A história

Ira Eaker

Ira Eaker


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Ira Eaker nasceu em Llano, Texas, em 13 de abril de 1896. Frequentou o Southeastern State Teachers College em Oklahoma antes de ingressar no Exército dos Estados Unidos.

Ele foi originalmente um oficial de infantaria antes de aprender a voar e ingressar no Serviço Aéreo dos Estados Unidos. Em 1929, Eaker e seu co-piloto Carl Spaatz estabeleceram um novo recorde de resistência após voar mais de 150 horas no ar. Eles também foram premiados com o DFC por esta conquista.

Em 1936, Eaker fez o primeiro vôo pela América navegando exclusivamente por instrumentos. Ele também se juntou a Henry Arnold para escrever três livros sobre voar, Este jogo voador (1936), Vitória Alada (1941) e Exército Flyer (1942).

Promovido a general de brigada em janeiro de 1942, Eaker foi nomeado chefe do 8º Comando de Bombardeiros sob o comando do Tenente General Carl Spaatz. Ele chegou à Inglaterra em 20 de fevereiro, onde montou o Comando de Bombardeiros do Exército dos EUA em High Wycombe.

Em fevereiro de 1943, Eaker assumiu a chefia da Força Aérea dos Estados Unidos em Argel. Eaker, junto com Henry Arnold e Carl Spaatz, era um forte defensor dos bombardeios diurnos. Em uma reunião em Casablanca, Eaker, com o apoio de John Slessor, persuadiu Winston Churchill a adotar uma nova estratégia que ficou conhecida como Plano Eaker. Foi acordado lançar um ataque de bombardeio de 24 horas contra a Alemanha nazista. Enquanto a USAF se concentraria no bombardeio diurno, a RAF continuaria com o bombardeio noturno.

Eaker foi promovido a tenente-general em setembro de 1943 e foi colocado no comando da USAF na Grã-Bretanha. Ele ajudou Carl Spaatz a planejar a Operação Overlord antes de se tornar chefe das Forças Aéreas Aliadas do Mediterrâneo.

Em 1947, Eaker foi vice-comandante da Força Aérea dos Estados Unidos. Depois de se aposentar em agosto de 1947, Eaker foi vice-presidente da Hughes Tool Corporation (1947-57) e chefe da Douglas Aircraft (1957-61). Ira Eaker morreu em 6 de agosto de 1987.


Ira Clarence Eaker

Chefes da Força Aérea dos Estados Unidos do Teatro de Operações Europeu estão com uma Fortaleza Voadora B-17 do 97º Grupo de Bombardeios. Da esquerda para a direita, estão: Major-General Frank, Brigadeiro-General Ira Eaker, Brigadeiro-General Robert Candee, Brigadeiro-General Frank O'Driscoll Hunter, Major-General Karl Spaatz e Tenente-General Dwight D. Eisenhower. Imagem carimbada no verso: 'Associated Press'. [carimbo], 'Aprovado para publicação em 2 de agosto de 1942.' [carimbo] 'EUA (BRI) CCC: STF.' [anotação escrita] e '213540.' [Censor no.] Uma legenda impressa foi previamente anexada à imagem, a legenda da próxima imagem na sequência diz: 'U.S AIR CHIEFS IN BRITAIN. Associated Press Photo Shows: Em frente à Fortaleza Voadora, símbolo do Poder Aéreo dos EUA. '

O Tenente Coronel Roy W. Evans é retratado em segundo a partir da direita. (L-R) Tenente-coronel Chesley 'Pete' Peterson, major Oscar Coen, coronel Don Blakeslee e segundo tenente Roy W. Evans conversam com o tenente-general Ira Eaker, comandante da Oitava Força Aérea em Debden no final de 1942.

(L-R) Tenente-coronel Chesley 'Pete' Peterson, major Oscar Coen, coronel Don Blakeslee e segundo tenente Roy W. Evans conversam com o tenente-general Ira Eaker, comandante da Oitava Força Aérea em Debden no final de 1942.

Página 13 do Diário de Duxford. Muitos dos 8os Grupos da Força Aérea produziram uma história de unidade não oficial nos meses após o término da guerra na Europa, mas antes de serem realocados para fora do ETO (‘European Theatre of Operations’). O Diário de Duxford foi o livro criado por e para o pessoal de serviço que estava baseado em Duxford no final da guerra na Europa, como uma lembrança de seu tempo no campo de aviação. Assemelhando-se a um anuário universitário, as histórias da unidade eram um registro não oficial - e muitas vezes irônico - do tempo da unidade no Reino Unido. Eles incluem montagens de fotos que mostram diferentes aspectos da vida de base. Freqüentemente, os militares nas fotos não são identificados. O American Air Museum espera que, ao adicionar histórias de unidades ao site como páginas individuais, os homens nas fotos sejam identificados e associados às suas entradas pessoais.

Foto oficial da USAAF. Legenda original: “Major General Carl Spaatz, General Comandante das Forças Aéreas, ETOUSA, de Earleville, Pensilvânia, decora os aviadores em sua base na Inglaterra. Os oficiais que receberam a Distinguished Flying Cross são o 2º Ten Richard F. Starks, Midway, Ky., 1º Ten Frank R. Beadle, Grand Rapids, Michigan, 1º Ten Levon L. Ray, Pooleville, Texas (que é mostrado sendo condecorado por Maj. General Spaatz e Brig. General Ira C. Eaker do Condado de Llane, Texas). ” ► Nota: A cerimônia ocorreu em Polebrook em 17 de setembro de 1942. A medalha concedida a Starks, Beadle e Ray não foi a Distinta Cruz Voadora, mas a Distinta Cruz de Serviço. Não mencionado na legenda é o tenente Ewart T. Sconiers, visto aqui na extrema esquerda, que também foi premiado com o DSC por sua ação no retorno da missão de 21 de agosto de 1942 em Rotterdam. Sconiers era o Bombardier a bordo do “Johnny Reb” 41-9089 naquele dia. Caças alemães atingiram o B-17 que ficava para trás na formação, matando o Co-Piloto Tenente Donald A. Walter e ferindo gravemente o Piloto, Richard S. Starks (2º da esquerda, com a mão direita ainda enfaixada na foto). Sconiers, que havia saído da escola de treinamento de pilotos, conseguiu pilotar o avião com segurança de volta à Inglaterra, adicionando o DSC ao Purple Heart que ele havia recebido por ferimentos em uma missão anterior.

O Tenente General Jacob L Devers e o Major General Ira C Eaker desejam boa sorte à tripulação do Boeing B-17 "Memphis Belle" em sua viagem aos Estados Unidos após terem completado seu 25º vôo operacional. Bovington, Inglaterra, 9 de junho de 1943. NARA Ref 342-FH-3A06264-79529AC.

O Major General Ira C Eaker dirigindo-se à tripulação do Boeing B-17 "Flying Fortress" "Memphis Belle" antes de partir para a América. Bovingdon, Inglaterra. Junho de 1943. NARA Ref 342-FH-3A07875-79400AC.

O capitão Robert K Morgan e a tripulação do Boeing B-17 'Memphis Belle' são homenageados durante uma cerimônia com a presença do Major General Ira C Eaker e outros oficiais de alta patente, no centro de substituição de tripulação de combate # 11 na Inglaterra. Em 9 de junho de 43, o avião e sua tripulação decolaram do 8º centro de força aérea para o vôo aos Estados Unidos, após oito meses de serviço de combate na ETO. NARA Ref 342-FH-3A06256-66684AC.

