A história

Brock APD-93 - História


Brock

Nascido em New Brockton, Alabama, em 15 de agosto de 1914, John Wiley Brock alistou-se na Marinha em 1936 e mais tarde foi designado Aviador Naval. Em 20 de abril de 1942, ele foi designado para o Esquadrão Torpedo 6 a bordo do Bnterprise (CV_ 6). Ele morreu em ação em 5 de junho de 1942 durante a Batalha de Midway.

(APD-93: dp. 1390; 1. 306 '; b. 37'; dr. 12'7 "; s. 23,6 k .;
cpl. 204; uma. 15 "; cl. Crosley)

Brock (DE-234) foi lançado em 20 de janeiro de 1944 por Charleston Navy Yard; patrocinado pela Sra. James W. Brock, mãe do Ensign Brock; APD-93 reclassificado, 17 de julho de 1944; convertido para um transporte de alta velocidade; e comissionado em 9 de fevereiro de 1945, o Tenente Comandante H. H. Holton no comando.

Reportando-se à Frota do Pacífico em 15 de abril de 1945, Brock chegou a Pearl Harbor em 2 de maio. Entre maio e setembro, ela realizou tarefas de escolta e patrulha no sudoeste do Pacífico, principalmente em Marshalls e nas Filipinas. Entre 12 de junho e 1 de julho de 1945, ela participou da operação de Okinawa. Em setembro, ela expandiu sua área de serviço para incluir o Japão. Brock permaneceu no Par East até 17 de dezembro de 1945.

Partindo de Pearl Harbor em 3 de janeiro de 1946, Brock chegou à Califórnia em 9 de janeiro de 1946; transitou pelo Canal do Panamá em 24 de fevereiro de 1946; e ancorou em Boston em 4 de março. Em 13 de abril, ela se apresentou a Green Cove Springs, Flórida, para inativação. Brock saiu da reserva em 5 de maio de 1946.

Brock recebeu uma estrela de batalha por seu serviço na 11ª Guerra Mundial.


História

Fundo

Pouco foi revelado na série sobre a educação de Brock. Ele era o mais velho dos dois meninos, filho de mãe solteira em Omaha, Nebraska, e tinha ascendência sueca, polonesa e winnebago. Ele perdeu a virgindade aos quatorze anos e segue um estilo de vida altamente promíscuo quando adulto. Existem várias referências ao estado de Minnesota ao longo da série em relação a Brock: por exemplo, o logotipo do Minnesota Vikings em seus fones de ouvido e Hunter dizendo que ele é "da terra dos lagos, droga!"

Ele frequentou a faculdade com uma bolsa de futebol para a State University no início dos anos 1980, onde seus colegas estudantes incluíam Thaddeus Venture, The Monarch, Pete White, Mike Sorayama e Werner Ünderbheit. Ele morou com a Dra. Venture, mas os dois nunca se socializaram, já que ele passava grande parte do tempo fazendo sexo com outras alunas. Infelizmente, Brock acidentalmente matou o quarterback de seu time (Tommy) durante o treino, deixando-o com uma culpa que carrega desde então. Depois disso, ele entrou em um surto de embriaguez que resultou em Rusty e seus amigos sendo severamente espancados. A bolsa de estudos atlética de Brock foi posteriormente cortada e ele partiu no dia seguinte para o Exército.

Alistando-se na O.S.I.

Depois de deixar a escola, ele se juntou aos fuzileiros navais dos Estados Unidos e acabou sendo recrutado pelo Office of Secret Intelligence, uma organização de superagentes. Lá ele foi levado sob a asa do Coronel Hunter Gathers, um excêntrico, mas brilhante agente secreto, que Brock mais tarde descreveu como "a segunda coisa mais próxima de um pai que já tive". Como um O.S.I. agente, Brock recebeu licença para matar, uma liberdade que ele exerceu com grande zelo e muitas vezes teve prazer.

O resto do passado de Brock com o O.S.I. ainda não foi revelado, exceto durante uma de suas primeiras missões de sua carreira, como um novato Brock e um parceiro não identificado estavam em missão onde Brock encontrou o agente da KGB Molotov Cocktease, também em sua primeira missão de assassinato. Durante a referida missão, o parceiro de Brock foi morto por Molotov e Brock, por sua vez, matou seu pai, que tentava assassinar alguém. Brock teria encontros ocasionais com Molotov nos anos seguintes, e ela viria a ser a "única mulher [que ele] amou".

Guarda-costas do Ventures

A carreira de Brock como O.S.I. agente de campo efetivamente chegou ao fim quando ele e o Coronel Gathers tentaram e falharam em expor & # 160Hamilton G. Fantomas & # 160 como um membro da & # 160Guild of Calamitous Intent durante o episódio A mão invisível do destino. Como resultado, o agente duplo & # 160Sergeant Hatred & # 160 o atribuiu ao dever de "novato" do guarda-costas do Dr. Venture. No episódio ESFERA, é revelado que esta tarefa era, na verdade, uma de uma série de estratagemas que remontavam ao final da era vitoriana decretada para manter os agentes perto de cada supercientista do Venture para que eles pudessem ser mortos rapidamente caso tentassem fazer uso de um artefato misterioso conhecido como Orbe.

Saindo dos empreendimentos

No final da terceira temporada, Molotov Cocktease avisou Brock sobre um complô do O.S.I. para tê-lo assassinado. Ele matou três assassinos e jogou o Monarca contra os O.S.I., apenas para descobrir que eles nunca tiveram a intenção de matá-lo. O General Treister ofereceu realocar Brock para "algo um pouco mais fácil para o velho noggin". Brock recusou a oferta, decidindo apenas desistir em vez disso. Com isso, Brock deixou os Ventures, mas foi pego em uma explosão do Monarch-mobile que causou a chefia do H.E.L.P.eR. para ser lançado no meio de seu peito.

Brock sobreviveu e foi tratado pelo O.S.I, mas acreditando que eles estavam tramando algo, ele escapou e se escondeu, mas não antes de uma placa de metal ser presa em seu peito para cobrir o ferimento infligido pela cabeça de H.E.L.P.eR. Por algum tempo depois disso, ele ficou em uma cabana de madeira com Steve Summers e Sasquatch, um casal que conheceu em Insegurança doméstica. Enquanto Brock conseguiu se curar durante esse período de inatividade, ele também ficou acima do peso e fora de forma.

Mais tarde, ele soube que Molotov e Hunter Gathers contrataram os assassinos e o levaram a acreditar que o O.S.I. queria matá-lo. A intenção era que Brock eliminasse a competição para a organização feminina de assassinos contratados de Molotov, a Blackhearts Elimination Agency. Quando ele tentou se vingar dos Blackhearts, ele descobriu que Hunter Gathers havia de fato se infiltrado no grupo como um membro do S.P.H.I.N.X. com o propósito de dissolvê-lo, e que ele nunca quis que Brock sofresse algum dano. Brock se juntou a S.P.H.I.N.X. entre a terceira e a quarta temporadas para ajudar em sua missão contra os vilões que o O.S.I. não pôde combater efetivamente devido a restrições burocráticas, durante as quais ele retornou ao seu físico original esculpido

No final da 4ª temporada Operação P.R.O.M., Hunter Gathers recebe o controle do O.S.I pelo General Treister. Na 5ª temporada, devido a Gathers se tornar o novo líder do O.S.I. Como resultado, S.P.H.I.N.X. se dissolve e os membros, incluindo Brock (mas não os recém-chegados Henchmen 21), voltam à agência.

