A história

Estátua de Santa Sunniva



Meu albion

Há dois dias, escrevi um tópico no Twitter sobre estátuas e memória coletiva, em resposta à remoção de uma estátua do traficante de escravos Edward Colston em Bristol. Como os tweets costumam ser difíceis de encontrar depois de algum tempo, decidi reiterar meu ponto nesta postagem do blog, porque a discussão sobre se devemos ou não remover estátuas de indivíduos históricos que cometeram atrocidades é uma discussão que surgiu antes e voltará à tona .

Sempre que falamos em estátuas, é importante ter em mente sua função principal. As estátuas servem como veículos para a perpetuação da memória coletiva de uma comunidade. Essa comunidade pode ser uma aldeia, uma cidade, uma região, um país ou qualquer outra entidade, mas a função permanece a mesma. Além disso, as estátuas costumam ter uma função celebratória, elas são erguidas de forma que qualquer parte da história da comunidade é representada pela estátua, que é uma parte de sua história que a comunidade deseja preservar na memória coletiva. Aqui deve ser enfatizado que a memória coletiva é sempre seletiva, e isso significa que uma comunidade decide quais partes lembrar e como lembrá-las. Ao erigir a estátua de um indivíduo histórico ou de um evento, esse indivíduo ou evento é quase sempre lembrado de maneira positiva por padrão. Isso vale até para estátuas que comemoram tragédias: ao erguer estátuas, uma tragédia é expressamente considerada digna de ser lembrada.

A memória coletiva, entretanto, não é uma entidade fixa, e não se concretiza em sua plenitude, é algo que está sempre em fluxo e sempre sujeito às mudanças da própria comunidade. A memória coletiva é um tipo de propriedade espiritual que pertence à comunidade e, à medida que essa comunidade muda, também mudam as opiniões, as prioridades e a memória coletiva da comunidade. Isso, por sua vez, significa que qualquer comunidade, em qualquer momento, tem todo o direito de mudar o que está sendo celebrado por meio de sua memória coletiva. Uma comunidade não está em dívida com a adoração do herói ou com os gostos das gerações anteriores. Quando a comunidade e sua memória coletiva mudam, isso significa que coisas que antes eram lembradas de forma positiva não são mais lembradas dessa forma. A lembrança positiva é alterada ou removida. Isso também significa que se uma comunidade decidir remover a estátua de um indivíduo, a comunidade tem todo o seu direito de fazê-lo. A estátua não é um fato fixo e inalterável da paisagem da comunidade ou da topografia do memorial, ela faz parte do fluxo da comunidade. Houve um tempo em que a estátua não existia e não é problema se chegar um momento em que a estátua já não exista. Isso faz parte da evolução da memória coletiva.

Uma reclamação que muitas vezes é levantada sempre que se fala em remover estátuas é que a remoção de estátuas acarreta a remoção da história da memória coletiva. Isso é um total absurdo. A memória coletiva não depende apenas de estátuas, mas é mantida por uma ampla gama de mídias diferentes, incluindo as lembranças individuais de cada indivíduo daquela comunidade. E como o historiador David Olusoga apontou em um artigo recente, a remoção de uma estátua acrescenta à história e à memória coletiva da comunidade em questão, algo que é provado por um poema de Vanessa Kisuule, poetisa da cidade de Bristol de 2018-20, que comemora a remoção da estátua e, portanto, adiciona à memória coletiva de Bristol. O contraponto frequentemente levantado de remover estátuas sendo equiparado a remover história vem, portanto, de uma compreensão da história que é inexplicavelmente estática e enraizada em um preconceito particular, acreditando que esse preconceito ou preferência seja uma lei quase natural. A história, porém, não funciona assim.

Além disso, embora a remoção de uma estátua não signifique que a história seja removida, é importante ter em mente que as estátuas muitas vezes obscurecem uma parte importante da história. Como as estátuas são quase sempre comemorativas por padrão, a estátua de um indivíduo que cometeu atrocidades facilita o apagamento dos aspectos sombrios do passado dessa pessoa. É uma forma de encobrir os crimes e pecados daquele indivíduo e, por sua vez, um lembrete útil de que a memória coletiva também muitas vezes acarreta o esquecimento coletivo, ou uma amnésia coletiva. A estátua de um traficante de escravos pode não ter sido destinada, em primeiro lugar, a celebrar o comércio de escravos, mas ao celebrar o traficante de escravos, a estátua facilita um esquecimento coletivo do comércio de escravos, direcionando a atenção para outros aspectos da vida dessa pessoa. Memória e esquecimento não são entidades separadas, são partes do mesmo mecanismo. Se as pessoas realmente estão preocupadas com o apagamento da história, uma boa ideia é não colocar estátuas de traficantes de escravos, guerreiros, abusadores, indivíduos corruptos e assim por diante.

A memória coletiva pertence à comunidade e, portanto, a comunidade é sua administradora. Estátuas que impõem a celebração de atrocidades - explícita ou implicitamente - não precisam fazer parte da memória coletiva. Eliminar essas estátuas não é, portanto, uma remoção da história, é uma correção da memória.

Pessoalmente, acho que é uma boa coisa remover as estátuas de indivíduos que cometeram atrocidades, sejam eles escravos, guerreiros ou ativadores de violência de qualquer tipo. Essas estátuas são uma forma de adoração ao herói, e a adoração ao herói é corrosiva para a sociedade, especialmente quando dirigida contra aqueles que cometeram atos terríveis, hediondos e desumanos. É, portanto, comovente ver a filmagem da estátua em Bristol sendo jogada no porto, e é comovente ver que pede a remoção das estátuas do Rei Leopoldo II da Bélgica - o homem que causou um sofrimento insondável no Congo Belga - agora estão se espalhando por todo o país. É assim que a memória coletiva é corrigida, pois uma comunidade faz um ajuste de contas com o seu passado e as prioridades de sua parte.


Quadro de bate-papo de selos postais e fórum de selos

Um santo é aquele que foi reconhecido por ter um grau excepcional de santidade. Embora o termo "santo" tenha se originado no Cristianismo, agora também é comumente usado para descrever homens e mulheres santos de várias outras religiões mundiais. Neste tópico, poste imagens de seus selos e capas retratando santos de qualquer fé.

Rupert de Salzburg (660? –710) é um santo nas igrejas Católica Romana e Ortodoxa Oriental. São Ruperto foi bispo, missionário e fundador da cidade austríaca de Salzburgo. Aqui está uma imagem de um selo semipostal (caridade) representando uma estátua de São Rupert, projetada pelo artista austríaco Sepp Jahn (1907-2003), gravada (apropriadamente) por Rupert Franke e emitida pela Áustria em 6 de agosto, 1948 como um de um conjunto de oito selos para ajudar no financiamento da reconstrução da Catedral de Salzburgo, Scott nº B252, além de uma imagem de um desenho de São Rupert, que muitas vezes é retratado segurando um barril de sal, representando sua promoção do sal minas de Salzburgo, de onde a cidade deriva seu nome.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 26 de fevereiro de 2014 01:35

Santa Maria de Jesus de Paredes, O.F.S., (1618-1645) é uma santa católica romana e a primeira pessoa canonizada do Equador. Santa Maryann era uma eremita que se diz ter se sacrificado pela salvação de Quito. Aqui está a imagem de um selo com um retrato de Santa Maria segurando um lírio, com um crucifixo, uma caveira e um chicote ou açoite para flagelação, aparentemente desenhado após uma gravura (1732) pelo artista espanhol-mexicano Francisco Sylverio de Sotomayor ( c.1699-1763), gravado e impresso por Waterlow & amp Sons, Ltd., e emitido pelo Equador em 28 de novembro de 1946 como um dos quatro selos semelhantes em um conjunto comemorativo do 300º aniversário da morte do santo, Scott nº 471, além de uma imagem da gravura original de Francisco Sylverio. Observe as várias mudanças sutis nos elementos de design deste selo em comparação com a gravura original.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 26 de fevereiro de 2014 01:37