Comandante Geral do 8º AF, 1º de dezembro de 1942 a 5 de janeiro de 1944. Em seguida, Eaker recebeu o comando de todas as forças aéreas aliadas no MTO e, em abril de 1945, tornou-se Vice-CG da USAAF. Aposentado em julho de 1947.

Ira Eaker tornou-se piloto em 1918. Como general, foi o primeiro comandante da Oitava Força Aérea. A partir de fevereiro de 1942, ele enfrentou a difícil tarefa de iniciar a campanha de bombardeio contra a Alemanha, trabalhando com seus aliados britânicos. Eaker acreditava que o bombardeio encurtaria a guerra e salvaria vidas: ‘Eu teria certeza’, disse ele após a guerra, ‘que se não tivéssemos um bombardeio estratégico. talvez um milhão de homens que sobrevivessem a essa luta tivessem morrido. 'Em janeiro de 1944, ele assumiu o comando geral do poder aéreo aliado no Mediterrâneo. Ele se tornou Subcomandante Geral da USAAF em 1945, aposentando-se dois anos depois.

O General Eaker comandou as Forças Aéreas do Exército dos Estados Unidos na Grã-Bretanha e no Mediterrâneo. Em 1944, seu trabalho era ajudar a garantir a vitória na Itália e no sul da França. Sua aeronave e tripulação tiveram que apoiar as tropas em terra e impedir o exército alemão de reforçar suas posições. Os alvos incluíam pontes rodoviárias como a de Pont-Saint-Martin. Se ele tivesse falhado em seu trabalho, poderia ter havido milhares de baixas aliadas, e o plano para libertar o sul da Europa poderia ter terminado em desastre. Eaker tinha plena consciência das consequências de suas decisões e da realidade das situações enfrentadas por suas tripulações: 'Ninguém que atira uma arma atinge o alvo todas as vezes e estávamos aprendendo à medida que avançávamos que tínhamos recursos limitados e acho que minhas tripulações sim o melhor trabalho possível nas circunstâncias. '

Ira Eaker juntou-se ao exército dos EUA em 1917 e foi comissionado segundo tenente em 1918, ganhou suas asas e depois quebrou recordes de voos de longa distância. Quando os EUA foram atraídos para a 2ª Guerra Mundial, ele foi designado para construir o núcleo da força de bombardeiros da USAAF na Inglaterra. Ele se tornou comandante da 8ª Força Aérea desde sua chegada à Grã-Bretanha no início de 1942 até janeiro de 1944 e, assim, supervisionou a fase crucial das operações combinadas com a Royal Air Force, que bombardeou à noite e o 8º que bombardeou durante o dia, submetendo o inimigo para um ataque aéreo "ininterrupto".

Eaker havia conhecido e já era amigo de seu homólogo, o marechal do ar, Sir Arthur Harris, em 1938, quando Harris foi enviado para os EUA. Enquanto Eaker esperava que sua acomodação na Abadia de Wycombe estivesse disponível, ele e sua esposa Jean ficaram com os Harris em sua casa por "alguns meses". Os dois homens já estavam trabalhando juntos para planejar a campanha de bombardeio contra a Alemanha as principais questões táticas ou estratégicas, noite ou dia?

Eaker foi entrevistado muito mais tarde (nenhuma data está disponível) sobre esse relacionamento por um interrogador anônimo determinado a provar animosidade entre os dois homens que ele falhou completamente. A RAF havia tentado bombardear à luz do dia com grandes perdas, mas Eaker estava convencido de que com o B-17 - a literalmente 'Fortaleza Voadora' - era viável. O primeiro ataque diurno da 8ª Força Aérea aos pátios de manobra em Rouen foi realizado pelo 97º BG de Grafton Underwood em 17 de agosto de 1942. O General Eaker voou em 'Yankee Doodle' como passageiro e a Missão No 1 foi considerada um sucesso.

A controvérsia contínua do bombardeio noturno em relação aos ataques diurnos seria resolvido na Conferência de Casablanca de janeiro de 1943, quando Eaker foi convocado por seu chefe, o general Arnold, para convencer pessoalmente Churchill dos méritos dos bombardeios diurnos, bem como dos ataques noturnos e mantendo o inimigo em alerta 24 horas. Aparentemente, Churchill havia persuadido o presidente Roosevelt de que o 8º seria mais bem empregado se ingressasse na RAF no bombardeio noturno. Eaker teve uma reunião privada com Churchill e deu-lhe um memorando que havia preparado para defender sua causa. Churchill leu "com muito cuidado e deliberadamente" e concordou em suspender qualquer mudança de plano.

O entrevistador então questionou a escolha dos alvos, não - diz Eaker- a seleção dele ou de Harris, mas aquela dada a eles pelos Chefes de Estado-Maior Combinados. Eles fizeram o melhor com a inteligência que possuíam. Depois da guerra, Albert Speer, ministro da produção da Alemanha durante a guerra, afirmou que a guerra teria sido encurtada se os Aliados tivessem continuado seus ataques muito caros às fábricas de rolamentos de esferas de Schweinfurt. Eaker respondeu que, na época, eles não podiam avaliar corretamente os danos causados ​​e nem sempre tinham os meios para continuar os ataques massivos que resultaram em um grande número de perdas.

Eaker, quando questionado sobre a importância da ofensiva combinada de bombardeiros, afirmou que 'a maior coisa que fizemos foi destruir a Luftwaffe. possibilitar o sucesso de nossas subsequentes operações marítimas e terrestres. 'Ataques táticos em campos de aviação foram um desperdício de recursos, pois as aeronaves em solo foram camufladas e dispersas. Ele então passa a defender o bombardeio de Dresden, lembrando ao entrevistador que foi a pedido dos russos porque a maioria dos suprimentos e reforços alemães para a Frente Oriental foram transportados através do vasto complexo ferroviário da cidade.

Eaker prossegue, dizendo que estava bem ciente de que alguns historiadores acadêmicos denegriram o papel da ofensiva aérea na derrota da Alemanha, mas afirmou que "sem exceção, todos os comandantes superiores credenciaram o esforço aéreo com sua destruição". A 8ª Força Aérea se beneficiou das experiências anteriores da RAF, usou seus tanques de lançamento e cobertura de caça antes dos P47s e P51s assumirem o controle, e seus comandantes seguiram o conselho de Harris sobre limitar as missões da tripulação, etc. O Comando de Bombardeiro RAF, diz Eaker, estava 'bem chumbo e soberbamente executado '. Apesar dos infindáveis ​​"picuinhas" pedantes do pós-guerra, Eaker é irrestrito em seus elogios a Sir Arthur Harris e ao esforço conjunto do Comando de Bombardeiros da RAF e da 8ª Força Aérea.

Em janeiro de 1944, o Tenente General Eaker assumiu o comando de todas as Forças Aéreas Aliadas no Mediterrâneo. e em abril ele se tornou subcomandante das Forças Aéreas do Exército e Chefe do Estado-Maior em Washington. Ele se aposentou em 1947, passando a escrever artigos de jornal sobre assuntos militares. Ele morreu com 91 anos em 1987 e foi enterrado com todas as honras militares em Arlington.


História da Base

BLYTHEVILLE AFB ABERTO

A Base da Força Aérea de Blytheville foi inaugurada em 1942 como Blytheville Army Airfield, uma instalação de treinamento de pilotos da Segunda Guerra Mundial. O programa do Comando Aéreo Estratégico (SAC) foi estabelecido em 1946 para supervisionar as forças de bombardeio de longo alcance da Força Aérea do Exército e conduzir operações ofensivas de longo alcance em qualquer parte do mundo. Nesse mesmo ano, a base de Blytheville foi designada como operação do Comando Aéreo Estratégico.