Retornando aos empreendimentos

Na 6ª temporada, Brock é reatribuído para proteger os Ventures por General Gathers devido ao Dr. Venture ter recebido uma grande empresa e fortuna de seu falecido irmão, tornando-o um alvo gigante para vilões reais de alto escalão e não apenas para os de nível médio, como o Monarca, retomando seu lugar de um Sargento Odiado deposto. Ele não gosta dos super-heróis locais, ou seja, da rede de proteção Crusader Action League, embora se sinta atraído pela super-heroína Warriana. Durante uma batalha com um vilão chamado Think Tank, Brock é expulso da Torre Ventech, mas é salvo por Warriana, com quem ele havia dormido na noite anterior. Com sua ajuda, eles derrotam Think Tank como uma "equipe não sancionada", um precursor para entrar em um relacionamento completo.


Para frente e para cima

Depois de anos de reuniões e arrecadação de fundos, Brock foi inaugurado em setembro de 1964. Tinha 127 alunos que assistiram às aulas em uma fábrica de refrigeração reformada no sopé da Escarpa do Niágara, em St. Catharines. Em 1966, o marco histórico da Torre Schmon foi concluído e as faculdades começaram a se mover "morro acima" para a residência permanente da Universidade no topo da Escarpa do Niágara.

Pelos próximos 30 anos, Brock enviou milhares de graduados para carreiras de sucesso. Ele construiu um nome por sua qualidade pessoal de ensino proporcionada por professores atenciosos e turmas com tamanho controlado. Com o amanhecer do novo milênio, o número de matrículas disparou. Brock se transformou de um instituto de graduação em uma universidade abrangente com prósperos programas de pesquisa, pós-graduação e doutorado.

O campus se expandiu continuamente para acompanhar a demanda por uma educação em Brock. É um padrão que continua com a construção de laboratórios de pesquisa de classe mundial, um complexo de belas artes e um centro internacional.

Brock serve sua comunidade como um centro cultural, acadêmico e recreativo, trazendo excelentes instalações para as pessoas que criaram a Universidade há tantos anos. Estamos comprometidos em construir nossa comunidade e promover um ambiente que sirva nossos alunos e nossos vizinhos.


Nos jogos da série principal

Brock aparece no Pokémon Red, Blue, Yellow, FireRed e LeafGreen como o Líder de Ginásio do Pewter Gym, que é o primeiro Ginásio que o jogador desafia em sua jornada. Ele é um dos poucos Treinadores Pokémon profissionais realmente sérios na área de Pewter City, e muitas pessoas o respeitam e admiram. Ele tem muito orgulho de sua força de vontade forte e usa Pokémon do tipo Rock para complementar isso. Ele raramente ri ou abandona seu comportamento sério, mas quando o faz, acha difícil parar. Em seu tempo livre, ele gosta de cavar fósseis no Monte Lua. Além do Boulder Badge, Brock distribui TM34 (Bide) em Vermelho, Azul e Amarelo, TM39 (Rock Tomb) em FireRed e LeafGreen, e TM01 (Headbutt) em Let's Go, Pikachu! e vamos lá, Eevee !.

Em Amarelo, Brock menciona que está treinando para se tornar um Criador Pokémon, apesar de o cruzamento não estar presente no jogo. Esta é uma referência aos objetivos de seu homólogo de anime.

Três anos depois, em Pokémon Gold, Silver, Crystal, HeartGold e SoulSilver, Brock continua sendo o Líder do Ginásio Pewter, que pode ser desafiado a qualquer momento durante as viagens do jogador por Kanto. Ele se surpreende ao saber que o jogador é da região de Johto e aceita com alegria o desafio. Enquanto ele não distribui um TM em Gold, Silver e Crystal, ele distribui TM80 (Rock Slide) em HeartGold e SoulSilver.

Em HeartGold e SoulSilver, após todos os 16 emblemas terem sido obtidos, Brock pode ser encontrado na Caverna de Diglett, perto de Pewter City, em qualquer dia entre meio-dia e 3 da tarde, e oferecerá seu número Pokégear se falado. Se ele for chamado nas noites de sábado, ele estará pronto para uma revanche no Fighting Dojo em Saffron City. Depois que seu número Pokégear foi obtido, ele reaparecerá na Caverna de Diglett todos os dias entre 17h e 20h, e o jogador poderá tirar uma fotografia com ele lá. Se falar com ele na Caverna de Diglett em um sábado, ele se oferecerá para trocar um Rhyhorn que conhece Thunder Fang por um Bonsly.

Em Pokémon Black 2 e White 2, Brock aparece ao lado dos outros Gym Leaders of Kanto como um oponente no Kanto Leaders Tournament no Pokémon World Tournament. Ele também participa ao lado dos Líderes de Ginásio de Kanto, Johto, Hoenn, Sinnoh e Unova no Torneio de Líderes Mundiais, e outros especialistas do tipo Rock no Torneio de Especialistas do Tipo Rock.

Em Let's Go, Pikachu! e Let's Go, Eevee !, é revelado que ele é obcecado por garotas, assim como seu homólogo de anime.

Verificador de Fama

Esta é uma lista de informações do Fame Checker sobre Brock em Pokémon FireRed e LeafGreen.

  • O que essa pessoa faz?
  • Tipo favorito de Pokémon?
  • Como é essa pessoa?
  • Como é essa pessoa?
  • O que essa pessoa faz?
  • Como é essa pessoa?
  • De: Brock
  • Para: & ltplayer & gt

Pokémon

Pokémon vermelho e azul

Brock tem cinco Full Heals para cada um de seus Pokémon para usar quando são afetados por uma condição de status.

Pokémon Amarelo

Brock tem cinco Full Heals para cada um de seus Pokémon para usar quando são afetados por uma condição de status.


Frotas de reserva da Marinha dos Estados Unidos

The United & # 8197States & # 8197Navy mantém vários de seus navios como parte de uma reserva & # 8197fleet, frequentemente chamada de "Frota Naftalina". Embora os detalhes da atividade de manutenção tenham mudado várias vezes, o básico é constante: manter os navios flutuando e funcionando o suficiente para serem reativados rapidamente em caso de emergência.

Em alguns casos (por exemplo, no início da Guerra Coreana & # 8197), muitos navios foram reativados com sucesso, com uma economia considerável de tempo e dinheiro. O destino normal dos navios da frota de reserva, porém, é se tornarem muito velhos e obsoletos para ter alguma utilidade, quando são vendidos para sucateamento ou afundados em testes de armas.

Em casos raros, o público em geral pode interceder pelos navios da frota de reserva que estão prestes a ser desmantelados - geralmente pedindo que a Marinha os doe para uso como museus, memoriais ou louros artificiais.


Mudanças na tecnologia entre implantações

Muitos dos militares que foram gentis em oferecer suas contribuições para esta peça tiveram vários desdobramentos sob seus cintos e puderam atestar as mudanças tecnológicas que ocorreram em poucos anos.

