A história

Interior da Igreja de St. Astvatsatsin no Mosteiro Khor Virap



Armênia na trilha da Transcaucásia

Chegada ao aeroporto de Yerevan. Reunião com o pessoal.
Traslado ao hotel. Alojamento.
Pernoite no hotel em Yerevan.

Dia 2: City tour de Yerevan - Museu de História da Armênia - Tsitsernakaberd B / L / D

Yerevan. Café da manhã no hotel.
Você fará um tour inesquecível pela cidade em Yerevan. Yerevan é a capital e a maior cidade da Armênia, e uma das cidades mais antigas do mundo continuamente habitadas. Situada ao longo do rio Hrazdan, Yerevan é o centro administrativo, cultural e industrial do país. É a capital da República da Armênia (1ª República da Armênia) desde 1918, a décima terceira na história da Armênia e a sétima localizada dentro ou ao redor da planície de Ararat. A história de Yerevan remonta ao século 8 aC, com a fundação da fortaleza de Erebuni em 782 aC pelo rei Argishti I no extremo oeste da planície de Ararat. Erebuni foi projetado como um grande centro administrativo e religioso, uma capital totalmente real. Em 2018, Yerevan celebrou seu 2800º aniversário.
Yerevan foi eleita a Capital Mundial do Livro de 2012 pela UNESCO. Yerevan é um membro associado das Euro cities.

Visita ao Museu de História da Armênia. Aqui você obterá informações interessantes sobre a antiguidade e as características da Armênia.

Durante a excursão, você também visitará Tsitsernakaberd & # 8211 o complexo do memorial do Genocídio Armênio de 1915 pela Turquia Otomana (Museu e Memorial). O Museu do Genocídio Armênio e o Instituto # 038 (AGMI), localizado nas colinas do Parque Tsitsernakaberd, faz parte do Complexo Memorial às Vítimas do Genocídio Armênio. Este local sagrado abraça e reflete as memórias e valores dos armênios em todo o mundo. O Memorial e o Museu funcionam como fonte de compreensão e reconhecimento desta monumental tragédia na história da Armênia.

Jantar de boas-vindas em restaurante típico armênio com show folclórico.

Dia 3: Yerevan - Sevaberd - Lago Akna B / L / D

Yerevan. Café da manhã no hotel.
Dirija até a vila de Sevaberd. A escalada para as Montanhas Geghama começa na região da Vila Sevaberd de Kotayk. Após cruzar cerca de 12km de estrada, os participantes chegam ao Lago Akna, onde será instalado o primeiro acampamento para pernoite. O acampamento e outros itens serão transportados em veículos off-road.

Rota de trekking: Aldeia Sevaberd - Lago Akna
Distância de caminhada: 14 km
Ganho de elevação: ↑ 1100m ↓ 162m
Elevação: Sevaberd 2062 m - Lago Akna 3032 m

Dia 4: Lago Akna - Monte Azhdahak (3597 m) - Lago Badi (B / L / D)

O dia seguinte começa com uma caminhada do Lago Akna até o pico mais alto da Cordilheira de Geghama, especificamente o vulcão Azhdahak, localizado na parte oeste da cordilheira. O vulcão extinto abriga um lago dentro da cratera, que é formado por neve derretida. Suba ao topo - a vista vale mais que mil palavras. Do cume do Azhdahak você admirará uma vista magnífica - o bíblico Monte Ararat, o exuberante Vale Kotayk, o pitoresco Lago Sevan e toda a Cordilheira Geghama. Desça da montanha e continue a caminhada em direção ao Lago Badi. Acampar e observar as estrelas será o final perfeito para este dia saturado.

Rota de trekking: Lago Akna - Monte Azhdahak - Lago Badi
Distância de caminhada: 18 km
Ganho de elevação: ↑ 906m ↓ 759
Elevação: Lago Akna 3032 m - Azhdahak 3597 m - Lago Badi 3100 m

Dia 5: Lago Badi - Monte Spitakasar - Gegharkunik - Dilijan B / L / D

Café da manhã em um acampamento.
O dia começa com uma caminhada até o Monte Spitakasar. Spitakasar é um maciço vulcânico (3555 m). Por sua altura, é o segundo pico nas montanhas de Geghama depois da montanha Azhdahak (3597 m). É em forma de cúpula, feito de liparita, obsidiana e perlita.
Descida para a vila Gegharkunik e viagem para Dilijan para pernoite.

Rota de trekking: Lago Badi - Monte Spitakasar - Aldeia Gegharkunik
Distância de caminhada: 23km
Ganho de elevação: ↑ 540m ↓ 1600m

Dia 6: Dilijan - Lago Parz - Lago Gosh - Goshavank - Dilijan B / L / D

Dilijan. Café da manhã no hotel.

Comece um curto passeio pela cidade a pé na cidade velha de Dilijan. Dilijan é uma cidade turística com clima ameno e ar fresco. É famosa por seus arredores incríveis, chamados de & # 8220 Suíça Armênia & # 8221 pelos locais, devido aos vales densamente arborizados e montanhas com prados alpinos ao redor. É um excelente centro para caminhadas.

Comece esta etapa de sua caminhada do lago Parz até a vila de Gosh. A trilha passa por florestas e campos alpinos.
O Lago Parz é um pequeno lago localizado no Parque Nacional Dilijan, a leste de Dilijan, na Armênia. O lago foi formado por mudanças climáticas naturais. & # 8220Parz & # 8221 em armênio significa claro. As árvores que crescem ao longo da costa são refletidas na superfície da água e criam um incrível efeito de “pintura”.