& quotAlert Mission & quot desenvolvido

Em 1957, foram desenvolvidos planos para uma “missão de alerta” que permitiria às tripulações de bombardeiros decolar em 15 minutos e atingir rapidamente a União Soviética, proporcionando um verdadeiro impedimento à agressão militar da nação comunista.

Comando Aéreo Estratégico

Em abril de 1958, o Comando Aéreo Tático na Base da Força Aérea de Blytheville iniciou sua conversão para a missão de alerta do Comando Aéreo Estratégico. A SAC criou o 4229º Esquadrão da Base Aérea para facilitar o controle operacional da base em Blytheville. A nova instalação de alerta do SAC incluiria um edifício de prontidão da tripulação de alerta de bombardeiro e um pátio de alerta onde a aeronave poderia estar constantemente em espera. Com a conclusão de uma instalação de armazenamento de armas e a chegada de bombardeiros B-52 e aviões-tanque KC135, a missão estaria com força operacional total em 1962. A missão de alerta SAC continuaria as operações na Base da Força Aérea de Blytheville pelos próximos 28 anos - através da crise dos mísseis de Cuba, a Guerra do Vietnã e o “novo” acúmulo de armas da Guerra Fria na década de 1980.

Eaker AFB renomeado

Quando a base foi rebatizada de Base da Força Aérea de Eaker - após o General Ira Eaker da Segunda Guerra Mundial - em maio de 1988, a Guerra Fria estava terminando. A missão do SAC estava começando a diminuir à medida que as tensões entre os Estados Unidos e a União Soviética diminuíam devido às novas comunicações e cooperação entre os dois países.

Fim da Guerra Fria

Com a assinatura do Tratado de Forças Convencionais em 1990 e o Tratado de Limitação de Armas Estratégicas um ano depois, a Guerra Fria estava oficialmente encerrada. Em setembro de 1991, a missão do Comando Aéreo Estratégico seria desativada, retirando assim a frota de B-52 e encerrando efetivamente a atividade da Força Aérea na Base Aérea de Blytheville / Eaker.


Ira C. Eaker, 91, Is Dead ajudou a criar Força Aérea

Ira C. Eaker, um general aposentado da Força Aérea que comandou as forças aéreas dos Estados Unidos na Europa na Segunda Guerra Mundial e ajudou a estabelecer a Força Aérea como um serviço militar separado, morreu quinta-feira no Malcolm Grow Medical Center na Base Aérea de Andrews em Camp Springs , Md.

O general Eaker tinha 91 anos e morava em Washington. A causa de sua morte não foi anunciada enquanto se aguarda uma autópsia que foi descrita como de rotina, mas um porta-voz do centro médico disse ontem que o general Eaker estava doente há algum tempo com um problema cardíaco.

O General Eaker aposentou-se da Força Aérea como tenente-general em 1947 e, até o final dos anos 1970 & # x27, foi executivo de negócios e colunista de jornal sindicalizado. Em 1985, o presidente Reagan, com a aprovação do Congresso, concedeu-lhe a quarta estrela de um general em reconhecimento aos seus serviços à nação.

& # x27 & # x27 Poucos homens podem igualar a grande estatura do General Eaker & # x27s como pioneiro aéreo - devemos a ele nossa gratidão por suas contribuições para a Força Aérea e a nação, & # x27 & # x27 o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General Larry Welch, disse em um comunicado no Pentágono ontem. Um Pioneiro da Aviação

Filho de um fazendeiro inquilino do Texas, o General Eaker ganhou suas asas em 1918 e se tornou um dos pioneiros da aviação nacional, estabelecendo um recorde mundial em 1929 ao permanecer no ar por quase uma semana reabastecendo no ar. Mais tarde, ele fez o primeiro vôo transcontinental & # x27 & # x27blind & # x27 & # x27 inteiramente com instrumentos.

Com os generais William (Billy) Mitchell, James H. Doolittle, HH (Hap) Arnold e outras figuras importantes da aviação entre as duas guerras mundiais, o General Eaker foi um líder na luta para estabelecer o poder aéreo como um elemento-chave na nação & # x27s arsenal estratégico.

Mas foi como comandante das forças aéreas no Teatro Europeu na Segunda Guerra Mundial que o general Eaker fez seu nome. Ele comandou a famosa 8ª Força Aérea na Grã-Bretanha em 1942 e 1943, e depois comandou as forças aéreas aliadas no Mediterrâneo em 1944 e 1945. Nos meses finais da guerra, foi nomeado vice-comandante da Força Aérea do Exército e chefe do equipe aérea em Washington.

Em sua Fortaleza Voadora, o Yankee Doodle, o General Eaker, um piloto robusto, de queixo quadrado, fumador de charutos e sotaque do Texas, voou em muitas missões sobre a Europa e na Alemanha e liderou pessoalmente o primeiro ataque de bombardeiro B-17 americano contra a ocupação alemã forças na França, o bombardeio de Rouen em 17 de agosto de 1942. Proponente do bombardeio de precisão

Em junho de 1944, após ser transferido para o Mediterrâneo, ele voou o primeiro bombardeio da Itália para a Alemanha, pousando na União Soviética após atingir fábricas e instalações de petróleo e outros alvos militares.

O general Eaker foi um dos principais proponentes do bombardeio diurno de precisão que atacou grande parte da produção de guerra industrial da Alemanha & # x27. Temendo pesadas perdas, os líderes aliados estavam céticos em relação à tática. O general Eaker levou seu caso diretamente ao primeiro-ministro Winston Churchill e obteve permissão para atingir alvos importantes durante o dia.

Na conferência de líderes aliados de Casablanca no início de 1943, o bombardeio de precisão à luz do dia tornou-se um elemento básico da estratégia aliada, e muito do crédito foi dado ao general Eaker.

O general Eaker, em seu serviço na Grã-Bretanha, também desenvolveu o plano pelo qual os alvos inimigos eram bombardeados praticamente 24 horas por dia, com os B-17 & # x27s americanos atacando durante o dia e os bombardeiros da Força Aérea Real atacando à noite.

Ira Clarence Eaker nasceu em Field Creek, Texas, em 3 de abril de 1896. Formou-se na Southeastern Normal School em Durant, Oklahoma, e ingressou no Exército em 1917. Embora fosse um homem alistado, ele logo foi admitido como oficial programa de treinamento e no final do ano & # x27s havia sido comissionado um segundo tenente de infantaria.

Ele não deixou os Estados Unidos durante a Primeira Guerra Mundial, mas foi transferido para o que era então a força aérea nacional, a Seção de Aviação do Exército & # x27s Signal Corps e, após treinamento em Austin e no Kelly Field no Texas, recebeu suas asas de piloto & # x27s em outubro de 1918. Estabelecido o recorde de resistência

Em 1926, o capitão Eaker era o segundo em comando de uma viagem de boa vontade pan-americana de 22.000 milhas por aviões do Exército que circundaram a América do Sul e Central. Três anos depois, ele pilotou o Exército & # x27s & # x27 & # x27Question Mark & ​​# x27 & # x27 estabelecendo um recorde mundial de resistência ao permanecer no ar por mais de 150 horas em uma série de operações pioneiras de reabastecimento aerotransportado.