James R Smotherman realizou cinco missões de combate ao Iraque, sendo o último 12 meses em Bagdá. Ele disse: "Durante minha primeira implantação, tudo estava obviamente muito menos acessível, mas mesmo na segunda, tínhamos Internet em nossos quartos. Tínhamos passado o chapéu entre nosso pelotão (cerca de 25 homens) e compramos nosso próprio satélite prato e serviço, cada um pagando ao sargento de pelotão todo mês, que então pagaria ao provedor. "

Quando ele deixou o Iraque em 2011, havia opções para telefones VoIP, serviço de cabo e Internet, todos em seus quartos, que tinham sido conectados para LAN ou tinham o serviço de um roteador sem fio que passava pelas áreas de estar . As velocidades também aumentaram significativamente. "Em 2003, levava mais de um minuto para carregar uma página da Web - e isso era apenas verificar e-mail. Em 2011, eu podia usar o Skype com minha família e navegar na Internet ao mesmo tempo com poucos problemas de latência. Isso, claro, foi em Bagdá, e eu morava no maior complexo militar do Iraque. "

Na verdade, a parte do país em que ele estava desempenhava um grande papel na acessibilidade. Em 2006, em Mahmudiyah, disse ele, "não havia serviço de Internet no CHU (unidade habitacional em contêineres) porque não havia CHUs. Vivíamos em barracas que ainda não tinham roteamento sem fio. No entanto, tínhamos dois cybercafés - um comercial , um MWR (moral, bem-estar e recreação dirigido por militares) - e até que alguém espalhe um vírus por meio do MySpace (que foi posteriormente banido no café MWR), ambos ofereceram um serviço relativamente bom. "


Brock Candy Company

A Brock Candy Company data de 1906, quando William Emerson Brock, um representante de vendas itinerante da R. J. Reynolds Tobacco Company, comprou a Trigg Candy Company de Chattanooga. Três anos depois, ele reincorporou a empresa como Brock Candy Company. Na época de sua morte em 1950, Brock transformou sua empresa familiar em uma das maiores empresas de doces dos Estados Unidos.

A Brock Candy inicialmente produziu balas de baixo custo, incluindo os favoritos do sul, como amendoim quebradiço e fudge, mas na década de 1920, expandiu a produção para incluir balas de marshmallow e geleia. Na década de 1930, a Brock Candy lançou as cerejas com cobertura de chocolate, que rapidamente se tornaram as favoritas do Natal. Ao mesmo tempo, Brock encontrou formas inovadoras de lidar com os problemas apresentados pela depressão. Quando a moratória bancária de 1933 tornou impossível para os trabalhadores de Brock descontar seus contracheques, Brock coletou seus recebimentos diários de varejistas locais de seus doces e pagou seus funcionários em dinheiro.

A Segunda Guerra Mundial também apresentou desafios na forma de racionamento de açúcar e outros suprimentos necessários ao negócio de fabricação de doces. Utilizando os suprimentos abundantes de xarope de milho e amendoim, a empresa lançou o Brock Bar, um rolo de amendoim revestido. W. E. Brock deixou o cargo de presidente em 1945 e tornou-se presidente do conselho. Em 1950, o ano da morte de Brock, a empresa de doces original havia crescido para abranger um quarteirão inteiro do centro de Chattanooga, incluindo um prédio de cinco andares e 180.000 pés quadrados.

Pat Brock, neto de W. E. Brock, assumiu o comando da Brock Candy Company em meados da década de 1950. A empresa continuou a crescer, adicionando um armazém de 64.000 pés quadrados nos arredores de Chattanooga na década de 1960. Na década de 1970, Brock adquiriu empresas de doces de fora do estado, incluindo a Schuler Chocolates de Winona, Minnesota, e transferiu a produção de Brock & # 8217s Old Fashioned Creme Drops, outro doce popular, para esta fábrica. Em 1976, a empresa mudou sua sede e operações de fabricação do centro de Chattanooga para o local de trinta acres de seu armazém de distribuição.

No início dos anos 1980, a Brock Candy Company se tornou a primeira empresa de doces a produzir os populares doces & # 8220gummie & # 8221, incluindo gummie bears e gummie worms. A empresa também lançou petiscos de frutas e rapidamente se tornou um fornecedor industrial.

A Brock Candy Company abriu o capital em março de 1993, oferecendo 2,3 milhões de ações de suas ações, diversificando os ativos dos acionistas e fornecendo fundos para a expansão planejada da empresa na Europa. Brock Candy também adquiriu uma participação na Clara Candy Company of Ireland em 1993 e continuou sua expansão nos Estados Unidos.

No final de 1994, a E. J. Brach Corporation comprou o controle acionário da Brock Candy por $ 140 milhões. Até a aquisição da Brock Candy pela E. J. Brach Corporation, a Brock Candy permaneceu uma operação familiar sob a gestão de Pat Brock e seus quatro filhos. No final de 2000, a Brach & # 8217s Confections anunciou que estava encerrando a produção de balas duras em sua fábrica de Chattanooga, concentrando-se no crescente mercado de petiscos de frutas. Em janeiro de 2001, a empresa anunciou que estava fechando sua grande fábrica em Chicago, encerrando a produção de doces, mas transferindo mais a produção de salgadinhos de frutas para a fábrica de Chattanooga, onde trabalhavam quatrocentos funcionários.


Construção e comissionamento

Brock foi estabelecido como o Rudderow- contratorpedeiro escolta USS Brock (DE-234) em 27 de outubro de 1943 pelo Charleston Navy Yard e lançado como tal em 20 de janeiro de 1944, patrocinado pela Sra. James W. Brock, mãe do homônimo do navio, alferes John W. Brock. O navio foi reclassificado como um Crosley- transporte de alta velocidade de classe e APD-93 redesignado em 17 de julho de 1944. Após a conversão para sua nova função, o navio foi comissionado em 9 de fevereiro de 1945 com o Tenente Comandante Harrison H. Holton no comando.


Wiki / bio de Leigh Brock: idade, família

Leigh comemora seu aniversário todos os anos em 14 de outubro entre sua família e entes queridos. Leigh é uma pessoa de família e gosta de passar o tempo com eles.

Junto com sua irmã, Leigh faz planos para surpreender seus pais em muitas ocasiões especiais. No Dia dos Pais de 2014, a família foi ao Caiaque e posou uma bela foto de família segurando os caiaques no ar. Os pais de Leigh estão incrivelmente orgulhosos de suas realizações em uma idade tão jovem.

Leigh, com seu grande sorriso contencioso, é uma das favoritas de seu público na TV. Ela parece extremamente alta, com 1,73 metros de altura.


Brock APD-93 - História

Essa contabilidade é baseada nas informações on-line disponíveis no USCG Historian's Office, além das recentes lembranças de Vince Grobbel, Don Roban, Duncan Hall e Tom Bretz. Seus detalhes adicionados são tão precisos quanto as memórias desses veteranos podem torná-los. A maioria dos eventos iniciados em 15 de fevereiro de 1945 foram verificados nos registros do convés do navio, que estão armazenados nos Arquivos Nacionais e Administração de Registros, College Park, MD (NARA II).