Em 2017, a Trilha Trans Caucasiana foi criada para conectar o Lago Parz com a cidade de Dilijan e na direção oposta com Gosh Village e Gosh Lake. A trilha foi criada através da construção de novos segmentos de trilha para conectar trilhas existentes ou estradas de terra.

Lake Gosh está localizado no coração da Reserva Dilijan. O nome do lago vem de uma vila em homenagem ao notável escritor e figura pública armênio Mkhitar Gosh, que viveu nos séculos 12 a 13. Florestas densas se estendem ao redor do lago. Este lugar é amado tanto pelos turistas quanto pelos residentes da Armênia devido à natureza rica e às vistas pitorescas.

No final da caminhada, você chegará ao impressionante complexo monástico de Goshavank (século 12-13), que permaneceu em condições relativamente boas e também abriga um dos melhores exemplos de khachkar do mundo. Goshavank foi erguido no lugar de um antigo mosteiro antes conhecido como Nor Getik, que foi destruído por um terremoto em 1188. Mkhitar Gosh, um estadista, cientista e autor de várias fábulas e parábolas, bem como do primeiro código penal, participou na reconstrução do mosteiro. O impressionante mosteiro, que permaneceu em relativamente bom estado, também abriga um dos melhores exemplos de khachkar do mundo.

Rota de trekking: Lago Parz - Aldeia Gosh - Lago Gosh
Distância de caminhada: 12 km
Elevação: Lago Parz 1330 m - Aldeia Gosh 1190 m - Lago Gosh 1410 m
Ganho de elevação: ↑ 531m ↓ 665m

Dia 7: Dilijan - Sevan - Caravançarai de Orbelyan - Yeghegnadzor B / L / D

Dilijan. Café da manhã no hotel.
A próxima coisa a ser admirada é o Lago Sevan, a & # 8220 beleza de olhos azuis & # 8221 da Armênia. Sendo um dos maiores lagos de água doce das terras altas do mundo, está 1900 m acima do nível do mar. A excursão continuará ao longo da costa do Lago Sevan até a península. Depois de subir à península, você verá o mosteiro de Sevanavank (séc. IX). Uma vista incrível para o lago e as belezas circundantes se abre do morro. O mosteiro de Sevan (Sevanavank), que fica no que já foi uma ilha com o mesmo nome, pode ser datado dos séculos IX-X. Por várias centenas de anos, como um importante centro espiritual, abrigando muitos monges, foi visitado por milhares de peregrinos de todas as partes da Armênia.

Passe por Vardanyats Pass (2.410 m) e visite o Caravanserai de Orbelian construído em 1332 pelo Príncipe Chesar Orbelian. É usado para ser um importante ponto de comércio na famosa Rota da Seda, acomodando viajantes cansados ​​e seus animais enquanto eles cruzavam as montanhas Vayots Dzor.

Dirija até Yeghegnadzor. Jantar. Pernoite no hotel.

Dia 8: Yeghegnadzor- Halidzor - Tatev - Goris B / L / D

Yeghegnadzor. Café da manhã no hotel.
Continue dirigindo para a província de Vayots Dzor até a vila de Halidzor, onde o teleférico mais longo do mundo está situado (Asas de Tatev), inscrito no Livro de Recordes do Guinness. Pegue o teleférico e desfrute de 15 minutos inesquecíveis sobre o belo cânion do rio Vorotan e chegue ao Mosteiro Tatev.

Pela manhã, visita ao complexo monástico Tatev do século 9 localizado em um grande planalto de basalto perto da vila de mesmo nome em Zangezur. Pegando o teleférico Tatever (incluído nos recordes mundiais do Guinness como o melhor teleférico mundial e sem paradas, # 8220) você admirará uma vista maravilhosa e única das montanhas, desfiladeiros e uma bela paisagem da região de Syunik.

Comece sua caminhada até Tatev Anapat e a ponte Devil's localizada no fundo do desfiladeiro do rio Vorotan. No caminho, você terá a chance de ver a Grande Ermida de Tatev (Tatevi Mets Anapat), fundada por monges em 1608-1613. O eremitério de Tatev é visível das janelas da cabine na terceira seção mais longa do teleférico Asas de Tatev. A ponte do Diabo é o ponto final de nossa caminhada, onde você pode tomar um banho nas piscinas minerais quentes. Transferência de volta para Goris para pernoite.

Rota de trekking: Aldeia Tatev - Tatevi Mets Anapat - Ponte do Diabo
Distância de caminhada: 6km
Elevação: Aldeia Tatev 1550 m - Tatevi Mets Anapat / Ponte do Diabo 1000 m
Ganho de elevação: ↑ 113m ↓ 626m

Dia 9: Goris - Kapan - Navchay B / L / D

Goris. Café da manhã no hotel.
Transferência de Goris para Kapan e chegar à aldeia Baghaburj em poucos quilômetros de Kapan. A partir daqui começa nossa caminhada para a montanha Khustup - por caminhos e trilhas labirínticas. Durante nosso passeio a pé teremos a sensação de que o pico de Khustup está olhando para nós e seguindo cada passo nosso. A montanha é tão linda, que dá a sensação de estarmos em algum tipo de filme de Hollywood. Após cerca de 5 horas de caminhada chegaremos a esta aldeia de montanha Navchay, escondida em um dos desfiladeiros da montanha. É aqui que organizaremos a nossa zona de acampamento e prepararemos um delicioso jantar e depois dormiremos - rodeados pela vida selvagem, sob um espectacular céu estrelado.