Um ano depois, ele fez o primeiro vôo transcontinental usando a mesma técnica de reabastecimento e vários anos depois cruzou o continente em um vôo só por instrumentos, no qual ele não olhou para fora da cabine. Em meio a essas e outras façanhas, ele recebeu uma série de promoções e foi nomeado General de duas estrelas assim que a Segunda Guerra Mundial começou.

Embora tenha se aposentado em 15 de junho de 1947, um mês antes de a Força Aérea se tornar oficialmente um ramo separado das Forças Armadas, o General Eaker ajudou a planejar essa mudança e foi creditado por colegas de serviço por ter sido fundamental para alcançá-la.

O General Eaker recebeu a Silver Star, a Distinguished Flying Cross e outras honras militares dos Estados Unidos, incluindo uma medalha de ouro especial do Congresso em 1979, e foi condecorado pela Grã-Bretanha, França, União Soviética, Iugoslávia, Itália, Polônia, Brasil, Chile e Peru.

Após sua aposentadoria, o general Eaker foi oficial da Hughes Tool Company e da Hughes Aircraft Company até 1957. Ele então foi vice-presidente da Douglas Aircraft Company por muitos anos.

Por 18 anos nos anos 1960 & # x27s e 70 & # x27s, o General Eaker escreveu uma coluna sobre assuntos militares que foi distribuída para 180 jornais.

Com o General Arnold, o General Eaker foi co-autor de três livros, & # x27 & # x27The Flying Game, & # x27 & # x27, que foi publicado em 1936, & # x27 & # x27Winged Warfare & # x27 & # x27 em 1937, e & # x27 & # x27Army Fever, & # x27 & # x27 em 1942. Um livro sobre o General Eaker, & # x27 & # x27Air Force Spoken Here: General Ira Eaker and the Command of the Air, & # x27 & # x27 por James Parton, apareceu no início deste ano.

O General Eaker deixa sua esposa, a ex-Ruth Huff Apperson. Um funeral está agendado para a próxima terça-feira em Fort Myer, Virgínia. O enterro com todas as honras militares será no Cemitério Nacional de Arlington.


Ira C. Eaker

Fotografia da esquerda para a direita: NÃO IDENTIFICADO, Brigadeiro General Ira C. Eaker, Comandante do 8º Comando de Bombardeiros e Inglaterra, 17 de agosto de 1942.

Descrição física

Informação de Criação

Criador: desconhecido. 17 de agosto de 1942.

Contexto

Esse fotografia faz parte da coleção intitulada: Oklahoma Historical Society Photograph Collection e foi fornecida pela Oklahoma Historical Society ao The Gateway to Oklahoma History, um repositório digital hospedado pelas Bibliotecas da UNT. Mais informações sobre esta fotografia podem ser vistas abaixo.

Pessoas e organizações associadas à criação desta fotografia ou ao seu conteúdo.

O Criador

Fornecido por

Sociedade Histórica de Oklahoma

Em 1893, membros da Oklahoma Territory Press Association formaram a Oklahoma Historical Society para manter um registro detalhado da história de Oklahoma e preservá-lo para as gerações futuras. O Oklahoma History Center foi inaugurado em 2005 e opera em Oklahoma City.

Entre em contato conosco

Informações descritivas para ajudar a identificar esta fotografia. Siga os links abaixo para encontrar itens semelhantes no Gateway.

Títulos

Descrição

Fotografia da esquerda para a direita: NÃO IDENTIFICADO, Brigadeiro General Ira C. Eaker, Comandante do 8º Comando de Bombardeiros e Inglaterra, 17 de agosto de 1942.


Exército Republicano Irlandês

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

Exército Republicano Irlandês (IRA), também chamado Exército Republicano Irlandês Provisório, organização paramilitar republicana que busca o estabelecimento de uma república, o fim do domínio britânico na Irlanda do Norte e a reunificação da Irlanda.

O IRA foi criado em 1919 como sucessor dos Voluntários Irlandeses, uma organização nacionalista militante fundada em 1913. O objetivo do IRA era usar a força armada para tornar o domínio britânico na Irlanda ineficaz e, assim, ajudar a alcançar o objetivo mais amplo de uma república independente , que foi perseguido a nível político pelo Sinn Féin, o partido nacionalista irlandês. Desde o seu início, no entanto, o IRA operou independentemente do controle político e, em alguns períodos, realmente assumiu o controle do movimento de independência. A sua composição coincide com a do Sinn Féin.

Durante a Guerra Anglo-Irlandesa (Guerra da Independência da Irlanda, 1919–21), o IRA, sob a liderança de Michael Collins, empregou táticas de guerrilha - incluindo emboscadas, ataques e sabotagem - para forçar o governo britânico a negociar. O acordo resultante estabeleceu duas novas entidades políticas: o Estado Livre da Irlanda, que compreendia 26 condados e foi concedido o status de domínio dentro do Império Britânico e Irlanda do Norte, composto de seis condados e às vezes chamado de província de Ulster, que permaneceu como parte dos Estados Unidos Reino. Esses termos, no entanto, se mostraram inaceitáveis ​​para um número significativo de membros do IRA. A organização, consequentemente, se dividiu em duas facções, uma (sob a liderança de Collins) apoiando o tratado e a outra (sob Eamon de Valera) se opondo a ele. O primeiro grupo tornou-se o núcleo do Exército de Estado Livre Irlandês oficial, e o último grupo, conhecido como “Irregulars”, começou a organizar resistência armada contra o novo governo independente.

A guerra civil irlandesa que se seguiu (1922-1923) terminou com a capitulação dos Irregulares, no entanto, eles não entregaram as armas nem se dispersaram. Enquanto de Valera liderava uma parte dos Irregulares na política parlamentar com a criação do Fianna Fáil no Estado Livre da Irlanda, alguns membros permaneceram em segundo plano como um lembrete constante aos sucessivos governos de que a aspiração por uma Irlanda republicana unida - alcançada pela força se necessário - ainda estava vivo. O recrutamento e a perfuração ilegal pelo IRA continuaram, assim como os atos intermitentes de violência. A organização foi declarada ilegal em 1931 e novamente em 1936. Após uma série de bombardeios do IRA na Inglaterra em 1939, Dáil Éireann (a câmara baixa dos Oireachtas, o parlamento irlandês) tomou medidas severas contra o IRA, incluindo disposições para internamento sem julgamento . As atividades do IRA contra os britânicos durante a Segunda Guerra Mundial embaraçaram gravemente o governo irlandês, que permaneceu neutro. A certa altura, o IRA procurou a ajuda de Adolf Hitler para ajudar a remover os britânicos da Irlanda. Cinco líderes do IRA foram executados e muitos mais foram internados.

Após a retirada da Irlanda da Comunidade Britânica em 1949, o IRA voltou sua atenção para a agitação pela unificação da república irlandesa predominantemente católica romana com a Irlanda do Norte predominantemente protestante. Incidentes esporádicos ocorreram durante os anos 1950 e início dos anos 60, mas a falta de apoio ativo dos católicos na Irlanda do Norte tornou esses esforços inúteis. A situação mudou dramaticamente no final dos anos 1960, quando os católicos na Irlanda do Norte começaram uma campanha pelos direitos civis contra a discriminação no voto, moradia e emprego pelo governo protestante dominante e pela população. A violência de extremistas contra os manifestantes - desimpedida pela força policial predominantemente protestante (Royal Ulster Constabulary) - desencadeou uma série de ataques crescentes de ambos os lados. Unidades do IRA foram organizadas para defender as comunidades católicas sitiadas na província e foram sustentadas pelo apoio de unidades na Irlanda. Em 1970, dois membros do governo Fianna Fáil na Irlanda, incluindo o futuro primeiro-ministro Charles Haughey, foram julgados por importar armas para o IRA, sendo posteriormente absolvidos.