Bento de Núrsia (c. 480-543 ou 547) é um santo cristão, homenageado pela Igreja Católica e pela Igreja Anglicana como o santo padroeiro da Europa e dos estudantes. Bento XVI é talvez mais conhecido por sua influente "Regra de São Bento", que contém preceitos para seus monges. Aqui está a imagem de um selo representando São Bento escrevendo em um livro, dentro da letra maiúscula "S" de um manuscrito iluminado, desenhado e gravado por Jacques Combet, e emitido pela França em 26 de abril de 1980 para comemorar o 1.500º aniversário da nascimento de um santo e, como selo da Europa, Scott nº 1700.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 26 de fevereiro de 2014 01:42

No budismo, um bodhisattva é aquele que é motivado pela compaixão e busca a iluminação. Aqui está a imagem de um selo definitivo gravado representando um tocador de flauta Onjo Bosatsu (bodhisattva tocando música), após um relevo em uma lanterna de bronze no Todai-ji Templo budista (Grande Templo Oriental) em Nara, emitido pela primeira vez pelo Japão em 1966, Scott No. 891.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 26 de fevereiro de 2014 01:49

No budismo tibetano (a forma predominante da religião praticada na Mongólia), Tara Branca é considerada um bodhisattva de compaixão e ação, associada a uma vida longa, cura e serenidade. Aqui está a imagem de um selo representando uma estátua de Tara Branca, impresso por litografia e emitido pela Mongólia em 20 de setembro de 1970, Scott nº 594, além de uma foto de outra estátua do bodhisattva e um link do YouTube para um Mantra de White Tara: https://www.youtube.com/watch?v=zMZs--ojiyw

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 26 de fevereiro de 2014 01:54

Santa Gianna Beretta Molla (1922-1962) foi uma pediatra italiana, esposa e mãe, mais conhecida por recusar o aborto e a histerectomia quando estava grávida do quarto filho, apesar de saber que continuar com a gravidez poderia resultar em sua morte . O Dr. Molla foi canonizado como um santo da Igreja Católica em 2004. Aqui está uma imagem de um selo com um retrato de Santa Gianna, desenhado e gravado por Francesco Tulli, e emitido pela Cidade do Vaticano em 7 de maio de 1996, Scott nº 1009, além da imagem de um cartão de oração com uma foto do santo segurando dois de seus filhos.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 27 de fevereiro de 2014 03:41

Aqui está uma imagem de um selo representando o mártir cristão São Hermes (? -120), desenhado por Adalbert Pilch a partir de um detalhe de uma pintura intitulada Primus und Hermes (1449?) Pelo artista renascentista austríaco Conrad Laib (ativo ca.1440-1460), gravado por Alfred Nefe e publicado pela Áustria em 21 de agosto de 1972 para divulgar a Exposição de Arte do Gótico Superior, Salzburg, Scott nº 927, mais uma imagem do detalhe relevante da pintura de Laib.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 28 de fevereiro de 2014 03:38

Aqui estão as imagens dos dois selos em um conjunto marcando o 1.200º aniversário da morte de São Willibrord (c. 658-739), um missionário da Nortúmbria, conhecido como o "Apóstolo dos Frísios" na Holanda moderna, projetado e gravado do artista holandês Hubert Levigne (1905-1989), e emitido em 15 de junho de 1939, Scott Nos. 212 e 213. O primeiro selo celebra a chegada de São Willibrord à Holanda, e o segundo o retrata como Bispo de Utrecht.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 01 de março de 2014 01:55

Brígida da Suécia (1303-1373), nascida Birgitta Birgersdotter, foi uma mística, uma santa e a fundadora das Ordens Bridgettines de freiras e monges. Aqui está uma imagem de alto valor em um conjunto de selos semelhantes projetados pelo artista sueco Torsten Schonberg (1882-1970), gravados por Sven Ewert (1895-1959) e emitidos pela Suécia em 7 de outubro de 1941 para comemorar o 550º aniversário da canonização de Santa Brígida, Scott nº 328, Facit nº 336.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 03 de março de 2014 02:55

São João de Patmos é o nome dado ao autor do livro do Apocalipse, o texto apocalíptico formando o capítulo final do Novo Testamento. Aqui estão as imagens dos três selos em um conjunto de cenas das Revelações no retábulo artístico do século 16 na Igreja de Sant Joan de Casselles, em Canillo, Andorra, projetado e gravado por Jacques Combet, e emitido por Andorra (administração francesa) em 18 de outubro de 1969, Scott Nos. 192-94.

São João, a Mulher e o Dragão

São João ouvindo a Voz do Céu em Patmos

São João e os Sete Castiçais

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 05 de março de 2014 02:25

Santa Teresinha do Menino Jesus e da Santa Face, O.C.D. (1873-1897), foi uma freira carmelita descalça francesa que foi um modelo de santidade altamente influente para os católicos romanos, popularmente conhecida como "A Pequena Flor de Jesus" ou simplesmente, "A Pequena Flor". Ela morreu de tuberculose aos 24 anos. Aqui está a imagem de um selo com um retrato de Santa Teresa e uma representação do portal da Basílica de Notre-Dame em Alençon, onde seus pais se casaram, desenhada pela artista francesa Pierrette Lambert, gravada por Georges Bétemps e emitida pela França em 6 de janeiro de 1973 para comemorar o centenário do nascimento do santo, além de outro retrato de Santa Teresinha.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 10 de março de 2014 22:51

Bernardo de Clairvaux (1090-1153) foi um abade francês e o principal construtor da ordem Cisterciense reformada. São Bernardo foi canonizado em 1174 pelo Papa Alexandre III e é homenageado na Igreja Católica Romana, na Igreja Anglicana e na Igreja Luterana. Aqui está a imagem de um selo representando São Bernardo, desenhado e combinado, gravado por Paul Huybrechts e fotogravura, e emitido pela Bélgica em 5 de novembro de 1990, para comemorar o 900º aniversário do nascimento do santo, Scott nº 1388, mais uma imagem de um retrato de São Bernardo em Uma breve história de monges e mosteiros (1900), por Alfred Wesley Wishart.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 19 de março de 2014 02:13

São Wolfgang de Regensburg (c. 934-994) foi bispo de Regensburg, na Baviera, desde o Natal de 972 até sua morte. Ele é um santo das igrejas Católica Romana e Ortodoxa Oriental (canonizado em 1052). Aqui está uma imagem de um selo representando São Wolfgang usando um martelo de pedreiro, projetado por Adalbert Pilch após um detalhe do retábulo políptico na Igreja de St. Wolfgang em Abersee pelo pintor e escultor austríaco tirolês Michael Pacher (c. 1435- 1498), gravada por Alfred Fischer e emitida pela Áustria em 26 de maio de 1976, Scott nº 1037.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 25 de março de 2014 01:40

Santo Antonino de Florença, O.P., (1389-1459) foi um frade dominicano italiano e arcebispo de Florença, venerado como santo pela Igreja Católica. Aqui está a imagem de um selo com um busto de Santo Antonino, desenhado por A. Grassellini, gravado por Mazzini Canfarini, e emitido pela Cidade do Vaticano em 29 de fevereiro de 1960 como um de um conjunto de quatro selos comemorativos do 500º aniversário do santo morte, Scott nº 271, além de uma foto de um busto e uma placa fora da casa da família de Santo Antônio em Torre dei Pierozzi, Florença, Itália.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 01 de abril de 2014 01:13

Aqui estão as imagens dos quatro selos semi-postais (de caridade) em um conjunto representando a realeza e santos húngaros, projetados pelo artista gráfico e pintor húngaro Ferenc Helbing (1870-1958), impressos por litografia e emitidos pela Hungria em 15 de maio de 1930 para comemorar o 900º aniversário da morte de São Emerich, filho de Estêvão I e da Beata Gisela, Scott Nos. B88-B91.

