A história

Naupa Iglesia: um portal egípcio nos Andes?

Naupa Iglesia: um portal egípcio nos Andes?


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

No meio do caminho até uma ravina quase vertical nos Andes, alguém esculpiu uma entrada em forma de V invertido na encosta da montanha. Em seguida, eles cortaram a rocha com grande precisão para criar uma porta rasa que não leva a lugar nenhum; o mesmo desenho aparece na antiga Pérsia e no Egito. Então, para uma boa medida, eles esculpiram um altar adicional com três alcovas em um afloramento de pedra azul.

Este local sagrado é denominado Naupa Iglesia, ou mais precisamente, Naupa Huaca.

Windows into Paradise

Não é por acaso que essas 'portas' são chamadas de portas espirituais ou janelas para o paraíso: a naupa é um habitante do mundo espiritual e, por acaso, a porta falsa de Naupa Huaca marca a passagem das correntes eletromagnéticas da Terra, as próprias forças que são conhecidas por gerar estados fora do corpo.

É preciso um coração duro para ficar aqui e não sentir a energia palpável do lugar. É fascinante tanto quanto fascinante. E talvez essa seja a principal razão pela qual este site foi esculpido em um local tão remoto e inacessível no Peru.

A própria natureza de sua localização torna improvável qualquer relação astronômica, então estamos abertos para entreter a ideia de que este templo era usado para um ritual xamânico restrito. Templos de natureza semelhante em outras partes do mundo normalmente requerem um acesso difícil, seguido por um ambiente privado de sensações que gera condições para o candidato acessar outros níveis de realidade.

Medidas Musicais

As medidas do portal principal de Naupa Huaca não são aleatórias, mas sim de acordo com a notação musical. A relação comprimento / altura é de 3: 1, perfazendo uma quinta perfeita na segunda oitava; a proporção da alcova é de 5: 6, um terço menor.

  • Ícone misterioso do GodSelf encontrado em todo o mundo: símbolo perdido de uma antiga religião global?
  • The Golden Stick: o mito da Fundação Divina de Cuzco e as conexões científicas
  • Eles estão vivos! Sítios megalíticos são mais do que apenas pedras
  • Antigos locais sagrados alinhados triangularmente pelas pegadas dos deuses

A proporção de 5: 6 é incomum e repleta de informações especializadas. Ele descreve perfeitamente o movimento da Terra, cujo pólo completa uma rotação completa de seu eixo a cada 25.920 anos, enquanto o plano do equador se inclina quatro graus a cada 21.000 anos - uma proporção de 5: 6. Este cálculo preciso do movimento do planeta também está codificado em outro templo incomum, a Pirâmide Torta do Egito, cujos ângulos de inclinação codificam a mesma proporção.

Pirâmide curvada de Sneferu, Dahshur, Egito. ( CC BY-SA 3.0 )

Dominando o ambiente único de Naupa Huaca está o teto da caverna. Foi habilmente fatiado como manteiga (tenha em mente que estamos a uma altitude de 9.800 pés (2987,04 metros) na lateral de uma ravina) e alisado com precisão semelhante a laser para criar dois ângulos diferentes, porém específicos: 60 graus e 52 graus. Existe apenas um outro lugar na Terra onde esses dois números aparecem lado a lado: os ângulos de inclinação das duas pirâmides principais de Gizé.

Ângulos de pedra nas faces íngremes da ravina em Naupa Iglesia. Fotografia © Freddy Silva

Os violentos terremotos que regularmente devastam esta região dos Andes causaram uma boa parte dos danos neste local, impedindo uma maior exploração desta caverna feita pelo homem, além de uma parede baixa de pedra empilhada dos últimos dias que evita que os escombros desmoronassem parcialmente teto para chover sobre os curiosos e intrépidos que se aventuram na trilha da montanha.

Ainda assim, há outra anomalia a ser examinada neste templo: seu criador escolheu o local exato na encosta da montanha onde existe um único afloramento de pedra azul. Aparecendo em forte contraste com o arenito circundante, bluestone contém um tipo de cristal que foi usado nos primeiros receptores de rádio por suas excelentes qualidades piezoelétricas. A rocha também é magnética, outro recurso útil para viagens xamânicas.

Bluestone também foi especificamente escolhida para construir a parte mais antiga de Stonehenge, levando seus arquitetos a obter esse granito sonoro a 150 milhas (241,40 km) de distância, no País de Gales.

Pedras em Carn Menyn, País de Gales, como um exemplo de bluestone. Essas placas de dolerito, divididas pela ação do gelo, parecem estar empilhadas e prontas para serem retiradas. (Ceridwen / CC BY-SA 2.0 )

O afloramento foi habilmente cortado em três nichos e, embora parcialmente dinamitado por fanáticos religiosos, o delicado acabamento ainda é evidente. Seu nicho central é similarmente cortado em notação musical, a proporção 3: 2, uma quinta perfeita.

Naupa Huaca. Fotografia © Freddy Silva

O design de três etapas define a visão andina do Universo: o submundo criativo, o mundo intermediário físico e o outro mundo etéreo. O conceito é idealizado na chakana, comumente conhecida como Cruz Andina. Chakana significa literalmente 'fazer uma ponte ou cruzar' e descreve como os três níveis de existência estão conectados uns aos outros por um junco oco - um conceito culturalmente compartilhado na antiga Pérsia, no Egito, no sudoeste dos Estados Unidos e no mundo celta. A iteração mais antiga do projeto é esculpida em um monólito em Tiwanaku, o complexo de templos mais antigo do mundo, e difere da versão posterior por se basear não em um quadrado, mas em um retângulo com uma proporção de 5: 6.

Um altar esculpido com três alcovas em um afloramento de pedra azul. Fotografia © Freddy Silva

Ruínas em Tiwanaku, Bolívia. ( CC BY-NC-SA 2.0 )

Parece que Naupa Huaca foi projetado por um maçom cósmico para quem deseja acessar outro nível de realidade e se comunicar com deuses que, naquela época, eram forças da natureza ou pessoas elevadas que personificavam ou entendiam como controlar tais forças.

Quem criou Naupa Huaca?

Quanto à identidade do arquiteto, certamente o Inca pode ser dispensado. O trabalho em pedra inca empalidece em comparação tanto em escala quanto em qualidade, eles meramente herdaram e mantiveram uma cultura que já havia desaparecido há muito tempo; até o antigo aimará afirmava que esses templos foram construídos muito antes do Inca.

  • Newgrange e Saqsayhuaman: Separados no Nascimento em 3050 AC?
  • Banduddu: Resolvendo o mistério do contêiner da Babilônia
  • Câmaras Rituais dos Andes: Usadas em Simulações Secretas e de Quase Morte

O estilo de construção em pedra em Naupa Huaca é consistente com o encontrado em Cuzco, Ollantaytambo e Puma Punku, e o que esses locais têm em comum é o mito de um deus construtor viajante chamado Viracocha que, junto com sete Brilhantes, apareceu em Tiwanaku após uma inundação catastrófica mundial, desde 9703 aC, para ajudar a reconstruir a humanidade.