Rota de trekking: Baghaburj e # 8211 Navchay
Distância de caminhada: 9,5km
Ganho de elevação: ↑ 910m

Dia 10: Navchay - Monte Khustup - Goris B / L / D

Café da manhã em um acampamento.
Pela manhã, após o café da manhã, começaremos nossa escalada ao topo do Monte Khustup. Durante nossa jornada, encontraremos manadas de cavalos vivendo em liberdade. Após três horas de caminhada chegaremos a um lugar notável, que é chamado de “Portões” por seu visual. A magia deste lugar é que em lados separados do “portão” a natureza é tão diferente, que há a sensação de que realmente é um portão de um lugar em uma dimensão totalmente diferente. Após os “Portões” chegaremos mais perto do pico da montanha. Aqui encontraremos nascente de água fria e muito saborosa, onde faremos uma breve parada, para depois seguirmos até o topo do morro. Pouco antes do pico encontraremos falésias bastante grandes, que parecem intransponíveis à primeira vista. Aqui encontraremos cabras selvagens da montanha e bandos de perus selvagens, que estão à beira da extinção. No topo encontraremos o monumento, erguido em memória do herói nacional armênio, fedai armênio, cujo apelido era “Khostup Eagle” - Garegin Nzhdeh. A partir daqui subiremos o topo da montanha pelo caminho secreto mais seguro. Em breve o cenário inacreditável se abrirá à nossa frente - cenário deslumbrante de nuvens sob nossos pés, que são penetradas pelos picos das montanhas. Depois de um descanso no topo da montanha, retornaremos aos “Portões”, e então - à aldeia de montanha Navchay. Transporte para a cidade de Kapan por Willys. Dirija até Goris com seu transporte para pernoite.

Rota de trekking: Navchay - Mt. Khustup e # 8211 Navchay
Distância de caminhada: 10km
Ganho de elevação: ↑ 1174m ↓ 1174m

Dia 11: Goris - Amaghu - Noravank - Khor Virap - Yerevan B / L / D

Goris. Café da manhã no hotel.

Noravank (que significa & # 8220New Monastery & # 8221 em armênio) é um monastério armênio do século 13, centro espiritual da dinastia dos príncipes de Orbelyan. O mosteiro é mais conhecido por sua igreja Surp Astvatsatsin (Santa Mãe de Deus, Burtelashen) de dois andares, que dá acesso ao segundo andar por meio de uma escada estreita de pedra que se projeta da face do edifício.

Caminhada da vila de Amaghu ao Mosteiro de Noravank. Continue para Khor Virap.

Aqui o mosteiro Khor Virap (que significa “poço profundo” ou & # 8220 poço profundo & # 8221) está localizado. O mosteiro foi anfitrião de um seminário teológico e foi a residência de católicos armênios. A notabilidade de Khor Virap & # 8217 como um mosteiro e local de peregrinação é atribuída ao fato de São Gregório, o Iluminador, estar preso aqui por 13 anos. Uma capela foi construída inicialmente em 642 DC no local de Kirat Virap por Nerses III, o Construtor, como um sinal de veneração a São Gregório. Ao longo dos séculos, foi reconstruído repetidamente. Em 1662, a capela maior conhecida como & # 8220St. Astvatsatsin & # 8221 (Santa Mãe de Deus) foi construído ao redor das ruínas da antiga capela. Agora, os serviços regulares da Igreja são realizados nesta igreja. O Mosteiro de Khor Virap continua a ser um local sagrado da Igreja Apostólica Armênia e um importante local de peregrinação. O complexo religioso murado também fica diante dos flancos cobertos de neve do Monte Ararat, oferecendo uma vista espetacular da montanha e uma silhueta impressionante por si só.

Rota de trekking: Amagahu - desfiladeiro Gnishki e # 8211 Noravank
Distância de caminhada: 3,5km
Ganho de elevação: ↑ 284m ↓ 348m

Dia 12: Yerevan - Lago Kari - Monte Aragats - Lago Kari - Yerevan B / PL / D

Yerevan. Café da manhã no hotel.

Viagem ao Lago Kari (Lago de Pedra) localizado nas encostas do Monte Aragats, formado principalmente por gelo e neve. Aragats (o mouintain mais alto da Armênia) tem zonas subalpinas e alpinas, bem como 4 picos (o pico do norte é o mais alto., Com 4090 m) e uma das maiores crateras do mundo, criada por uma erupção de vulcão em o passado distante. Suba ao cume sul da montanha (3887 m). Este cume de Aragats está coberto de neve até meados de julho. Depois de terminar a caminhada, dirija-se a Yerevan para a última noite de sua viagem à beleza armênia.

  • Opcional:
    & # 8211 Se desejarmos, as pessoas podem continuar a caminhada até o cume ocidental do Monte Aragats.

Rota de trekking: Lago Kari - Aragats do Sul (Aragats Ocidentais) - Lago Kari
Distância de caminhada: 9 km / 5 horas
Ganho de elevação: ↑ 694m ↓ 694m
Elevação: Lago Kari 3200 m - Sul Aragats 3887 m

Dia 13: Yerevan - Geghard - Garni - Desfiladeiro Azat - Yerevan B / L / D

Yerevan. Café da manhã no hotel.
Dirija até a região de Kotayk. O Mosteiro de Geghard, escavado na rocha (13 c), é um dos mosteiros medievais mais famosos da Armênia. O complexo de edifícios medievais insere-se numa paisagem de grande beleza natural, rodeado por altas falésias à entrada do vale do rio Azat. Segundo a lenda, o mosteiro abrigava a lança que feriu Cristo na Cruz e da qual vem seu nome atual, Geghardavank (o Mosteiro da Lança). Supostamente, ela foi trazida para lá pelo apóstolo Tadeu, registrada pela primeira vez em um documento de 1250. A igreja e suas estruturas circundantes estão incluídas na lista de patrimônio cultural mundial da UNESCO.