(VG): Vince Grobbel, entrevista & # 150 15 de agosto de 2002, carta - 8 de junho de 1945, carta - 9 de julho de 1945
(DH): Duncan Hall, e-mail & # 150, 25 de agosto de 2002
(DR): Don Roban, entrevista por telefone & # 15025 de agosto de 2002
(TB): Tom Bretz, e-mail & # 150, 28 de agosto de 2002
(USCGH): Registros do historiador USCG
(Log1): Registro do convés PF-69 de 15 de fevereiro de 1945 a 30 de junho de 1945 (NARA II, Registros textuais do 2º andar, RG 24, Pilha 470, Linha 32)
(Log2): Registro do convés PF-69 de 01 de julho de 1945 a 04 de fevereiro de 1946 (NARA II, Registros textuais do 2º andar, RG 24, Pilha 470, Linha 41)

Os seguintes eventos envolvendo a tripulação do USS Davenport (PF-69)estão listados em ordem cronológica da melhor maneira possível para as lembranças de todos. A (s) fonte (s) para as informações do evento são indicadas pelas iniciais entre parênteses. Alguns eventos estão vinculados a fotos que aparecem no Álbum de fotos que faz parte deste site, e alguns outros estão vinculados a sites externos. Todos esses links serão abertos em uma nova janela - basta fechá-la para retornar a esta página.

Clique em um link na tabela Linha do Tempo abaixo para pular para uma seção ou apenas continue rolando para baixo para ler tudo em ordem cronológica.