São Emerich (c. 1007-1031), príncipe ascético e herdeiro aparente antes de sua morte prematura em uma caça ao javali.

Santos Estêvão I e Gisela, primeiro rei da Hungria (c. 1001-1038) e seu consorte real, pais de Emerich.

Santo Ladislau I (c. 1040-1095), Rei da Hungria (1077-1095)

São Gerhard (Gerard Sagredo, 980-1046), um monge beneditino italiano, instruindo São Emerich.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por randolph_tango & raquo 01 de abril de 2014 03:51

São Brendan de Clonfert ou Bréanainn de Clonfert (c. 484 - c. 577) (irlandês: Naomh Breandán islandês: Brandanus) chamado de "o Navegador", "o Viajante" ou "o Ousado" é um dos primeiros santos monásticos irlandeses . Ele é conhecido principalmente por sua lendária busca pela "Ilha dos Abençoados", também chamada de Ilha de Saint Brendan. A Viagem de Saint Brendan poderia ser chamada de immram (história de navegação irlandesa). Ele foi um dos Doze Apóstolos da Irlanda.

Selo da Irlanda de São Brendan

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 05 de abril de 2014 04:09

randolph_tango - Bem-vindo ao Stampboards. E obrigado por sua contribuição para este tópico.

São Francisco de Paola, O.M. (1416-1507), chamado de "Fire Handler", foi um frade mendicante italiano e fundador da Ordem Católica Romana dos Mínimos. Ao contrário da maioria dos fundadores de ordens religiosas masculinas, Francisco nunca foi ordenado sacerdote. Aqui está a imagem de um selo representando São Francisco de Paola, padroeiro dos barqueiros, marinheiros e oficiais da Marinha, desenhada pelo artista italiano Corrado Mancioli (1904-1968), gravado por Vittorio Nicastro e emitido pela Itália em 21 de dezembro, 1957, Scott nº 732, além de uma imagem de um retrato gravado de São Francisco de Paola por Marco Pitteri, após uma obra de arte original do pintor nascido na Croácia Federiko Benković (1667-1753).

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por randolph_tango & raquo 07 de abril de 2014 05:46

Sem problemas. Estou aprendendo muito com essa comunidade, fico feliz em contribuir. Aqui estão dois santos em um, o que estou destacando aqui é Dominic Savio (o garoto à esquerda). O outro é John Bosco. Usei o nome de Dominic Savio para minha confirmação.

Domingos Sávio (italiano: Domenico Sávio 2 de abril de 1842 - 9 de março de 1857) foi um adolescente italiano estudante de São João Bosco. Ele estava estudando para ser padre quando adoeceu e morreu aos 14 anos, possivelmente de pleurisia.

Seu professor, João Bosco, tinha grande consideração por Sávio e escreveu uma biografia de seu jovem aluno, A Vida de Domingos Sávio. Este volume, junto com outros relatos sobre ele, foram fatores críticos em sua causa para a santidade. Apesar de muitas pessoas considerarem que ele morreu muito jovem - quatorze anos - para ser considerado santo, ele foi considerado elegível para tal honra singular por ter mostrado "virtude heróica" em sua vida cotidiana. Ele não é o único santo de sua faixa etária, que inclui Maria Goretti (11 anos) e Pôntico de Lyon (15 anos), que foi declarado santo não por ter sido mártir, mas sim com base de ter vivido o que era visto como uma vida santa. Ele foi canonizado santo em 12 de junho de 1954, pelo Papa Pio XII, tornando-o o mais jovem não mártir a ser canonizado na Igreja Católica.
Wikipedia

Carimbo Dominic Savio

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 13 de abril de 2014 01:42

A "Lenda de Sainte Dévote", santo padroeiro da Córsega e Mônaco, desenhada pelo artista americano Steve Carpenter (1945-), gravada por Martin Mörck e emitida pelo Mônaco como um selo EUROPA em 5 de maio de 1997, Scott nº 2043, além de um link para um site onde sua lenda é explicada: https://www.saintedevotemonaco.com/en/saint-devote-patron-saint-of-monaco

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 20 de abril de 2014 01:46

Norberto de Xanten (c. 1080-1134) foi o fundador da Ordem dos Cânones Regulares de Prémontré (também conhecido como os Premonstratenses, e também os Cânones Brancos) e um bispo da Igreja Católica, na qual é venerado como santo. Aqui está a imagem de um selo representando uma estátua de São Norberto localizada na igreja do mosteiro, dedicada a Santa Verena, na Abadia de Rot an der Rot, na Alta Suábia, Baden-Württemberg, Alemanha, desenhada pelo artista gráfico alemão Bruno K. Wiese ( 1922-), impresso por fotogravura, e emitido pela Alemanha em 8 de maio de 1984 para comemorar o 850º aniversário da morte do santo, Scott nº 1418, Michel nº 1212, além de uma imagem de uma pintura de São Norberto.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 25 de abril de 2014 04:07

São Luzius (Lucius) de Chur é o padroeiro do Principado de Liechtenstein. Embora seja reconhecido como santo pela Igreja Católica Romana, as informações históricas sobre São Lúcio são escassas. Segundo a lenda, ele foi um rei da Inglaterra que se converteu ao cristianismo quando menino. Abandonando sua coroa e seus súditos, São Luzius tornou-se um missionário para os pagãos no vale do rio Reno. Suas relíquias estão guardadas na Catedral de Chur, na Suíça. Aqui está a imagem de um selo com um retrato de São Luzius usando uma coroa, projetado pelo artista austríaco Johannes Troyer (1902-1969), gravado por Karl Bickel e emitido por Liechtenstein em 14 de março de 1946, Scott nº 218, além de uma foto de uma escultura em madeira (c. 1320) de São Lúcio mantida no mosteiro dominicano em Cazis, Suíça.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 01 de maio de 2014 03:22

Santo Amand (c. 584-675) foi um santo cristão francês que, segundo a lenda, domesticou um dragão saqueador. Aqui está uma imagem de um selo representando a torre da Abadia em Saint-Amand-les-Eaux, e uma representação estilizada da besta derrotada, desenhada e gravada por Claude Andréotto e emitida pela França em 19 de setembro de 1977, Scott No 1543, Y & ampT No. 1948, além de uma imagem de uma pintura representando Santo Amand pisoteando o dragão, atribuída (incerta) a Charles de Par.

P.S. Santo Amand é o santo padroeiro dos cervejeiros e vinicultores, e também dos escoteiros.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Somerset & raquo 01 de maio de 2014 05:42

nethryk escreveu: Um santo é aquele que foi reconhecido por ter um grau excepcional de santidade. Embora o termo "santo" tenha se originado no Cristianismo, agora também é comumente usado para descrever homens e mulheres santos de várias outras religiões mundiais. Neste tópico, poste imagens de seus selos e capas retratando santos de qualquer fé.