Visite o museu ao ar livre do templo pagão Garni. É o único monumento sobrevivente do período helenístico na Armênia. O templo é dedicado ao Deus do sol Mitra e foi construído na 2ª metade do 1 ° c DC durante o reinado do rei Tirídates I. O templo pagão Garni tem um design único e é o único tipo de templo em todo o Cáucaso e o antigo União Soviética.
Comece a caminhada pelo desfiladeiro do rio Azat.

O templo Garni está situado em uma colina alta (a altura acima do nível do mar é de 1413 m) e atrás da colina você pode encontrar uma vista inesquecível do cânion do rio Azat. Então, você fará uma caminhada ao longo do cânion para ver as paredes do penhasco com colunas de basalto bem preservadas. Essas maravilhosas rochas de basalto parecem artificiais - são muito bonitas. Por sua beleza, as rochas são chamadas de «Sinfonia das pedras».
Almoço em uma casa de camponês na aldeia Garni.

Rota de trekking: Garni - desfiladeiro do rio Azat - aldeia Garni
Distância de caminhada: 3,5km
Ganho de elevação: ↑ 332m ↓ 332m


(En) Páscoa na Armênia e # 038 Geórgia

(En) Chegada ao aeroporto de Yerevan. Reunião com guia e motorista.
Traslado ao hotel. Alojamento. Tempo livre.
Pernoite no hotel em Yerevan.

(En) Dia 2 (19 de abril): Passeio pela cidade de Yerevan / Echmiadzin / Zvartnots / Yerevan B / - / D

(En) Yerevan. Café da manhã no hotel.
Após o café da manhã, você terá um inesquecível city tour em Yerevan. Yerevan é a capital e a maior cidade da Armênia, e uma das cidades mais antigas do mundo continuamente habitadas. Situada ao longo do rio Hrazdan, Yerevan é o centro administrativo, cultural e industrial do país. É a capital da República da Armênia (1ª República da Armênia) desde 1918, a décima terceira na história da Armênia e a sétima localizada dentro ou ao redor da planície de Ararat. A história de Yerevan remonta ao século 8 aC, com a fundação da fortaleza de Erebuni em 782 aC pelo rei Argishti I no extremo oeste da planície de Ararat. Erebuni foi projetado como um grande centro administrativo e religioso, uma capital totalmente real. Em 2018, Yerevan celebrou seu 2800º aniversário.
Yerevan foi eleita a Capital Mundial do Livro de 2012 pela UNESCO. Yerevan é um membro associado das Euro cities.

(En) A caminho da província de Armavir.
Visita a Echmiadzin & # 8211, o centro espiritual da Igreja Apostólica Armênia e a residência dos Catholicos de Todos os Armênios. Visite a Catedral Mãe de Santo Echmiadzin & # 8211, um dos exemplos mais antigos e belos da arquitetura cristã. Foi fundado para comemorar a proclamação do Cristianismo como religião nacional da Armênia. O edifício original foi concluído em 303 DC. A Catedral de Echmiadzin é a sede do trono do Patriarca Supremo e Catholicos de Todos os Armênios. Desde 2000, é um patrimônio mundial da UNESCO.

(En) No caminho de volta para Yerevan, você visitará o templo Zvartnots (significa “anjos celestiais”) maravilhosa obra-prima arquitetônica do século 7. Os restos de Zvartnots, mesmo em ruínas, são uma visão majestosa. Esses pontos turísticos estão listados entre os locais do Patrimônio Mundial da UNESCO. O site tem sido o foco de adoração desde os tempos pré-cristãos. As escavações também revelaram as fundações do templo urartiano, um altar sacrificial e uma grande pedra cuneiforme celebrando a construção de um grande sistema de canais durante o reinado do rei Russa II. O sistema de canais, conectado ao rio Hrazdan, ainda está em uso.
Chegada em Yerevan.

(En) Jantar de boas-vindas em restaurante típico armênio com música e dança folclórica armênia.

Pernoite no hotel em Yerevan.

& # 8211 Em Echmiadzin, no centro de turismo cultural de Machanents, pode-se organizar uma aula magistral de fazer dolma. Dolma é carne moída, bovina, cordeiro ou o que você quiser, misturada com arroz e ervas à sua escolha e envolta em folhas de uva. Você pode até mesmo cozinhá-lo em vegetais, como pimentão ou tomate.
O preço do evento é 95 EUR por grupo.

& # 8211 Voltando a Yerevan, você pode visitar o Museu de História ou a Galeria Nacional.

(En) Dia 3 (20 de abril): Yerevan / Saghmosavank / Amberd / Monumento do Alfabeto Armênio / Byurakan / Yerevan B / L / D

(En) Yerevan. Café da manhã no hotel.
Dirija até a região de Aragatsotn, onde o Monte Aragats está localizado. Este é o pico mais alto da Armênia (4.090 m). Visita a Saghmosavank e # 8211 complexo monástico do século 13. Saghmosavank está situado no topo de um desfiladeiro escarpado pelo rio Kasakh. Suas silhuetas dominam as aldeias adjacentes e se erguem abruptamente contra o pano de fundo das montanhas coroadas pelo Monte Aragats.