Viracocha.

Curiosamente, o mesmo grupo aparece ao mesmo tempo no Egito como Aku Shemsu Hor - os Seguidores de Horus.

© FREDDY SILVA, 2016 | www.invisibletemple.com

Freddy Silva é um autor de best-sellers e um pesquisador líder de história alternativa, conhecimento antigo, locais sagrados e a interação entre templos e consciência. Ele é autor de muitos livros, incluindo A ARTE PERDIDA DA RESSURREIÇÃO

--


Este é um portal egípcio nos Andes?

Esta estranha abertura foi esculpida por um estranho aleatório há milhares de anos nos Andes.

Esta entrada em forma de V invertido foi na verdade espalhada pela encosta da montanha e cortada e cortada em cubinhos na rocha com uma precisão que só podemos chamar de robótica.

O que é ainda mais estranho nisso é que a entrada também foi vista na antiga Pérsia e no Egito, sinalizando que quem fez isso também o fez nesses lugares.

Ao lado dele, você também pode ver um altar adicional com três alcovas que foi esculpido diretamente em um afloramento de pedra azul.

Este local é conhecido até hoje como Naupa Iglesia ou Naupa Hauca pelos habitantes locais.

Os habitantes locais realmente acreditam que essas entradas são destinadas a serem portas espirituais para a vida após a morte e, uma vez que "naupa" se refere diretamente à pessoa que vive dentro do mundo espiritual, é dito que passar por uma dessas entradas fará com que você seja imediatamente testado pelo deuses para ver se você pertence aqui ou não.

Quem os abordou afirmou que podia sentir a onda de poder passando por eles, pois a energia liberada do local é encantadora, para dizer o mínimo.

Os especialistas acreditam que este templo foi usado para um ritual xamânico restrito no passado e que a reação sísmica do local foi feita propositalmente pelos sacerdotes.

As medidas reais da estrutura também são estranhas, pois estão perfeitamente em conformidade com a notação musical, com sua relação comprimento / altura sendo 3: 1, o que representa a quinta oitava e a relação do nicho em si mesma sendo um 5: 6 perfeito, também conhecido como a terça menor.


Um pouco de pão para seus pecados & # 8230

Os pobres estavam com tanta fome que se dispuseram a trocar suas almas por um pão encharcado pelo pecado.

O pior show freelance pago da história foi ser o Village Sin Eater
Comedores de pecado arriscavam suas almas para absorver os pecados dos mortos.
por Natalie Zarrelli novembro

& # 8220Quando um ente querido morria em partes da Inglaterra, Escócia ou País de Gales nos séculos 18 e 19, a família chorava, colocava pão no peito do falecido e chamava um homem para se sentar diante do corpo. A família do falecido observou enquanto este homem, o comedor de pecados profissional local, absorvia os pecados da alma do falecido.

A família que contratou o comedor de pecados acreditava que o pão literalmente absorvia os pecados de seus entes queridos, uma vez que era comido, todos os delitos eram passados ​​para os contratados. Uma vez que o processo foi concluído, a própria alma do comedor de pecados estava pesada com as más ações de incontáveis ​​homens e mulheres de sua vila ou cidade.

O comedor de pecados pagou um alto preço para ajudar outros a derivar suavemente para a vida após a morte: a moeda que ele recebeu valia apenas quatro pence ingleses, o equivalente a alguns dólares americanos hoje. Normalmente, as únicas pessoas que ousariam arriscar seu ser imortal durante essa era religiosa eram os muito pobres, cujo desejo por um pouco de pão e bebida os levava consigo & # 8230. & # 8221


Naupa Iglesia: um portal egípcio nos Andes?

“No meio da subida de uma ravina quase vertical nos Andes, alguém esculpiu uma entrada em forma de V invertido na encosta da montanha. Em seguida, eles cortaram a rocha com grande precisão para criar uma porta rasa que não leva a lugar nenhum com o mesmo desenho que aparece na antiga Pérsia e no Egito. Então, para uma boa medida, eles esculpiram um altar adicional com três alcovas em um afloramento de pedra azul.

Este local sagrado é denominado Naupa Iglesia, ou mais precisamente, Naupa Huaca.

Windows into Paradise.
Não é por acaso que essas & # x27portas & # x27 são chamadas de portas espirituais ou janelas para o paraíso: uma naupa é um habitante do mundo espiritual e, por acaso, a porta falsa de Naupa Huaca marca a passagem das correntes eletromagnéticas da terra , as próprias forças que são conhecidas por gerar estados fora do corpo.

É preciso um coração duro para ficar aqui e não sentir a energia palpável do lugar. É fascinante tanto quanto fascinante. E talvez essa seja a principal razão pela qual este site foi esculpido em um local tão remoto e inacessível no Peru. A própria natureza de sua localização torna improvável qualquer relação astronômica, então estamos abertos para entreter a ideia de que este templo era usado para um ritual xamânico restrito. Templos de natureza semelhante em outras partes do mundo normalmente requerem um acesso difícil, seguido por um ambiente privado de sensações que gera condições para o candidato acessar outros níveis de realidade.

Medidas musicais. As medidas do portal principal de Naupa Huaca não são aleatórias, mas sim de acordo com a notação musical. A proporção entre comprimento e altura é de 3: 1, tornando uma quinta perfeita na segunda oitava a proporção da alcova é 5: 6, uma terça menor.

A proporção de 5: 6 é incomum e repleta de informações especializadas. Ele descreve perfeitamente o movimento da Terra, cujo pólo completa uma rotação completa de seu eixo a cada 25.920 anos, enquanto o plano do equador se inclina quatro graus a cada 21.000 anos - uma proporção de 5: 6. Esse cálculo preciso do movimento do planeta também está codificado em outro templo incomum, a Pirâmide Torta do Egito, cujos ângulos de inclinação codificam a mesma proporção.

Dominando o ambiente único de Naupa Huaca está o teto da caverna. Foi habilmente fatiado como manteiga (tenha em mente que estamos a uma altitude de 9800 pés na lateral de uma ravina) e alisado com precisão semelhante a laser para criar dois ângulos diferentes, porém específicos: 60 graus e 52 graus. Existe apenas um outro lugar na Terra onde esses dois números aparecem lado a lado: os ângulos de inclinação das duas pirâmides principais de Gizé.

Os violentos terremotos que regularmente devastam esta região dos Andes causaram uma boa parte dos danos neste local, impedindo uma maior exploração desta caverna feita pelo homem, além de uma parede baixa de pedra empilhada dos últimos dias que evita que os escombros desmoronassem parcialmente teto para chover sobre os curiosos e intrépidos que se aventuram na trilha da montanha.