Rupert de Salzburg (660? –710) é um santo nas igrejas Católica Romana e Ortodoxa Oriental. São Ruperto foi bispo, missionário e fundador da cidade austríaca de Salzburgo. Aqui está uma imagem de um selo semipostal (caridade) representando uma estátua de São Rupert, projetada pelo artista austríaco Sepp Jahn (1907-2003), gravada (apropriadamente) por Rupert Franke e emitida pela Áustria em 6 de agosto, 1948 como um de um conjunto de oito selos para ajudar no financiamento da reconstrução da Catedral de Salzburgo, Scott nº B252, além de uma imagem de um desenho de São Rupert, que muitas vezes é retratado segurando um barril de sal, representando sua promoção do sal minas de Salzburgo, de onde a cidade deriva seu nome.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 03 de maio de 2014 03:25

Diz-se que o apóstolo Tomé (também conhecido como "Tomé duvidoso") viajou para fora do Império Romano para pregar o Evangelho. Segundo a tradição, o apóstolo chegou a Muziris, na Índia, em 52 DC, onde batizou várias pessoas. Os cristãos de São Tomé, também chamados de Nasrani, são uma antiga comunidade de cristãos de Kerala, na Índia, que remontam às atividades evangelísticas de Tomás, e Thomas é freqüentemente reverenciado como o santo padroeiro da Índia. Aqui está uma imagem de um selo desenhado após um busto de prata do santo na Basílica do Apóstolo São Tomé em Ortona, Itália, impresso por fotogravura (India Security Press), e emitido pela Índia em 2 de dezembro de 1964 para divulgar o Papa Paulo VI peregrinação à Índia, Scott nº 394, além de uma imagem do busto de São Tomás e um link do YouTube para um vídeo do noticiário universal da visita do Papa Paulo: https://www.youtube.com/watch?v=UUr7fG0wbUE

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 10 de maio de 2014 00:44

São Sabino (Savin) de Spoleto (? - c. 300) e São Cipriano (c. 200-258) foram bispos e mártires cristãos. Abaixo da Igreja da Abadia de Saint-Savin-sur-Gartempe, em Vienne, França, está a cripta dos dois santos, junto com afrescos que ilustram eventos de suas vidas. Aqui está uma imagem de um selo representando um afresco de igreja (c. 1100) mostrando São Savin e São Cipriano aparecendo diante do procônsul romano Ladicius, projetado e gravado por Claude Durrens e emitido pela França em 28 de junho de 1969, Scott nº 1238 , Y & ampT No. 1588.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 14 de maio de 2014 01:48

Inácio de Loyola (1491-1556) foi um cavaleiro espanhol de uma família nobre basca que se tornou um eremita, um sacerdote e um teólogo que fundou a Companhia de Jesus (Jesuítas) e que foi canonizado em 1622. Aqui estão as imagens do dois selos semelhantes em um conjunto representando Santo Inácio recebendo reconhecimento formal pelos jesuítas (em 1540) do Papa Paulo III, desenhados por Casimira Dabrowska, gravados por Mazzini Canfarini e emitidos pela Cidade do Vaticano em 31 de julho de 1956 para comemorar o 400º aniversário de a morte de Santo Inácio, Scott Nos. 212 e 213. Nota: Estes dois selos parecem ter sido usados ​​na mesma correspondência.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 20 de maio de 2014 05:35

Agostinho de Hipona (354-430) foi um influente teólogo e filósofo cristão que serviu como bispo de Hippo Regius (atual Annaba, Argélia) na província romana da África. Entre as obras literárias mais importantes de Santo Agostinho estão Cidade de Deus e Confissões. Aqui está a imagem de um selo com um "retrato" de Santo Agostinho segurando uma cópia de sua Confissões, desenhado e gravado por Albert Decaris, e emitido para uso na Argélia em 11 de novembro de 1954 para comemorar o 1.600º aniversário do nascimento do santo, Scott nº 262, além de uma imagem de uma pintura (c. 1480) intitulada "Santo Agostinho in His Study ", do antigo artista italiano da Renascença Sandro Botticelli (1445-1510).

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 25 de maio de 2014 00:48

Santa Clara de Assis (1194-1253) é uma santa italiana que fundou a Ordem das Damas Pobres, uma ordem religiosa monástica para mulheres na tradição franciscana, e escreveu sua Regra de Vida, a primeira regra monástica que se sabe ter sido escrita por um mulher. Após sua morte, a ordem foi renomeada em sua homenagem como Ordem de Santa Clara, comumente conhecida hoje como as Clarissas. Aqui está a imagem de um selo representando Santa Clara e o Convento de São Damião em Assis, onde ela morreu em 1253, desenhado por E. Pizzi, impresso por fotogravura e emitido pela Itália em 27 de junho de 1953 para comemorar o 700º aniversário de a morte do santo, Scott nº 625, além de uma imagem de um detalhe representando Santa Clara de um afresco (1312–20) da pintora italiana Simone Martini (c. 1284-1344) na Basílica inferior de São Francisco, Assis, que serviu como modelo para o design deste carimbo.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 31 de maio de 2014 02:46

São Publius (33-c. 125) é venerado como o primeiro bispo de Malta e como um dos santos padroeiros de Malta. Ele foi martirizado durante a perseguição aos cristãos pelo imperador romano Adriano e canonizado em 1634. Aqui está uma imagem de um selo representando São Publius sendo atacado por um leão, gravado e impresso por Waterlow & amp Sons, Ltd., e emitido para uso em Malta em 15 de fevereiro de 1938, Scott nº 201, além de uma imagem de uma estátua de São Publius (com o leão) localizada em Floriana, Malta.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 07 de junho de 2014 01:04

Teresa de Ávila, batizada como Teresa Sánchez de Cepeda y Ahumada (1515-1582), foi uma importante mística espanhola, santa católica romana, freira carmelita, autora da Contra-Reforma e teóloga da vida contemplativa por meio da oração. Santa Teresa foi uma reformadora da Ordem Carmelita, e é considerada a fundadora das Carmelitas Descalças junto com João da Cruz. Aqui está a imagem de um selo representando Santa Teresa, desenhado e gravado por Albert Decaris, e emitido pela França em 20 de novembro de 1982 para comemorar o 400º aniversário de sua morte, Scott nº 1846, Y & ampT nº 2249, além de uma imagem de um retrato de Santa Teresa de Ávila do pintor francês François Gérard (1770-1837).

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 14 de junho de 2014 00:33

Aqui estão as imagens dos três selos em um conjunto em homenagem aos santos católicos romanos, gravados e litográficos combinados, e emitidos pela Cidade do Vaticano em 3 de outubro de 1995, Scott nos. 993-95, além de imagens de algumas obras de arte relacionadas.

Antônio de Pádua, O.F.M. (1195-1231), um padre católico português e frade da Ordem Franciscana, e o santo dos achados ou perdidos escultura em bronze, desenhada e gravada por Francesco Tulli, e Antônio de Pádua com o Menino Jesus pelo pintor espanhol da era barroca Antonio de Pereda (c. 1611-1678).

João de Deus, O.H. (1495-1550), um soldado português que se tornou trabalhador da saúde na Espanha, cujos seguidores formaram mais tarde os Irmãos Hospitaleiros de S. João de Deus, um instituto religioso católico mundial dedicado ao cuidado dos pobres doentes e sofredores. estátua de mármore de transtorno mental, projetada e gravada por Pietro Nicolò Arghittu, e São joão de deus (1672) pelo pintor barroco espanhol Bartolomé Esteban Murillo (1617-1682).

Philip Romolo Neri (1515-1595), conhecido como o Apóstolo de Roma, um padre italiano conhecido por fundar uma sociedade de clero secular chamada de escultura de mármore "Congregação do Oratório", desenhada e gravada por Antonio Ciaburro, e uma pintura não atribuída de o Santo.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 21 de junho de 2014 22:36

Santa Luísa de Marillac, D.C., (1591-1660) foi a co-fundadora, com São Vicente de Paulo, das Filhas da Caridade ("as Irmãs Cinzentas"), que se dedicam ao serviço dos pobres. Aqui está uma imagem de um selo da Cruz Vermelha representando Santa Luísa de Marillac cercada por crianças carentes, desenhada por Pierrette Lambert, gravada por Claude Haley e emitida por Mônaco em 9 de novembro de 1976, Scott nº 1037, além de uma imagem de um pintor retrato de Santa Luísa segurando uma criança.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 30 de junho de 2014 00:09

São Bento de Núrsia (c. 480-543 ou 547), desenhado pela artista alemã Elisabeth von Janota-Bzowski (1912-2012), impresso por litografia e emitido pela Alemanha em 10 de julho de 1980 para comemorar o centenário de nascimento do santo, Scott No. 1334, Michel No. 1055, além de uma imagem de um detalhe de São Bento de um afresco do pintor da Renascença italiana Fra Angelico (c. 1395-1455).