(En) Aqui, a uma altitude de 2300 m acima do nível do mar, está situada a fortaleza Amberd (8º c). Amberd é uma das raras testemunhas da arquitetura militar armênia da Idade Média. Durante a caminhada até a fortaleza, você pode apreciar a paisagem de prados alpinos coloridos e montanhas.

(En) Localizada perto da aldeia de Artashavan, perto da rodovia, na Armênia, existem 39 letras gigantes da Armênia entalhadas dedicadas ao idioma de que seus falantes se orgulham. O alfabeto armênio tem mais de 1.600 anos e ainda é usado hoje em seu forma original. Foi criado por São Mesrop Mashtots, um lingüista armênio e líder eclesiástico, em 405 EC, a fim de tornar a Bíblia acessível aos armênios e divulgar o cristianismo.

(En) Após sua excursão, você irá para a vila de Byurakan para celebrar o Sábado Santo da Páscoa Armênia. Chegando a Byurakan, na casa de Tonatsuyts, você participará de uma master class sobre como fazer pratos tradicionais da Páscoa armênia e, em seguida, almoçará. O evento será seguido por danças e canções nacionais armênias. A atmosfera da Páscoa proliferará sobre todos.

(En) Depois do almoço você vai tingir ovos. Muitos anos atrás, quando não havia corante alimentar, os armênios costumavam tingir ovos com cascas de cebola roxa. Tudo o que você precisa fazer é colocar um monte de cascas de cebola roxa em água fervente e, em seguida, colocar os ovos com cuidado na tigela e cozinhá-los. O resultado serão ovos vermelhos bem cozidos. Este método de morrer ainda está vivo hoje. A maioria dos armênios tinge ovos de Páscoa assim, embora também possam ter ovos tingidos com corante alimentício. Quanto mais colorida for a mesa, melhor.

(En) Na noite de sábado antes da Páscoa, a luz sagrada é acesa, a qual as pessoas levam para casa. O objetivo principal é conseguir uma vela da luz sagrada para trazer as bênçãos da Páscoa para a família. A liturgia especial da Páscoa será realizada na igreja de St. Hovhannes. A igreja de St.Hovhanes foi construída no primeiro trimestre de 10c. No final da metade do século, a abóbada e as entradas foram reconstruídas e, em seguida, foram construídas paredes duplas do norte e do oeste. Em 19 c. a igreja ainda possuía as capelas de ambos os lados, onde aconteciam as cerimônias religiosas, mas em 1841 após a reconstrução da abóbada da igreja, as cerimônias foram realizadas ali. Em 18 c. o Catholicos Hakob Djughaetsi tornou Byurakan propriedade de Santo Echmiadzin. E em 1874 o Catholicos Gevorg IV fez dela a residência do patriarca.

(En) Voltando para a casa de Tonatsuyts você terá um jantar de Páscoa. No jantar você terá pratos típicos da Páscoa armênios (arroz, verduras, peixes), bem como pão da Páscoa armênio: chorek. É essencialmente um doce Brioche Bun. Chorek é um pão folhado bastante doce. Não é um prato comum, mas é feito uma vez por ano durante a Páscoa armênia. Há uma tradição interessante de quebrar os ovos durante a Páscoa. Cada pessoa sentada à mesa pega um ovo e, em seguida, escolhe um jogador para quebrar os ovos uns dos outros. Aquele cujo ovo racha perde.
Dirija de volta para Yerevan. Pernoite no hotel.

(En) Dia 4 (21 de abril): Yerevan / Khor Virap / Noravank / Areni / Yerevan B / L / -

(En) Yerevan. Café da manhã no hotel.
A excursão de hoje irá levá-lo à região de Ararat. Aqui o mosteiro Khor Virap (que significa “poço profundo” ou & # 8220 poço profundo & # 8221) está localizado. O mosteiro foi sede de um seminário teológico e foi a residência dos armênios Catholicos. A notabilidade de Khor Virap & # 8217 como um mosteiro e local de peregrinação é atribuída ao fato de São Gregório, o Iluminador, estar preso aqui por 13 anos. Uma capela foi construída inicialmente em 642 DC no local de Kirat Virap por Nerses III, o Construtor, como um sinal de veneração a São Gregório. Ao longo dos séculos, foi reconstruído repetidamente. Em 1662, a capela maior conhecida como & # 8220St. Astvatsatsin & # 8221 (Santa Mãe de Deus) foi construído ao redor das ruínas da antiga capela. Agora, os serviços regulares da Igreja são realizados nesta igreja. O Mosteiro Khor Virap continua a ser um local sagrado da Igreja Apostólica Armênia e um importante local de peregrinação. O complexo religioso murado também fica diante dos flancos cobertos de neve do Monte Ararat, oferecendo uma vista espetacular da montanha e uma silhueta impressionante por si só.

(En) Noravank (que significa & # 8220New Monastery & # 8221 em armênio) é um mosteiro armênio do século 13, centro espiritual da dinastia dos príncipes de Orbelyan. O mosteiro é mais conhecido por sua igreja Surp Astvatsatsin (Santa Mãe de Deus, Burtelashen) de dois andares, que dá acesso ao segundo andar por meio de uma escada estreita de pedra que se projeta da face do edifício.

(En) Depois de explorar a vista, você irá dirigir para a província de Vayots Dzor. Almoce em um restaurante nacional perto do mosteiro de Noravank. Aqui, você também terá a oportunidade de assistir ao processo de assar pão armênio & lavash # 8211 (inscrito na Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO).

(En) Dirija para a aldeia Areni. Aqui está localizada a vinícola mais antiga do mundo, Areni-1. Esta vinícola foi descoberta como resultado de escavações feitas em 2007-2008.