O conflito sobre o uso generalizado da violência rapidamente levou a outra divisão no IRA. Após uma conferência do Sinn Féin em Dublin em dezembro de 1969, o IRA se dividiu em alas “Oficial” e “Provisória”. Embora ambas as facções estivessem comprometidas com uma república irlandesa socialista unida, os Funcionários preferiram táticas parlamentares e evitaram a violência depois de 1972, enquanto os Provisórios, ou "Provos", acreditavam que a violência - particularmente o terrorismo - era uma parte necessária da luta para livrar a Irlanda de O britânico.

A partir de 1970, os Provos realizaram bombardeios, assassinatos e emboscadas em uma campanha que chamaram de "Guerra Longa". Em 1973, eles expandiram seus ataques para criar terror na Grã-Bretanha continental e, eventualmente, até mesmo na Europa continental. Estima-se que, entre 1969 e 1994, o IRA matou cerca de 1.800 pessoas, incluindo aproximadamente 600 civis.

A sorte do IRA aumentou e diminuiu depois de 1970. A política britânica de internar pessoas suspeitas de envolvimento no IRA e da morte de 13 manifestantes católicos no “Domingo Sangrento” (30 de janeiro de 1972) fortaleceu a simpatia católica pela organização e aumentou sua fileiras. À luz do declínio do apoio no final da década de 1970, o IRA reorganizou-se em 1977 em células destacadas para proteção contra infiltração. Com a ajuda de um amplo financiamento de alguns irlandeses-americanos, o IRA adquiriu armas de traficantes de armas internacionais e de países estrangeiros, incluindo a Líbia. No final da década de 1990, estimou-se que o IRA tinha armas suficientes em seu arsenal para continuar sua campanha por pelo menos mais uma década. O IRA tornou-se especialista em arrecadar dinheiro na Irlanda do Norte por meio de extorsão, extorsão e outras atividades ilegais, e policiou sua própria comunidade por meio de espancamentos punitivos e julgamentos simulados.

Em 1981, após greves de fome em que morreram 10 prisioneiros republicanos (7 eram membros do IRA), o aspecto político da luta cresceu para rivalizar com o militar, e o Sinn Féin passou a ter um papel mais proeminente. Os líderes do Sinn Féin, Gerry Adams e Martin McGuinness, junto com John Hume, chefe do Partido Social-Democrata e Trabalhista (SDLP), buscaram maneiras de acabar com a luta armada e trazer os republicanos para a política democrática. Convencido pelos governos irlandês e britânico de que um cessar-fogo seria recompensado com a participação em conversações multipartidárias, em agosto de 1994 o IRA declarou a "cessação completa de todas as atividades militares" e em outubro um cessar-fogo semelhante foi declarado por paramilitares leais grupos que lutam para preservar a união da Irlanda do Norte com a Grã-Bretanha. No entanto, o Sinn Féin continuou a ser excluído das negociações por causa das exigências sindicais de desativação do IRA (desarmamento) como condição para a participação do Sinn Féin. O cessar-fogo do IRA terminou em fevereiro de 1996, quando uma bomba na área de Docklands, em Londres, matou duas pessoas, embora tenha sido restabelecida em julho do ano seguinte. Tendo concordado que o descomissionamento ocorreria como parte da resolução do conflito sectário da Irlanda do Norte, os representantes políticos do IRA juraram defender os princípios da não violência e foram incluídos nas negociações multipartidárias iniciadas em setembro de 1997.

Em abril de 1998, os participantes das negociações aprovaram o Acordo da Sexta-Feira Santa (Acordo de Belfast), que vinculava um novo governo de divisão de poder na Irlanda do Norte ao descomissionamento do IRA e outras medidas destinadas a normalizar as relações entre comunidades. Significativamente, os republicanos concordaram que a província permaneceria parte da Grã-Bretanha pelo tempo que a maioria da população desejasse, minando assim a lógica da ação militar contínua do IRA. Embora o IRA posteriormente tenha destruído algumas de suas armas, ele resistiu ao descomissionamento de todo o seu arsenal, dificultando a implementação de partes essenciais do acordo de paz. Em 28 de julho de 2005, entretanto, o IRA anunciou que havia encerrado sua campanha armada e, em vez disso, buscaria apenas meios pacíficos para atingir seus objetivos. O IRA voltou às manchetes em 2015, quando uma investigação sobre o assassinato de um ex-líder do IRA revelou que pelo menos parte da estrutura organizacional do IRA provisório ainda estava em vigor.


26 de julho de 1943

O oficial de voo John Cary Morgan, do Corpo de Aviação do Exército dos Estados Unidos, é premiado com a Medalha de Honra pelo Tenente General Ira C. Eaker, comandando a 8ª Força Aérea, 18 de dezembro de 1943. (Força Aérea dos EUA)

MEDALHA DE HONRA

MORGAN, JOHN C. (Missão Aérea)

Classificação e organização: Segundo Tenente, Corpo de Aviação do Exército dos EUA, 326º Esquadrão de Bombardeiros, 92d Grupo de Bombardeiros.

Lugar e data: Over Europe, 28 de julho de 1943.¹

Serviço inscrito em: Londres, Inglaterra. Nascer: 24 de agosto de 1914, Vernon, Texas.

G.O. No .: 85, 17 de dezembro de 1943.

& # 8220Para bravura e intrepidez conspícuas acima e além do dever, enquanto participava de uma missão de bombardeio sobre a Europa continental ocupada pelo inimigo, 28 de julho de 1943.¹ Antes de atingir a costa alemã a caminho do alvo, o avião B17 em O segundo tenente Morgan estava servindo como copiloto foi atacado por uma grande força de caças inimigos, durante os quais o sistema de oxigênio para a cauda, ​​cintura e posições do canhão de rádio foram derrubados. Um ataque frontal colocou uma cápsula de canhão através do pára-brisa, estilhaçando-a totalmente, e o crânio do piloto foi aberto por uma cápsula calibre .303, deixando-o em uma condição enlouquecida. O piloto caiu sobre o volante, agarrando-o com força com os braços. O 2º Ten Morgan agarrou imediatamente os controles do seu lado e, por pura força, puxou o avião de volta à formação, apesar das lutas frenéticas do piloto semiconsciente. The interphone had been destroyed, rendering it impossible to call for help. At this time the top turret gunner fell to the floor and down through the hatch with his arm shot off at the shoulder and a gaping wound in his side. The waist, tail, and radio gunners had lost consciousness from lack of oxygen and, hearing no fire from their guns, the copilot believed they had bailed out. The wounded pilot still offered desperate resistance in his crazed attempts to fly the airplane. There remained the prospect of flying to and over the target and back to a friendly base wholly unassisted. In the face of this desperate situation, 2d Lt. Officer Morgan made his decision to continue the flight and protect any members of the crew who might still be in the ship and for 2 hours he flew in formation with one hand at the controls and the other holding off the struggling pilot before the navigator entered the steering compartment and relieved the situation. The miraculous and heroic performance of 2d Lt. Morgan on this occasion resulted in the successful completion of a vital bombing mission and the safe return of his airplane and crew.”