Ainda assim, há outra anomalia a ser examinada neste templo: seu criador escolheu o local exato na encosta da montanha onde existe um único afloramento de bluestone.

Aparecendo em forte contraste com o arenito circundante, bluestone contém um tipo de cristal que foi usado nos primeiros receptores de rádio por suas excelentes qualidades piezoelétricas. A rocha também é magnética, outro recurso útil para viagens xamânicas.

Bluestone também foi escolhida especificamente para construir a parte mais antiga de Stonehenge, levando seus arquitetos a obter este granito sonoro a 150 milhas de distância, no País de Gales.

. . . O design de três etapas define a visão andina do Universo: o submundo criativo, o mundo intermediário físico e o outro mundo etéreo. O conceito é idealizado na chakana, comumente conhecida como Cruz Andina. Chakana significa literalmente & # x27 para ponte ou cruz & # x27 e descreve como os três níveis de existência estão conectados uns aos outros por um junco oco - um conceito culturalmente compartilhado na antiga Pérsia, no Egito, no sudoeste dos Estados Unidos e no mundo celta . A iteração mais antiga do projeto é esculpida em um monólito em Tiwanaku, o complexo de templos mais antigo do mundo, e difere da versão posterior por se basear não em um quadrado, mas em um retângulo com uma proporção de 5: 6. & quot


Ñaupa Iglesia, o portal Inca para outra época

Carregado de energia espiritual, com muita paz e tranquilidade, o Ñaupa Iglesia é considerado um passeio muito especial. Tem sido um lugar onde as pessoas veneravam nossos ancestrais, um lugar de conexão, um lugar de eventos astronômicos e rituais para datas específicas do calendário agrícola.

Ao longo da orla do Vale Sagrado, entre Urubamba e Ollantaytambo, no distrito de Pachar, no meio de montanhas íngremes, encontra-se este sítio arqueológico, & # 8220ñaupa iglesia & # 8221. É pouco conhecida e ainda não é popular no mercado turístico, mas possui muita riqueza cultural.

Dentro da huaca é encontrado um altar finamente esculpido na direção da Via Láctea e um portal ou portão dimensional.

Dizem que eram projetados para o céu em certas épocas do ano e usados ​​para fazer observações noturnas. Acima da borda das colinas, os ancestrais determinavam as posições das estrelas e constelações conhecidas pelos Inkas, enquanto o movimento do Sol ao longo do ano marca datas significativas no calendário sagrado de Tahuantinsuyo.

Tinha que ser o local de grandes anúncios de eventos astronômicos associados ao cumprimento de rituais em datas específicas do calendário agrícola. Os alinhamentos assim demonstram.

Alguns estudiosos dizem que este santuário deve ser chamado de & # 8220Choqella & # 8221 (templo de ouro brilhante), embora também possa ser & # 8220Choqe Illa & # 8221 (talismã dourado & # 8220) ou & # 8221 Choqe Killa & # 8220 (lua dourada) .

Atualmente, este lugar é visitado por pachamamistas que praticam a cosmovisão andina, o esotérico e alguns turistas.

Há poucos dias, junto com minha equipe, fui documentar este centro cerimonial, l que nos impressionou muito. A energia que se emite neste local e no altar e na porta que aparentemente conduz a outra dimensão em teoria, enfim, é um local sagrado com muita energia.

Aqui estão as imagens da Igreja waka Ñaupa.

O caminho para chegar a Ñaupa Iglesia (Walter Coraza Morveli)

Portão dimensional em Ñaupa Iglesia (Walter Coraza Morveli)

Um momento para meditar (Walter Coraza Morveli)

No Waka de Ñaupa Iglesia (Walter Coraza Morveli)

Ñaupa Iglesia e meus amigos (Walter Coraza Morveli)

O Portão Dimensional em Ñaupa Iglesia (Walter Coraza Morveli)

Fora do Huaca (Walter Coraza Morveli)

O Portão Dimensional em Ñaupa Iglesia (Walter Coraza Morveli)

Ñaupa Iglesia (Walter Coraza Morveli)

O Altar em Ñaupa Iglesia (Walter Coraza Morveli)


Conheça Naupa Huaca — um portal antigo & # 8220Cósmico & # 8221 escondido no Peru?

Como participante do Programa de Associados da Amazon Services LLC, este site pode lucrar com compras qualificadas. Também podemos ganhar comissões em compras de outros sites de varejo.

O Peru é um lugar de mitologia, história, monumentos inexplicáveis ​​fascinantes construídos muito antes do Inca e outras culturas dominantes, e um lugar cheio de mistérios incríveis que permanecem até hoje sem resposta.

Escondidas perto do Vale Sagrado do Peru estão as ruínas de Naupa Huaca, um antigo monumento construído com tanta precisão que ninguém consegue explicar como ou por que foi construído.

Se viajarmos não muito longe de um dos lugares mais famosos do Peru, o Vale Sagrado, encontraremos uma caverna curiosa com uma estranha entrada em forma de V. Dentro da caverna, um curioso monumento esculpido na rocha aguarda quase como se alguém usasse uma tecnologia antiga extremamente avançada para manipular a pedra com facilidade, criando linhas quase perfeitas, cantos agudos e superfícies lisas. O resultado é uma & # 8220Falsa porta & # 8221 que, pelo menos fisicamente, não leva a lugar nenhum. O finamente esculpido & # 8220Porta falsa& # 8221 é grande o suficiente para uma pessoa sentar-se confortavelmente.

Quem e por que criou esses desenhos intrincados na pedra é um mistério, mas um mistério maior é definitivamente o COMO.

Naupa Huaca apresenta um design incrível que questiona todo o nosso conhecimento sobre as civilizações andinas e seus ancestrais. Como essas estruturas incríveis foram construídas? Por que eles foram construídos em primeiro lugar? Que tipo de tecnologia foi usada? Os antigos realmente usavam pedras e ferramentas de madeira para esculpir formas quase perfeitas, superfícies lisas e linhas perfeitas? Ou estamos perdendo alguma coisa?

Precisão extrema. Crédito da imagem: Rinda Payne.

Naupa Huaca - um lugar antigo cheio de mistério

O design intrincado, as superfícies lisas e os cortes semelhantes a laser vistos em Naupa Huaca são de tirar o fôlego. A uma altitude de quase 3000 pés acima do nível do mar, o piso do teto da entrada da caverna parece ter sido perfeitamente cortado com ferramentas do tipo laser para criar dois ângulos diferentes, um de 60º e outro de 52º.