Alistamentos,
Tarefas anteriores
e lançamento

Baía de Guantánamo,
Cuba -
Shakedown e treinamento de amplificação

  • Vince se alistou na Guarda Costeira dos Estados Unidos (USCG) em 31 de março de 1941 aos 18 anos e serviu no Texas em várias estações e patrulhas de praia antes de sua designação no início de 1945 para o USS Davenport em Galveston, Texas. (VG)
  • Duncan tinha 19 anos quando se alistou no USCG em abril de 1942. Ele foi designado para dois cortadores diferentes de 83 pés antes de ser designado para o USS Davenport em 1944. (DH)
  • Don se alistou no USCG aos 16 anos em 1942 e em 1943 estava em um barco PT na Flórida antes de ser designado para o USS Davenport em 1944. (DR)
  • Tom Bretz tinha quase 22 anos quando se alistou no USCG em outubro de 1941. Depois do campo de treinamento em Algeirs, LA, ele foi designado para as estações em Wilmette, IL e Grand Haven, MI. Em 01 de dezembro de 1942, ele foi enviado para Bluie West One, uma base aérea na Groenlândia. De lá, ele foi transferido para o USCGC Northland e então em 1944, ele foi designado para a nova tripulação do USS Davenport.(TB)
  • & quotUSS Davenport será lançado no próximo mês na Sturgeon Bay Construction em andamento na fragata USS Davenport & quot. Este foi o título de um breve artigo com três fotos que apareceu na edição de 11 de outubro de 1943 do Davenport, Iowa tempos diários. Você pode ver os recortes de jornais digitalizados de outubro de 1943 sobre o próximo lançamento do USS Davenport aqui , aqui e aqui , tudo cortesia do Recortes de imprensa de Iowa da segunda guerra mundial coleção digital que é hospedada pelas Bibliotecas da Universidade de Iowa.
  • O USS Davenport foi batizado e lançado em 8 de dezembro de 1943 na Leathem D. Smith Shipbuilding Company em Sturgeon Bay, Wisconsin. A edição de 8 de dezembro de 1943 do Davenport, Iowa tempos diários continha um artigo intitulado & quotSra. Ed Frick Christens U.S. Frigate Davenport Today em lançamento em Sturgeon Bay & quot. Você pode ler o artigo aqui (parte 1) e aqui (parte 2).
  • No início de 1944, Don, Duncan e Tom tornaram-se parte da futura tripulação do USS Davenport (PF-69)que foi montado na Base Operacional Naval de Norfolk da Unidade X. (DR, DH, TB)
  • De lá, toda a tripulação foi enviada para treinamento na Estação de Treinamento USCG Manhattan Beach, em Sheepshead Bay, NY. (DR, DH, USCGH)
    • Don Roban treinou para ser cozinheiro (DR)
      • ele tinha 1,8 m e pesava 130 libras e um oficial disse & # 147faça-o cozinheiro & # 150 talvez isso o engorde & # 148
      • mais tarde, por ordem dos médicos, ele foi transferido da cozinha para as tarefas fotográficas porque estava perdendo peso devido ao calor na área de refeitório
      • O acampamento Wallace (foto) estava localizado perto de Hitchcock no condado de Galveston, Texas - o trem passou pelas Cataratas do Niágara, Ontário, para Kansas City e depois para Houston, onde embarcaram em ônibus para o acampamento Wallace (DR)
      • Don e Duncan estavam neste grupo (Vince não era um membro da tripulação que foi montada em Norfolk, ele se juntou à tripulação mais tarde, depois que o navio chegou a Galveston) (DR, DH)
      • Enquanto designados para o acampamento Wallace, eles foram enviados de ônibus para Nova Orleans para treinamento de artilharia e, em seguida, de volta para o acampamento Wallace (DR)
      • o Davenport foi enviado para a doca seca Todd Johnson em Galveston, Texas, para determinar as especificações do problema do rolamento e fazer os reparos necessários. Foi enquanto o Davenport foi em Galveston que Vince subiu a bordo e se juntou à tripulação do esqueleto (o resto da tripulação ainda estava no acampamento Wallace). Esta tripulação esqueleto levaria o Davenport no Golfo do México para testes ocasionais no mar para ajudar na resolução do problema do rolamento. Eles acabaram tendo que estripar completamente o beco de seu eixo depois de descobrir que um dos eixos de transmissão estava uma polegada fora do alinhamento. (TB, VG, DR)
      • Retornando a Galveston uma noite de uma das provas de mar, o navio & # 146s de energia elétrica caiu assim que eles foram desafiados pela estação de segurança na entrada do porto. Tentando enviar uma mensagem com uma luz sinalizadora sem eletricidade & quotnão valeu a pena uma represa de funileiro & quot. A estação de segurança disparou um tiro certeiro através do Davenport & # 146s curvar-se e eles imediatamente pularam. Os eletricistas especialistas da tripulação consertaram o problema imediatamente e logo começaram a funcionar novamente. Cdr. Stolfi (também conhecido como & # 147O Velho & # 148) não estava muito feliz com a estação de segurança porque durante todo o teste o navio permaneceu à vista da estação de segurança. (TB)
      • A tripulação do esqueleto trouxe o navio de Galveston para Houston para a cerimônia de comissionamento e para pegar o resto da tripulação que veio de ônibus do Camp Wallace (a tripulação do esqueleto incluía o irmão de Vince, Bob, que era um S1 / c, USN em um 72 horas de liberdade e veio de Nova Orleans para visitar Vince).
      • Com toda a tripulação a bordo, o USS Davenport (PF-69)foi finalmente comissionado às 16h em 15 de fevereiro de 1945 em Houston, Texas, enquanto estava atracado a estibordo no Pier # 10, Tennessee Coal and Iron Co. (fotos). o Davenport foi um dos primeiros navios da Marinha dos Estados Unidos a ser construído com um casco totalmente soldado em vez de placas rebitadas. O comissionamento havia sido atrasado devido a problemas no eixo de transmissão, além de preocupações sobre a possibilidade de que o empreiteiro tivesse cortado cantos com a soldagem, o que gerou uma investigação. (DR, DH, USCGH, Log1)
      • Naquela noite, uma parte do Davenporta tripulação recebeu liberdade em Houston, incluindo Charles & quotBull & quot Frick, S1 / c, que era conhecido por ter sido um ex-campeão do Golden Gloves. Do lado de fora de um bar chamado & quotO pato chinês & quot, & quotBull & # 148 por acaso se ofendeu com um comentário e, com um soco, atacou o cara que o fizera e saiu correndo. A vítima sofreu um ferimento grave quando sua cabeça bateu na calçada e ele foi levado para o hospital. Vince e seu irmão chegaram ao local logo após a saída da ambulância. A Patrulha da Costa estava investigando o incidente e quando viram Vince, eles pediram sua identidade. Quando eles viram que ele era do Davenport, eles o levaram para mais questionamentos, porque um chapéu com a notação & quotUSS Davenport & quottinha sido encontrado no local. Depois de algumas horas, ele foi solto e os irmãos seguiram seu caminho. Na manhã seguinte, toda a tripulação foi enviada para o Quartel General em seus uniformes brancos. A partir desta & # 147line-up & # 148, um marinheiro foi identificado por testemunhas como o agressor do homem que morrera devido aos ferimentos sofridos na noite anterior. (DR, VG) Às 0804 horas em 16 de fevereiro de 1945, o Davenport partiu para Galveston, TX, chegando a 1301. & quotBull & quot nunca navegou além de Galveston no PF-69, porque às 2140 horas de 16 de fevereiro de 1945, o tenente AC Thornton do Departamento de Polícia de Houston, acompanhado por membros da Patrulha Shore de Houston, embarcou no Davenport com um mandado de prisão pelo assassinato de Raymond Donald Meredith, um civil de Houston. Em 0117 em 17 de fevereiro de 1945, & quotBull & quot foi levado em terra e entregue sob custódia da Patrulha Costeira pelo Tenente Cdr. Swink. (Log1) Eventualmente, & quotBull & quot foi julgado e condenado em um tribunal civil. (DR, VG)
      • Davenport estava em andamento às 9h17 de 25 de fevereiro de 1945 para um cruzeiro de 28 horas no Golfo do México. Em 1527 o Davenportcomeçou uma série de exercícios, incluindo quartéis gerais, exercícios de sonar e exercícios de artilharia. o Davenport retornou ao Pier 12 em Galveston em 1336 em 26 de fevereiro de 1945. Em 27 de fevereiro de 1945, o Davenport navegou para Texas City, TX para reabastecer no Humble Oil Pier, retornando novamente ao Pier 12 em Galveston. (Log1)
      • o USS Davenport (PF-69)partiu de Galveston às 0843 na quarta-feira, 28 de fevereiro de 1945, a caminho da Baía de Guantánamo, ligado ao DD-DE Shakedown Group, Cdr. Grupo de Tarefa 23.1, Baía de Guantánamo, Cuba. (Log1)
      • Durante a viagem para Guantánamo, em 1555 em 01 de março de 1945, os oficiais da Davenport ordenou que (1) carga de profundidade, definida para 100 pés, seja deixada no rack de estibordo & quotpara a doutrinação e edificação de todas as mãos, que são relativamente inexperientes & quot (Log1)