Lieutenant John Cary (“Red”) Morgan, 482nd Bombardment Group, with a B-17 Flying Fortress. (Imperial War Museum)

John Cary Morgan was born 24 August 1914 at Vernon, Texas, the first of four children of Samuel Asa Leland Morgan, an attorney, and Verna Johnson Morgan. He was educated at the New Mexico Military Institute, and also attended Amarillo College, West Texas Teacher’s College and the University of Texas at Austin.

“Red” Morgan traveled to the South Pacific in 1934, working on a pineapple plantation in the Fiji Islands. He returned to the United States in 1937, arriving at the Port of Los Angeles from Suva, Fiji, aboard the Matson passenger liner S.S. Monterey, on 6 September, after a 12-day voyage.

One of Matson Lines’ “white ships,” S.S. Monterey, arrived at Sydney Harbor, 14 June 1937. (Royal Australian Historical Society)

Morgan married 20-year-old Miss Margaret Wilma Maples at the First Methodist Church, Oklahoma City, Oklahoma, 3 December 1939. The ceremony was performed by Rev. Lewis N. Stuckey. They were divorced, 1 May 1941.

Morgan registered for Selective Service at Oklahoma City, 16 October 1940. He was described as being 6 feet, 2 inches (1.88 meters) tall, weighing 180 pounds (81.7 kilograms), with red hair and blue eyes. Morgan had broken his neck in an oil field accident before the United States entered World War II, and had been classified 4-F by the draft board: “not qualified for military service.”

Morgan went to Canada and on 4 August 1941, enlisted in the Royal Canadian Air Force. After flight training, he was sent to England and assigned to RAF Bomber Command. Flight Sergeant Morgan flew twelve combat missions with the RAF. He was then transferred to the U.S. Army Air Corps with the warrant rank of Flight Officer. On 23 March 1943, Red Morgan was assigned to the 326th Bombardment Squadron (Heavy), 92nd Bombardment Group (Heavy), at RAF Alconbury (Army Air Force Station 102), at Huntingdon, Cambridgeshire, England.

The original “Ruthie,” Lockheed Vega B-17F-35-VE Flying Fortress, 42-5910, 326th Bombardment Squadron, landing at RAF Chelveston (AAF Station 105), Northamptonshire, England. (Imperial War Museum UPL 19152)

The incident for which Morgan was awarded the Medal of Honor occurred during his fifth combat mission with the 326th Bombardment Squadron. He was the co-pilot of a Boeing B-17F-70-BO Flying Fortress, serial number 42-29802, named Ruthie II.

2nd Lieutenant John Cary (“Red”) Morgan being interviewed by Lieutenant Joe Graham, ETO Radio Department. (Imperial War Museum)

Promoted from flight officer to 2nd lieutenant, John C. Morgan continued to fly combat missions, now with the 482nd Bombardment Group (Pathfinder). On 6 March 1944, the H2X radar-equipped B-17 on which he was co-pilot, Douglas-Long Beach-built B-17F-70-DL 42-3491, was hit by an 88-millimeter anti-aircraft artillery shell and shot down. The aircraft commander, Major Fred A. Rabo, Lieutenant Morgan, and two others escaped as the airplane exploded. Six airmen were killed, including Brigadier General Russell A. Wilson.

Douglas-built B-17F-70-DL Flying Fortress 42-3491, call sign “Chopstick G. George,” was shot down near Berlin, Germany, 6 March 1944. The bomber exploded immediately after this photograph was taken. (Força aérea dos Estados Unidos)

The survivors were captured. Lieutenant Morgan spent the rest of the war as a prisoner at Stalag Luft I. He is the only Medal of Honor recipient to have been held as a Prisoner of War after being awarded the Medal.

Lieutenant Morgan was separated from active duty 29 January 1946, but remained in the Air Force Reserve. In the civilian sector, Morgan worked for the Texaco oil company.

Red Morgan married Chris Ziegler of Chicago, Illinois, who was a secretary for Texaco, in 1947. They had one son. According to an obituary in the New York Times, Morgan had a third wife, Gladys, at the time of his death.

Morgan was promoted to the rank of major in July 1950. Recalled to active duty during the Korean War (from June 1951 to August 1953), he was assigned to the Technical Training Command. Morgan was promoted to lieutenant colonel in August 1957.

Lieutenant Colonel John Cary Morgan, United States Air Force, died at Midlands Hospital, Papillon, Nebraska, 17 January 1991, at the age of 76 years. He was buried at Arlington National Cemetery.

Second Lieutenant John C. “Red” Morgan, USAAF, at Stalag Luft I, 1944. 󈫼 O’Clock High”

Authors Beirne Lay, Jr., and Sy Bartlett used Morgan as the model for the character of “Lieutenant Jesse Bishop” in their novel, Twelve O’Clock High, and the Academy Award-winning 1949 motion picture adaptation that followed. The Jesse Bishop character was played by actor Robert Patten, a USAAF navigator during World War II.

¹ “Although both the original fact sheet and the official Medal of Honor citation give the date as 28 July 1943, official records of the 92d Bombardment Group pinpoint it as 26 July. See Memo, Lt. Col. Andre R. Brosseau, Operations Officer, Headquarters, 92d Bombardment Group to Commanding Officer, 92d Bombardment Group, subj: Report on Planning and Execution of Operations for Mission 26 July 1943, Hannover, Germany, 27 July 1943, Air Force Historical Support Division, Reference Branch documents. The memo does not detail Flight Officer Morgan’s actions but does pinpoint the mission to Hannover on 26 July 1943.” —Air Force Historical Support Division


IRA EAKER

From Covered Wagon to Jet-Age Air Power, Four Stars

D uring dark days of World War II when the bitter war was far from won, it was a Texas tenant farmer's son who took command of the U.S. Eighth Air Force in England, playing a key role in making the Normandy invasion possible.

Lt. Gen. Ira Eaker, a native of Mason County, was credited with building the Eighth Air Force from scratch to launch daylight bombing raids against German factories, eventually crippling Nazi war production. In 1944 he took over command of Mediterranean Allied Air Forces with more than 12,000 aircraft, and he was transferred in early 1945 to Washington as deputy Air Force chief under his longtime friend, Gen. H. H. "Hap" Arnold.

As "pioneer aviator and Air Power leader," General Eaker was awarded in 1953 the Congressional Gold Medal received by only five other airmen -- Orville and Wilbur Wright, Charles Lindbergh, Chuck Yeager and Billy Mitchell. The British soil from which Eaker's aircraft flew missions was a long way from Field Creek, the six-family community where Yancy and Dona Lee Eaker lived and where Ira, first of their five sons, was born. In 1906, when Ira was nine, the Eakers moved to Eden, Concho County, in a covered wagon. It took five days to travel the distance of about 100 miles. Three years later, when drought conditions parched Texas farms, the Eaker family moved to southeastern Oklahoma. They returned to Texas in 1922.

Ira graduated from Southeastern Oklahoma State University at Durant, and enlisted as an army private when the United States entered World War I. Transferred to the Signal Corps' aviation section, he trained as a pilot at Kelly Field in San Antonio. The war ended before he faced combat, but as a commissioned officer his career in military aviation was under way.

During the 1920s, Eaker made headlines with two innovative flights, one demonstrating a pilot's reliance on aircraft instruments over a long distance and the other demonstrating in-air refueling.

In 1927, piloting a P-12 fighter equipped with a baby-buggy canopy covering the cockpit, he made the first "blind" flight coast-to-coast while a companion plane flew nearby to verify that Eaker remained "hooded" for the full distance except on takeoffs and landings. Two years later, he was the chief pilot of the Question Mark, a Fokker tri-motor, which set a flight endurance mark that went unbeaten for many years. Rigged for refueling by a hose dropped from a Douglas C-1, the Question Mark logged 11,000 miles shuttling between San Diego and Los Angeles in its record 150 hours, 40 minutes and 15 seconds -- about six and one-quarter days -- of continuous flight.