Curiosamente, conforme observado pela Matriz Terrestre, alguns dos graus de inclinação mais comumente citados, ou seja, o ângulo de elevação das faces das pirâmides em relação ao horizonte, das pirâmides do antigo Egito, são: 52 ° (A Pirâmide Perfeita em Meidum) 51 ° 50 & # 8242 ou 51 ° 51 & # 8242 14 & # 8243 (entre outros de A grande pirâmide de Khufu) 52 ° 20 & # 8242 00 & # 82430 (Segunda Pirâmide de Gizé) 51 ° (Terceira Pirâmide de Gizé) entre muitos outros graus distintos de inclinação para as pirâmides em todo o Egito, que parecem variar de 42 ° 59 & # 8242 26 & # 8243 (Pirâmide de Pedra do Sul de Dashur) em até 75 ° 20 & # 8242 0 & # 8243 (Pirâmide de Rigah).

Enfim, de volta a Naupa Huaca.

Naupa Huaca apresenta mais detalhes incríveis. Quem decidiu construir estes lugares místicos de alguma forma escolheu o ponto exato da encosta da montanha onde há vestígios de pedra azul.

Em claro contraste com o arenito circundante, a pedra azul contém um tipo de cristal que foi usado pelos primeiros receptores de rádio graças às suas excelentes propriedades piezoelétricas. Esta rocha também é de natureza magnética.

O que é ainda mais surpreendente é o fato de que, se viajarmos meio mundo para o Reino Unido, encontraremos Stonehenge e suas magníficas pedras supermassivas.

Por algum motivo, as & # 8220pedras azuis & # 8221 eram tão importantes que os arquitetos Stonehenge decidiram transportá-las de uma distância de mais de 200 km.

Os pesquisadores concordam que o transporte de longa distância das pedras azuis do País de Gales para Stonehenge é, sem dúvida, uma das conquistas mais notáveis ​​da sociedade há milhares de anos.

Embora muitos especialistas tenham várias teorias sobre como o homem antigo conseguia transportar pedras enormes por longas distâncias, ninguém pode dizer com certeza como isso era feito, milhares de anos atrás, quando a sociedade estava em um estágio muito primitivo, segundo os pesquisadores.

Além disso, os arqueólogos encontraram evidências de que as "pedras azuis" foram extraídas 500 anos antes de serem colocadas em Wiltshire, sugerindo a teoria de que Stonehenge pode realmente ser um monumento de segunda mão ".

Mergulhando nos mistérios de Naupa Huaca

Se as características fascinantes da estrutura de pedra não são interessantes o suficiente e as linhas perfeitas, cantos agudos e superfícies lisas não o deixam intrigado, há vários outros detalhes que mostram o quão misteriosa Naupa Huaca realmente é.

A enigmática porta falsa parece ter sido esculpida em três níveis diferentes e o altar basáltico à sua esquerda tem três janelas primorosamente talhadas.

Mas por que três?

Para responder a isso, damos uma olhada no trabalho do autor Richard Cassaro.

O autor, que publicou vários livros, Veja aqui- faz várias perguntas instigantes.

As primeiras culturas do mundo herdaram a mesma alta sabedoria da mesma cultura-mãe mais antiga, mas agora desaparecida?

Conforme observado por Richard, se dermos uma olhada em diferentes pirâmides e templos ao redor do globo, notaremos que as antigas culturas de construção de pirâmides construíram essas Tríptico - três portas - Templos. Isso significa que eles compartilhavam a mesma religião?

Richard explica que, assim como as pirâmides, a presença desses templos trípticos em todo o mundo joga um peso enorme por trás da teoria da "Atlântida" - a ideia de que a civilização tem raízes muito mais antigas do que as aceitas atualmente pela ciência, de que há um grande episódio esquecido na história humana que um a cultura antiga avançada floresceu, mas foi destruída em um cataclismo e as primeiras culturas conhecidas dessa história foram as herdeiras de seu legado.

Então, é uma coincidência que a porta falsa em Naupa Huaca tenha sido esculpida em três níveis diferentes e o altar basáltico à sua esquerda tenha três janelas primorosamente entalhadas?

O mistério se aprofunda.

Se viajarmos para Machu Picchu - uma cidadela do século 15 situada no cume de uma montanha 2.430 metros acima do nível do mar - encontramos uma estrutura curiosa conhecida como o templo das três janelas. O templo está localizado no canto sudoeste da praça principal. Lá encontramos um corredor de pedra intrincadamente construído com 35 pés de comprimento e 14 pés de largura contendo três janelas trapezoidais ao longo de uma parede, talvez uma característica rara na arquitetura Inca, mas fortemente presente em todo o mundo.

Curiosamente, de acordo com a mitologia inca, os mundos que compõem nosso universo são três: o mundo abaixo (Ukhu pacha), nosso mundo físico (Kay pacha) e o mundo acima (Hanaq pacha). Os reinos não são apenas espaciais, mas simultaneamente espaciais e temporais. Embora o universo fosse considerado um sistema unificado dentro da cosmologia inca, a divisão entre os mundos era parte do dualismo proeminente nas crenças incas, conhecido como Yanantin. Esse dualismo descobriu que tudo o que existia tinha ambas as características de qualquer característica (tanto quente quanto frio, positivo e negativo, escuro e claro, etc.).

Talvez um grande exemplo disso seja o chamado Portal do Sol, ou & # 8220La Puerta del Sol & # 8221 em Tiahauanco. Diz-se que esta porta representa como todos os três "mundos" estão interconectados.

Este antigo "portal" foi criado a partir de um único bloco andesita pesando aproximadamente 10 toneladas e tem cerca de 9,8 pés (3,0 m) de altura e 13 pés (4,0 m) de largura. Alguns autores argumentam que data de cerca de 15.000 aC. Acredita-se que Tiahuanaco seja uma das culturas mais antigas da América do Sul, tendo sobrevivido por volta de 1500 a.C. até o ano 1000 d.C.

E se tudo isso ainda não despertou seu interesse, a identidade dos construtores de Naupa Huaca é desconhecida da história. Embora o trabalho em pedra Inca seja além de admirável, a técnica e a precisão presentes no Naupa Huaca parecem incomparáveis ​​com a escala e a qualidade do Inca.

Como muitos outros lugares antigos no Peru, Naupa Huaca foi provavelmente erigido por uma cultura que desapareceu muito antes do aparecimento do Inca, mas garantiu que seu legado permanecesse para as gerações futuras verem e deixou sua história escrita em pedra.


Conteúdo

Por volta de meados do século 15, o imperador Inca Pachacuti conquistou e arrasou Ollantaytambo, a cidade e a região próxima foram incorporadas à sua propriedade pessoal. [1] O imperador reconstruiu a cidade com construções suntuosas e empreendeu extensas obras de terraceamento e irrigação no Vale do Urubamba, a cidade forneceu alojamento para a nobreza inca, enquanto os terraços eram cultivados por Yanakuna, retentores do imperador. [5] Após a morte de Pachacuti, a propriedade ficou sob a administração de seu panaqa, seu clã familiar. [6]

Durante a conquista espanhola do Peru, Ollantaytambo serviu como capital temporária para Manco Inca, líder da resistência nativa contra os conquistadores. Ele fortificou a cidade e seus acessos na direção da antiga capital inca de Cusco, que havia caído sob o domínio espanhol. [7] Em 1536, na planície de Mascabamba, perto de Ollantaytambo, Manco Inca derrotou uma expedição espanhola, bloqueando seu avanço de um conjunto de terraços altos e inundando a planície. [8] [9]: 453 Apesar de sua vitória, no entanto, Manco Inca não considerou sua posição sustentável, então no ano seguinte, ele retirou-se para o local densamente florestado de Vilcabamba, [10] onde estabeleceu o Estado Neo-Inca.