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 08 de julho de 2014 00:35

São Giuseppe Benedetto Cottolengo (1786-1842) foi o fundador da "Casinha da Divina Providência" para acolher os pobres. Ele é reconhecido como santo pela Igreja Católica Romana. Aqui está a imagem de um selo com um retrato de São Giuseppe sobreposto a uma vista de Turim, desenhado e combinado gravado por Francesco Tulli e fotogravura, e emitido pela Itália em 30 de abril (festa do santo), 1993, Scott nº 1935 , além de uma imagem de um retrato pintado de São Giuseppe vestido como um cônego.

Re: Quando os SANTOS entrarem em marcha.

Postado por Nethryk & raquo 15 de julho de 2014 01:03

Hildegard of Bingen, O.S.B. (1098-1179) was a German writer, composer, philosopher, Christian mystic, Benedictine abbess, visionary, and polymath. Honored in the Roman Catholic Church (Order of St. Benedict), Anglican Communion, and Lutheranism, Hildegard was (equivalent) canonized in 2012 by Pope Benedict XVI. Here is an image of a Europa stamp depicting Saint Hildegard with pen in hand, designed by Austrian artist Gerhard Gloser (1947- ), printed by photogravure (Courvoisier, S.A.), and issued by Liechtenstein on March 7, 1983, Scott No. 755, plus an image of an illumination from the Liber Scivias showing Hildegard receiving a vision and dictating to her scribe and secretary.

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 22 Jul 2014 01:22

Saint Albertus Magnus, O.P. (1193/1206-1280) was a German Dominican friar, a Bishop of Regensburg, and a noted philosopher and theologian. Here is an image of a stamp designed by A. Lauwers after a detail of a life-size white stone sculpture of the saint by Flemish Baroque sculptor Artus Quellinus the Elder (1609–1668) located within the Church of Saint Paul, Antwerp, engraved by Constant Spinoy, and issued by Belgium on February 15, 1969 to mark a destructive fire in the church in April 1968, Scott No. 713, plus an 1851 print portrait of Saint Albertus Magnus.

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 30 Jul 2014 00:44

Saint Francis of Assisi (1182-1226) was an Italian Catholic friar and preacher who founded the men's Order of Friars Minor, and co-founded the women’s Order of St. Clare. Francis is known as the patron saint of animals and the environment, and is one of the most venerated religious figures in history. Here is an image of a stamp featuring a portrait of Saint Francis, designed by French artist Michel Ciry (1919- ), engraved by Claude Jumelet, and issued by France on February 6, 1982 to commemorate the 800th anniversary of the saint's birth, Scott No. 1818, Y&T No. 2198, plus an image of an oil painting entitled Saint Francis of Assisi in Ecstasy (1642), by Spanish artist José de Ribera (1591-1652).

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 06 Aug 2014 01:19

Elisabeth (also spelled Elizabeth) of Hungary, T.O.S.F., (1207-1231) was a princess of the Kingdom of Hungary and a Landgravine of Thuringia, Germany, who used her own funds to build a hospital where she herself served the sick. She became a symbol of Christian charity after her premature death at the age of 24, and was quickly canonized. Saint Elisabeth is honored in the Roman Catholic Church, the Anglican Church, and the Lutheran Church. Here is an image of a stamp depicting Saint Elisabeth ministering to children, designed after an oil on canvas painting (1882) by Hungarian artist Sándor Liezen-Mayer (1839-1898), printed by photogravure, and issued by Hungary on April 21, 1932 as one of a set of four stamps commemorating the 700th anniversary of the saint's death, Scott No. 460, plus an image of Liezen-Mayer's painting.

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por rolcora » 06 Aug 2014 07:04

Fantastic collection on display and your short narration about the saint on each stamp is an icing on the cake.

I have also been following your posts on the other threads, e.g. Engraved Stamp Beauties, Bridges of the world on Postage Stamps, Opera on Stamps, Art on Stamps, Beards on Stamps, etc., and truly marvel at your collection and the knowledge that you have about each stamp in itself.

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 07 Aug 2014 02:00

rolcora - Thanks! I'm glad that you have enjoyed reading some of my posts in this forum. I have found that researching the stamps in my collection is a fun (and educational) way to pursue our great hobby.

Here is an image of another stamp honoring Saint Benedict of Nursia, designed and engraved by Italian artist Valerio Puliti, and issued by Italy on March 12, 1980 to commemorate the 1,500th anniversary of the saint's birth, Scott No. 1393.

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 18 Aug 2014 01:26

Bishop Henry (?-c. 1156) was an English clergyman who was sent to organize the Catholic Church in Finland. According to legend, Henry was murdered by a Finnish peasant named Lalli, thus becoming a Christian martyr and a saint honored by both Roman Catholicism and the Anglican Communion. Here are images of the two stamps in a set depicting Saint Henry, designed by Finnish artist Olavi Vepsäläinen, and issued by Finland on May 19, 1955 to commemorate the 800th anniversary of Christianity in Finland, Scott Nos. 327 & 328, Facit Nos. 443 & 444.

Medieval statue (in Isokyrö church) of Bishop Henry stepping on Lalli, his murderer, engraved by Birger Ekholm.

Bishop Henry's arrival in Finland, engraved by Reijo Achrén.

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 25 Aug 2014 01:41

According to legend, Sunniva was the Christian heir to a tenth century Irish kingdom, but had to flee when a heathen king, who wanted to marry her, invaded. She and her followers took refuge in a cave on Selje, a Norwegian island. When threatened by the local lord, Sunniva and her followers prayed to God that they should not fall into the hands of the heathens, upon which rocks fell down blocking the entrance to the cave. Sunniva and the others died in the cave, but in the years to come miracles were reported on the island. When the Christian Norwegian king Olaf Tryggvason excavated the cave in 996, the body of Sunniva was found intact. Saint Sunniva's remains were moved to Bergen in 1170, and she is the patron saint of Western Norway. Here are images of the two stamps in a set depicting Saint Sunniva holding a lyre, and views of Bergen, designed by Norwegian illustrator R. J. Berle, printed by photogravure, and issued by Norway on October 25, 1965 to commemorate the bicentenary of Musikselskabet "Harmonien" (Bergen Philharmonic Orchestra), Scott Nos. 477 & 478, Facit Nos. 566 & 567, plus an image of a statue of Saint Sunniva on display in Bergen's Museum of Cultural History.

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 01 Sep 2014 01:17

Saint Isidore (c. 1070-1130) was a Spanish farm worker known for his piety toward the poor and animals. He is the Roman Catholic patron saint of farmers. Here is an image of a stamp depicting Saint Isidore the Farm Laborer, designed by Hungarian artist Imre von Mosdóssy (1904-1995), printed by photogravure (Austrian State Printing Works, Vienna), and issued by Colombia on September 26, 1960, Scott No. 722, plus an image of an 18th century painting of Saint Isidore by an anonymous artist.

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 08 Sep 2014 00:01

Here is an image of a stamp commemorating the 800th anniversary of the birth of Saint Francis of Assisi (1182-1226), designed by French artist Pierrette Lambert, engraved by Czesław Słania, and issued by Monaco on May 3, 1982, Scott No. 1339.

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 14 Sep 2014 23:02

Elizabeth (Isabel) of Portugal, T.O.S.F. (1271-1336) was queen consort of Portugal and a tertiary of the Franciscan Order who is venerated as a saint of the Roman Catholic Church. Saint Elizabeth donated food to the starving, distributed gifts to the needy, paid the dowries of poor girls, educated the children of poor nobles, and was a benefactor of various hospitals and of religious projects. She is the patron saint of charitable societies, and also of Boa Vista island, Cape Verde. Here is an image of a postal tax stamp depicting Saint Elizabeth of Portugal, designed by Alberto Sousa, printed by lithography, and issued for use in Cape Verde in 1967, Scott No. RA9, plus an image of a painting (c. 1635) entitled Santa Isabel de Portugal, by Spanish artist Francisco de Zurbarán (1598-1664).