When General Eaker retired from active duty after World War II, he remained in the aviation industry with senior executive posts at Hughes Aircraft and Douglas Aircraft. From 1964 to 1982, he wrote a weekly column for the San Angelo Standard-Times that was syndicated to seven hundred newspapers throughout the nation. In 1972, he was the founding president of the United States Strategic Institute. An act of Congress promoted him to four-star rank in 1985.

General Eaker died at Andrews Air Force Base in 1987 and was buried at Arlington Cemetery with full military honors.

February 2001
Published with permission of author
About the Author: Bill Bradfield is the author of Muleshoe & More and a frequent contributor to Texas Highways.


Banco de dados da Segunda Guerra Mundial


ww2dbase Ira Clarence Eaker was born in Field Creek, Texas, United States to a tenant farmer. After attending Southeastern State Teachers College in Durant, Oklahoma, United States, he joined the US Army in 1917, becoming a reserve second lieutenant in the infantry. As a member of the 64th Infantry Regiment, he was deployed to France during WW1. He received a commission in the Regular Army later in Nov 1917. In Mar 1918, he was placed on detached service to receive flight training at Austin and Kelly Fields in Texas. In Oct 1918, upon completion of flight training, he was assigned to Rockwell Field, California, United States. In Jul 1919, he was transferred to Fort Mills at Corregidor in the Philippine Islands, where he served with the 2nd Aero Squadron based. In Sep 1920, he took on staff roles in Manila, Philippine Islands. In Jan 1922, he was transferred to Mitchel Field, New York, United States as the commanding officer of the 5th Aero Squadron. While in New York, he studied law at Columbia University, but he did not complete a degree. In Jun 1924, he became the executive assistant in the Office of Air Service at Washington DC, United States. Between 21 Dec 1926 and 2 May 1927, he participated in the 35,200-kilometer Pan American Goodwill Flight around South America, winning one of the Mackay Trophies at its completion. After some time at the Office of the Assistant Secretary of War in Washington DC, in Sep 1926, he became the operations and line maintenance officer at Bolling Field, which was also in Washington DC. In Jan 1929, flying the US Army aircraft "Question Mark" as the chief pilot, the crew of five broke the flight endurance record and won Distinguished Flying Cross medals the mission commander was Major Carl Spaatz. In 1934, he received a Bachelor of Arts degree in journalism from the University of Southern California. Later in that year in Oct 1934, he was transferred to March Field, California to command the 34th Pursuit Squadron of the 17th Pursuit Group. In the summer of 1935, he served with the US Navy aboard the carrier USS Lexington during the maneuvers in the Hawaii Islands and off Guam, Mariana Islands. In Aug 1935, he enrolled at the Air Corps Tactical School at Maxwell Field, Alabama, United States. In Jun 1936, he enrolled in the Command and General Staff School at Fort Leavenworth, Kansas, United States he completed the studies at the Command and General Staff School in Jun 1937. In Nov 1940, he became the commanding officer of 20th Pursuit Group at Hamilton Field, California. In 1941, he was promoted to the rank of colonel.

ww2dbase After the United States entered WW2, Eaker was promoted to the rank of brigadier general in Jan 1942 and was assigned to organize the VIII Bomber Command. The command was based in Britain, and he studied British bombing operational experience against targets on continental Europe in the past two years of war. In Dec 1942, he assumed command of the force he organized, which was christened as the Eighth Air Force. In this role, he was an advocate for his superior General Henry "Hap" Arnold's daylight bombings strategy, even after the British had concluded day time attacks to be too costly, despite Arnold's initial failure to provide him an adequate number of long range fighters to escort the bombers for missions over Germany. He personally participated in the first American B-17 Flying Fortress bombing mission against Rouen, France in Aug 1942. On 6 Sep 1943, as continuously pressured by Arnold, he launched a large raid against Stuttgart, Germany without long range fighter escort, and as a result 45 bombers were lost in the subsequent weeks, Eaker launched only missions against German targets in France, while he was finally able to convince Arnold to divert more long range fighters to Britain. When General Dwight Eisenhower was named the Supreme Allied Commander in Europe in Dec 1943, Eisenhower requested Lieutenant General James Doolittle to take over the Eighth Air Force, and Arnold agreed without hesitation this would place a strain in the working relationship between Eaker and Arnold, and Eaker would remain bitter about what he felt as a betrayal for the rest of his life.

ww2dbase Promoted to the rank of lieutenant general, Eaker was relegated to head the Mediterranean Allied Air Forces as its commander-in-chief. Although he continued to make critical decisions in the Allied war effort in Southern Europe, with the invasion of France in Jun 1944 his theater was largely regarded as a sideshow. He departed from Italy in Apr 1945 as he was named the Deputy Commander of the US Army Air Forces and Chief of the Air Staff.

ww2dbase Eaker retired from the US Army in 1947, and was given the rank of lieutenant general in the retired list of the newly established US Air Force in the following year. He was a vice president of Hughes Tool Company and Hughes Aircraft between 1947 and 1957, and a vice president with Douglas Aircraft between 1957 and 1961. Between 1962 and 1982, he wrote a weekly column on military affairs for the newspaper San Angelo Standard Times (of San Angelo, Texas, United States), which was syndicated to many other newspapers across the country. In 1970, he was inducted into the National Aviation Hall of Fame in Dayton, Ohio, United States. On 10 Oct 1978, he was awarded the Congressional Gold Medal. In 1985, via a special legislation by the US Congress signed by President Ronald Reagan, he was promoted to the rank of general in the retired list of the US Air Force. He passed away in 1987 at Malcolm Grow Medical Center on the grounds of Andrews Air Force Base in Maryland, United States. He now rests at Arlington National Cemetery, Virginia, United States.