      • o Davenport chegou e lançou âncora no porto de Guantánamo às 1144 horas em 04 de março de 1945 (Log1)
      • Durante o período de 06 a 30 de março, o Davenport conduziu exercícios de shakedown e treinamento quase diários na costa de Cuba, retornando ao porto de Guantánamo todas as noites. A seguir está um resumo de suas atividades de shakedown e treinamento retiradas do Davenport's Log do convés: (Log1)
      • 06, 07 e 08 de março de 1945 - conduziu exercícios de Guerra Anti-Submarina com USS Hawkins (DD-873), SS Idae SS Da Procida, voltando para Guantánamo todas as noites
      • 08 de março de 1945 - O mais recente filme trazido a bordo foi & quotThe Very Thought of You & quot
      • 09 de março de 1945 - Exercícios de reabastecimento e artilharia com o frota lubrificador USS Kennebec (AO-36)e o rebocador da frota auxiliar USS Maricopa (ATA-146) rebocando o trenó de alvo de artilharia.
      • Sábado, 10 de março de 1945 - fundeado no porto de Guantánamo, liberdade de 1300 a 1600 para a 1ª Seção, de 1600 a 1915 para a 2ª Seção
      • 11 e 12 de março de 1945 - exercícios de treinamento ASW, retornando a Guantánamo todas as noites
      • 13 de março de 1945 - exercícios de manobra e manutenção de posição com USS Bayonne (PF-21), USS Greensboro(PF-101) e USS Hanna(DE-449)
      • 14, 15 e 16 de março de 1945 - exercícios de treinamento ASW com Da Procida, Bayonne, Greensboro, Hanna e USS Forsyth (PF-102)
      • Sábado, 17 de março de 1945 - Manobras táticas e exercícios de manutenção de estação com transporte de alta velocidade USS Brock (APD-93), exercícios de artilharia com alvo rebocado por avião.
      • Domingo, 18 de março de 1945 - fundeado no Porto de Guantánamo, Cuba
      • 19 a 20 de março de 1945 - conduziu um exercício de treinamento de dois dias com o Bayonne,Hawkinse transporte de alta velocidade USS Bassett (APD-73) incluiu torpedo, artilharia, visita e busca e exercícios de reboque, além de prática de iluminação noturna com tiros e holofotes.
      • Quarta-feira, 21 de março de 1945 - fundeado no Porto de Guantánamo, Cuba
      • 22 a 23 de março de 1945 - conduziu um exercício de treinamento de dois dias com o Bayonne e transporte de alta velocidade USS Jack C. Robinson (APD-72) incluiu prática de artilharia diurna e noturna, exercícios noturnos de sinalização e exercícios CIC. Davenport também desempenhava funções de guarda de avião para o USS Bon Homme Richard (CV-31) (que partiu de Norfolk em 19 de março, rumo ao serviço na Frota do Pacífico através do Canal do Panamá).
      • 24 de março de 1945 - no mar para o Quartel General, os exercícios de Controle de Danos e Artilharia gastaram 102 cartuchos de 3 & quot / 50 cal., 240 cartuchos de 40 mm e 1.620 cartuchos de munição de 20 mm.
      • 25 de março de 1945 - ao largo da Baía de Guantánamo, caiu um padrão de (7) cargas de profundidade Mk8
      • 26 de março de 1945 - fundeado no porto de Guantánamo, Cuba Nota: Foi seguido por uma das liberdades em Guantánamo que um Davenport O marinheiro trouxe um frasco de perfume barato de flor de laranjeira a bordo. Infelizmente, ele o deixou cair no convés, onde se quebrou e gerou um fedor terrível. O comandante ficou furioso e, por mais que tentassem, não conseguiam esfregar ou desinfetar o piso do convés bem o suficiente para eliminar o odor, que persistia por semanas. (DR)
      • 27 de março de 1945 - das 0910 às 1139 horas, o Davenport combate real simulado com o APD-72 agindo como inimigo em 1225, desligou o motor de estibordo para resfriar um rolamento quente usando o motor de bombordo e iniciou o exercício CIC em baixa velocidade.
      • 28 through 29 March 1945 - at 0400 hours workmen from the destroyer tender USS Altair (AD-11)came aboard to scrape the starboard crankshaft bearing 0824 hours, departed for overnight competitive excercises with Bayonne, which included significant gunnery practice (54 rounds 3"/50, 127 rounds 40 mm and 1,520 rounds 20 mm ammunition expended) returned to Guantanamo Harbor at 1733 on the 29th 1750 hours, workmen from the Altair aboard to work on starboard bearing.
      • 30 March 1945 - 1753 to 1948 hours, conducted speed trial run 2100 hours, workmen from the Altair aboard to replace wiped starboard bearing with spare bearing.
      • At 1412 hours on 31 March 1945, the USS Davenport departed Guantanamo Bay, underway for Norfolk, Virginia (Log1)
      • At 1448 on 31 March, the Davenport was passing Windward Point, 1,459 yards to port and in about 1,000 feet of water, when suddenly "one Mark 8 depth charge was accidently discharged from depth charge projector #4 by S1/c Harold A. Guertz. A report was made by TSB to Control and receipted for at 1512." (Log1)
        • Don remembers that when this happened, he was at his post on K gun #1 (250 lb depth charges, nominally set for 50 ft.) and that the resulting explosion lifted the rear of the ship clear out of the water and the sky went dark from the tons of water that shot upwards (VG, DR)
        • Damage Control reports quickly determined that the only damage was confined to some gages in the engine room – prompting the Commander to say that if the Davenport could take that kind of punishment, it would take them through the war safely. (DR)
        • 2000 hours - underway at 15.5 knots using zig-zag plan #8, location 39.5 N, 69.5 W (about 250 statute miles ESE of New York City)
        • 2119 - Made sonar contact. All hands to General Quarters
        • 2130 - Contact evaluated as submarine. Commencing deliberate attacks. Steering various courses at 10 knots
        • 2212 - Fired hedge-hog pattern #1
        • 2301 - Fired hedge-hog pattern #2
        • 2325 - Fired hedge-hog pattern #3
        • 2337 - Fired hedge-hog pattern #4
        • 0000 - underway in N. Atlantic Ocean in various courses at various speeds engaged in attacking submerged enemy submarine with the Mk.10 projector
        • 0025 - last sound contact with the submarine
        • 0047 - secured from battle stations commenced retiring search for enemy submarine.
        • 0112 - came to course 330 T, speed 15 knots 0120 - Changed course to 000 T, increased speed to 16.9 knots 0220 - Changed course to 090 T 0243 - Changed course to 180 T 0337 - Changed course to 270 T 0355 - Changed course to 000 T. This type of search pattern continued all morning long.
        • 1002 - the patrol gunboats USS Pert (PG-95) e USS Action (PG-86) joined the retiring search.
        • 1304 - Exercised at General Quarters, 20 mm gunnery practice, damage control drills.
        • 1400 - Secured from retiring search for enemy submarine. Departed company of Pert e Açao. Commenced zig-zag plan #20.
        • 1435 - Made sonar contact. Came about to attack.
        • 1446 - Sounded general alarm
        • 1452 - Fired a full pattern of Mk. 10 projectiles which was heard to explode.
        • 1514 - Last sonar contact with the target, commenced retiring search.
        • 1544 - Secured from battle stations, continued retiring search.
        • 1809 - Sonar contact made, fired a pattern of 24 hedgehogs, MK.10 A/S projectiles . Projectiles exploded on bottom. Contact decided not submarine. Resumed retiring search.
        • 0505 - Joined in formation by Pert e Açao, continued retiring search.
        • 1208 - USS Action made sonar contact, location 40.5 N, 69.0 W, Perte Davenport investigated.
        • 1302 - Davenport established sonar contact, fired full pattern of projectiles from Mk. 10 projector , projectiles were heard to explode, contact lost. Determined that contact was not a submarine.
        • 1526 - Maneuvered on various courses at various speeds while performing tactical maneuvers with Pert e Açao
        • 1600 - Secured from tactical maneuvers. Sailed in column formation behind Pert e com Açao following at 2,880 yards on anti-submarine patrol at 12 knots, alternating on a north-south heading every 90 minutes or so for the next 22 hours.
        • 1400 - Pert e Açao released from further duty with Davenport, departed formation. Commenced patrol and zig-zag plan #8.
        • 0000 - Speed 16 knots enroute to rendezvous with USS Gandy (DE-764), USS Garfield Thomas (DE-193), the patrol craftUSCG Triton (WPC-116)e a USCG Galateato assist in developing sonar contact and take up position in formation. Later joined by Pert e Açao.
        • 0450 - Garfield Thomase Gandydeparted formation.
        • 0805 - Discontinued search plan all vessels were ordered by Commander, Eastern Sea Frontier to return to respective patrol areas.
        • 1840 - Electrical fire reported in galley caused by blower shorting out extinguished with damage negative. Continued patrol.