História

O rei Artashes I, fundador da dinastia Artashesid, estabeleceu sua capital armênia em Artashat (também conhecida como Artaxtisata) por volta de 180 aC. Acredita-se que Hannibal, o general cartaginês que foi perseguido por Roma, também foi fundamental para estabelecer Artashat. [4] Artashat permaneceu a capital da dinastia até o reinado do rei Khosrov III (330-339), quando foi transferida para Dvin. [10] Posteriormente, Artashat foi destruído pelo rei persa Shapur II. [8] Artashat fica perto da colina de Khor Virap. [11] Até sua capela ser construída, Khor Virap era usada como prisão real.

Quando o rei Tiridates III governou a Armênia, seu assistente era o cristão Grigor (Gregory) Lusavorich, que pregava a religião cristã. No entanto, Tiridates, um pagão, não gostou e submeteu Gregório a severas torturas. Quando chegou ao rei a notícia de que o pai de Gregório, Anak, o Parta, era o responsável pelo assassinato do pai do rei, o rei ordenou que as mãos e as pernas de Gregório fossem amarradas e que ele fosse jogado no Khor Virap para morrer na masmorra escura localizada em Artashat. Além disso, a recusa de Gregório em oferecer sacrifício à deusa Anahita levou o rei a torturá-lo e condená-lo à prisão no Khor Virap. [12] Ele foi então esquecido e o rei continuou suas guerras e perseguição aos cristãos. [13] No entanto, Gregório não morreu durante seus 13 anos de prisão. Sua sobrevivência foi atribuída a uma viúva cristã da cidade local que, sob a influência de uma estranha visão de sonho, regularmente alimentava Gregório jogando um pedaço de pão recém-assado na cova. [13]

Durante este período, o imperador romano Diocleciano queria se casar com uma linda garota e enviou outras pessoas em busca da mulher mais bonita. Eles encontraram uma garota chamada Rhipsime em Roma, que estava sob a tutela da Abadessa Gayane em um convento cristão. Quando Rhipsime ouviu sobre a proposta de casamento do rei, ela fugiu para a Armênia para evitar o casamento. Depois que uma busca foi lançada para localizar a garota e punir as pessoas que a ajudaram a escapar, Tiridates localizou Rhipsime e a trouxe à força para seu palácio, tentando cortejá-la. Ele não teve sucesso contra a forte defesa feita por Rhipsime. Ele então ordenou que ela fosse arrastada para sua presença, colocando uma coleira em volta do pescoço na esperança de persuadir Rhipsime a concordar em se casar com ele. [13]

No entanto, o que se seguiu foi a perseguição e assassinato de Rhipsime, Gaiane e muitos cristãos. Tirídates enlouqueceu e "dizem que se comportou como um javali, enquanto os tormentos caíam sobre sua casa e os demônios se apoderavam do povo da cidade". [14] [15] Foi então que a irmã de Tirídates, Khosrovidhukt, teve uma visão durante a noite, onde um anjo contou a ela sobre o prisioneiro Gregório na cidade de Artashat que poderia acabar com os tormentos com as palavras "quando ele vier, ele irá te ensinar os remédios para todos os seus males ". [13] As pessoas não confiavam muito nesta visão do sonho, pois pensavam que Gregório provavelmente havia morrido poucos dias após ser lançado na cova. Mas Khosrovidhukt teve o mesmo sonho repetidamente, com uma mensagem ameaçadora de que, se as instruções do sonho não fossem seguidas, haveria consequências terríveis. O príncipe Awtay foi encarregado de obter Gregory de Kirat Virap. Ele foi até a cova e gritou para Gregory dizendo "Gregory, se você está em algum lugar lá embaixo, saia. O Deus a quem você adora ordenou que você fosse trazido para fora". Gregory foi trazido para fora em um estado miserável. Ele foi levado ao rei que enlouqueceu "forrageando entre os porcos em Valarshapar", rasgando sua própria pele. Gregory curou o rei e o trouxe de volta aos seus sentidos. Gregório sabia de todas as atrocidades cometidas e viu os corpos dos mártires que mais tarde foram cremados. O rei, acompanhado por sua corte, se aproximou de Gregório pedindo perdão por todos os pecados que cometeram. Daí em diante, Gregório começou a pregar o Cristianismo ao rei, sua corte e exército. [13]

O rei Tiridates, que abraçou o Cristianismo como sua religião após a cura milagrosa efetuada pela intervenção divina de Gregório, proclamou o Cristianismo como a religião oficial da Armênia em 301 DC. Gregório se tornou o bispo de Cesaréia e permaneceu a serviço do rei até cerca de 314 DC. [10] [15] Outra versão atribuída à conversão de Tirídates ao Cristianismo é que foi um movimento estratégico para criar uma unidade nacional para pôr em xeque a hegemonia dos persas zoroastrianos e da Roma pagã e, desde então, a Igreja Cristã tem atuado como uma forte influência na Armênia. [16]


Interior da Igreja de St. Astvatsatsin no Mosteiro Khor Virap - História

Khor Virap é sem dúvida a visão mais incrível da Armênia. É um antigo mosteiro, envolto em mistério e histórias. Afinal, é aqui que, segundo a lenda, São Jorge, o Iluminador, foi torturado e mantido nas masmorras por 14 anos.

O complexo do mosteiro está localizado acima da caverna a que os turistas hoje têm acesso, e oferece uma vista deslumbrante dos amplos campos ao pé do Monte Ararat.