ww2dbase Fontes:
Robert J. Mrazek, To Kingdom Come
Wikipedia

Last Major Revision: Aug 2011

Ira Eaker Interactive Map

13 Apr 1896 Ira Eaker was born in Field Creek, Texas, United States.
15 Nov 1917 Ira Eaker, until this point a second lieutenant in the reserve, received a commission in the Regular Army of the United States.
1 Jul 1920 Ira Eaker was promoted to the rank of captain.
21 Dec 1926 Ira Eaker started the 35,200 km journey around South America in the Pan American Goodwill Flight in an OA-1 float plane.
2 May 1927 Ira Eaker completed the 35,200 km Pan American Goodwill Flight around South America, winning the one of the Mackay Trophies.
1 Jan 1929 Ira Eaker served as the chief pilot aboard the aircraft "Question Mark" on a quest to break the endurance flight record.
7 Jan 1929 Ira Eaker completed a 7-day flight aboard "Question Mark", breaking the endurance flight record. He and the entire crew won Distinguished Flying Cross medals for this feat.
3 Jun 1936 Ira Eaker took off from New York, United States on an attempt of the blind flight across North America.
7 Jun 1936 Ira Eaker completed the first blind flight from New York to Los Angeles, making this the first North American transcontinental flight using only instruments.
20 Feb 1942 A Douglas DC3 aircraft of the USAAF landed at RAF Hendon bringing Brigadier General Ira Eaker and six of his fellow officers their orders were to prepare the way for the entry of the US Army Air Force into the "European Theatre of Operations".
5 May 1942 Ira Eaker was made the commanding officer of US Eight Bomber Command in Britain.
17 Aug 1942 Ira Eaker personally participated in the first American B-17 bombing mission against a continental European target, Rouen, France.
1 de dezembro de 1942 Ira Eaker was named the commanding officer of the US Eighth Air Force in Britain, replacing Carl Spaatz.
2 de junho de 1944 O bombardeio de suttle dos EUA entre a Itália e a URSS (Operação Frantic) começou. Sob o comando do Tenente General Ira C Eaker, 130 B-17s, escoltados por 70 P-51s, bombardearam o pátio de triagem da ferrovia em Debreczen (Debrecen), Hungria e desembarcaram na União Soviética os B-17s em Poltava e Myrhorod, o P -51s em Pyriatyn. 1 B-17 foi perdido sobre o alvo.
24 de setembro de 1944 US Ambassador to the United Kingdom John Winant met with US Army Air Forces generals Carl Spaatz and Ira Eaker to discuss the possibility of conducting another major supply drop for resistance fighters in Warsaw, Poland. They concluded that similar missions should not be conducted due to the closure of US bases in the Soviet Union (the closure was planned for 5 Oct 1944), the shortening of daylight hours, and the rate of aircraft loss.
30 de abril de 1945 Ira Eaker was named deputy commander of the Army Air Forces and chief of the Air Staff.
31 Aug 1947 Ira Eaker retired from the US Army.
29 Jun 1948 Ira Eaker was given the rank of lieutenant general in the retired list of the newly established United States Air Force.
10 Oct 1978 Ira Eaker was awarded the Congressional Gold Medal.
26 Apr 1985 Ira Eaker was promoted to the rank of general in the retire list of the US Air Force as the result of a special legislation of the US Congress.
6 Aug 1987 Ira Eaker passed away at Malcolm Grow Medical Center on the grounds of Andrews Air Force Base in Maryland, United States.

Você gostou deste artigo ou achou este artigo útil? Em caso afirmativo, considere nos apoiar no Patreon. Mesmo $ 1 por mês já é uma boa escolha! Obrigada.


Ira Eaker - History

Click Here to receive a downloadable Fellowship Application


Air Force Association members and chapters can designate a special fellowship in honor of individuals who make significant contributions to the advancement or understanding of airpower through donations to support our programs. Click on any one of the fellowships for more details.

  • H.H. Arnold Fellowship - $5,000 contribution
  • General Bernard A. Schriever Fellowship - $2,500 contribution
  • Chief Paul W. Airey Leadership Fellowship - $2,500 contribution
  • Jimmy Doolittle Educational Fellowship - $1,000 contribution
  • Ira Eaker Historical Fellowship - $1,000 contribution
  • Fellow of the Association - $500 contribution
  • Associate Fellow of the Association - $250 contribution
  • Presentation Fellowship - $50 minimum contribution (may be any amount over $50)

H.H. Arnold Fellowship - $5,000 contribution
The H.H. Arnold Fellowship was established in 2003 to honor General H. (Hap) Arnold and his leadership in the formation of both the Air Force and the Air Force Association. In the summer of 1945, Arnold was focused on the three million AAF veterans who would be returning to civilian life and began laying the groundwork for an organization that would not only keep the gang together, as he put it, but also work effectively on behalf of airpower. Being named an Arnold Fellow honors those with the same spirit of support for those who serve. The honoree receives a shadow box with a minted coin honoring General Arnold and a personalized engraving.

General Bernard A. Schriever Fellowship - $2,500 contribution
The General Bernard A. Schriever Fellowship was established in 2000 to honor General Schriever and other leaders who, like General Schriever, have created an Air Force Space Program that is second to none in the world. General Schriever--regarded by most historians as the father of the Air Force's missile and space program--gave his all to the space race and, through his personal example and leadership, inspired generations of military leaders, as well as their civilian counterparts. The honoree receives a lucite pyramid containing a minted coin honoring General Schriever.

Chief Paul W. Airey Leadership Fellowship - $2,500 contribution
The Chief Paul W. Airey Leadership Fellowship was established in 2011 to recognize others who possess the same qualities of leadership, dedication, resilience, and innovation that were so prevalent in Chief Airey s personality. Chief Airey worked his way up through the ranks, earning the very first title of Chief Master Sergeant of the Air Force and gaining the respect of all who served with him and followed in his footsteps. Exceedingly resourceful, humble, resilient, and ambitious, Airey was a man who believed in the Air Force cause, as will those who receive this fellowship. The honoree received an engraved plaque set with a minted coin honoring Chief Airey.

Jimmy Doolittle Educational Fellowship - $1,000 contribution
The Jimmy Doolittle Educational Fellow honors the late General Jimmy Doolittle who actively promoted public understanding and support for aerospace power. The honoree receives an engraved cherry plaque which holds a specially minted coin honoring General Doolittle. As one of the most popular and oldest of the AFA fellowships, being named a Doolittle Fellow honors the many men and women who have supported the Air Force and the Air Force Association from their inception.

Ira Eaker Historical Fellowship - $1,000 contribution
The Ira Eaker Historical Fellow honors General Ira Eaker and his leadership in inspiring widespread appreciation of the significance of our vital aerospace history, and its role in our national security and the contributions our aerospace achievements have made to the betterment of mankind. Being named an Eaker Fellow honors those who have the same spirit of promoting aerospace power. The honoree receives a spinner containing a minted coin honoring General Eaker.

Fellows and Associate Fellows of the Association
Established in 1995 to recognize outstanding contributions to aerospace education.

(Note: There are a limited number of signed copies of Crusade for Airpower. Once they are gone, we will be unable to reproduce them.) -->

(Note: Copies of the unsigned book Crusade for Airpower are no longer available. The Associate Fellow of the Association will consist of the plaque only.) -->

Presentation Fellowship - $50 minimum contribution (may be any amount over $50)
At their September 14, 2002 meeting, the AFA Board of Trustees voted to create a new Fellowship program called The Presentation Fellowship This program allows a sponsor to honor an individual or to provide for a memorial of an individual or to commemorate an event or activity. Once the Fellowship has been established in the name of an individual or an event, it will be permanently available for others to give. This program does not replace or have any impact on current programs for Memorial Contributions of in lieu of flowers contributions.

  1. Designate Name of Fellowship
  2. Designate the Purpose (i.e, In Honor of, in Memory of, in Commemoration of, On the Occasion of )
  3. Designate the Recipient (i.e., name of person, group, organization)
  4. State the reason for the Fellowship (i.e, for outstanding leadership).

The minimum contribution to AFA to establish a Fellowship will be $50. The presentation piece will be a certificate on a walnut plaque displaying the name of the honoree, the name of the recipient, the reason it is being presented and the name of the sponsor.

To find out more about the Fellows program call 1-800-727-3337 or send us an e-mail at [email protected] Always remember that giving to AFA is tax-deductible.

Click Here to receive a downloadable Fellows Application

Note: The downloadable grants, scholarships and awards are in Adobe Portable Document Format (PDF). Viewing PDF files requires a special reader called the Adobe Acrobat Reader . This program is available at no charge from Adobe Systems Incorporated.

To read Acrobat files, click to download free software , or obtain more information about Acrobat.

Available on-line applications are indicated by this symbol, .

The Air Force Association, 1501 Lee Highway, Arlington, VA 22209-1198
Design by Steven Levins | Some photos courtesy of USAF | AFA's Privacy Policy


Assista o vídeo: Ira C Eaker (Pode 2022).