        Here is what the Davenport veterans recalled about the anti-submarine attacks of 18-20 April 1945 (without benefit of having read the Deck Log accounts):

        • According to Vince, he could hear the “Old Man” over the damage control station headphones cursing the German sub commander for escaping the previous barrage and ordering a different approach for the next one. In the end, he remembers the Davenport breaking off the attack and just listening for the sub while other ships (Perte Açao) took up the chase. (VG)
        • According to Tom, he remembers the Davenport as having hit the sub, but that there was no evidence to verify it for certain. He remembers that the sub seemed quite fast and very maneuverable, so the Davenport devised a system of attack in which they would "ping" on the sub and by radio and flags direct a 2nd "quiet" ship over the target and tell her when to fire. (TB)
        • According to Don, the Commander finally figured out the sub’s tactics and adjusted his to counter them. Just as soon as the sub knew they were within range of the Davenport’shedgehogs (a rocket-propelled oval pattern of (24) 75 lb. projector charges that were fired from a location near the bow) , the sub had been reversing its engines and then slipping to one side to evade their effects. According to Don, by adjusting their course and slightly delaying the firing of his hedgehogs, the Davenport finally managed to disable the German sub. he remembers that a small debris field was noticed and that sonar returns indicated a large stationary object on the sea floor. (DR)
          • Epilogue: Don says that several years ago, he heard a story reported on the radio that a previously unknown wreck of a German sub had recently been found off the coast of Massachusetts – he thinks that there is a possibility that this could be the USS Davenport’s “kill”. (DR)
          • However, according to uboat.net , the report Don heard was probably about the 1993 announcement of a mysterious submarine that was "discovered" 14 miles SE of Cape Cod, MA. It was supposedly the wreck of a German sub that was sunk in August of 1944 and which was known as Project CA-35by those who were promoting their "discovery". This "discovery" has since been identified as a hoax that was perpetrated by a known scam artist. De acordo com Davenport's Deck Log, the April 18-20 sonar contacts occurred about 160 miles SSE of Cape Cod. The Deck Logs do not mention any evidence of a "kill" resulting from their hedgehog attacks. Se o Davenport's sonar actually detected a submarine on the sea floor, it could have been that of the German submarine U-550, which was sunk on 16 April 1944 in almost this exact same location according to uboat.net . (MG)
          • 27 April 1945 - Davenport departed New York harbor at 1404 hours to join the USS New Brunswick (PF-68) in escorting the (11) vessels comprising the New York Section of Convoy UGS-89. According to the WW II Convoy Routing Code , "UGS" stood for "United States to Mediterranean, Slow" - this convoy's average speed was 10 knots, while the Davenport patroled around it at an average of 14 knots. (Log1)
          • 28 April 1945 - the New York Section joined the main body of Convoy UGS-89 at 1400 hours. Davenport e New Brunswickse juntou ao USS Uniontown (PF-65),USS Davison (DD-618)and the CTG 60.2 convoy flagshipUSS Selfridge (DD-357)in escorting Convoy UGS-89 to Oran, Algeria (Log1)
          • Some of the crew were startled in the middle of one night when someone got up and found the deck in their berthing compartment covered with several inches of water. Shouts of "we're sinking" woke up the others and caused quite a commotion until it was found that the automatic shutoff on the nearby distillation unit had failed and the overflow of fresh water had caused the "flood". (VG)
          • 08 May 1945 - the Davenportwas escorting their convoy just south of the Azores, when they noticed nearby ships signaling the news that Germany had surrendered. Tom asked Cdr. Stolfi "why don't we leave this slow convoy and go home", to which he replied that "we can't - there might be a sub or two out here that didn't get the word." (DR, VG, TB) at 1236 hours, the Davenportwas refueled by the fleet oiler USS Kennebec (AO-36), taking on 64,883 gallons of fuel oil in 79 minutes. (Log1)
          • 11 May 1945 - at a point 300 miles west of Gibraltar, Convoy UGS-89 was joined by the USS Mackenzie (DD-614) (Log1) the announcement of Germany's unconditional surrender was read to the crew. (DR)
          • 12 May 1945 - 0455 hours, white flares observed, distance 15 miles. Selfridge investigated and reported that the flares were dropped by an aircraft over a surrendering German submarine. Two destroyers had the submarine under escort. (Log1)
          • 13 May 1945 - Davenportmoored in Mers El Kebir harbor, Algeria at 0930 hours (Log1)
          • In Mers-el-Kebir (near Oran), the Davenport'screw was given liberty (photos) . The first thirsty sailors to hit town quickly found a local “watering hole”, where they discovered that the deprivations of war in North Africa had required a lot of improvising on the part of the locals. Rommel’s troops had taken or destroyed everything of value, so in place of drinking glasses, the barkeeps were using the broken-off tops of glass bottles embedded in a coating of wax on top of a board. The local drink was “calvados”, which is a distilled spirit made from green apples that was originated by the people of Normandy, France. However, the batch of calvados served to the sailors from the Davenport had been improperly distilled or contaminated, and they immediately became sick. SP’s showed up at the ship to request a party to help bring them back to their ship. Some of the sailors had developed a temporary partial paralysis in their extremities and could not even lift their legs to go through a bulkhead doorway. Those in the worst shape were given shots of Novocain in the ship’s OR. The Commander immediately canceled all liberty. (DR) The Davenport stayed in Algeria longer than originally planned due to the end of the war in Europe, while decisions were made as to where the Davenport would go next. (VG)
          • During their time in the Mediterranean area, the warm (84 F) temperatures in this region made working and sleeping below decks very difficult. Then someone had the good idea to open the fire hydrants on deck and let the cool seawater pour over the hot steel deck plates. (DR)
          • 16 May 1945 - Lt. David E. Oaksmith, USCGR, of Rahway, NJ assumed command of the Davenport, relieving Cdr. Stolfi.
          • o Davenport finally received orders to depart Algeria. At 0701 on 22 May 1945, Davenport got underway (photo) , escorting Convoy GUS-91, bound for Norfolk, Virginia. (USCGH, Log1) Other ships escorting this convoy included Selfridge, Davison, New Brunswicke Uniontown. (Log1)
          • On 06 June 1945, the Selfridge e New Brunswick departed the convoy along with the New York Section of GUS-91. The remainder of the convoy continued on for Norfolk. (Log1)
          • 07 June 1945 - Davenport was detached from the GUS-91 Norfolk Section per CTG 60.2 visual message 060930June at the entrance to the Norfolk channel and at 2128 hours, departed for Charleston, South Carolina. (Log1)
          • 09 June 1945 - Davenportarrived at the US Naval Ammunition Depot in Charleston, SC to unload munitions relocated to the the Charleston US Navy Yard's North Fueling Dock to unload 87,028 gallons of fuel oil. (Log1)
          • Sunday 10 June 1945 - Davenport was relocated to Pier J1 in the Charleston Navy Yard, where workmen began converting it to a weather ship by removing the Number 3 Gun and installing a weather balloon hanger in its place. The following movies were turned in: "Wing and a Prayer", "Ali Baba and the 40 Thieves", "Edge of Darkness", "Lady Bodyguard" and "Pilot # 5". (Log1, USCGH) Vince was able to get leave and return home to Center Line, Michigan to be with his dad on Father’s Day. (VG)
          • 15 through 19 June 1945 - Davenport was moved into dry dock #2 and secured alongside the USS Edward H. Allen (DE-531). (Log1)
          • 24 June 1945 - Tom Bretz was transferred off the USS Davenport (Log1)