Em 1540, a população nativa de Ollantaytambo foi designada para encomienda para Hernando Pizarro. [2]

No século 19, as ruínas incas em Ollantaytambo atraíram a atenção de vários exploradores estrangeiros entre eles, Clements Markham, Ephraim Squier, Charles Wiener e Ernst Middendorf publicaram relatos de suas descobertas. [11]

Hiram Bingham III parou aqui em 1911 em sua jornada pelo rio Urubamba em busca de Machu Picchu. [12]

A cidade de Ollantaytambo está localizada ao longo do rio Patakancha, perto de sua confluência com o rio Willkanuta. O assentamento principal está localizado na margem esquerda do Patakancha com um composto menor chamado 'Araqhama na margem direita. O principal centro cerimonial inca está localizado além de 'Araqhama, em uma colina chamada Cerro Bandolista. Várias estruturas incas estão nas áreas circundantes, e o que se segue é uma breve descrição dos principais locais.

Editar cidade

O assentamento principal em Ollantaytambo tem um traçado ortogonal com quatro ruas longitudinais cruzadas por sete ruas paralelas. [13] No centro dessa grade, os incas construíram uma grande praça que pode ter até quatro quarteirões de largura, ela foi aberta para o leste e rodeada por corredores e outros quarteirões em seus outros três lados. [14] [15] Todos os quarteirões da metade sul da cidade foram construídos com o mesmo projeto, cada um compreendendo dois kancha, complexos murados com quatro edifícios de um cômodo ao redor de um pátio central. [16] Edifícios na metade norte são mais variados em design, entretanto, a maioria está em condições tão ruins que seu plano original é difícil de estabelecer. [17]

Ollantaytambo data do final do século 15 e tem algumas das residências mais antigas da América do Sul continuamente ocupadas. [18] Seu layout e edifícios foram alterados em diferentes graus por construções posteriores, por exemplo, no extremo sul da cidade, uma esplanada inca com a entrada original da cidade foi reconstruída como uma Plaza de Armas cercada por edifícios coloniais e republicanos . [19] A praça no centro da cidade também desapareceu, pois vários prédios foram construídos sobre ela na época colonial. [20]

'Araqhama é um prolongamento ocidental do assentamento principal, do outro lado do Rio Patakancha, que apresenta uma grande praça, chamada Manyaraki, cercada por construções feitas de adobe e pedras de semicut. Esses edifícios têm uma área muito maior do que suas contrapartes no assentamento principal, eles também têm paredes muito altas e portas de grandes dimensões. Ao sul estão outras estruturas, mas menores e construídas com pedras do campo. Araqhama tem sido continuamente ocupada desde os tempos incas, como evidenciado pela Igreja Católica Romana no lado oriental da praça. [21] Ao norte de Manyaraki existem vários santuários com pedras esculpidas, faces de rocha esculpidas e elaborados sistemas hidráulicos, incluindo o Templo de Agua e o Baño de la Ñusta. [22]

Temple Hill Editar

'Araqhama é limitada a oeste pelo Cerro Bandolista, uma colina íngreme sobre a qual os Incas construíram um centro cerimonial. A parte da colina voltada para a vila é ocupada pelos socalcos de Pumatallis, enquadrados em ambos os flancos por afloramentos rochosos. Devido ao caráter impressionante desses terraços, a Colina do Templo é comumente conhecida como Fortaleza, mas este é um nome impróprio, pois as funções principais deste local eram religiosas. O principal acesso ao centro cerimonial é uma série de escadas que sobem até o topo do complexo do terraço. Neste ponto, o local está dividido em três áreas principais: o setor do Meio, diretamente em frente aos terraços do setor do Templo, ao sul, e o setor Funerário, ao norte. [23]

O setor do Templo é construído com pedras cortadas e ajustadas, em contraste com os outros dois setores do Monte do Templo, que são feitos de pedras do campo. Ele é acessado por uma escada que termina em um terraço com um portão semi-acabado e o Recinto dos Dez Nichos, um edifício de um cômodo. Atrás deles está um espaço aberto que hospeda a Plataforma do Assento Esculpido e duas paredes monumentais inacabadas. A estrutura principal de todo o setor é o Templo do Sol, uma construção incompleta que apresenta a Parede dos Seis Monólitos. [24] Os setores Médio e Funerário possuem vários edifícios retangulares, alguns deles também com dois andares, várias fontes estão no setor Médio. [25]

As estruturas inacabadas no Monte do Templo e os numerosos blocos de pedra que cobrem o local indicam que ele ainda estava em construção na época de seu abandono. Alguns dos blocos mostram evidências de terem sido removidos das paredes acabadas, o que mostra que uma grande reforma também estava em andamento. [26] O evento que interrompeu a construção no Monte do Templo é desconhecido. Os prováveis ​​candidatos incluem a guerra de sucessão entre Huáscar e Atahualpa, a conquista espanhola do Peru e a retirada de Manco Inca de Ollantaytambo para Vilcabamba. [27] No entanto, também é teorizado que eles são o trabalho de uma cultura pré-inca muito mais antiga [28]

Editar Terraços

Os vales dos rios Urubamba e Patakancha ao longo de Ollantaytambo são cobertos por um extenso conjunto de terraços agrícolas ou andenos que começam na parte inferior dos vales e sobem as colinas circundantes. Os andenes permitiam a agricultura em terrenos de outra forma inutilizáveis ​​e também permitiam aos incas tirar proveito das diferentes zonas ecológicas criadas por variações de altitude. [29] Os terraços em Ollantaytambo foram construídos com um padrão mais alto do que os terraços agrícolas incas comuns, por exemplo, eles têm paredes mais altas feitas de pedras cortadas em vez de pedras de campo ásperas. Este tipo de terraço de alto prestígio também é encontrado em outras propriedades reais incas, como Chinchero, Pisaq e Yucay. [30]

Um conjunto de terraços submersos começa ao sul da Plaza de Armas de Ollantaytambo, estendendo-se até o rio Urubamba. They are about 700 m long, 60 m wide, and up to 15 m below the level of surrounding terraces due to their shape, they are called Callejón, the Spanish word for alley. Land inside Callejón is protected from the wind by lateral walls which also absorb solar radiation during the day and release it during the night this creates a microclimate zone 2 to 3 °C warmer than the ground above it. These conditions allowed the Incas to grow species of plants native to lower altitudes that otherwise could not have flourished at this site. [31]

