Geografia

História e economia da Região Sudeste


Com o declínio da cana-de-açúcar no nordeste e com a descoberta de ouro e pedras preciosas na região de Minas Gerais, no fim do século XVII, na década de 1690, ocorreu uma forte migração para a Região Sudeste.

Ciclo da mineração

Os colonizadores, que antes se concentravam no litoral, partiram para o interior, constituindo núcleos urbanos, que se desenvolveram em torno das áreas da mineração, que depois se transformaram em cidades. Entre elas, destacam-se Ouro Preto, São João del Rei, Mariana e Sabará, todas em Minas Gerais.


Cidade de Ouro Preto (MG)


São João del Rei (MG)

A capital Salvador foi transferida para o Rio de Janeiro, por se localizar próxima da mineração. Por volta de 1760, com a decadência do "ciclo do ouro" em razão dos elevados impostos pagos ao colonizador, da falta de técnicas para minas profundas e com o esgotamento das jazidas minerais, a população migrou para os atuais estados de São Paulo e Rio de Janeiro.


Cena do filme "Viramundo" de 1965, retratando a migração para São Paulo

Ciclo do Café

Buscando outras atividades lucrativas e com solo propício, a cafeicultura foi a solução do problema, tendo rápido desenvolvimento. O sucesso do café na Região Sudeste foi tanto que se tornou necessário buscar mão de obra no exterior, principalmente na Itália.


Porto de Santos (SP) durante o ciclo do café, na década de 1840

Ferrovias e rodovias foram construídas para escoar os produtos das fazendas de café e de outras agriculturas. Muitas cidades surgiram ao redor dessa região. A crise na economia mundial em 1920 reduziu a exportação do café para os Estados Unidos e para Europa. Com a segunda guerra mundial, veio a falta de produtos e a necessidade de fabricá-los.