          • 25 June 1945 - the Davenportmoved to Pier #317 in the Charleston Navy yard and then again to the US Naval Ammunition Depot to reload munitions. (Log1)
          • 26 June 1945 - the Davenport unmoored at 0709 hours from the Ammunition Depot and departed (photo) for the Naval Operations Base at Argentia, Newfoundland per CTF Dispatch 11224June and FAO Dispatch 191723June (Log1)
          • 01 July 1945 - Davenport arrived at 0900 hours in Argentia, Newfoundland and moored in Berth C. At 1338, the USS Woonsocket (PF-32) moored to Davenport's port side. N.O.B. Argentia would be their home port when not actually out on weather station patrol duty. After 21 days "on-station", they would get 20 days off for transit time and in-port activities. The weather patrol rotation schedule had the Davenport relieving the USS Greensboro (PF-101) and then 21 days later, the Davenport would be relieved by the USS Hingham (PF-30). The weather information collected by the Davenport was vital to the pilots who were ferrying thousands of Air Force planes back from Europe for use in the Pacific theatre. While on-station, the Davenport also had Air and Sea Rescue responsibilities. (USCGH, Log2)
          • 10 July 1945 -Davenport departed Argentia at 0830 hours, bound for Weather Station #5, which was located at 52.5 N, 30.0 W (1,600 statute miles ENE of Argentia and 1,400 miles W of the coast of Ireland). (Log2)
          • 13 July 1945 - the Davenport aliviou o Greensboroat 1700 hours on WS #5. (Log2)
          • 01 Aug 1945 - Mess cook appointments for the month of August: Alfred Kast, F1/c, Charles Keller, S1/c, Harry Leonard, F2/c, Robert E. Rose, S1/c, Stephen Sciuto, S1/c, Robert Staub, S1/c (Log2)
          • 02 Aug 1945 - at 0820 hours, the Hingham, accompanied bySC-705,arrived at WS #5 Hingham aliviou o Davenport at 0930 hours. De acordo com SC-705 Deck Log, on 31 July 1945 she had received 1,800 gallons of contaminated fuel from the Hingham and was having engine difficulties. At 1035, she took aboard a towing line from Davenport(web page) and at 1100 they were under tow, course 012, speed 12.5 knots. o Davenport had orders to take the SC-705 to Reykjavik, Iceland, 1,600 miles to the NNE. During the voyage, the tow line parted four times: at 1314 hours on 02 Aug, 0150 hours on 03 Aug and twice on 05 Aug at 1400 and 2147 hours. (Log2)
          • 06 Aug 1945 - Davenporte SC-705 moored at the South East Quay in Reykjavik at 0826 hours. (Log2)
          • 13 Aug 1945 - Davenport unmoored and sailed to Hvalfjordur Fjord, Iceland to take on 152,612 gallons of fuel oil, then returned, mooring their port side to the British destroyer HMS Shikari (D-85)at North Quay, Reykjavik Harbor. (Log2)
          • 14 Aug 1945 - VJ Day when the unofficial word of the unconditional Japanese surrender came in the pre-dawn hours of the morning, the noise of sirens and whistles in the harbor woke the crew, who at first thought that they might be under attack. Later in the day after the official announcement , the crew of the Shikari invited the Davenport crew over for some “grog” to celebrate the end of the war. (photo) (DR)
          • 21 Aug 1945 - at 0615 hours, the Davenport left Reykjavik for Weather Station #2, which was located at 60.5 N, 33.0 W (1,000 statute miles SW of Reykjavik and 700 miles E of the southern tip of Greenland). (Log2)
          • 22 Aug 1945 - at 0615 hours, the Davenport aliviou o Greensboroon Weather Station #2. (Log2)
          • 31 Aug 1945 - the Davenport was joined on station by the Hingham at 1538 a breeches buoy was rigged and motions pictures and mail were exchanged at 1603 hours, Lt. Oaksmith was transferred to the Hingham via breeches buoy (photos) for transport to the US Naval Hospital in Reykjavik, Iceland for in-patient treatment Lt. Sayles assumed command of the Davenport in his absence. (Log2)
          • 11 Sept 1945 - the Davenport was joined on station by the Hingham at 0819, a breeches buoy was rigged and Lt. Oaksmith was transferred back to the Davenport, along with motions pictures and mail at 0850 hours, Hingham aliviou o Davenport, who then departed WS #2 and immediately set course for Argentia. SC-688 e SC-705 followed, 500 yards astern of the Davenport. (Log2)
          • 15 Sept 1945 - at 1315 hours, enroute to Argentia in good weather, an iceberg is spotted and used for target practice (photos) (Log2)
          • 16 Sept 1945 - Davenport moored outboard, with starboard side to the Uniontown at Berth F, NOB Argentia at 1313, Uniontown heads to sea and Davenport is moored starboard side to the USS Grand Rapids (PF-31). (Log2)
          • 17 to 28 Sept - "recreation party" groups of 15 men at a time were given 60 hours liberty in St. John's, Newfoundland. (Log2)
          • 29 Sept 1945 - Davenport departed Argentia at 1513 hours, bound for Weather Station #4, which was located at 51.0 N, 42.0 W (about 800 statute miles NE of Argentia). (Log2)
          • 01 Oct 1945 - Davenport hove to on WS #4 at 2320 hours. (Log2)
          • 03 Oct 1945 - the weather was partly cloudy with calm seas, Davenport conducted man-overboard drills this was very likely the day that Lt. Oaksmith arranged for the ship's photographer to make a photograph of the Davenport using the ship's motor lifeboat (photos) (Log2, DR)
          • 16 Oct 1945 - at 1500 hours, "The Commanding Officer (Lt. Oaksmith) slipped on diesel oil in the port passageway and fractured the distal 3rd of the left fistula of the left leg" (Log2)
          • 19 Oct 1945 - 0100 hours, weather reported as "moderate gale, wind 32 knots out of 245 , very rough sea, vessel pitching deeply and heavily, taking heavy sea over the bow" 0140, "steam line at anchor windlass broke - steam was cut off in engine room". 0600, barometer bottomed out at 29.07 in. Hg. (photo) 2000, "whole gale with very high seas, wind 60 knots (69.5 mph) out of 290 the wind did not fall below 40 knots until 1600 hours on 20 Oct 1945. (Log2)
            • Don and Vince recall that in the middle of this near-hurricane weather, the Davenport went to give aid to a nearby minesweeper that was unable to maintain headway in the storm. While underway, the Davenport was struck on the bow by a huge wave that smashed the forward winches, broke steam lines and even bent the shielding on the forward 3” gun. The damaged winches allowed seawater to flood into the ship's forward compartments. Also, the stern of the ship developed cracks in the welds near the rudder. Despite the damage, the Davenport was able to successfully assist the minesweeper. (DR, VG)
            • Don remembers that the announcement “all hands-coming about” was an unwelcome one on the mess deck. As the ship went through a quartering sea, it slipped into a deep trough between waves. With one hand, Don grabbed the coffee pot and with the other he held on to a table. The others in the mess room weren’t so lucky and when their “elevator ride” was over, they were in all in a wet heap on the floor with the dishes, food and orange juice. (DR)
            • 27 Nov 1945 - Davenportwas relocated to Pier 1, South Boston Navy Yard Annex, starboard side to Pier 1, inboard of USS Biddle (DD-151/AG-114)e USS McCormick (DD-223/AG-118). o DavenportDeck Log notes that "this vessel is in the process of being decommissioned". (Log2)
            • 24 to 27 Dec 1945 - "Free gangway granted to crew, when not on watch" (Log2)
            • 06 Jan 1946 - Davenport was towed and moored starboard side to USS Forrest (DD-461/DMS-24) on west side of Pier 2, South Boston Navy Yard Annex (Log2)
            • 01 Feb 1946 - Don Roban was transferred to USCG Receiving Station, Boston for Assignment Duncan Hall was transferred to USCG Receiving Station, Boston for separation.
            • 04 Feb 1946 - at 1400 hours, the USS Davenportwas decommissioned and Lt. Cdr. Barnes turned over the vessel to Capt. P.T. Rhea for the U.S. Navy. Vince Grobbel was transferred to USCG Receiving Station, Boston for further assignment to Patrol Frigates. (Log2)

            Summarized and transcribed by: Mike Grobbel (MG)
            25 Aug 2002
            revised: 29 Aug 2002, 30 Aug 2002, 13 Sept 2002, 20 Nov 2002
            revised with information taken from Deck Logs: 13 June 2003

            List of site sources >>>


            Assista o vídeo: ELLOS SON los HIJOS GAY de éstos FAMOSOS REALMENTE los ACEPTAN? (Janeiro 2022).