thirteen colonies to gain their independence from the common enemy, Britain. The war added more than a billion livres to a debt that had already risen to more than 2 billion livres. Lenders, who gave the state credit, now began to charge 10 percent interest on loans. To meet its regular expenses, such as the cost of maintaining an army, the court, running government offices or universities, the state was forced to increase taxes.

Questão 14.
Write the importance of Napoleon Bonaparte in the History of France and the world.
Responder:
Napoleon saw himself as a moderniser of Europe. He introduced many laws such as protection of private properly and uniform system of weights and measures provided by the decimal system. He carried out the revolutionary ideas of liberty and modern laws to other parts of Europe which he conquered. They had a great impact on people. He was a great general too.

Questão 15.
Which laws were introduced by revolutionary government to improve the condition of women in France ?
Responder:
In the early years, the revolutionary government did introduce laws that helped to improve the lives of women. Together with the creation of state schools, schooling was made compulsory for all girls. Their fathers could no longer force them into marriage against their will.

Marriage was made into a contract entered freely and registered under civil law. Divorce was made legal and could be applied for by both women and men. Women could now train for jobs, could become artists or run small businesses

Questão 16.
What landmark decisions were taken by the National Assembly led by the Third Estate on 4th August, 1789 ?
Responder:
Louis XVI finally accorded recognition to the National Assembly and accepted the principle that his powers would be checked by a constitution. On 4 August 1789, the Assembly passed a decree abolishing the fedal system of obligations and taxes. Members of the clergy too were forced to give up their privileges. Tithes were abolished, and lands owned by the church were confiscated. As a result, the government acquired assets worth at least 2 billion livres.

The French Revolution Class 9 Extra Questions Long Answer Type Questions

Questão 1.
Who were the Jacobins ? What was their contribution to the French Revolution ?
Responder:
Political clubs had become rallying point for people who wanted to discuss government policies and plan their own forms of action. The most successful of these clubs was that of the Jacobins. They got their name from the former convent of St. Jacob in Paris. They belonged to the less prosperous sections of the society. They included small shopkeepers, artisans such as shoemakers, pastry cooks, watch-makers, printers, as well as servants and daily wage earners. Their leader was Maximilian Robespierre.

A large group among the Jacobin decided to wear long striped trousers like those worn by dock workers. This was to set themselves apart from the fashionable sections of society especially the nobles who wore knee breeches. It was a way of proclaiming the end of the power wielded by the wearers of knee breeches.

These Jacobins came to be known as sans-culottes, literally meaning ‘those without knee breeches’. San-culottes men wore in addition the red cap that symbolised liberty. Women, however, were not allowed to do so.

In the summer of 1792, they planned an insurrection of many Parisians who were angered by the short supplies and high prices of food. On August 10, they stormed the Palace of the Tuileries, massacred the king’s guards and imprisoned the king. Elections were now held.

The newly elected assembly was called the Convention. On 21st September 1792 it abolished the monarchy and declared France a republic. Louis XVI was sentenced to death by a court on the charge of treason and executed on 21st January 1793. The queen also met with the same fate.

Questão 2.
“The revolutionary government took it upon themselves to pass laws that would translate the ideals of liberty and equality into everyday practice.” Discuss this statement with special emphasis on the abolition of censorship.
Responder:
The years following 1789 in France saw many such changes in the lives of men, women and children. The revolutionary governments took it upon themselves to pass laws that would translate the ideals of liberty and equality into everyday practice.

One important law that came into effect soon after the storming of the Bastille in the summer of 1789 was the abolition of censorship. Earlier all written material and cultural activities — books, newspapers, plays — could be published or performed only after they had been approved by the censors of the king. Now the Declaration of the Rights of Man and Citizen declared freedom of speech and expression to be a natural right. They all described and discussed the events and changes taking place in France. Freedom of the press also meant that opposing views of events could be expressed. Each side sought to convince the others of its position through the medium of print. Plays, songs and festive processions attracted large numbers of people.

This was one way they could grasp and identify with ideas such as liberty or justice that political philosophers wrote about at length in texts. Newspapers, pamphlets, books and printed pictures flooded the towns of France from where they travelled rapidly into the countryside.

Questão 3.
Did women have a revolution in 1789 and after it ?
Responder:

  • Most of the historians believe that from the very beginning women were active participants in the events related with the French Revolution of 1789.
  • Before and during the days of Revolution, most of the women of France did not have access to good job training or education.
  • The women were paid lower wages than those of men.
  • In order to discuss and voice their interests, women began their own newspapers and political clubs. The Society of Revolutionary and Republican Women was the most famous of them.
  • They demanded the right to vote and right to contest elections as well as the right to hold political office. Women’s movement for voting rights and equal wages continued through the next two hundred years in many countries of the world.