At the southern end of Callejón, overlooking the Urubamba River, is an Inca site called Q'ellu Raqay. Its interconnected buildings and plazas form an unusual design quite unlike the single-room structures common in Inca architecture. As the site is isolated from the rest of Ollantaytambo and surrounded by an elaborate terraces, it was postulated to be a palace built for emperor Pachacuti. [32]

Storehouses Edit

The Incas built several storehouses or qullqas (Quechua: qollqa) out of fieldstones on the hills surrounding Ollantaytambo. Their location at high altitudes, where more wind and lower temperatures occur, defended their contents against decay. To enhance this effect, the Ollantaytambo qullqas feature ventilation systems. They are thought to have been used to store the production of the agricultural terraces built around the site. [33] Grain would be poured in the windows on the uphill side of each building, then emptied out through the downhill side window. [34]

Quarries Edit

The main quarries of Ollantaytambo were located at Kachiqhata, in a ravine across the Urubamba River some 5 km from the town. The site features three main quarrying areas: Mullup'urku, Kantirayoq, and Sirkusirkuyoq all of them provided blocks of rose rhyolite for the elaborate buildings of the Temple Hill. An elaborate network of roads, ramps, and slides connected them with the main building areas. In the quarries are several chullpas, small stone towers used as burial sites in pre-Hispanic times. [35]

Defenses Edit

As Ollantaytambo is surrounded by mountains, and the main access routes run along the Urubamba Valley there, the Incas built roads connecting the site with Machu Picchu to the west and Pisaq to the east. During the Spanish conquest of Peru, emperor Manco Inca fortified the eastern approaches to fend off Spanish attacks from Cusco during the Battle of Ollantaytambo. The first line of defense was a steep bank of terraces at Pachar, near the confluence of the Anta and Urubamba Rivers. Behind it, the Incas channeled the Urubamba to make it cross the valley from right to left and back, thus forming two more lines, which were backed by the fortifications of Choqana on the left bank and 'Inkapintay on the right bank. Past them, at the plain of Mascabamba, 11 high terraces closed the valley between the mountains and a deep canyon formed by the Urubamba. The only way to continue was through the gate of T'iyupunku, a thick defensive wall with two narrow doorways. To the west of Ollantaytambo, the small fort of Choquequillca defended the road to Machu Picchu. In the event of these fortifications being overrun, the Temple Hill itself with its high terraces provided a last line of defense against invaders. [36]


Naupa Iglesia: Egy egyiptomi kapu az Andokban?

Valaki egy fordított V-alakú bejáratot vésett az Andokban található egyik majdnem függőleges szakadékba féltávnál. Majd nagy pontossággal egy sehová nem vezető ajtót vágott a szikla felszínébe, mellyel megegyező tervezéssel találkozunk az ősi Perzsiában és Egyiptomban. Ráadásul egy kiegészítő oltárt is belevájtak három fülkével együtt a bazaltba. Ezt a szent helyet Naupa Iglesia-nak, pontosabban Naupa Huaca-nak hívják.

Szentély Naupa Iglesia-nál. Photograph © Freddy Silva

A paradicsomba nyíló ablakok

Nem véletlenül hivatkoznak az efféle „ajtókra” a paradicsomba nyíló spirituális kapukként vagy ablakokként: a naupa a szellemvilág egyik lakója, s történetesen a Naupa Huaca álajtaja a föld elektromágneses áramlatainak egyik átjárója, éppen ama erőké, melyekről tudjuk, hogy testen kívüli élményeket idézhetnek elő.

Kemény szívről vall, ha valaki itt áll és nem érzi az érzékelhető erőhelyet. Annyira mellbevágó, mint amennyire elbűvölő. Talán ez volt a legfontosabb oka annak, amiért ezt a helyet Peru egy ilyen távoli és megközelíthetetlen vidékén hozták létre. A helyszín puszta mivolta valószínűtlenné teszi, hogy bármilyen csillagászati kapcsolódása legyen, ezért hajlunk arra, hogy eljátszunk azzal a gondolattal, mely szerint ezt valaha tiltott sámáni rituálék templomaként használták. A világ más tájain az ilyen jellegű templom megkívánja, hogy nehezen lehessen megközelíteni, s ebből adódóan egy ingermegvonásos környezet legyen, mely olyan feltételeket hoz létre, melyek hozzásegítik a jelöltet a magasabb valóságszintekre történő bejutáshoz.

Zenei mérések

Naupa Huaca fő kapujának méretei nem véletlenszerűek, hanem zenei jelölésekhez igazodnak. A hossz-magasság arány 3:1, ami egy kvintet tesz ki a második oktávon a fülke aránya 5:6, ami egy kisterc.

Az 5:6 arány egyszerre szokatlan és különleges információkkal telített. Tökéletesen leírja Föld mozgását, melynek pólusai egy teljes tengelykörüli fordulatot 25620 év alatt tesznek meg, míg az egyenlítő síkja 4 fokkal dől meg minden 21000 évben – az arány 5:6. A bolygó mozgásának pontos számítása szintén bele van kódolva egy másik nem szokványos templomba, az egyiptomi Tört Piramisba, melynek dőlésszöge ugyanezt az arányt mutatja.

A barlang mennyezete uralja Naupa Huaca egyedi környezetét. Szakértő módon úgy alakították ki, mintha ahogy kés hatol a vajba – ne feledkezzünk meg arról, hogy majdnem 3000 méteres magasságban járunk –, s lézerre emlékeztető precizitással tették egyenletessé, ami két különböző, mégis különleges szöget eredménye: egy 60 és egy 52 fokost. A Földön csak egy másik olyan hely van, ahol ez a két szám egymás mellett jelentik meg: a gízai két nagy piramis dőlésszögénél.

A Naupa Iglesia-ban található szakadék meredek falának kő szögei. Photograph © Freddy Silva

Az Andok eme régióját rendszeresen megrázó, pusztító intenzív földrengéseknek része volt a helyszín rongálódásában, ami meghiúsította ebbe az emberalkotta barlangba irányuló további expedíciókat a felhalmozódott kövekből álló modernkori alacsony falon túlra, ami a részben leomlott mennyezet törmelékeinek állta útját, hogy azok a hegyoldalban futó ösvényre merészkedő kíváncsiskodókat és rettenthetetlen emberekre rá ne zuhanjanak.

Mégis, adódik egy másik vizsgálandó anomália is ebben a templomban: a létrehozója pontosan azt a helyet választotta ki a hegyoldalban, ahol egyetlen bazaltkibúvás található. A környező homokkővel nyilvánvaló kontrasztot alkotva, a bazalt egy kristályfajtát tartalmaz, amit a korai rádióvevőkészülékekhez használtak annak kiváló piezoelektromos tulajdonságai miatt. A szikla ugyanakkor mágneses, ami egy hasznos jellegzetesség a sámánikus utazáshoz.