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 22 Sep 2014 02:27

Here is an image of an engraved stamp featuring a profile portrait of Saint Stephen I (c. 967-1038), Grand Prince of the Hungarians (997–1000) and the first King of Hungary (1000–1038), issued by Hungary on August 1, 1928 as one of a set of three similar stamps commemorating the 890th anniversary of Saint Stephen's death, Scott No. 424, plus an image of a bronze bust of Saint Stephen.

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 29 Sep 2014 23:43

Saint Arunagirinathar was a 15th century Tamil poet who lived in Tamil Nadu, India, and was the creator of Tiruppugazh, a book of poems in Tamil in praise of the Hindu god Murugan, who had transformed him into a saint. Here is an image of a stamp depicting Saint Arunagirinathar, printed by photogravure, and issued by India on August 14, 1975 to commemorate the 600th anniversary of the saint's birth in 1375, Scott No. 688, plus an image of a painting of Saint Arunagirinathar which was probably the model for this stamp's design.

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 06 Oct 2014 01:27

Saint Dymphna (Gaelic: "Fawn") was the daughter of a 7th century pagan Irish king named Damon, and Odilla, his beautiful Christian wife. After her mother's death, Dymphna fled from her father, who had incestuous intentions toward her, and settled in Gheel, Belgium, where she built a hospice for the poor and sick of the region. Damon eventually found Dymphna, but when she refused to return to Ireland and marry him, the king became so furious that he drew his sword and beheaded his teenage daughter. Saint Dymphna is honored in both the Roman Catholic Church and the Eastern Orthodox Church. Here is an image of a semi-postal (charity) stamp depicting Damon slaying Dymphna, printed by photogravure, and issued by Belgium on November 22, 1975, Scott No. B930, plus an image of a sculpture also depicting Saint Dymphna's murder.

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 13 Oct 2014 00:34

Saint Zeno the Letter Carrier (Greek: Ζήνων ο Ταχυδρόμος, ?-417) came from wealthy and aristocratic family in ​​Cappadocia. He served in the military and as a postal administrator for Flavius Valens, emperor of the Eastern Roman Empire. When the emperor died in 378, Zeno resigned his post, gave up his wealth to charity, and lived out the remainder of his life as a hermit near Antioch. Saint Zeno is the patron saint of Greek postal workers. Here is an image of a stamp depicting Saint Zeno, printed by lithography, and issued by Greece on February 10, 1969, Scott No. 939, plus an image of a portrait of Saint Zeno.

Re: When the SAINTS go marching in.

Postado por nethryk » 20 Oct 2014 00:41

Saint Ladislas, aka Ladislas I, (c. 1040-1095) was King of Hungary from 1077 and King of Croatia from 1091. Ladislas consolidated the Christian monarchy in Hungary, and legends depict him as a pious knight-king, "the incarnation of the late-medieval Hungarian ideal of chivalry." Here is an image of a stamp depicting a medieval reliquary of Saint Ladislas in the cathedral of Győr, designed by Adam Cziglenyi, printed by lithography, and issued by Hungary on November 15, 1978 to commemorate the 900th anniversary of Saint Ladislas's accession to the throne of Hungary, Scott No. 2550, plus a photo of the reliquary.

- nethryk


Step into the world of one of America’s greatest artists

Augustus Saint-Gaudens, one of America's greatest sculptors lived here seasonally starting in 1885, and year-round 1900 until his death in 1907. Experience the park grounds, where several of Saint-Gaudens bronze sculptures are on view throughout the year, & trails wind through the woods. Learn more about the park. consulte Mais informação

Visiting during COVID-19

NPS encourages people choosing to visit the park during the COVID-19 pandemic to adhere to CDC & NH State Public Health Department guidance.

Top 10 Tips for Visiting Saint-Gaudens

Plan like a park ranger and find these top ten tips for visiting Saint-Gaudens this summer.

It's Full Steam Ahead for Camp Jul 26-30

STEAM Camp for students entering 7th, 8th, and 9th grade is back, with modifications for this summer, July 26th-July 30th.

Sculptor in Residence Workshps are here!

Join a workshop, in-person or virtually, with our 2021 Sculptor-in-Residence, Zoe Dufour.

Take a peek into Aspet - Virtual Tour

Take a peek into Aspet, the home of Augustus Saint-Gaudens, and discover answers to the five most popular questions about the house.

Education Opportunities 2020-2021

Whether in the local Upper Valley or across the globe, Saint-Gaudens NHP offers educational opportunities during the 2020-2021 school year.

One app, every park at your fingertips.

The NPS App is the new official app for the National Park Service with tools to explore more than 400 national parks nationwide.

Experience the Shaw Memorial

The Shaw Memorial is one of three, full-size bronze casts of Saint-Gaudens' public monuments exhibited outside on the grounds of the Park


US History


The Statue of Liberty
Photo by Ducksters

The Statue of Liberty is a large statue that stands on Liberty Island in New York Harbor. The statue was a gift from the people of France and was dedicated on October 28, 1886. It has become one of the most iconic symbols of the United States of America. The official name of the statue is "Liberty Enlightening the World", but she also goes by other names including "Lady Liberty" and the "Mother of Exiles."

What does she represent?

The statue represents the freedom and liberty of the United States democracy. The figure is modeled after a Roman goddess named Libertas. The torch she holds high represents the enlightenment of the world. There are also broken chains at her feet that symbolize the United State breaking free from tyranny. She holds a tablet in her left hand that represents the law and has July 4, 1776 inscribed on it in Roman numerals.

The height of the statue from the base to the tip of the torch is 151 feet 1 inch (46 meters). If you include the pedestal and the foundation, she is 305 feet 1 inch tall (93 meters). This is about the height of a 30 story building.

Some other interesting measurements for the statue include her head (17 feet 3 inches tall), her nose (4 feet 6 inches long), her right arm (42 feet long), and her index finger (8 feet long).


Statue of Liberty Arm, 1876
Phildadelphia Centennial Exposition
by Unknown

The project to build the Statue of Liberty was announced in France in 1875. The arm and torch were constructed first and were displayed at the Centennial Exhibition in Philadelphia in 1876. The head was completed next and shown at the 1878 Paris World's Fair. The rest of the statue was built in sections over several years.

In 1885, the sections of the statue were shipped to the United States. The assembly of the statue began in April of 1886. First the iron frame was built and then the copper pieces were put over the top. The statue was finally completed and dedicated on October 28, 1886.

Who designed the Statue of Liberty?

The idea for the statue was first presented by French anti-slavery activist Edouard de Laboulaye to the French sculptor Frederic Bartholdi. Bartholdi then took the idea and ran with it. He wanted to design a giant statue. He designed the Statue of Liberty, helped to raise funding for the project, and picked the site in New York Harbor.

Who built the Statue of Liberty?

The internal construction was built by civil engineer Gustave Eiffel (who would later build the Eiffel Tower). He came up with the unique idea to use an iron grid structure inside the statue for support. This would give the statue strength and reduce the stress on the outer copper skin at the same time.

Today, the Statue of Liberty is part of the U.S National Park Service. It is one of the most popular tourist destinations in the United States. Around 4 million people visit the monument each year. It is free to visit, but there is a cost to take the ferry to the island. If you want to climb to the top, be sure to get your tickets early as only 240 people each day are allowed to climb to the crown.


Greyfriars Bobby

To keep him company through the long winter nights John took on a partner, a diminutive Skye Terrier, his ‘watchdog’ called Bobby. Together John and Bobby became a familiar sight trudging through the old cobbled streets of Edinburgh. Through thick and thin, winter and summer, they were faithful friends.