Questão 4.
Describe the social conditions in France before the French Revolution.
Responder:

  • The French king drove France into useless wars bringing the country on the verge of bankruptcy.
  • French society was divided into three main classes called ‘estates’. The first estate constituted the clergy, the second estate constituted the nobility and the rest of the population constituted the third estate. The first two estates were the privileged ones exempted from all the taxes. The third estate shouldered the burden of taxation and had few privileges.
  • France was a centralised monarchy and the people had no share in decision making. Administration was disorganised, corrupt and inefficient. The defective system of tax collection and oppression created discontentment.
  • Peasants made up of 10 per cent of the population. However, only a small number of them owned the land they cultivated about 60 per cent of the land was owned by nobles, the church and other richer members of the third estate.
  • Peasants were obliged to render services to the lord. They have to work in the lord’s house and fields or to serve in the army or to participate in building roads.

Questão 5.
Describe causes for the fall of Jacobin government in France.
Responder:

  • The Jacobin government in France was based on extreme measures. The period from 1793-1794 is referred to as the reign of terror. Robespierre followed a policy of severe control and punishment. All those he saw as being ‘enemies’ of the republic-nobles and clergy, members of other political parties, even members of his own party who did not agree with his methods-were arrested, imprisoned and guillotined. This led to chaos and resentment among the people.
  • The Jacobin government issued laws placing a maximum ceiling on wage and prices. Meat and bread were rationed. Peasants were forced to transport their grain to the cities and sell it at prices fixed by the government. This led to a feeling of resentment against the Jacobins. Peasants began opposing them.
  • Robespierre’s government ordered shut down of churches and converting church buildings into barrack or offices. Thus the clergy turned against the Jacobin regime and hastened its fall.
  • Robespierre pursued his policies so relentlessly that even his supporters turned against him. They began to demand moderation and a middle path.
  • Finally, he was convicted by a court in July 1794, arrested and guillotined.

Questão 6.
Explain the role of philosophers in the French Revolution of 1789.
Responder:
The role of philosophers in the French Revolution of 1789 were :


What Were the Grievances of the Third Estate in 1789

There were three national ‘estates’ in France, the First Estate made up of all clergy ranging from Archbishops to Priests and the Second Estate made up of nobility were the ‘estates’ that did not need to pay any tax at all. The Third Estate was defined negatively as everybody who did not belong to the first two estates including the bourgeoisie, the artisan workers and the peasants. With a total population of 28 million people, the Third Estate was the largest and most complex group of social classes during that time.

The bourgeoisie held the most amount of money among the Third Estate, yet they were also taxed the most without having any say in how the money was spent the artisans provided food and labours for the city the peasants were the vast majority of workers lived in the country, they had to pay feudal dues including extra payments of money, food or labour to the nobles apart from the original heavy taxation.

Therefore their grievances were predominantly against the unfair proportion of taxes that they had to bear, due to which they brought up the agreement of fiscal reform, meanwhile wider dissatisfaction with the privileges of the First and Second Estates was also reflected. However, different groups had their different grievances and actions as well. To avoid taxation, most of the bourgeoisie aimed to become nobles, consequently the successful ones spent large amount of money to purchase venal public office.

Yet by 1780s these positions were in a bidding frenzy which ruined the dream of those ambitious bourgeois. But ultimately, the grievances were originated from the lack of equality in taxation. Moreover, the political grievances represented by the request of voting by head were expressed immediately after the Estates-General, it was rejected by the King’s advisor Necker although he agreed to double the representation of the Third Estate. They still had to vote by order, where the first two estates could vote whatever privileges them.

As long as the superiority existed, the grievances of the bourgeoisie would not eliminate. As a result the bourgeoisie came up with the Tennis Court Oath during the June of 1798 which stated that they would remain assembled until a constitution had been written, meeting wherever it was required and resisting pressures from the outside to disband. At the same time, a savage storm devastated the ripe crops in Paris basin which resulted in a food crisis On 13 July 1788.

The price of the bread was climbing, till 1789 the price reached the highest level since the reign of Louis XIV. People spent too much money on bread and pushed the artisans to the position of unemployment as most of the peasants and some of the artisans themselves cannot afford extra money except the cost of basic food. The fact perceived by the artisans was that the reforming ministers had removed price controls on grain and blamed the ministers for the removal of restrictions on the import of British manufactured goods which reduced the sales of French products.

The grievances led to the Storming of the Bastille, on 14th July 1789 which is stirred up by the news of events at Versailles. The artisans were concentrated at the towns and most of them were literate and militant therefore they could soon form their own powerful forces in the cities. They broke into the Bastille prison, in consequence de Launey, the governor of the Bastille, surrendered. The peasants were basically ignored by the Estates-General.

The bourgeoisie and the artisans might have a chance to voice their grievances, the peasants were totally excluded as most of them were illiterate and miscommunication always happened when they express their concerns to the local lawyer or lord, and more importantly they were too poor to be included by the meeting. The peasant families suffered even more form the food crisis as they had to pay more the feudal dues.