A bazalt (pontosabban a kékkő) ugyanakkor speciálisan Stonehenge legősibb részének a kialakításához választott kőzet, ami arra ösztönözte annak építőmérnökeit, hogy ezt a hangzatos gránitot 150 mérfölddel odébb, Wales-ben bányásszák ki. (Megj. a Fordítótól: a gránit és a bazalt is magmás kőzet, még ha nem is ugyanaz.)

Carn Menyn-ben (Wales) található kövek, melyek a kékkövek egyik példái. A dolerit lapokat a fagy hasította szét, s egymásra vannak halmozva, mintegy szállításra készen.

A kibúvásba szakértelemmel három fülkét vájtak, s bár a vallási fanatikusok részben itt dinamitot robbantottak, a szakszerű kivitelezés továbbra is magától értetődő. A központi fülke hasonló módon zenei jelölések szerint lett kivágva, az arány 3:2, egy kvint.

Naupa Huaca. Photograph © Freddy Silva

A háromlépcsős kialakítás a világegyetem andoki nézőpontját mintázza: a kreatív alvilág, a fizikai középvilág és az éteri másvilág. A koncepciót a chakana-ban eszményesítették meg, amit gyakran az andoki keresztként ismerünk. A chacana szó szerint „áthidalni” vagy „keresztül haladni”, s azt írja le, hogyan kapcsolódik egymáshoz egy üreges nádszálon keresztül a létezés három szintje. Ugyanezt a kulturális elképzelést találjuk az ókori Perzsiában, Egyiptomban, az USA délnyugati államaiban, valamint a kelták világában. E terv legrégibb verziója Tiwanaku monolitjába van vésve, ami a világ legidősebb templomkomplexuma, s abban különbözik a későbbi változattól, hogy nem négyzet, hanem téglalap alakú az 5:6 arány alapján.

A kékkő kibúvásba vésett három fülkés oltár. Photograph © Freddy Silva

Úgy tűnik, hogy Naupa Huaca-t egy kozmikus kőműves tervezte meg mindenki számára, aki a valóság egy másik szintjére kívánt eljutni és az istenekkel szeretett volna kommunikálni, akik napjainkig a természet erői vagy olyan felemelkedett emberek, akik az ilyen erők utalását személyesítették meg vagy ahhoz értettek.

Kik hozták létre Naupa Huaca-t?

Az építész személyazonosságának meghatározása során bizonyosan elvethetjük, hogy inkák lehetettek. Az inka kőfaragások mind méretüket, mind minőségüket tekintve elhalványulnak az összehasonlítás során. Az inkák pusztán megörököltek és fenntartottak egy olyan kultúrát, mely a 14. századra már rég megszűnt. Még az ősi aymarák is azt állították, hogy az ilyen templomokat jóval az inkák előtt hozták létre.

A Naupa Huaca-ban található faragások stílusa összeegyeztethető a Cuzco-ban, Ollantaytambo-ban és Puma Punku-ban találtakkal. Ezeket a helyeket egy közös mítosz kapcsolja össze: az utazó építő istenség, Viracocha, aki a hét Ragyogóval együtt jelent meg Tiwanaku-ban egy katasztrofális vízözönt követően – Kr.e. 9703-ban –, hogy segítsen újra alkotni az emberiséget.

Érdekes ódon ugyanaz a csoport tűnt fel Egyiptomban Aku Shemsu Hor, vagyis Hórusz Követői néven.

Freddy Silva is a best-selling author, and a leading researcher of alternative history, ancient knowledge, sacred sites, and the interaction between temples and consciousness. He is author of many books, including THE LOST ART OF RESURRECTION

Fordította és szerkesztette: Száraz György

Engedd meg, hogy figyelmedbe ajánljam a napvallás eseményeit!

Részt vehetsz programjainkon:

  • Istentiszteletekhttp://napvallas.hu/programok/tudj-meg-tobbet-az-istentiszteletekrol-es-ami-mogottuk-van/
  • Aurafejlesztő és Meditációs Klubokhttp://napvallas.hu/programok/aurafejlesztoi/
  • Főnix-programokhttp://napvallas.hu/programok/fonix-pHYPERLINK “http://napvallas.hu/programok/fonix-program/”rogram/
  • Egómentesítő kurzusokhttp://napvallas.hu/programok/egomentesito-kurzus/
  • Karma Oldó Napokhttp://napvallas.hu/programokHYPERLINK “http://napvallas.hu/programok/karma-oldo-nap/”/karma-oldo-nap/
  • Szer-napok (szent ünnepnapjainkon) https://www.facebook.com/napvallas/?fref=ts
  • Ébresztő Táborokhttps://www.facebook.com/napvallas/?fref=ts
  • Bel- és külföldi zarándoklatokhttps://www.facebook.com/napvallas/?fref=ts

Csatlakozz hozzánk minden elkötelezettség nélkül!

Járd velünk együtt önmagunk felszabadításának útját, melynek segítségével egységet teremthetsz önmagadban és a környezetedben, s hozzájárulhatsz a világ rendjének helyre állításához!


Naupa Huaca Portal: Is this the evidence that all ancient civilizations were secretly connected?

© Flickr/crsm

The ancient Naupa Huaca structure, in addition to showing strong signs of advanced technology, also shows a strange connection with other civilizations around the world. Was this place really a portal that would have linked ancient civilizations around the world?

The entrance to the main cave of Naupa Huaca, overlooking the deep canyon underneath. The “altar” is visible in the foreground (in the shade), together with a wall with niches of much cruder construction © Greg Willis

The mystery of Naupa Huaca ruins

© Flickr/crsm

In Naupa Huaca, which is located just a few kilometres from the city of Ollantaytambo, in Peru, there are enigmatic ancient mysteries that experts are still unable to explain.

There are claims that even before reaching the entrance to this place, a mystic golden era can be sensed as if something great had happened in this place in the distant past and is still happening.

It does not take long, after arriving at the site, to realize the incredible level of skill of the builders who simply throw the questions to all the knowledge of humanity about ancient civilizations, mainly about their technologies.

View of the rock-cut doorway of Naupa Temple, looking into the cave. The cave ceiling appears to have collapsed at some point, burying under a deep pile of rubble whatever was located at the opposite end of the cave © Greg Willis

Like the vast majority of Inca constructions, the Naupa Huaca cave is also located at a high altitude, being almost 3,000 meters above sea level. But what is so impressive about this cave is the mysterious structure that has attracted the attention of researchers ― a sacred door to heaven. It has some unusual features that are incredible and strange at the same time. It is said that this is where the ancient portal of Inca culture is supposedly located.

Naupa Huaca cave and the mysterious portals

The extraordinary claims and stories about Naupa Huaca arose mainly because of the enigmatic architecture of the place. Even though it is considered an Inca construction (it’s highly debated), Naupa Huaca has details that hardly resemble other structures found throughout the country.