The years on the streets appear to have taken their toll on John, as he was treated by the Police Surgeon for tuberculosis.

John eventually died of the disease on the 15th February 1858 and was buried in Greyfriars Kirkyard. Bobby soon touched the hearts of the local residents when he refused to leave his master’s grave, even in the worst weather conditions.

The gardener and keeper of Greyfriars tried on many occasions to evict Bobby from the Kirkyard. In the end he gave up and provided a shelter for Bobby by placing sacking beneath two tablestones at the side of John Gray’s grave.

Bobby’s fame spread throughout Edinburgh. It is reported that almost on a daily basis the crowds would gather at the entrance of the Kirkyard waiting for the one o’clock gun that would signal the appearance of Bobby leaving the grave for his midday meal.

Bobby would follow William Dow, a local joiner and cabinet maker to the same Coffee House that he had frequented with his now dead master, where he was given a meal.

In 1867 a new bye-law was passed that required all dogs to be licensed in the city or they would be destroyed. Sir William Chambers (The Lord Provost of Edinburgh) decided to pay Bobby’s licence and presented him with a collar with a brass inscription “Greyfriars Bobby from the Lord Provost 1867 licensed”. This can be seen at the Museum of Edinburgh.

The kind folk of Edinburgh took good care of Bobby, but still he remained loyal to his master. For fourteen years the dead man’s faithful dog kept constant watch and guard over the grave until his own death in 1872.

Baroness Angelia Georgina Burdett-Coutts, President of the Ladies Committee of the RSPCA, was so deeply moved by his story that she asked the City Council for permission to erect a granite fountain with a statue of Bobby placed on top.

William Brody sculptured the statue from life, and it was unveiled without ceremony in November 1873, opposite Greyfriars Kirkyard. And it is with that, that Scotland’s Capital city will always remember its most famous and faithful dog

Bobby’s headstone reads “Greyfriars Bobby – died 14th January 1872 – aged 16 years – Let his loyalty and devotion be a lesson to us all”.


Cerca de

Vulcan, Birmingham Alabama’s colossal statue is the world’s largest cast iron statue and considered one of the most memorable works of civic art in the United States. Designed by Italian artist Giuseppe Moretti and cast from local iron in 1904, Vulcan has overlooked Alabama’s largest city from atop Red Mountain since the 1930s.

By 1999, the 50-ton statue was in desperate need of repair. The surrounding 10-acre park was closed. Vulcan was removed from his pedestal. Realizing Vulcan’s importance to the region’s history, city leaders sought public support for its restoration, forming the non-profit Vulcan Park Foundation. The foundation would oversee a master plan to return this colossal statue to his 1904 grandeur. They also created a dynamic educational park complex interpreting Alabama’s rich industrial history for both residents and visitors from across the globe.

Today, thanks to public-private partnerships and a $15.5 million campaign, this beloved symbol of Birmingham and the nation’s iron and steel industry stands preserved and proud as the centerpiece of it rehabilitated and expanded park, now referred to as Vulcan Park and Museum.

Meet Vulcan and learn the fascinating history that makes him so significant to Birmingham!


Photos of the 1904 St. Louis World’s Fair

In April 1904, St. Louis opened its doors to the world for what was officially called the Louisiana Purchase Exposition, but was widely known as the St. Louis World’s Fair. Millions of dollars had been spent to build the 1,200-acre fairgrounds and its nearly 1,500 buildings—a huge scale that ended up delaying the opening by a year. During the eight months the fair stayed open, nearly 20 million people paid a visit. On display were marvels of technology, agriculture, art, and history, and there were amusement rides and entertainment to be found in a section called “the Pike.” The fair introduced a huge audience to some relatively new inventions such as private automobiles, outdoor electric lighting, and the X-ray machine—as well as foods from across the United States and around the world. The exposition also had a focus on anthropological exhibits—with an approach that is shocking by today’s standards: In some cases, organizers brought people from the Philippines, the Arctic, and elsewhere to the fairgrounds as set pieces among re-creations of their home environment or villages. After the fair closed, nearly all of its structures were demolished within a short time, leaving only a few footprints, ponds, and canals in Forest Park in St. Louis.

A view of the natural-history fossil exhibit, with a model of a whale and skeletons of several dinosaurs, at the Louisiana Purchase Exposition in St. Louis, Missouri, in 1904. The Smithsonian coordinated all of the U.S. government exhibits and prepared a display on its activities and collections for the exposition. #

A bird's-eye view of construction taking place on some of the 1904 World's Fair buildings on January 24, 1904 #

The inside entrance of the Palace of Machinery, photographed as construction continued in 1903 #

A craftsman stands by a bust of Thomas Jefferson, the model for the statue by Charles Grafly installed at the Louisiana Purchase Exposition, circa 1903. #

An overview of the Palace of Transportation and surrounding fairgrounds, photographed in 1904 #

On April 30, 1904—the opening day of the 1904 St. Louis World's Fair—William H. Thompson, the president of the National Bank of Commerce in St. Louis, stands on the dais at the Louisiana Monument in the Plaza of St. Louis. Standing next to him is David R. Francis, the president of the Louisiana Purchase Exposition Company. #

World's Fair opening-day crowds gather, with William Howard Taft in the foreground. At the time, Taft was serving as the U.S. secretary of war under President Theodore Roosevelt. The Palace of Manufactures stands in the background. #

Fairgoers approach Festival Hall and the West Restaurant in April 1904. #

A view of the South Lagoon, as seen from the Grand Basin #

Statues of Abraham Lincoln and Ulysses S. Grant flank the entrance to the Illinois State building, photographed at the 1904 World's Fair in June 1904. The Ferris wheel can be seen at the right. #

The Missouri Corn Temple exhibit stands inside the Palace of Agriculture. #

A view of the Allis-Chalmers exhibit in the Palace of Machinery shows exhibits from companies such as Jeanesville Iron Works, Crocker-Wheeler, Doble Abner, Harrisburg Foundry, General Electric, and Westinghouse. #

Inside the Palace of Horticulture, an elephant made from almonds stands in the California exhibit. #

The Underwood Typewriter exhibit stands inside the Palace of Liberal Arts. Underwood constructed a colorful pavilion with jewel-like stained glass set in an iron frame. The structure was lit with concealed electric bulbs. Six of its 12 model typewriters stood on specially made pedestals with adjustable mahogany chairs for the typists. Nearby the Underwood display were other typewriter exhibits by the Fox Typewriter Company, Mittag & Volger, Fay-Sholes, and Smith-Corona. #

An exhibit of historic locomotive engines fills part of the huge Palace of Transportation. A number of locomotives from 19th-century England and America were on display. #

A view of the Sunken Garden from the steps of the U.S. government building #

A view of the East Cascade Falls, looking toward the Palace of Electricity #

A night view of the illuminated Festival Hall and Cascades from the Plaza of St. Louis across the Grand Basin, with the Terrace of States behind Festival Hall. #

Fairgoers travel in a World's Fair autobus. #

A bride and groom pose for their wedding photograph at the top of the DeForest Wireless Telegraph Tower at the Louisiana Purchase Exposition. o St. Louis Post-Dispatch reported that Violet E. Ingle and Alfred M. Landers, both from Worden, Illinois, were married on June 12, 1904, on the highest platform of the tower by the Reverend Dr. B. C. Palmer, a pastor of Lafayette Presbyterian Church in St. Louis. The top of the 300-foot tower was a popular attraction at the fair. #

A view of fair visitors crowding the Pike on Pike Day, June 4, 1904. The Pike was the main thoroughfare of amusement concessions at the fair. Pike Day celebrations included the Parade of Nations, a lacrosse match between Native American teams, and a variety of performances put on by representatives of the Pike concessions. #