Cheio de lendas, Khor Virap é um local de culto para a história cristã da Armênia. Depois dos eventos que se desenrolaram aqui, a Armênia se tornou o primeiro país (301) a adotar o cristianismo como religião oficial.

No desfiladeiro do rio Aspa, entre as rochas vermelhas que “queimam” ao pôr do sol, está localizado um dos pilares da arquitetura armênia, ou seja, o complexo do mosteiro de Noravank.

Construído no século 13, Noravank era um local religioso para todo o mundo espiritual da Armênia, e também desempenhava a função de um centro cultural e educacional. Todo o complexo é composto por duas igrejas e uma capela. Eles são Surb Astvatsatsin, Surb Karapet e Surb Grigor, mas o mais memorável e único entre eles é a Igreja de Surb Astvatsatsin.

A igreja é decorada com esplendor especial. É uma estrutura de três pisos incluindo a cúpula, totalmente decorada com padrões subtis. O interior parece mais modesto, mas você não consegue parar de se perguntar sobre a coragem do arquiteto e miniaturista Momik, que completou a estrutura da igreja em 133. Acredita-se que a igreja seja sua obra mais extraordinária.

O elemento principal da igreja é a estreita escadaria em balanço que conduz ao segundo andar, mas sem corrimão. Eles dizem que sua fé ajuda a manter o equilíbrio. É impossível expressar em palavras a sensação de estar acima do mundo

Temos certeza de que você certamente ficará intrigado com Noravank e seus mistérios.

Jermuk é uma das principais cidades termais da Armênia, dividida em duas partes pelo esplêndido desfiladeiro do rio Arpa. As águas minerais de Jermuk têm sido usadas tanto por pessoas comuns quanto por príncipes armênios para tratar várias doenças. Esta afirmação é apoiada pelos restos das piscinas medievais ali descobertas e reconstruídas no século XIX. The name Jermuk comes from the Armenian word “jerm”, meaning “warm”. The Jermuk region is rich with unique springs of both sweet and mineral water. Another tourist attraction in this region is the Jermuk waterfall, 72 m high, which flows into the river Arpa. The waterfall reminds girly hair. Hence the other name of the waterfall: mermaid's hair.


Interior of St. Astvatsatsin Church at Khor Virap Monastery - History

Khor Virapis arguably the most amazing sight in Armenia. It is an ancient monastery, shrouded in mystery and stories. After all, it is here that, according to legend, St. George the Illuminator was tortured and kept in the dungeons for 14 years. The complex of the monastery is located above the cave that tourists today have access to, and offers stunning views of the wide fields at the foot of Mount Ararat. Full of legends, Khor Virap is a cult place for the Christian history of Armenia. After the events unfolding here, Armenia became the first country (301) to adopt Christianity as the state religion.

In the gorge of the Aspa River, among the red rocks “burning” at sunset, is located one of the essentials of Armenian architecture, namely, the Noravank monastery complex. Built in the 13th century, Noravank was a religious place for the entire spiritual world of Armenia, and it also carried the role of a cultural and educational center. The whole complex consists of two churches and one chapel. They are Surb Astvatsatsin, Surb Karapet and Surb Grigor, but the most memorable and unique among them is the Church of Surb Astvatsatsin. The church is decorated with special splendor. It is a structure of three floors including the dome, fully decorated with subtle patterns. The interior looks more modest, yet you can’t stop wondering about the courage of the architect and miniaturist Momik, who completed the church structure in 133. The church is believed to be his most tremendous work. The main element of the church is the narrow cantilever staircase that leads to the second floor, yet has no handrails. They say your faith helps to keep balance. It is impossible to convey the feeling of rising above the world into words.

Tatev or wings of Armenia

“May the holy spirit send wings!”, this was the phrase with which one of the workers who built the Tatev monastery dropped from the cliff and abruptly ascended into the sky on the wings, according to legend. The scale and beauty of Tatev can really be seen completely only from high up in the sky. It is the place the longest reverse cable way in the world was laid. During the “flight” you will discover dense forests, the gorge of the Vorotan river and the Tatev monastery itself. All this appears before your eyes in all its glory from a height of 320 meters above the ground. It seems like everything is floating here. The only reminder that you are still on earth are the ruins of an ancient village and huge ancient trees around, but even among them there are amazing “aerial” sites, such as the desert Tatev, abandoned and forgotten after an earthquake. Tatev is a must-see point for those who are never enough to be only on earth.


Interior of St. Astvatsatsin Church at Khor Virap Monastery - History

Khor Virap is arguably the most amazing sight in Armenia. It is an ancient monastery, shrouded in mystery and stories. After all, it is here that, according to legend, St. George the Illuminator was tortured and kept in the dungeons for 14 years.

The complex of the monastery is located above the cave that tourists today have access to, and offers stunning views of the wide fields at the foot of Mount Ararat.

Full of legends, Khor Virap is a cult place for the Christian history of Armenia. After the events unfolding here, Armenia became the first country (301) to adopt Christianity as the state religion.

In the gorge of the Aspa River, among the red rocks “burning” at sunset, is located one of the essentials of Armenian architecture, namely, the Noravank monastery complex.

Built in the 13th century, Noravank was a religious place for the entire spiritual world of Armenia, and it also carried the role of a cultural and educational center. The whole complex consists of two churches and one chapel. They are Surb Astvatsatsin, Surb Karapet and Surb Grigor, but the most memorable and unique among them is the Church of Surb Astvatsatsin.

The church is decorated with special splendor. It is a structure of three floors including the dome, fully decorated with subtle patterns. The interior looks more modest, yet you can’t stop wondering about the courage of the architect and miniaturist Momik, who completed the church structure in 133. The church is believed to be his most tremendous work.