They started small regional protests of about bread price in late 1788 and continued to protest against hunting rights, feudal dues, tithes and royal taxes in early 1789. They rose up and destroyed records of feudal dues and properties of nobilities. Surprisingly, no grievances were against Louis XVI personally or against the Monarchy as an institution in 1789, the artisans even advocated the King’s advisor Necker and started to realize that the government was closely linked to them. It was all about inequality and the miserable life it brought to them.


Le Père Duchesne (Father Duchesne)

Le Pere Duchesne was an extremely radical newspaper during the French Revolution, published and edited by Jacques Hébert. Hébert published 385 issues from September 1790 until March 13, 1794 he was killed by the guillotine just eleven days later. The title was revived many times later (with no affiliation to Hebert’s original), usually during periods of revolt.

Below: Cover of issue no. 25 of Hébert’s Le Père DuchesneAgainst the “Indissolubricity” [sic] of Marriage and His Motion for Divorce

Charles Brunet published a compilation of Le Père Duchesne issues, accessible here. Below is an English translation of the extended title. Below that, is the bibliographic information in French.

Father Duchesne Hébert, or historical and bibliographic record of this newspaper during the years 1790, 1791, 1792, 1793 and 1794 preceded the life of Hébert, author, and followed by an indication of his other works .

Brunet, Charles. Le Père Duchesne d’Hébert, ou Notice historique et bibliographique sur ce journal publié pendant les années 1790, 1791, 1792, 1793 et 1794 précédée de la vie d’Hébert, son auteur, et suivie de l’indication de ses autres ouvrages. Paris: Libr. de France, 1859. Bibliothèque nationale de France

THE PRESS IN REVOLUTIONARY FRANCE:

English: "You should hope that this game will be over soon." The Third Estate carrying the Clergy and the Nobility on its back Français : "A faut esperer q'eu.s jeu la finira bentot" Le Tiers-État portant le Clergé et la Noblesse sur son dos. (1789)

The Revolutionary press acted in many ways as the new political culture’s messenger to the public. The ubiquitous and persuasive powers of the press helped translate the complex Revolutionary happenings to the public. Furthermore, by reporting on and thereby publicizing otherwise isolated Assembly speeches, the press was essential to the Revolution’s emphasis on representative politics. During the Revolutionary era, the newspaper served as unofficial public representation, lending transparency and awareness to government proceedings. Some resources also provide a look at the press immediately following the Revolution, with Napoleon’s empire and the reinstitution of censorship.

Darnton, Robert, and Daniel Roche, eds. Revolution in Print: The Press in France, 1775–1800 . Berkeley and Los Angeles: University of California Press, 1989.

Hesse, Carla. Publishing and Cultural Politics in Revolutionary Paris, 1789-1810. Berkeley: University of California Press, 1991

Hesse’s work focuses a bit more on the publishing side of the French Revolution as opposed to a more journalistic press focus. However, this is very informative on the industry as a whole and its connections with the Revolution before and after.

Hunt, Lynn. Politics, Culture, and Class in the French Revolution . Berkeley and Los Angeles: University of California Press, 1984.

Hunt is another great authority on the press in the French Revolution, as is Popkin, below. Both have contributed to and published their own studies on the cultural-political and journalistic aspects of French Revolutionary historiography. (Naturally, both have collaborated with Robert Darnton as well.)

Popkin, Jeremy D. Revolutionary News: The Press in France, 1789-1799. Durham and London: Duke University Press, 1990.

Popkin, Jeremy D. The Right-Wing Press in France, 1792-1800. Chapel Hill: The University of North Carolina Press, 1980.

Kates, Gary. The Cercle Social, the Girondins, and the French Revolution . Princeton: Princeton University Press, 1985.

Kennedy, Emmet. A Cultural History of the French Revolution . New Haven: Yale University Press, 1989.

JOURNALS/EXCERPTS

Coffin, Victor. “Censorship Under Napoleon I.” American Historical Review 22 (1916–1917): 228–308.

Jacques-Louis David's cartoon depicting Marie Antoinette en route to the guillotine.

Cook, Malcolm. “Politics in the Fiction of the French Revolution, 1789–1794.”Studies on Voltaire and the Eighteenth Century [Oxford], no. 201 (1982): 237–340.

“Texts, Printings, Readings.” In The New Cultural History, edited by Lynn Hunt, 154–175. Berkeley and Los Angeles: University of California Press, 1989.

Kulstein, David I. “The Ideas of Charles Joseph Panckoucke, Publisher of the Moniteur Universel, on the French Revolution.” French Historical Studies 4, no. 3 (Spring 1966): 307–309.

Panckoucke (the subject of Kulstein’s book) was considered the French “Press Baron”–along the lines of William Randolph Hearst had he been the publisher of a French Revolutionary paper. Enquanto Le Moniteur Universel took charge in translating the National Convention’s endless verbiage to the public, it later became a propaganda machine for Napoleon and others.


Assista o vídeo: Revolução Francesa, Inglaterra e a Independência dos EUA (Novembro 2021).