The "Creation" concession, photographed on the Pike at the 1904 St. Louis World's Fair. Inside "Creation," fairgoers traveled by boat through a labyrinth of underground passages to a roomy cavern, where they were "diverted by illusions in the form of living heads that have no bodies to support them." The destination of the boat trip was an auditorium, where they viewed pictures of Creation as narrated in the biblical Book of Genesis. #

Two model American warships and operators, photographed at the Naval Show at the Pike #

The Temple of Mirth concession on the Pike provided fairgoers entertainment with distorting mirrors, a cave of winds, and other novelties. #

Creatures walk around in enclosures at Hagenbeck's animal show on the Pike. The German animal trainer Carl Hagenbeck started his traveling animal shows in the 1870s, with spectacles featuring people and animals from remote regions. #

Hagenbeck's trained elephant "shooting the chutes" at the World's Fair in St. Louis, Missouri. #

A view of the fairgrounds, seen though the Ferris wheel from one of its cars #

The Miniature Railway concession, operated by the Cagney brothers, ran the full length of the Pike and took passengers to the Boer War concession, the Philippine exposition, and other places of interest. #

Huge mock-ups of mountains and hills surround the buildings of the Pike's Tyrolean Alps concession. #

A Spanish Dancer From the Streets of Seville concession on the Pike. She is posing in front of a reproduction of the Court of the Lions in the Alhambra. #

The east entrance of the Pike with the statue Cowboys Shooting Up a Western Town, by Frederic Remington, at left center Akoun's Mysterious Asia attraction in the left background and the Under and Over the Sea attraction on the right. Mysterious Asia was a representation of life in India, Burma, Persia, and Ceylon, and required a 15-cent admission. Under and Over the Sea represented a trip to Paris in a submarine and a return in an airship, and required a 50-cent admission. #

Original caption: "Among the inhabitants of the Arctic Region at the World's Fair, St. Louis, Mo." This was one of several anthropological exhibits at the fair featuring people brought in from around the world. #

Original caption: "Home in the Old Plantation (Pike)." Another attraction on the Pike for fairgoers. #

Original caption: "Indian Girl Archers." A U.S. government exhibit at the 1904 World's Fair. #

Sinhalese dancers from the Mysterious Asia concession pose with elephants on the Pike. #

Original caption: "Pygmies from Central Africa dancing on platform in front of the Palace of Manufactures at the 1904 World's Fair on 28 July 1904" #

Original caption: "Group of Bontoc-Igorrotes 'Head-Hunters.'" Members of several ethnic groups from the Philippines𠅊 newly acquired U.S. territory—were brought to the fair, essentially put on display in exhibits such as a re-creation of a Philippine village. #

Original caption: "An Exciting skirmish in the Battle of Colenso, Boer War, World's Fair, St. Louis, 1904." The Boer War concession was a 15-acre "battlefield" where military units paraded and battles from the Second Boer War (1899�) were reenacted. #

The Pyrheliophor, a device invented by Manual Antonio Gomes (bottom right), a Portuguese priest known as Father Himalaya. The Pyrheliophor, on display at the fair, was an apparatus set up to use thousands of small mirrors to concentrate the sun's rays and determine how much heat could be generated. #

The 1904 Olympics also took place in St. Louis at the same time, stretched out over several months. Here, the finish of the first heat of the 100-yard handicap. #

President and Mrs. Roosevelt, and David R. Francis, photographed in the reviewing stand on Roosevelt Day, November 26, 1904 #

"At Sunset." A view across the Grand Basin at the 1904 World's Fair toward the West Restaurant pavilion and the Ferris wheel. #

Queremos saber o que você pensa sobre este artigo. Envie uma carta ao editor ou escreva para [email protected]


St. Sebastian

Nothing is known about St. Sebastian's youth other than the fact he may have come from southern France and he was educated in Milan. He joined the Roman Army in 283 AD, ostensibly to be of service to other Christians who were being persecuted by the Romans. St. Sebastian distinguished himself and for his excellent service, he was promoted to serve in the Praetorian Guard to protect Emperor Diocletian.

While serving as a Praetorian Guard, Marcus and Marcellian, twin brothers, were imprisoned for refusing to make public sacrifices to the Roman gods. The brothers were deacons of the Christian Church. During their imprisonment, their parents visited them to implore them to renounce Christianity. However, St. Sebastian convinced both parents to convert to Christianity. St. Sebastian also converted several other prominent individuals, including the local prefect.

This led to his discovery and he was reported as a Christian to Emperor Diocletian in 286. The Emperor, who was already infamous for ordering the deaths of hundreds of Christians, scolded Sebastian and ordered him to be killed by having him tied to a stake on a training field and used as target practice.

Archers riddled his body with arrows, his body was described as, "full of arrows as an urchin." Believed to be dead, the archers left his body for retrieval and burial. He was recovered by Irene of Rome, whose Christian husband was a servant to Diocletian and also martyred. Irene discovered that Sebastian was still living and she hid him and nursed him back to health.

Nós lhe pedimos, humildemente: não role para longe.

Olá leitores, parece que vocês usam muito o Catholic Online, isso é ótimo! É um pouco estranho perguntar, mas precisamos da sua ajuda. Se você já doou, agradecemos sinceramente. Não somos vendedores, mas dependemos de doações em média $ 14,76 e menos de 1% dos leitores doam. Se você doar apenas US $ 5,00, o preço do seu café, a Catholic Online School poderá continuar prosperando. Obrigada.

Once well, Sebastian went in search of Diocletian to surprise him. He managed to catch Diocletian by a stairwell and proceeded to criticize him loudly and publically for his persecution of the Christians. Diocletian, surprised that Sebastian was still alive, was immediately taken aback, but recovered his composure. This time, he would not permit Sebastian to escape with his life. He ordered his former guard to be beaten to death with clubs, then thrown into the sewers.

His body was recovered by a Christian woman, named Lucina, and she secretly buried him in the catacombs beneath Rome.

Nearly 80 years after his death, around 367, his remains were moved to a basilica in Rome, built by Pope Damasus I. His body, or at least some relics from his body were reportedly removed and shared with a community of monks in France. His cranium was sent to a German monastery where it was placed in a special silver case in 934. The relic remains in its case today in a special reliquary in Ebersberg.

St. Sebastian was commonly invoked as a protector against the plague. According to historical records, he defended the city of Rome against the plague in 680. His association with the plague could be because he survived being shot full of arrows and in pagan belief, pestilence was delivered by arrows shot by the gods above. Even Christian Romans would appreciate this symbolism. That symbolism is even captured in artwork as late as the Renaissance, where artists painted plague victims with black arrows in their body.

In artwork, St. Sebastian is depicted with arrows shot into his body, often tied to a post or a tree. His second execution is virtually never depicted.

St. Sebastian is the patron saint of soldiers, athletes, and those who desire a saintly death.


Explore St Augustine - Discover Family Fun!

Its unique scenery and history set this city apart from any other in the country. This old city has a quaint feel but boasts a big appeal. Visitors can see why when they stroll along the brick-lined streets and delight in the city's European flavor, with centuries-old buildings, horse-drawn carriages, hidden courtyards, and so much more. Saint Augustine has plenty of history to explore -- more than 450 years of it!

In addition to its impressive roster of top-rated hotels, resorts and bed and breakfasts, St. Augustine is known for its excellent restaurants serving a variety of dishes reflecting the town's multicultural heritage. Add to that the city's world-class art galleries, boutiques and outlet shopping, theater and live music, and 42 miles of gorgeous beaches, and it's easy to see why more than 6 million visitors come here each year.

We have put together a comprehensive guide to everything it has to offer -- from fun and free local events to tour services, parks and attractions. Our information is current and accurate, providing a clear description and address for every hotel, attraction, shop, restaurant and more.

List of site sources >>>


Assista o vídeo: Jan Paweł II Figura -- Częstochowa -- końcowy montaż (Janeiro 2022).