The main element of the church is the narrow cantilever staircase that leads to the second floor, yet has no handrails. They say your faith helps to keep balance. It is impossible to convey the feeling of rising above the world into words

We are sure that you will certainly be intrigued by Noravank and its mysteries.

Have you ever seen vivid canvases of Armenian artists? The abundance of colors, the complexity of the landscape and endless mountains. All this is not a figment of imagination, but the amazing nature of the edges of Armenia. The village of Areni, near the river Arpa, which flows right through the center of the village, is one of the instances of such an amazing entity of colors and memorable places.

Its fascinating nature has been creating gorges, high mountains and endless hills. Areni is a living picture that can make you fall in love with this land forever.


Interior of St. Astvatsatsin Church at Khor Virap Monastery - History

Khor Virap is arguably the most amazing sight in Armenia. It is an ancient monastery, shrouded in mystery and stories. After all, it is here that, according to legend, St. George the Illuminator was tortured and kept in the dungeons for 14 years. The complex of the monastery is located above the cave that tourists today have access to, and offers stunning views of the wide fields at the foot of Mount Ararat. Full of legends, Khor Virap is a cult place for the Christian history of Armenia. After the events unfolding here, Armenia became the first country (301) to adopt Christianity as the state religion.

Have you ever seen vivid canvases of Armenian artists? The abundance of colors, the complexity of the landscape and endless mountains. All this is not a figment of imagination, but the amazing nature of the edges of Armenia. The village of Areni, near the river Arpa, which flows right through the center of the village, is one of the instances of such an amazing entity of colors and memorable places. Its fascinating nature has been creating gorges, high mountains and endless hills. Areni is a living picture that can make you fall in love with this land forever.

In the gorge of the Aspa River, among the red rocks “burning” at sunset, is located one of the essentials of Armenian architecture, namely, the Noravank monastery complex. Built in the 13th century, Noravank was a religious place for the entire spiritual world of Armenia, and it also carried the role of a cultural and educational center. The whole complex consists of two churches and one chapel. They are Surb Astvatsatsin, Surb Karapet and Surb Grigor, but the most memorable and unique among them is the Church of Surb Astvatsatsin. The church is decorated with special splendor. It is a structure of three floors including the dome, fully decorated with subtle patterns. The interior looks more modest, yet you can’t stop wondering about the courage of the architect and miniaturist Momik, who completed the church structure in 133. The church is believed to be his most tremendous work. The main element of the church is the narrow cantilever staircase that leads to the second floor, yet has no handrails. They say your faith helps to keep balance. It is impossible to convey the feeling of rising above the world into words. We are sure that you will certainly be intrigued by Noravank and its mysteries.


Interior of St. Astvatsatsin Church at Khor Virap Monastery - History

The Persian word is Keliseh Darre Sham, on the Iranian side of the border with Azerbaijan. It was first built in 62 AD by St. Bartholomew, but the site currently seen was built in the 14 century AD.

Along the Aras River Valley to the San Stefano Monastery, the sky was lightly snowed, and the Azerbaijani train on the opposite bank of the Alas River made us excited for a while, and we all said that we would be able to visit Azerbaijan from here. I sighed again about the passport of my great celestial dynasty. The Abbey of San Stefano is hidden in a valley, lonely, and it is indeed suitable for penance. There is an Armenian church in the monastery. People come to visit and then someone opens the door. Then he stands by your side. After you leave, he locks the door and walks away. It's so quiet. This is also a world cultural heritage. After seeing a lot of Iranian mosques, I suddenly came to this deserted place and saw such a monastery, which made me completely forget that this is the land of Iran.


História

During the 1st half of the 17th century, monk Movses Syunetsi built a monastery complex with the financial support of the residents of Yerevan. The complex was made up of the Surp Astvatsatsin church, the chapel of Saint Anania, as well as of chambers for the members of the congregation and the prelacy building, all enclosed with fortified walls. A monastic school was opened within the complex as well. The construction of the monastery took place during the reign of Philip I of Armenia (Pilipos), the Catholicos (1632–1635). However, the newly built monastery did not last long. It was completely destroyed by the earthquake of 1679.

Present-day Surp Zoravor Astvatsatsin Church was built in 1693-94, on the same site of the ruined monastery, thanks to the donation of Khoja Panos who was one of the wealthiest residents of Yerevan. According to an inscription recorded 100 years after its construction, the church was renovated by Gabriel Haryurapet during the reign of Catholicos Luke I.

The church is of three-nave basilica type without dome. On the eastern side of the prayer hall is the main altar with vestries at the northern and southern corners. Architecturally, the interior and exterior features of the church are characterized by a striking simplicity. To a certain extent the three-vaulted porch in the western part of the church with decorative columns provides a substantial liveliness. On the flat parts of the external walls, there are beautifully carved khachkars (cross-stones) dating back to the 17th century.

In 1889, the Saint Ananias' Chapel was constructed on the northeastern side of the church, with stairs leading to the graveyard of Saint Ananias on its eastern flank.

After serving for different purposes throughout the years of the Soviet rule, Surp Zoravor Astvatsatsin Church was finally returned to the Mother See of the Armenian Apostolic Church during the 1970s, when it was entirely renovated. The decayed and falling parts of the walls and roofs were repaired and restored, a choir was added, and a new house was built for the priests. Saint Ananias' Chapel was also renovated.

List of site sources >>>


Assista o vídeo: KHOR VIRAP, ARMENIAS MOST SACRED MONASTERY (Janeiro 2022).