The rock cut doorway that in the old Andean traditions would have served for the Naupa to cross into our world from other spaces. Some offerings and candles have been placed on the threshold by local shamans © Greg Willis

The cave entrance is designed in an inverted ‘V’ shape, which extends throughout the area. He believed that this format was not chosen by chance. The walls on the ceiling show micro-cut details, smoothed with laser precision to create two different angles on the ceiling these angles are 52 and 60 degrees.

After further study, archaeologists have noted that there is only one place in the world where these two angles appear side by side. They appear on the angular slope of the two largest pyramids in Giza, Egypt. This shows the connection between ancient works that were built by people in the past, even though Peru and Egypt are more than 12,000 kilometres apart.

But the angle formed by the ceiling is not the biggest mystery of the place. The mysterious portal is below, a small building lodged in the sidewall of the cave. The researchers called the structure a ‘false door’, because it ― at least physically ― does not lead anywhere.

Because of its structure, it is easy to notice that this portal seems to have been manipulated with advanced knowledge (technology), since it has practically perfect lines, sharp corners and smooth surfaces.

The three-step design defines the Andean view of the Universe: the creative underworld, the physical middle-world, and the ethereal otherworld. The concept is idealized in the chakana, commonly known as the Andean Cross — the most complete, holy, geometric design of the Incas.

Chakana literally means ‘to bridge or cross,’ and it describes how the three levels of existence are connected to each other by a hollow reed — a culturally shared concept in ancient Persia, Egypt, the southwestern United States, and the Celtic world.

A carved altar with three alcoves into an outcrop of bluestone © Greg Willis

In addition to this ancient door, there’s a basaltic altar next to it, composed of three perfectly sculpted windows. These characteristics are not seen only in this place. Several ancient buildings around the world made a point of lifting huge buildings in which stood out three passages that would give access to its interior. This shows how the number ‘3’ fascinated our ancient ancestors. Mas por que?

The mysteries do not end here, there is another anomaly to be examined in this construction. Its creators chose the exact point on the mountain where there is the highest concentration of bluestone which is an outcrop of limestone rock well known for its magnetic power.

To add, this same stone was used to build Stonehenge, one of the greatest landmarks in the ancient history of planet Earth. Structures like Naupa Huaca are surrounded by many undecipherable mysteries to this day.

Then who did actually create the Naupa Huaca structures?

As to the identity of the architect, certainly, the Inca can be dismissed. Inca stonework pales by comparison in both scale and quality, they merely inherited and maintained a culture that was, by their time in the 14th century, already long-vanished even the ancient Aymara claimed such temples were made long before the Inca.

The style of stonework at Naupa Huaca is consistent with that found in Cuzco, Ollantaytambo, and Puma Punku, and what these sites have in common is the myth of a travelling builder god named Viracocha who, together with seven Shining Ones, appeared at Tiwanaku after a catastrophic world flood, since dated to 9703 BC, to help rebuild humanity.

Interestingly, the same group appears at the same time in Egypt as the Aku Shemsu Hor — the Followers of Horus ― who are believed to be behind the making of the Egyptian pyramids.

Did the Naupa Huaca structure function as an ancient portal that connected to other parts of the globe? Is that why you can see so many similarities almost identical in several ancient civilizations?


A fascinating site, often overlooked -- A must-see!

This is a relatively unknown archeological site often attributed to the Incas but on further inspection probably was a product of some higher civilization whose technology has been lost in history. It is located near the town of Pachar (where currently a road is being constructed which will cut the travel time from Cusco to the Sacred Valley almost in half). You have to walk along the railroad tracks for a kilometer or so and then climb some very steep stairs up a mountainside. Once you get there, the site is a wonder.

It consists of a large portal with a double false door carved or scooped into the side of the mountain . The precision of the carvings with straight 90 degree angles is astounding. There is at the site also a beautiful black basalt rock with three seats or rectangles carved into it - an altar (?), Also carved is a partial Inca cross - simply beautiful. Once again the precision of the angles and workmanship is phenomenal. Certainly this could not be accomplished by the Incas which had only bronze and stone tools. Modern technology would have trouble duplicating these carvings today. This leads one wonder which civilization was responsible for this work.

In any case, this site is often overlooked by tourists. We were the only ones there and felt like Indiana Jones. Though of course Machu Picchu, Olly, Pisac, Moray are more prominent, this site is intellectually fascinating as well. If you are interested in ancient civilizations or lost technology this site is not to be missed!

Highly recommend place for adventure seekers. High in the mountains, far from to touristic places without tickets- magic place, very little but makes a lot of thoughts what it was in the past.

Situated a short drive from the town of Pachar, just outside of Ollantaytambo, this cave like sacred site is certainly worth the climb along the well marked path from the rail tracks. The main beautiful altar was damaged by dynamite in the past but still retains powerful energy where you can balance masculine and feminine energies to experience oneness in the central portal. The portal cut into the wall on the right has 2 levels: one for your physical body to pass through and one for your spirit to pass through. At the back of the cave, is said to be the main portal where spirits pass between the dimensions. Quieting all expectations,helped me to experience their presence. .

I went there with a group of friends, after reading about the site and seeing photographs of the nicely carved altars used probably for ceremonial purposes linked to the cult of the death. We had trouble to find the site as it was not properly signposted. Basically you have to cross the Pachar bridge, on the left on the road from Urubamba to Ollantaytambo, and continue on the road to Cusco and continue until a bridge where the railroad appear at your right. Walk with due care on the railroad for about 50 ms. And climb the terraces until the cave area uphill which is Naupa iglesia. Unfortunately after all our effort we found a drunk or drugged bunch of foreigners, led by and alleged anthropologist no doubt illegally working as such to take naive tourists there in association with an alleged shaman with a straw dog that attack other people approaching whilst they perform laughable rites of purification whilst sitting cross legged on a beautiful carved niche that possibly was used to set a mummy in the past so wearing and tearing the niche, burning marihuana and other herbs on this unique patrimonial site . in spite of a nearby warning prohibiting to do all these vandalic acts , not just on the grounds of archaeological preservation but also to prevent wild fires. Moreover, these despicable people had all their belongings spread on the impressive black polished carvings on the altar rock that sits at the entrance of the cave were they kneeled after their rite wearing a jaguar skin -a protected species no doubt illegally killed for their benefit- on their heads to "connect" .
when we asked them to remove this items to take a photo their foreign leader and the shaman reacted aggressively towards us and refused to let us do so until they finished their rites but since they're were about six and each a took time to do their rites, we had to leave without taking photos. We went to the Police station in Ollantaytambo to tell our experience. Please do the same in case you encounter these people to preserve Ñaupa Iglesia and your right to visit it.


Assista o vídeo: PEROLNIYOQ ÑAUPA IGLESIA en Pachar (Pode 2022).